A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRABALHO DE CIÊNCIAS POLITICAS E TEORIA DO ESTADO SOCIOLOGIA JURÍDICA E SUAS PRINCIPAIS FASES NA EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE NOME = CLAUDIOMIRO PEZZETTA PROFESSOR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRABALHO DE CIÊNCIAS POLITICAS E TEORIA DO ESTADO SOCIOLOGIA JURÍDICA E SUAS PRINCIPAIS FASES NA EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE NOME = CLAUDIOMIRO PEZZETTA PROFESSOR."— Transcrição da apresentação:

1 TRABALHO DE CIÊNCIAS POLITICAS E TEORIA DO ESTADO SOCIOLOGIA JURÍDICA E SUAS PRINCIPAIS FASES NA EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE NOME = CLAUDIOMIRO PEZZETTA PROFESSOR = DEJALMA CREMONESE DATA= 23 DE ABRIL DE 2007 UNIJUI – UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

2 Introdução Este trabalho busca demonstrar de forma sintética e resumida, qual foi o papel da Sociologia Jurídica ao longo da evolução da sociedade, as suas fases, e a sua contribuição no desenvolvimento da normatização dos aspectos políticos, econômicos e sociais. As investigações dos fenômenos sociais com métodos científicos. E as preocupações da sociologia em promover uma reflexão em torno da operacionalidade dos conceitos, categorias e métodos utilizados para o estudo e a compreensão da complexidade do mundo atual, situando o cidadão em seu papel de compreender e avaliar o impacto das transformações sociais, políticas, econômicas e culturais nas suas próprias vidas Este trabalho busca demonstrar de forma sintética e resumida, qual foi o papel da Sociologia Jurídica ao longo da evolução da sociedade, as suas fases, e a sua contribuição no desenvolvimento da normatização dos aspectos políticos, econômicos e sociais. As investigações dos fenômenos sociais com métodos científicos. E as preocupações da sociologia em promover uma reflexão em torno da operacionalidade dos conceitos, categorias e métodos utilizados para o estudo e a compreensão da complexidade do mundo atual, situando o cidadão em seu papel de compreender e avaliar o impacto das transformações sociais, políticas, econômicas e culturais nas suas próprias vidas

3 SOCIOLOGIA É O ESTUDO DAS RELAÇÕES SOCIAIS PRODUTORA DA SOCIABILIDADE HUMANA É a ciência dedicada a compreender as interações, as ligações que conecta: É a ciência dedicada a compreender as interações, as ligações que conecta: Os indivíduos entre si. Os indivíduos entre si. Os indivíduos aos grupos, Os indivíduos aos grupos, Os grupos entre si Os grupos entre si E os grupos com a sociedade como um todo. Esta rede produz potenciais orientadores de sociabilidades e identifica as sociedades. E os grupos com a sociedade como um todo. Esta rede produz potenciais orientadores de sociabilidades e identifica as sociedades. Assim, o todo está na parte e a parte está no todo ou seja, os indivíduos são produtos e produtores da sociedade. Assim, o todo está na parte e a parte está no todo ou seja, os indivíduos são produtos e produtores da sociedade.

4 A SOCIOLOGIA FAZ A TRADUÇÃO DA RELAÇÃO QUE EXISTE ENTRE A AÇÃO E A ESTRUTURA SOCIAL, ENTRE LIBERDADE E REGULAÇÃO SOCIAL: As nossas ações orientadas estão voltadas para a sociedade, lugar da pessoa na sociedade, e sua conduta depende de sua educação e do conhecimento, e a Sociologia propõe-se a mostrar essas formas para que cada um possa atingir o seu posto ou lugar adequado dentro da sociedade. As nossas ações orientadas estão voltadas para a sociedade, lugar da pessoa na sociedade, e sua conduta depende de sua educação e do conhecimento, e a Sociologia propõe-se a mostrar essas formas para que cada um possa atingir o seu posto ou lugar adequado dentro da sociedade. Ao nascemos já existia uma sociedade pronta. Fomos preparados para entrar para ela pelas estruturas estruturantes. Posteriormente agimos de acordo a estrutura estruturada. Nossas escolhas, nossas ações são orientadas pelo lugar que ocupamos na estrutura social. Quando entendemos como se forma esta estrutura e como fomos preparados para viver dentro dela mais podemos orientar de modo criativo nossas ações, mais liberdade teremos. Assim, a sociologia é uma ciência da liberdade, pois permite que se crie uma vida coletiva de modo regulado estruturado sempre em aperfeiçoamento. Ao nascemos já existia uma sociedade pronta. Fomos preparados para entrar para ela pelas estruturas estruturantes. Posteriormente agimos de acordo a estrutura estruturada. Nossas escolhas, nossas ações são orientadas pelo lugar que ocupamos na estrutura social. Quando entendemos como se forma esta estrutura e como fomos preparados para viver dentro dela mais podemos orientar de modo criativo nossas ações, mais liberdade teremos. Assim, a sociologia é uma ciência da liberdade, pois permite que se crie uma vida coletiva de modo regulado estruturado sempre em aperfeiçoamento.

