A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Granulócitos: Neutrófilos,Eosinófilos e Basófilos - Neutrófilos: 60-70% - Eosinófilos: 2-4% - Basófilos: 0,5-1%

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Granulócitos: Neutrófilos,Eosinófilos e Basófilos - Neutrófilos: 60-70% - Eosinófilos: 2-4% - Basófilos: 0,5-1%"— Transcrição da apresentação:

1

2 Granulócitos: Neutrófilos,Eosinófilos e Basófilos - Neutrófilos: 60-70% - Eosinófilos: 2-4% - Basófilos: 0,5-1%

3 ALTERAÇÕES QUANTITATIVAS BENIGNAS E MALIGNAS DOS NEUTRÓFILOS

4 Valor normal : a x 10 6 /L (ou 4 a 10 x 10 9 /L) WBC (10-50 x 10 9 /L ) provavelmente reacional, raramente leucémico; Reação leucemóide considera-se quando a contagem de WBC superior a 30 x 10 9 /L WBC ( x 10 9 /L ) Provável leucémico; raro reacional WbC ( > 100 x 10 9 /L ) muito provável leucémico NEUTROFILIA

5 ABORDAGEM INICIAL Crianças respondem mais do que adultos Bactérias piogénicas induzem maior neutrofilia Corticóides reduzem a saída dos neutrofilos do SP para os tecidos Deficiências de Fe, VIT B12, folato dificultam a neutrofilia CAUSAS DE NEUTROFILIA

6 FISIOLÓGICAS * EXERCÍCIO FÍSICO, RN, GESTAÇÃO REACIONAIS * DOENÇA INFECCIOSA * PROCESSO INFLAMATÓRIO * MEDICAÇÕES NEOPLÁSICAS * LEUCEMIAS LINFOMAS Classificação da neutrofilia quanto à causa

7 NEUTROFILIA AGUDA: * Ocorre súbitamente por desmarginação * Rápida libertação de do pool de reservado da MO NEUTROFILIA CRÓNICA: * Aumento da produção medular por longos períodos Classificação da neutrofilia quanto ao tempo

8 1. Neutrofilias fisiológicas: Na leucocitose fisiológica não há aumento da produção da mo ou dano tecidual, existe apenas desmarginação excepção: gravidez e RN ( há aumento da produção na mo ) Ocorre normalmente por re-distribuição dos pools * Aumento da saída do pool da MO * Desmarginação do pool periférico * Maior permanência no SP * Ausência do baço ou da função do baço Associações acima Na neutrofilias patológicas: Há aumento na produção da mo geralmente associado a dano tecidual CAUSAS DE NEUTROFILIA

9 Neutrofilias reacionais * Doença infecciosa * Processo inflamatório * Medicação Aumento da granulopoiese neutrofílica: Inflamação, infecção, drogas ( lítio ), fumo, intoxicação por mercúrio Diminuição da saída de neutrófilos da circulação; Má distribuição dos neutrófilos Adesão defeituosa dos neutrófilos ( drogas ) Locomoção ; quimiotaxia defeituosa; Fagocitose defeituosa Metabólica: uremia, acidose, eclampsia, azotémia, acidose diabética, necrose hepática, etc)

10 NEUTROFILIA AGUDANEUTROFILIA CRÓNICA ESTÍMULOS FÍSICOS: ANESTESIA, FRIO, CONVULSÕES, EXERCÍCIO, CALOR, PARTO, DOR, CIRÚRGIA INFECÇÕES PÂNICO, RAIVA, STRESSE GRAVEINFLAMAÇÕES EM GERAL INFECÇÕES TUMORES: MAMA, RIM, FÍGADO, PULMÃO, PÂNCREAS, ESTÔMAGO, ÚTERO INFLAMAÇÃO OU NECROSES TECIDUAIS: ATIVAÇÃO DO COMPLEMENTO, CHOQUE ELÉTRICO, GOTA, VASCULITE TABAGISMO, LÍTIO DROGAS HORMONAS E TOXINAS: CORTICÓIDES, EPINEFRINA, VACINAS, VENENOS DISTÚRBIOS ENDÓCRINOS E METABÓLICOS: ECLÂMPSIA, PRODUÇÃO DE ACTH OU CORTICÓIDE, TIRÓIDE DISTÚRBIOS HEMATOLÓGICOS DISTÚRBIOS HEREDITÁRIOS E CONGéNITOS: SÍNDROME DE DOWN CAUSAS DE NEUTROFILIA

