A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SENÁRIO DA OVINOCULTURA EM GOIÁS Prof. Dr. Miguel Joaquim Dias Escola de Veterinária - UFG Departamento de Produção Animal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SENÁRIO DA OVINOCULTURA EM GOIÁS Prof. Dr. Miguel Joaquim Dias Escola de Veterinária - UFG Departamento de Produção Animal."— Transcrição da apresentação:

1 SENÁRIO DA OVINOCULTURA EM GOIÁS Prof. Dr. Miguel Joaquim Dias Escola de Veterinária - UFG Departamento de Produção Animal

2 Baixa produtividade Índices zootécnicos inexpressivos Desempenho reprodutivo ineficiente Atividade em expansão SITUAÇÃO ATUAL

3 Participação Quantidade - cabeças % Goiás ,2 Centro-Oeste ,44 Brasil TABELA 1 - REBANHO OVINO EM GOIÁS, CENTRO-OESTE E NO BRASIL

4 DESENVOVIMENTO PROGRESSIVO DEMANDA CRESCENTE AUMENTO DE CONSUMO DOS PRODUTOS MELHORIA DA QUALIDADE DO PRODUTO TENDÊNCIAS DE ORGANIZAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA PERESPECTIVAS NO BRASIL E EM GOIÁS

5 EXPANSÃO DO REBANHO OVINO EM GOIÁS FIGURA 1 – Entrada de animais no período de 1999 a Maio de 2006 GOIÂNIA CABEÇAS OUTROS + DE 2000 CABEÇAS

6 PRINCIPAIS RAÇAS DE OVINOS DE CORTE

7 PRINCIPAIS RAÇAS DE OVINOS Raças produtoras de lã Merina

8 Raças produtoras de carne Raça Hampshire Down

9 Raças produtoras de carne Raça Suffolk

10 Raças produtoras de carne Raça Ile de France

11 Raça Texel Raças produtoras de carne

12 POLL DORSET

13 RAÇA BERGAMÁCIA

14 RAÇA DORPER

15 Morada Nova Santa Inês Somalis Rabo Largo Raças produtoras de carne e pele

16 Raça Morada Nova Raças produtoras de carne e pele

17 Raça Santa Inês Raças produtoras de carne e pele

18 Raça Somalis Raças produtoras de carne e pele

19

20 CRUZAMENTO INDUSTRIAL x

21 x

22 x

23 x

24 QUADRO 1 - ESTRATIFICAÇÃO DOS CRIADORES EM GOIÁS CriadorQuantidadeMatrizes%Finalidade Pequeno Até Corte e seleção Médio 200 a a Corte e seleção Grande acima 500 acima Corte e seleção N. criadores ( cab.) 100 Corte e seleção Brasil

25

26 DISPONIBILIDADE DE ANIMAIS PARA O ABATE MULTIPLICAÇÃO REPRODUÇÃO PRODUÇÃO CRIA E RECRIA CRESCIMENTO DIRETO E INDIRETO DO REBANHO EM GOIÁS ?

27 PRODUÇÃO DE OVINOS INÍCIO MEIO FIM Infra-estrutura e aquisição de animais Produção e condução do rebanho Produto final Comercialização

28 AQUISIÇÃO DE MATRIZES E REPRODUTORES ONDE QUANDO CATEGORIA GENÉTICA CUIDADOS NA AQUISIÇÃO PREÇO AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

29 BASE SEM REGISTRO 150 A 210,00 BASE 250 A 350,00 PROV I 400 A 600,00 PROV II 650 A 1000,00 PROV III 1000 A 1500,00 PO acima de 1000,00 acima de 1000,00 QUADRO 2 - CLASSE E CATEGORIA DE ANIMAL A SER ADQUIRIDO OBJETIVO MELHORAMENTO GÉTICO AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

30 CORTES ESPECIAIS

31 IDADE AO ABATE PESO AO ABATE RENDIMENTO DE CARCAÇA AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

32 OBJETIVO ABATE AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

33 PREFERÊNCIA CONSUMO INTERNO EXPORTAÇÃO AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

34 CORTES ESPECIAIS AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

35 Carré Frances Pernil com osso Costela Paleta AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

36 Pescoço fatiado T bone Pernil fatiado AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

37 MARGEN – RIO VERDE PIF-PAF - MG LM - DF ARAÇATUBA – FRIGOVINOS e RISSINGTON BRASILL, EXPORTAÇÃO MARFRIG E HOLDING FRIGORÍFICO EM UBERABA/ ABCZ FRIGORÍFICO JS CAMPO GRANDE – MS AMAZON BR AGROPECUÁRIA – NOVA MUTUM - MT AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA REDE DE FRIGORÍFICOS

38 PREÇOS PAGOS PELOS FRIGORÍFICOS

39 COMERCIALIZAÇÃO Dupla aptidão (lã e carne) 2,50 Santa Inês com finado (PV 30 a 35 kg) 2,50 Cruzamento Industrial 2,50 Santa Inês, SRD lanado ou deslanado 2,00 Descarte1,50 QUADRO 3 – PLANILHA DE PREÇOS CORDEIRO NOBRE - MARGEN AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

40 QUADRO 5 - Comercialização dos cortes da carne ovina Margen (R$) Bisteca9,10 Costela7,10 Paleta8,10 Pernil12,10 Carré Francês 17,10 AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

41 Peso vivo 2,80 a 3,20 Peso morto 6,50 a 7,00 Pescoço 4, Paleta 9,00 a 10,00 Pernil 12, Bisteca 14,00 a 16,00 Carré Francês 32,00 a 40,00 QUADRO 4 - Comercialização dos cortes da carne ovina em no Distrito Federal (R$) AGRONEGÓCIO DA OVINOCULTURA

42 CONSIDERAÇÕES FINAIS A cadeia produtiva encontra-se em fase de estruturação Grande % dos produtores não adotam as tecnologias disponíveis A criação de ovinos em Goiás ainda é uma atividade de caráter não Empresarial Os criadores em grande parte não desempenha a atividade com profissionalismo Um dos grandes gargalos do setor ainda é a comercialização Falta de mão-de-obra básica qualificada Falta de profissionais especializados Falta de padrão e qualidade do produto comercializado

43 OBRIGADO CONTATOS Prof. Dr. Miguel Joaquim Dias Fone: CEL E. mail:


Carregar ppt "SENÁRIO DA OVINOCULTURA EM GOIÁS Prof. Dr. Miguel Joaquim Dias Escola de Veterinária - UFG Departamento de Produção Animal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google