A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

XV REUNIÃO ORDINÁRIA DO FONDCF Fortaleza/CE, 23 de maio de 2007 Controladoria Governamental Domingos Poubel de Castro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "XV REUNIÃO ORDINÁRIA DO FONDCF Fortaleza/CE, 23 de maio de 2007 Controladoria Governamental Domingos Poubel de Castro."— Transcrição da apresentação:

1 XV REUNIÃO ORDINÁRIA DO FONDCF Fortaleza/CE, 23 de maio de 2007 Controladoria Governamental Domingos Poubel de Castro

2 EVOLUÇÃO NO CONTROLE DAS FINANÇAS 85 - FIM DA CONTA MOVIMENTO NO BANCO DO BRASIL 86 - CRIAÇÃO DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL 87 - IMPLANTAÇÃO DO SIAFI 88 - UNIFICAÇÃO DO ORÇAMENTO - CRIAÇÃO DA CONTA ÚNICA 94 - CRIAÇÃO DA S F C 98 - REFORMA ADMINISTRATIVA 98 - REFORMA ADMINISTRATIVA 99 - REFORMA DOS SISTEMAS DO CICLO DE GESTÃO 00 - LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 92 - CPI COLLOR/ORÇAMENTO 01 - CRIAÇÃO DA CORREGEDORIA 02 - CRIAÇÃO DA CONTROLADORIA 87 - CRIAÇÃO DAS CARREIRAS DE FINANÇAS E CONTROLE

3 CONTROLE CONTROLE INTERNO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA GERAL

4 FOCO DO CONTROLE FOCO NA GESTÃO FOCO NA PESSOA ADMINISTRAÇÃO SOCIOLOGIA AUDITORIACORREGEDORIA

5 CONTROLES HORIZONTAIS PODER EXECUTIVO PODER LEGISLATIVO PODER JUDICIÁRIO SOCIEDADE TRIBUNAIS TCU TCE TCM ? CONTROLE SOCIAL SISTEMA DE FREIOS E CONTRAPESOS SISTEMA DE CONTAS

6 CONTROLES VERTICAIS MINISTRO DE ESTADO ADM. DIRETAADM. INDIRETA GESTORPRESIDENTE CONTROLES ADM. CONTABILIDADE CONTROLES ADM. CONTABILIDADE AUDITORIA INTERNA CHEFE DO PODER SISTEMA DE CONTROLE INTERNO

7 EVOLUÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO CLÁSSICA FAYOL ADMINISTRAÇÃO NEOCLÁSSICA PETER DRUCKER CONTROLE SOCIAL CLIENTESOCIEDADE PRODUTO TAYLOR

8 SEGREGAÇÃO DOS CONTROLES CONTÁBIL Sustenta as Informações ADMINISTRATIVO Sustenta o Resultado LEGALIDADE DO PATRIMONIO EFICIÊNCIA EFICÁCIA DO RESULTADO CONTROLE ADMINISTRATIVO Vs CONTÁBIL

9 PRINCIPAIS OBJETIVOS DO CONTROLE INTERNO: RECOMENDAÇÕES INTERNACIONAIS Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Corrimission (COSO ) 1.DESEMPENHO – Acompanhar e avaliar o desempenho da entidade na utilização dos recursos em busca de resultados. Esse processo visa a medir esforço, metas e resultados e busca assegurar que os recursos humanos estejam trabalhando para alcançar seus objetivos com eficiência e integridade, sem desperdícios e sem colocar seus interesses acima dos interesses da Instituição. 2. INFORMAÇÃO – Preparar relatórios relevantes, tempestivos e confiáveis, necessários ao processo de tomada de decisão. Inclui os relatórios periódicos de contabilidade e demonstrações da execução orçamentária e financeira. As informações recebidas pelos dirigentes devem ter qualidade e integridade suficientes para que possam confiar nelas na hora da decisão. 3. CONFORMIDADE – Garantir que as ações executadas estejam em conformidade com as normas e as leis, suportadas por documentos hábeis e autorizadas por autoridade competente.