5 A SOCIOLOGIA JURÍDICA É UM PROCESSO DE ESTUDO DO PROBLEMA DA ORDEM SOCIAL, É NELA QUE VAMOS ENCONTRAR AS PRINCIPAIS REFERÊNCIAS CIENTÍFICAS PARA O PLURALISMO JURÍDICO: É a colaboração da sociologia para a tendência jurídica que mostra as múltiplas fontes do Direito, que necessita o acompanhamento à evolução das mudanças dos comportamentos sociais. É a colaboração da sociologia para a tendência jurídica que mostra as múltiplas fontes do Direito, que necessita o acompanhamento à evolução das mudanças dos comportamentos sociais. Os estudos sociológicos procuram explicar os problemas sociais e apontar soluções para eles. Grande parte destes problemas refletem no direito e o próprio direito se torna parte dos problemas. Ou seja, a sociologia jurídica aponta a realidades sociais que envolvem o direito, as normas, as leis e as estruturas jurídicas, estuda as crenças e descrenças dos grupos na validade do direito e mostra como o direito orienta as condutas humanas. Com as mudanças sociais, a sociologia ampara o direito para que ele acompanhe as novas necessidades sociais, para que ele busque novas fontes. Estes entendimentos que são as relações sociais a melhor fonte de um ordenamento jurídico mais justo é o que pode se chamar de Pluralismo Jurídico. A violência dos tempos atuais mostra a dimensão dos problemas da ordem social. Os estudos sociológicos procuram explicar os problemas sociais e apontar soluções para eles. Grande parte destes problemas refletem no direito e o próprio direito se torna parte dos problemas. Ou seja, a sociologia jurídica aponta a realidades sociais que envolvem o direito, as normas, as leis e as estruturas jurídicas, estuda as crenças e descrenças dos grupos na validade do direito e mostra como o direito orienta as condutas humanas. Com as mudanças sociais, a sociologia ampara o direito para que ele acompanhe as novas necessidades sociais, para que ele busque novas fontes. Estes entendimentos que são as relações sociais a melhor fonte de um ordenamento jurídico mais justo é o que pode se chamar de Pluralismo Jurídico. A violência dos tempos atuais mostra a dimensão dos problemas da ordem social.

6 A IMPORTÂNCIA DOS ESTUDOS DA SOCIOLOGIA SOBRE A QUESTÃO DO PODER E DA HEGEMONIA ESTÁ EM REFORÇAR NOSSOS POTENCIAIS DE CIDADANIA. A cidadania é a qualidade do sujeito que participa da construção da sociedade, principalmente da sociedade em que vive, obedecendo regramento por ela estabelecidos e desfrutar dos direitos a ele atribuídos A cidadania é a qualidade do sujeito que participa da construção da sociedade, principalmente da sociedade em que vive, obedecendo regramento por ela estabelecidos e desfrutar dos direitos a ele atribuídos Caso o cidadão não souber como funciona o poder e quem o detém, dificilmente irá conseguir propor mudanças e atuar na construção de uma sociedade mais justa. A cidadania é a expressão do compromisso, do DEVER em participar da organização da sociedade em que vive, é o DIREITO de usufruir dos resultados das ações coletivas. Só pode ser livre se desatar as amarras do poder hegemônico que nega, mas é preciso saber que sociedade querer. Caso o cidadão não souber como funciona o poder e quem o detém, dificilmente irá conseguir propor mudanças e atuar na construção de uma sociedade mais justa. A cidadania é a expressão do compromisso, do DEVER em participar da organização da sociedade em que vive, é o DIREITO de usufruir dos resultados das ações coletivas. Só pode ser livre se desatar as amarras do poder hegemônico que nega, mas é preciso saber que sociedade querer.

