A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GESTÃO DE PESSOAS Prof. Marcelo Lisboa Luz. GESTÃO DE PESSOAS O contexto em que se situa a Gestão de Pessoas é representado pelas organizações e pelas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GESTÃO DE PESSOAS Prof. Marcelo Lisboa Luz. GESTÃO DE PESSOAS O contexto em que se situa a Gestão de Pessoas é representado pelas organizações e pelas."— Transcrição da apresentação:

1 GESTÃO DE PESSOAS Prof. Marcelo Lisboa Luz

2 GESTÃO DE PESSOAS O contexto em que se situa a Gestão de Pessoas é representado pelas organizações e pelas pessoas. Sem organizações e sem pessoas não haveria a Gestão de Pessoas. Em resumo, as organizações são constituídas de pessoas e dependem delas para atingir seus objetivos e cumprir suas missões Chiavenato, 2004

3 ORGANIZAÇÕES -Sistema social: compostas de pessoas e funcionam graças à interação entre essas pessoas. -Sistema aberto: interage com o ambiente à sua volta.

4 ORGANIZAÇÕES -Sistema social: compostas de pessoas e funcionam graças à interação entre essas pessoas. - CULTURA ORGANIZACIONAL - Conjunto de hábitos e crenças, delineados por normas, atitudes, valores e expectativas das pessoas.

5 ORGANIZAÇÕES CULTURA ORGANIZACIONAL -Ela se refere ao sistema de significados compartilhados por todos os membros e que distingue uma organização das demais. -Constitui o modo institucionalizado de pensar e agir que existe em uma organização.

6 ORGANIZAÇÕES -Sistema aberto: interage com o ambiente à sua volta.

7 Variáveis Ambientais (incontroláveis) ( Econômicos ( Tecnológicos ( Sociais ( Culturais ( Legais ( Políticos ( Demográficos ( Ecológicos Entradas Organização (controlável) Resultados ORGANIZAÇÕES

8 AS PESSOAS As organizações dependem de pessoas para proporcionar-lhes o necessário planejamento e organização para dirigi-las e controlá-las e para fazê-las operar e funcionar. Não há organização sem pessoas. Toda organização é constituída de pessoas e delas depende para seu sucesso e continuidade Chiavenato, 1998

9 AS PESSOAS Como pessoas Personalidade e individualidade, aspirações, valores, atitudes, motivações e objetivos pessoais Como recursos Habilidades, capacidades, experiências, destrezas e conhecimentos necessários

10 PESSOAS COMO RECURSOS –EMPREGADOS ISOLADOS NOS CARGOS –HORÁRIO RIGIDAMENTE ESTABELECIDO –PREOCUPAÇÃO COM NORMAS E REGRAS –SUBORDINAÇÃO AO CHEFE –FIDELIDADE À ORGANIZAÇÃO –DEPENDÊNCIA DA CHEFIA –ALIENAÇÃO EM RELAÇÃO À ORGANIZAÇÃO –ÊNFASE NA ESPECIALIZAÇÃO –EXECUTORES DE TAREFAS –ÊNFASE NAS DESTREZAS MANUAIS –MÃO DE OBRA PESSOAS COMO PARCEIROS –METAS NEGOCIADAS E COMPARTILHADAS –PREOCUPAÇÃO COM RESULTADOS –COLABORADORES EM EQUIPES –ATENDIMENTO E SATISFAÇÃO DO CLIENTE –VINCULAÇÃO À MISSÃO E À VISÃO –INTERDEPENDÊNCIA ENTRE COLEGAS E EQUIPES –PARTICIPAÇÃO E COMPROMETIMENTO –ÊNFASE NA ÉTICA, RESPONSABILIDADE E NO CONHECIMENTO –INTELIGÊNCIA E TALENTO

11 A PESSOA FAMÍLIA CLUBE ESCOLA PROFISSÃO POLÍTICA RELIGIÃO

12 Gestão de pessoas Variáveis Organizacionais Variáveis humanas INTEGRAÇÃO ARTICULAÇÃO Planejamento Organização Direção Controle Missão Objetivos Estrutura Tecnologia Habilidades Atitudes Valores Necessidades Ambiente AS PESSOAS LIDERANÇA MOTIVAÇÃO COMUNICAÇÃO

13 MOTIVAÇÃO Predisposição individual para exercer esforços que busquem o alcance de metas organizacionais, condicionada pela capacidade de esses esforços satisfazerem, simultaneamente, alguma necessidade individual Peci & Sobral, 2008 Esforço Metas organizacionais Necessidade AS PESSOAS

14 CICLO MOTIVACIONAL EQUILÍBRIO INTERNO ESTÍMULO NECESSIDADE COMPORTA- MENTO SATISFAÇÃO DESEQUILÍBRIO EQUILÍBRIO INTERNO

15 MOTIVAÇÃO Teoria da Hierarquia das Necessidades Abraham Maslow O comportamento individual é motivado por estímulos internos, chamados de necessidades, considerados estados de carência ou privação. Apresenta relação hierárquica entre as necessidades, conforme seu nível de urgência ou prioridade. AS PESSOAS