11 DEFINIÇÃO: DIMINUIÇÃO DA CONTAGEM ABSOLUTA DE NEUTRÓFILOS NO SANGUE PERIFÉRICO NEUTROPENIA LEVE 1– 4x10 9 /L NEUTROPENIA SEVERA <0.5 NEUTROPENIA FISIOPATOLOGIA Resulta de alterações da célula tronco, Defeitos nos processos de proliferação e diferenciação, Anormalidades na distribuição e turnover. NEUTROPENIA

12 CLASSIFICAÇÃO DAS NEUTROPENIAS A- FACTORES INTRÍNSECOS ( PRIMÁRIAS ) * Neutropenia congenita severa * Neutropenia cíclica B. FACTORES EXTRÍNSECOS ( SECUNDÁRIAS ) * Induzida por drogas (aminopirina, penicilina, clorazapina,… * Auto-Imune * Hiperesplenismo * Pré- eclâmpsia * Secundária a infecções

13 Doenças hematológicas (neutropenias crónicas, neutropenia cíclica, leucemia, anemia aplástica,) Iatrogénica (drogas mielotóxicas) Deficiências nutricionais (B12, folatos, Cu) Secundárias (febre tifoide, malária, sepsis; hiperesplenismo, Gaucher, Felty, sarcoidose; infiltação medular por neoplasia)

14 1.Granulações tóxicas 2.Corpos de Döhle 3.Corpusculos de Barr 4.Vacúolos citoplasmáticos 5.Célula de Mott 6.*Anomalia de Pelger-Huët 7.*Anomalia de Alder-Reilly 8.*Anomalia de Chediak-Higase 9.Desvio à esquerda 10.Reação leucemóide 11.Reação leuco-eritroblástica * Anomalias hereditárias

15 CARACTERISTICAS: Presença de grânulos imaturos de mucopolissacarídeos com coloração azurófila no citoplasma OCORRÊNCIA: Infecções inflamações gravidez anemia aplástica 1. Granulações tóxicas neutrófilos ORIGEM: maturação incompleta do neutrófilo associada à rápida libertação na corrente sanguínea

16 Origem: Inclusões basofílicas de RNA desnaturada no citoplasma. Formado pelo empilhamento de retículo endoplasmático e grânulos de glicogênio. Ocorrência: Infecções, inflamações, queimaduras, gravidez, agentes citotóxicos (quimioterápicos). 2. Corpos de Döhle Características morfológicas: Corpúsculos azuis-claros na periferia do citoplasma.

17 3. Vacúolos citoplasmáticos Células afetadsa : NEUTRÓFILOS / MONÓCITOS Características morfológicas: Estruturas circulares sem fixação de coloração distribuídas unitariamente ou em número variável. Origem: Resultante da fusão de grânulos com vacúolo fagocitário.

18 3.Vacúolos citoplasmáticos Relatório: Vacúolos citoplasmáticos em x % dos Neutrófilos e ou monócitos. Ocorrência: Infecções, terapia com G-CSF, intoxicação alcoólica, anormalida de Jordan (deficiência de carnitina), intoxicação por benzeno Artefato: Provocado por anticoagulante

19 4. Corpúsculo de Barr: pequeno apêndice em forma de raquete no núcleo de neutrófilos de mulheres: cromossoma X condensado hematologia mary duro UFP Anormalidades Morfológicas dos Leucócitos

20 Anormalidades Anormalidades Morfológicas dos Leucócitos Neutrófilos com núcleo em banda característicos de todas as situações em que há uma produção e libertação rápida na corrente sanguínea, Representam um menor grau de maturidade

