A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As palavras que, se e como. A PALAVRA QUE A palavra que é a mais difícil de se analisar na língua portuguesa, em virtude de seus múltiplos valores e funções.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As palavras que, se e como. A PALAVRA QUE A palavra que é a mais difícil de se analisar na língua portuguesa, em virtude de seus múltiplos valores e funções."— Transcrição da apresentação:

1 As palavras que, se e como. A PALAVRA QUE A palavra que é a mais difícil de se analisar na língua portuguesa, em virtude de seus múltiplos valores e funções sintáticas. Morfologicamente, ela pode ocupar todas as classes gramaticais, exceto as de verbo e artigo. SUBSTANTIVO a palavra que sempre deve ser acentuada graficamente e exerce função sintática própria de substantivo: Aquela garota tem um quê de arrogância. OD

2 PRONOME ADJETIVO INTERROGATIVO Liga-se a substantivos em frases interrogativas e tem valor de qual, quais. Exerce a função de adjunto adnominal. Que livros você comprou ontem? adj. adn. PRONOME SUBSTANTIVO INTERROGATIVO Liga-se a verbos em frases interrogativas e exerce função própria de um substantivo: Que fazes aqui nesta hora? OD Em que você já não acredita? OI

3 PRONOME ADJETIVO INDEFINIDO liga-se a substantivos em frases exclamativas, funcionando como adjunto adnominal: Que entusiasmo tem aquela gente! adj. adn. PRONOME RELATIVO Refere-se a um termo antecedente e equivale a o qual (e variações). Introduz uma oração subordinada adjetiva, exercendo várias funções sintáticas: a)Sujeito Chegaram os músicos que animarão a nossa festa. (= Os músicos animarão a nossa festa.) b) Objeto direto Esta é a parede que você deverá pintar. (= Você deverá pintar esta parede.)

4 c) Objeto indireto Comprei o livro a que você se referiu. (= Você se referiu ao livro.) d) Complemento Nominal Aquelas são as curvas de que tenho medo. (= Tenho medo daquelas curvas.) e) Predicativo do sujeito O fingido que você é já não engana a ninguém. (= Você é fingido.) f) Agente da passiva Era venenosa a aranha por que você foi picado. (= Você foi picado pela aranha.)

5 g) Adjunto adverbial Guardei a faca com que a criança se feriu. (= A criança se feriu com a faca.) ADVÉRBIO DE INTENSIDADE Relaciona-se a um adjetivo ou advérbio, equivalendo a quão. Exerce a função de adjunto adverbial de intensidade: Que lindas são estas flores! Que longe você mora! CONJUNÇÃO Como conjunção, a palavra que ora é coordenativa, ora subordinativa. Trata-se de mero conectivo entre orações de um período, não exercendo nenhuma função sintática. Pode ser: a)Coordenativa aditiva – tem valor de e: Pula que pula, mas nunca se cansa.

6 b) Coordenativa adversativa – tem valor de mas: Outro, que não você, deverá fazer este trabalho. c) Coordenativa explicativa – tem valor de pois: Saiam da frente, que eu quero passar. d) Subordinativa integrante – introduz oração subordinada substantiva: Convém que você me escreva sempre. Or. Sub. Subst. Subjetiva Espero que você entenda os meus planos. Or. Sub. Subst. Objetiva Direta e) Subordinativa final – tem valor de para que, a fim de que: Fiz-lhe sinal que entrasse. f) Subordinativa causal – tem valor de porque, já que: Distante que ele está, não pode ouvir os meus gritos.

7 g) Subordinativa comparativa – equivale a do que: O seu sonho é maior que a realidade. h) Subordinativa temporal – tem valor de desde que, desde quando: Havia decorrido uma semana que ele chegara. i) Subordinativa concessiva – equivale a embora, ainda que: Pequeno que seja o auxílio, devemos aceitá-lo. j) Subordinativa consecutiva – admite a posposição da locução em consequência: Falou tanto durante a aula que (em consequência) foi advertido pelo mestre. PARTÍCULA DE REALCE OU EXPLETIVA Pode ser retirada da frase sem prejudicar com isso o sentido. Aparece muitas vezes, na locução é que:

8 Que vida boa que você leva! (Que vida boa você leva!) PREPOSIÇÃO Corresponde à preposição de em locuções verbais formadas com os verbos auxiliares ter e haver: Alguém vai ter que me ouvir Enquanto eu puder cantar. (Chico Buarque de Holanda) A PALAVRA SE Morfologicamente, a palavra se pode ser: SUBSTANTIVO Como substantivo, aparece antecedida de determinante ou especifica outro substantivo: O se exerce várias funções sintáticas. Esse se está mal colocado na frase.