7 A principal diferença que existe entre o Pensamento Grego Clássico, o Teocratismo Cristão e a Modernidade, na história das Ciências Sociais Grego Clássico: Homem um ser político que pensa e entende suas necessidades e formas de satisfazê-las. Quanto mais estende suas idéias e as concretiza na ação mais poder tem. Sociedade criação humana, estrutura e que resulta da justa idéia e da disposição de viver juntos de modo civilizado Grego Clássico: Homem um ser político que pensa e entende suas necessidades e formas de satisfazê-las. Quanto mais estende suas idéias e as concretiza na ação mais poder tem. Sociedade criação humana, estrutura e que resulta da justa idéia e da disposição de viver juntos de modo civilizado Teocratismo Cristão : Homem criatura de Deus, dependente de sua vontade e que tem uma dívida com seu criador. Quando mais pagar esta dívida (rezar e trabalhar: ir a igreja e pagar o dízimo) mais chance tem de ser perdoado e voltar ao seu criador (Céu). Sociedade conjunto dos fiéis que contribuem para o sucesso da Igreja, rede de relações religiosas que cumprem as ordens divinas e lugar, provação. Teocratismo Cristão : Homem criatura de Deus, dependente de sua vontade e que tem uma dívida com seu criador. Quando mais pagar esta dívida (rezar e trabalhar: ir a igreja e pagar o dízimo) mais chance tem de ser perdoado e voltar ao seu criador (Céu). Sociedade conjunto dos fiéis que contribuem para o sucesso da Igreja, rede de relações religiosas que cumprem as ordens divinas e lugar, provação. Modernidade : Homem ser natural criador: pensa, fala e age (trabalha). Por convenção ou pacto obedece a uma ordem criada por ele: direito, Estado e Ciência. Sociedade organização criada pelo homem para melhor desenvolver e potencializar sua natureza: pensar- ciência; falar-contratos/pactos; agir-trabalhar/usar seu corpo. Assim é o conjunto dos indivíduos, instituições dispostos de forma mais ou menos lógicas para se viver bem.. Modernidade : Homem ser natural criador: pensa, fala e age (trabalha). Por convenção ou pacto obedece a uma ordem criada por ele: direito, Estado e Ciência. Sociedade organização criada pelo homem para melhor desenvolver e potencializar sua natureza: pensar- ciência; falar-contratos/pactos; agir-trabalhar/usar seu corpo. Assim é o conjunto dos indivíduos, instituições dispostos de forma mais ou menos lógicas para se viver bem..

8 As diferenças de compreensão do Positivismo e o Marxismo, podemos definir sob diversos aspectos entre eles: Como se deu a História da Sociedade Como se deu a História da Sociedade Papel da Ciência Papel da Ciência Método de Conhecimento Método de Conhecimento Fundamento da Ordem Social Fundamento da Ordem Social Conceito de Sociedade Conceito de Sociedade Como se formam as Classes Sociais Como se formam as Classes Sociais Origem das Crises Sociais Origem das Crises Sociais Papel do Estado Papel do Estado Papel da Educação Papel da Educação Proposta de Sociedade ideal Proposta de Sociedade ideal

9 Positivismo e marxismo como se deu a História da Sociedade Positivismo:. Adaptação cada vez maior a sociedade. Evolução natural; competição; adaptação; complexificação Positivismo:. Adaptação cada vez maior a sociedade. Evolução natural; competição; adaptação; complexificação Marxismo:. Luta da sociedade opondo-se a evolução natural. Pelo trabalho: formas de produção e distribuição. Pelas lutas de classes Marxismo:. Luta da sociedade opondo-se a evolução natural. Pelo trabalho: formas de produção e distribuição. Pelas lutas de classes

10 Papel da Ciência Positivismo:. Revelar, conhecer de modo exato; orientar; dominar a natureza; criar sistema lógico, dominar a natureza. Positivismo:. Revelar, conhecer de modo exato; orientar; dominar a natureza; criar sistema lógico, dominar a natureza. Marxismo:. Liberdade para potencializar proteger e promover a vida, ou seja, emancipação humana, consciência própria. Marxismo:. Liberdade para potencializar proteger e promover a vida, ou seja, emancipação humana, consciência própria.