21 Anormalidades Morfológicas dos Leucócitos Reação leucemóide considera-se quando a contagem de WBC superior a

22 EOSINÓFILOS Granulócitos pouco numerosos Representam apenas de 2 a 4% do total de leucócitos; concentram-se na pele e mucosas. Diametro : µm Granulações grosseiras cor laranja-castanho (acidófilas) que coram pela eosina Eosinófilos O seu núcleo normalmente é bilobulado

23 GRANULOS ESPECÍFICOS EOSINÓFILOS GRANULÓCITOS São fagócitos fracos Destroem os complexos antígenos-anticorpos particularmente os mediados por Igs tipo IgE (os intervenientes nas reações alergicas e parasitoses) Função ~> Defesa específica PROCESSOS PARASITÁRIOS E ALÉRGICOS (ASMA)

24 Os grânulos específicos contêm proteinas básicas que são tóxicas para os parasitas e células, neutralisam a heparina e induzem a libertação de histamina pelos basófilos Contêm também 1 proteina cationica que inibe a coagulação, altera a fibrinolise e inibe a proliferação linfocitaria. Ambas as proteinas são neurotóxicas EOSINÓFILOS

25 1 - Alergia: Asma, urticária, angioedema, tabagismo 2 - Infecções fúngicas: coccidióidomicose, criptococose, aspergilose pulmonar alérgica, infecções fúngicas sistêmicas, 3 – Parasitose: toxocara, esquistossomose, equinococose 4-Outras infecções: Escarlatina, Clamídia, Gonorreia 5 -Neoplasia metastática, doença de hodgkin, linfomas de células T, LLA, LMA, LMC, adenocarcinoma, carcinoma de ovário 6 -Dermopatias: Penfigo, dermatite herpetiforme, Foliculite pustular eosinofílica 7 - Doenças endócrinas: Addison, hipopituitarismo 8 - Afecções intestinais: Gastroenterite,… 9 – Certas imunodeficiências: Neutropenia cíclica, ….. 10 –Diálise peritoneal, EOSINOFILIA > 600 X10 6 /L …. HIPEREOSINOFILIA > 1500 X10 6 /L

26 Protozoários não produzem eosinofilia Helmintas localizados no lumen intestinal não causam eosinofilia, apenas os que estão no tecido Ancylostoma e strongyloides são os que apresentam maior eosinofilia Enterobius vermicularis causa leve eosinofilia em 50% dos pacientes Ascaris lumbricoides causa leve eosinofilia em 33% dos pacientes Filárias produzem eosinofilia na fase aguda Taenia sp. não produz eosinofilia A migração de nematódos causa eosinofilia transitória; Na Hidatidose ( cisto hidático) só ocorre eosinofilia se houver rompimento do cisto e em 30% dos pacientes RESPOSTA EOSINOFÍLICA AOS PARASITAS

27

28 BASÓFILOS

29 Menos 1% dos leucócitos (os Gr. mais raros) Tamanho: µm Núcleo volumoso com forma retorcida e irregular – aspecto da letra S Grandes grânulos citoplasmáticos, grosseiros, fortemente basofílicos (azul intenso) que cobrem também o núcleo Grânulos metacromáticos histamina, fatores quimiotáticos para eosinófilos (ECFA), heparina Receptores para IgE na membrana, Envolvidos em processos alérgicos e parasitários; fagocitose lenta

30 ORIGEM HEMATOPOÉTICA DOS BASÓFILOS Medula óssea Fígado fetal Sangue de cordão umbilical Sangue periférico Linhagens de células leucémicas

31 Grânulos específicos intensamente basófilicos Em basófilos normais o maior conteúdo é heparina Os grânulos dos basófilos são a maior fonte da histamina circulante A histamina é um potente factor quimiotático de eosinófilos, Possuem tripsina e enzimas do tipo quimiotripsina ( Processos inflamatórios crônicos -> dano capilar ) Calicreína ( reações de hipersensibilidade e anafilaxia ) As cininas libertadas ativam a coagulação e sistema complemento BASÓFILOS

32 Função Receptores para IgE Maior importância nas reações de hipersensibilidade imediata * Asma brônquica * Urticária * Rinite alérgica * Anafilaxia às drogas * Reações anafiláticas locais contra alguns parasitas Próximos dos capilares libertam heparina, histamina, bradicinina e serotonina Ingestão de GR sensibilizadas por AC