9 CONJUNÇÃO Como conjunção, a palavra se é sempre subordinativa. Possui os seguintes valores: a) Conjunção subordinativa integrante – introduz uma oração subordinada substantiva: Não sei se poderemos viajar no mesmo voo. Or. Sub. Subst. Objetiva direta b) Conjunção subordinativa causal – equivale a já que, uma vez que: Se você tem medo de escuro, não ande por aquelas ruas. c) Conjunção subordinativa condicional – pode ser substituída por caso não: Se não chover, iremos à praia amanhã.

10 PRONOME Emprega-se como pronome pessoal oblíquo, a palavra se pode ser: a)Pronome apassivador – liga-se a verbos transitivos diretos e transitivos diretos e indiretos: Anulou-se uma questão. (= A questão foi anulada.) b) Índice de indeterminação do sujeito – liga-se a verbos intransitivos, transitivos indiretos ou de ligação, sempre conjugados na 3ª pessoa do singular. ( quando o se pode ser substituído por alguém ou ninguém): Vive-se muito bem no interior. (= Alguém vive muito bem no interior.)

11 c) Parte integrante do verbo – a palavra se faz parte de verbos que quase sempre denotam sentimentos ou atitudes próprias do sujeito: indignar-se, vangloriar-se, queixar-se, arrepender- se, orgulhar-se, suicidar-se etc. O técnico vangloriava-se com o sucesso do time. d) Pronome reflexivo – dependendo da predicação verbal, o pronome se pode exercer a função de objeto direto, objeto indireto ou sujeito de um infinitivo. O se tem valor de a si mesmo: O operário feriu-se com a serra. VTD OD Como sujeito de um infinitivo, a palavra se liga-se a verbos como: deixar, sentir, fazer etc. Seguidos de um objeto direto em forma de oração reduzida de infinitivo: O rapaz deixou-se dominar pelo medo. VTD suj. do infinitivo dominar

12 e) Pronome reflexivo recíproco – o pronome se corresponde a um ao outro e pode, também, funcionar como objeto direto ou objeto indireto: Os dois lutadores encaravam-se friamente. VTD OD Os noivos deram-se os braços. VTI OI OD f) Partícula realce ou expletiva – o pronome se pode ser retirado da frase sem que haja prejuízo de sentido. Liga-se a verbos intransitivos, enfatizando uma ação ou atitude do sujeito: Os convidados já se foram embora.

13 A PALAVRA COMO A palavra como possui as seguintes classificações morfológicas: SUBSTANTIVO Aparece antecedida de um determinante ou especificando outro termo: Esse como é advérbio ou pronome interrogativo? INTERJEIÇÃO Quando expressa espanto, admiração. É sempre seguida de pausa forte: Como! Você ainda não votou?! PREPOSIÇÃO Quando se puder subentender o gerúndio sendo depois dela, ou puder ser substituída pela locução na qualidade de, introduzindo um predicativo na frase. O aluno classificou como (sendo) pronome um advérbio.

14 ADVÉRBIO Relaciona-se a um verbo ou a um adjetivo, exprimindo circunstância de intensidade ou modo. Como é linda a sua casa! CONJUNÇÃO Introduz oração subordinada adverbial. a)Causal – equivale a porque, já que, uma vez que: Como não havia estudado, não quis fazer a prova. b) Conformativa – é substituível por conforme, segundo: Como já havíamos previsto, ele não cumpriu com a palavra. c) Comparativa – é substituível por tal qual, representando o segundo elemento de uma comparação: Ela é delicada como uma flor.

15 PRONOME RELATIVO A palavra como sempre aparece antecedida de um substantivo e equivale a com o(a) qual, pelo(a) qual e variações. Exerce a função sintática de adjunto adverbial de modo: Observem o jeitinho como ela se requebra. Esta é a maneira como lhe pagarei esta dívida.


Carregar ppt "As palavras que, se e como. A PALAVRA QUE A palavra que é a mais difícil de se analisar na língua portuguesa, em virtude de seus múltiplos valores e funções."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google