11 Método de Conhecimento Positivismo:. Positivista: observar, comparar e experimentar. Coerente, científico e sem lacunas. Positivismo:. Positivista: observar, comparar e experimentar. Coerente, científico e sem lacunas. Marxismo:. Dialética: tese, antítese e síntese: tudo de relaciona, tudo se transforme, tudo tem seu contrário e tudo é passível de negação. Marxismo:. Dialética: tese, antítese e síntese: tudo de relaciona, tudo se transforme, tudo tem seu contrário e tudo é passível de negação.

12 Fundamento da Ordem Social Positivismo:. A Moral Social, cada indivíduo tendo moral tem lugar na sociedade mantendo a ordem através da lei. Positivismo:. A Moral Social, cada indivíduo tendo moral tem lugar na sociedade mantendo a ordem através da lei. Marxismo :.O sentimento de igualdade e liberdade econômica, política e social. Marxismo :.O sentimento de igualdade e liberdade econômica, política e social.

13 Conceito de Sociedade Positivismo:. Conjunto de partes funcionalmente complementares e ações institucionais. Se cada um fizer a sua parte a sociedade e mais boa e justa Positivismo:. Conjunto de partes funcionalmente complementares e ações institucionais. Se cada um fizer a sua parte a sociedade e mais boa e justa Marxismo:. É o complexo de relações sociais interdependentes e contraditórias Marxismo:. É o complexo de relações sociais interdependentes e contraditórias

14 Como se formam as Classes Sociais Positivismo:. Pelas competências, pela natureza do sujeito, pelo bom uso das capacidades, quanto maior o conhecimento, maior o poder. Positivismo:. Pelas competências, pela natureza do sujeito, pelo bom uso das capacidades, quanto maior o conhecimento, maior o poder. Marxismo:. Pela dominação do homem pelo homem, pela exploração e alienação, a exploração dos mais fortes aos mais fracos, poder econômico. Marxismo:. Pela dominação do homem pelo homem, pela exploração e alienação, a exploração dos mais fortes aos mais fracos, poder econômico.

15 Origem das Crises Sociais Positivismo :. Falta de leis e racionalidades; no instinto natural incontrolável, pela corrupção das funções ou falta de funções clara para as instituições e indivíduos. Positivismo :. Falta de leis e racionalidades; no instinto natural incontrolável, pela corrupção das funções ou falta de funções clara para as instituições e indivíduos. Marxismo :. Pelo aumento das contradições; a lógica do sistema contra a lógica dos indivíduos. No aumento das diferenças entre proprietários e não proprietários; no aumento da miséria humana. Marxismo :. Pelo aumento das contradições; a lógica do sistema contra a lógica dos indivíduos. No aumento das diferenças entre proprietários e não proprietários; no aumento da miséria humana.

16 Papel do Estado Positivismo:. Impor a Ordem, fazer a vigilância e a punição, criar as leis e aplicar-las, manter os pactos e contratos. Positivismo:. Impor a Ordem, fazer a vigilância e a punição, criar as leis e aplicar-las, manter os pactos e contratos. Marxismo:. O Estado de classes sociais garante as relações de dominação. Em uma nova Esfera Pública ele elucida a igualdade e é expressão das vontades dos iguais, fim do Estado Marxismo:. O Estado de classes sociais garante as relações de dominação. Em uma nova Esfera Pública ele elucida a igualdade e é expressão das vontades dos iguais, fim do Estado

17 Papel da Educação Positivismo:. Despertar vocações, criar o altruísmo, preparar para o trabalho, interiorizar no individuo a moral social, selecionar os mais aptos para ocupar os melhores lugares na sociedade. Positivismo:. Despertar vocações, criar o altruísmo, preparar para o trabalho, interiorizar no individuo a moral social, selecionar os mais aptos para ocupar os melhores lugares na sociedade. Marxismo: Promover os potenciais emancipatórios a vida humana, a autonomia, liberdade e igualdade. Marxismo: Promover os potenciais emancipatórios a vida humana, a autonomia, liberdade e igualdade.