33 FUNÇÃO ESTÍMULO À DESGRANULAÇÃO: Proteínas lisossómicas dos neutrófilos Venenos de insectos Frio Algumas hormonas Narcóticos, relaxantes musculares, radiocontrastes

34 Reacções de hipersensibilidade (a drogas, alimentos, inalações,…) Doenças mieloproliferativas (LMC,…) Leucemia de basófilos Outras (mixedema, colite ulcerosa, carcinoma, anemia hemolítica, pós-esplenectomia,…)

35 ASPECTOS CLÍNICO-LABORATORIAIS 1. AUMENTO DO Nº DE BASÓFILOS ( REACIONAIS ) * Estados de hipersensibilidade; * Administração de estrógenos * Hiperlipidemia; *Mixedema * Colite ulcerativa 2. AUMENTO DO Nº DE BASÓFILOS ( MALIGNIDADE ) * LMC; * Outras síndromes mieloproliferativas * Basofilia em LMC é mau prognóstico Possuem concentração máxima durante à noite e mínima pela manhã Não possuem flutuações relacionadas às refeições ou exercício físico As hormonas esteróides diminuem os basófilos sanguíneos Podem aumentar nos primeiros dias de hemorragia do ciclo menstrual

36 -Linfócitos % -Monócitos 3 - 8% LEUCÓCITOS AGRANULÓCITOS

37 São precursores de macrófagos, nos quais se transformam a partir do momento que deixam os vasos sanguíneos e migram para os tecidos Ovais com núcleo ovóide em forma de rim ou ferradura, excêntrico (cromatina pouco densa); Citoplasma basófilo; Representam de 3 a 8% dos leucócitos sanguíneos. MONÓCITOS

38 Microvilosidades e vesículas de pinocitose MONÓCITOS AGRANULÓCITOS É a maior das células sanguíneas

39 Cinética A proliferação dos monócitos desde os estadíos iniciais até monócito maduro leva de 48 a 55h Os pró- monócitos fazem no mínimo 3 divisões celulares até maturarem como monócitos São libertados no sangue periférico após o final das divisões celulares, A maturação completa–se no sp (sangue periférico) ao final de 12h; Permanecem no sp em média 70H,nos tecidos meses ou até anos. Não existe grande pool de reserva de monócitos na MO (medula óssea) em comparação com os neutrófilos Estão divididos, no sp, em pools: circulante e marginal, O pool marginal é 3,5 vezes maior que o pool circulante Depois entram nos tecidos onde se transformam em macrófagos e não retornam ao sp A produção de monócitos pode quadruplicar em 12H após o estímulo inflamatório

40 - Monoblastos => Pró monócito => Monócito hematologia mary duro UFP

41 Principais atividades do macrófago/monócito 1.Manutenção / Reparo tecidual 2. Regulação da proliferação celular 3. Remoção tecidual 4.Função secretora + Citocinas + Proteases + Componentes do complemento + Fatores de coagulação + Prostaglandinas

42 PRINCIPAIS ATIVIDADES DO MACRÓFAGO/MONÓCITO 5. Metabolismo do cálcio 6. Regulação imune * Apresentação e processamento do AG * Função acessória imunidade humoral e celular 7. Controlo de patógeneos * Atividade anti- viral * Atividade anti- microbiana * Atividade anti-tumoral

43 1. Destruição de bactérias ou vírus por fagocitose 2. Formação de anticorpos e linfócitos sensibilizados Monócitos+ Ganulócitos Linfócitos e plasmócitos

44 É a principal função dos neutrófilos e macrófagos Selectividade do material a ser fagocitado para evitar a ingestão de células do próprio organismo: Superfície rugosa Ausência de camada protéica protectora Presença de anticorpos de superfície que identificam o agressor

45 Neutrófilos-fixação, emissão de pseudópodes e invaginação da partícula –capacidade de fagocitar 3 a 20 bactérias. Macrófagos-são activados pelo sistema imune fagocitam até 100 bactérias partículas maiores, podem expelir produtos residuais e sobreviverem por vários meses.