10 CICLO DA GESTÃO (PÚBLICA OU PRIVADA) PLANEJAMENTO ORGANIZAÇÃO EXECUÇÃO CONTROLE

11 NECESSIDADES PERMANENTES DE QUALQUER GESTÃO/ENTIDADE INFORMAÇÕES CONTROLE

12 ESTÁGIOS DA INFORMAÇÃO ESTRUTURADA APURADA CONFIRMADA

13 INTEGRAÇÃO DAS TÉCNICAS DE CONTROLE

14

15 MUDANÇAS NO CONTROLE ? CONTADORIA GERAL DA REPÚBLICA CÓDIGO DE CONTABILIDADE PÚBLICA LEI (FOCO NO ORÇAMENTO) DL 200 (FOCO NA ADMINISTRAÇÃO) DEC (FOCO NAS FINANÇAS) LEI (FOCO NO CICLO DE GESTÃO) MP (FOCO NA CORREIÇÃO)

16 CONTROLE ADMINISTRATIVO PREVISÃO ADMINISTRAÇÃO CLÁSSICA DL – 200/67 (Art. 6º) DELEGAÇÃO DESCENTRALIZAÇÃO COORDENAÇÃO PLANEJAMENTO ORGANIZAÇÃO COMANDO COORDENAÇÃO CONTROLE

17 ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA SISTEMA DE CONTROLEINTERNO C.G.U S.F.C

18 ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA SISTEMA DE CONTROLEINTERNO Banco Brasil Banco Central C.G.U S.F.C

19 ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA SISTEMA DE CONTROLEINTERNO Banco Brasil Banco Central CONTROLES ADMINIS- TRATIVOS AUDITORIA INTERNA CONTROLES ADMINIS- TRATIVOS CONTROLES CONTÁBEIS C.G.U S.F.C CONTROLES CONTÁBEIS S.C.I CORREGEDORIAOUVIDORIA C I O N N T T E R O N L O E S S

20 SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO – TCU SISTEMA DE CONTROLE INTERNO - SFC CONTROLE INTERNO ADMINISTRATIVO

21 CONTROLADORIA OUVIR AVALIAR PUNIR OUVIDORIA AUDITORIA CORREGEDORIA

22 SISTEMAS DE CONTROLE INTERNO 1 - Avaliar2 - Comprovar a Legalidade e Avaliar os Resultados 4 - Controlar5 - Apoiar o Controle Externo no exercício de sua missão institucionalO cumprimento das Metas Previstas no PPAA execuçãoEficáciaEficiênciaDa aplic. de rec. públicos por ent. de direito privado.Operações de CréditoAvais e GarantiasDireitos e Haveres do EstadoDa GestãoFinanceiraPatrimonialRec. HumanosOrçamentária ART. 74 DA C0NSTITUIÇÃO FEDERAL Dos Orçamentos da União (LOA)Dos Programas de Governo (LOA)Órgãos e Entidades da Adm. Direta Adm. Indireta 3 - Bem Como

23 VISÃO DE RESULTADO GESTÃO OU PROGRAMA MISSÃO OU OBJETIVO EFICÁCIA EFICIÊNCIA E F E T I V I D A D E RESULTADO METAS (FINS) RECURSOS TEMPO (MEIOS) LEGALIDADE E ECONOMICIDADE

24 Auditoria Interna MINPÚBLICOMINPÚBLICO SCE Controle Interno Administrativo CN SCI CONTROLADOIACONTROLADOIA HIERARQUIA DO CONTROLE GOVERNAMENTAL

25 QUE O ESPÍRITO SANTO ESTEJA SEMPRE CONOSCO OBRIGADO!

26 Site: Orkut: Domingos Poubel Tel. celular: (0XX61) FALE COM O PALESTRANTE FALE COM O PALESTRANTE


Carregar ppt "XV REUNIÃO ORDINÁRIA DO FONDCF Fortaleza/CE, 23 de maio de 2007 Controladoria Governamental Domingos Poubel de Castro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google