18 Proposta de Sociedade ideal Positivismo:. Sistema social-organismo. Sistema social coordenado pelo estado e os demais órgãos da sociedade interligados. Família, escola, profissão. Positivismo:. Sistema social-organismo. Sistema social coordenado pelo estado e os demais órgãos da sociedade interligados. Família, escola, profissão. Marxismo:. Comunidades solidárias e cooperativas. Compostas por camponeses operários e intelectuais, sem no entanto conferir qualquer tipo de privilégios a quem quer que seja. Marxismo:. Comunidades solidárias e cooperativas. Compostas por camponeses operários e intelectuais, sem no entanto conferir qualquer tipo de privilégios a quem quer que seja.

19 CONCLUSÃO A Sociologia tem ao longo da historia da sociedade estudado os fenômenos sociais, as relações das pessoas individualmente e coletivamente as mais diversas teorias e sistemas experimentados, neste trabalho estudamos especificamente três fases que são: Grego Clássico que trata o homem como um ser natural que conquista o poder através do entendimento de suas próprias idéias e quando mais estende seu conhecimento maior o poder. Teocratismo Cristão em que o homem é totalmente alienado à religião vivendo exclusivamente em função de Deus e da fé. E a modernidade onde o homem é um ser natural criador e o objetivo principal e transformar a natureza, o controle da sociedade se dá através do estado que tem o papel essencial de proteger os interesses econômicos. A Sociologia tem ao longo da historia da sociedade estudado os fenômenos sociais, as relações das pessoas individualmente e coletivamente as mais diversas teorias e sistemas experimentados, neste trabalho estudamos especificamente três fases que são: Grego Clássico que trata o homem como um ser natural que conquista o poder através do entendimento de suas próprias idéias e quando mais estende seu conhecimento maior o poder. Teocratismo Cristão em que o homem é totalmente alienado à religião vivendo exclusivamente em função de Deus e da fé. E a modernidade onde o homem é um ser natural criador e o objetivo principal e transformar a natureza, o controle da sociedade se dá através do estado que tem o papel essencial de proteger os interesses econômicos. E as principais características e diferenças de compreensão entre Positivismo e Marxismo, onde podemos visualizar duas situações bem distintas; o positivismo pregando uma sociedade desigual e protetora das classes dominantes economicamente, uma fase de exploração, de supremacia do capital sobre o trabalho e o capital se concentrando em grande quantidade em uma minoria privilegiada e protegida pelo estado. E o Marxismo que prega a igualdade social onde todos tem os mesmos direitos, condições e oportunidades, um enfraquecimento do Estado, se concretizando através das lutas de classes sociais, contra o economicismo e contra a burguesia tendo como método principal do conhecimento a dialética E as principais características e diferenças de compreensão entre Positivismo e Marxismo, onde podemos visualizar duas situações bem distintas; o positivismo pregando uma sociedade desigual e protetora das classes dominantes economicamente, uma fase de exploração, de supremacia do capital sobre o trabalho e o capital se concentrando em grande quantidade em uma minoria privilegiada e protegida pelo estado. E o Marxismo que prega a igualdade social onde todos tem os mesmos direitos, condições e oportunidades, um enfraquecimento do Estado, se concretizando através das lutas de classes sociais, contra o economicismo e contra a burguesia tendo como método principal do conhecimento a dialética

20 Bibliografia SILVA, Enio Waldir da. Sociologia – entre a Ordem a Lei e a Liberdade – Parte I – Editora Unijui – 2005 SILVA, Enio Waldir da. Sociologia – entre a Ordem a Lei e a Liberdade – Parte I – Editora Unijui – 2005 AMORIM, Aloísio Batista de. Elementos de Sociologia do Direito em Marx Weber. Florianópolis: Editora Insular, AMORIM, Aloísio Batista de. Elementos de Sociologia do Direito em Marx Weber. Florianópolis: Editora Insular, BOBBIO, Norberto. O positivismo Jurídico – Lições de filosofia do Direito. São Paulo: Ícone, BOBBIO, Norberto. O positivismo Jurídico – Lições de filosofia do Direito. São Paulo: Ícone, 1995.


Carregar ppt "TRABALHO DE CIÊNCIAS POLITICAS E TEORIA DO ESTADO SOCIOLOGIA JURÍDICA E SUAS PRINCIPAIS FASES NA EVOLUÇÃO DA SOCIEDADE NOME = CLAUDIOMIRO PEZZETTA PROFESSOR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google