46 Os neutrófilos e macrófagos contêm lisossomas e enzimas proteolíticas capazes de digerir bactérias e outras proteínas estranhas Nos macrófagos existem ainda lípases que digerem membranas lipidicas espessas de certas bactérias como o B.K. Se as suas enzimas são activadas e libertadas fora da célula podem provocar necrose cistica, lesão cistica,…

47 Infecções ( bk, brucelose, endocardite bacteriana,, malária,…) Doenças granulomatosas (Crohn, …) Doenças do colagénio Leucemias e síndromes mielodisplásticos Linfomas Neutropenia crónica idiopática Anemias hemolíticas

48 Corticoterapia e stress Anemia aplástica Leucemias agudas Terapêutica imunosupressora Algumas infecções (VIH)

49 LINFÓCITO

50 Segunda célula mais comum do sangue: 20-50% Tamanho: Há grandes (18 µm) e pequenos (6-8 µm) mais comuns Núcleo redondo e escuro cromatina densa Citoplasma escasso e periférico, discreta basofilia (ribossomos) azul claro, pode conter grânulos azurófilos Linfócitos B e T Linfócitos B plasmócitos anticorpos Linfócito T: maturação no timo, imunidade celular destruição de células infectadas por vírus (ação citotóxica)

51 LINFOBLASTOPROLINFÓCITOLINFÓCITO

52 BT DIFERENCIAÇÃO: Linfócito B, T, NK LINFÓCITOS AGRANULÓCITOS Plasmócitos (Ac), Célula B de memória Célula T auxiliar, Célula T supressora, Célula T citotóxica, Célula NK IMUNIDADE HUMORALIMUNIDADE CELULAR

53 São produzidos e diferenciados face a um estimulo antígenico Ocorre a produção de células T para destruição dos antígenos e células B e T de memória imunológica Os Linfócito B são produzidos na medula óssea e posteriormente armazenados nos órgãos linfoides (fígado, baço e linfonodos) Os Linfócito T são produzidos na medula óssea, maturados no timo e posteriormente armazenados nos órgãos linfoides (fígado, baço e linfonodos)

54 Diferenciação dos linfocitos B Os Linfócito B são produzidos na medula óssea e posteriormente armazenados nos órgãos linfoides (fígado, baço e linfonodos) Quando saem dos órgãos linfoides ficam algumas horas na circulação e vão para os tecidos(semanas, meses ou anos) Função: No sangue diferenciam-se em plasmócitos que segregam anticorpos ; estes são agentes reactivos capazes de se combinar com antígenos e destruí-los A ativação dos LB é mediada LT e por citocinas Quando há exposição subsequente ao mesmo antígeno, a libertação de células B activadas ou plasmócitos ocorre de maneira muito mais rápida e mais potente do que da primeira vez

55

56 Diferenciação dos linfocitos T Os Linfócitos T são produzidos na medula óssea, maturam no timo e posteriormente armazenados nos órgãos linfoides (fígado, baço e linfonodos) O timo possui uma região com células precurssoras 5% dos linfócitos que amadurecem no timo são libertados Os LT adquirem no timo marcadores de superfície: * cd1* cd2* cd3 * Cd 4* cd5* cd8 Funções do timo: * Produção de células T maduras * Seleção de clones não auto-reactivos

57 CINÉTICA DE CÉLULAS NK Comprendem 10 a 15% dos linfócitos São células efectoras de reacção citolítica Atividades: * Destruição de células tumorais * Resistência às infecções bacterianas, fúngicas, virícas e por protozoários * Regulação da hematopoiese

58

59 CINÉTICA DE CÉLULAS NK A sua atividade não depende de sensibilização prévia Ocorre poucas horas após a exposição ao ag A célula nk pode lisar uma outra célula por: * Lise espontânea * Citotoxicidade dependente de AC

60

61

62


Carregar ppt "Granulócitos: Neutrófilos,Eosinófilos e Basófilos - Neutrófilos: 60-70% - Eosinófilos: 2-4% - Basófilos: 0,5-1%"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google