16 MOTIVAÇÃO Teoria da Hierarquia das Necessidades AUTO-REALIZAÇÃO: realização plena do Potencial e capacidades ESTIMA: independência, realização, reconhecimento SOCIAIS: integração, aceitação, afeto, participação SEGURANÇA: estabilidade e proteção da Integridade física e emocional FISIOLÓGICAS: alimentação, água, oxigênio, descanso Trabalho desafiante, crescimento profissional, participação nas decisões Reconhecimento, responsabilidades Amizade com colegas, chefia, interação Permanência no emprego, remuneração, trabalho seguro Horário de trabalho, intervalos de descanso, conforto AS PESSOAS

17 MOTIVAÇÃO Teoria da Hierarquia das Necessidades Abraham Maslow O comportamento individual é motivado por estímulos internos, chamados de necessidades, considerados estados de carência ou privação. Apresenta relação hierárquica entre as necessidades, conforme seu nível de urgência ou prioridade. O homem expande suas necessidades no decorrer da vida e, à medida que satisfaz as que são básicas, surgem outras que predominam na influência do seu comportamento Maslow, 1943 (Apud Chiavenato, 1999) AS PESSOAS

18 MOTIVAÇÃO Teoria dos Dois Fatores Frederick Herzberg Os fatores responsáveis pela motivação são substancialmente diferentes daqueles que determinam a insatisfação e a desmotivação no trabalho Satisfação e insatisfação decorrem de fatores diferentes Fatores Higiênicos: responsáveis pela insatisfação Fatores Motivacionais: responsáveis pela satisfação 30 AS PESSOAS

19 FATORES MOTIVACIONAIS (Satisfacientes) FATORES HIGIÊNICOS (Insatiscientes) Contexto do Cargo (Como a pessoa se sente em relação a sua empresa) Conteúdo do Cargo (Como a pessoa se sente em relação a seu cargo) 1.O trabalho em si 2.Realização 3.Reconhecimento 4.Progresso profissional 5.Responsabilidade 1.As condições de trabalho 2.Administração da empresa 3.Salário 4.Relações com o superior 5.Benefícios e serviços sociais MOTIVAÇÃO Teoria dos Dois Fatores AS PESSOAS

20 MOTIVAÇÃO Teoria dos Dois Fatores FATORES MOTIVACIONAIS FATORES HIGIÊNICOS SATISFAÇÃO NÃO-INSATISFAÇÃO NÃO-SATISFAÇÃO INSATISFAÇÃO AS PESSOAS

21 Clima Organizacional Ambiente interno existente entre os membros da organização - Relacionado com o grau de motivação; - Influencia o seu comportamento

22 Comunicação Planejamento Organização Gestão de grupos e equipes Treinamento Liderança Motivação Programação Controle Delegação Mudança organizacional Planejamento Organização Gestão de grupos e equipes Treinamento Liderança Motivação Programação Controle Delegação Mudança organizacional Entrevista Conversas Reuniões Cartas escritas Relatórios escritos Relatórios verbais Telefonemas Memorandos Redes de comunicação interna Entrevista Conversas Reuniões Cartas escritas Relatórios escritos Relatórios verbais Telefonemas Memorandos Redes de comunicação interna Atividades administrativas como: Comunicação das atividades administrativas: Cumpridas Através de AS PESSOAS

23 Voz humana Aparelho telefônico Fio condutor que liga um aparelho ao outro O outro aparelho telefônico Ouvido humano Estática, linha cruzada, chiados, interferências Fonte Transmissor Canal Receptor Destino Ruído Palcos e atores Câmeras, vídeos e transmissores Antenas transmissoras e antenas receptoras Aparelho doméstico de TV Telespectador Estática, interferências e chiados Componentes Sistema telefônico Programa de televisão AS PESSOAS

24 Comunicação eficienteComunicação eficaz O emissor fala claramente. O transmissor funciona bem. O canal não apresenta ruído. O receptor funciona bem. Não há ruídos ou interferências internas ou externas. O emissor utiliza os melhores recursos para se comunicar. A mensagem é clara e objetiva. O significado é consonante. O destinatário compreende a mensagem. A comunicação é completa. A mensagem torna-se comum. O destinatário fornece retroação ao emissor, indicando que compreendeu perfeitamente a mensagem enviada. O que estava na cabeça do emissor está na cabeça do destinatário. AS PESSOAS

25 Padrões de referência do emissor Significado Codificação Canal Mensagem Padrões de referência do receptor Decodificação Compreensão Retroação AS PESSOAS O processo de comunicação

26 Idéias preconcebidas Interpretações pessoais Preconceitos pessoais Inabilidade de comunicação Dificuldade com o idioma Pressa ou urgência Desatenção ou negligência Desinteresse Outros interesses prioritários Emoção ou conflito Laconismo ou superficialidade Motivação Barreiras à comunicação (Fontes de ruídos) Mensagem tal como é enviada Mensagem tal como é recebida EntradaSaída * * * AS PESSOAS

27 As Pessoas Quando as emoções esmagam a concentração, o que está sendo esmagado é a capacidade mental cognitiva que os cientistas chamam de memória funcional, a capacidade de ter em mente toda informação relevante para a tarefa imediata Goleman, 1995

28 GESTÃO DE PESSOAS Uma nova reflexão: Qual o papel do administrador em relação às pessoas?

29 ORIENTAÇÕES SOBRE O TRABALHO FINAL - Para fins de composição do grau de A1, deverá ser confeccionado um trabalho escrito sobre o tema LIDERANÇA; - Deverá ser observada a seguinte estrutura de tópicos: -Conceito; (0,3) -Características do Líder; (0,3) -Diferenças entre Líder e Administrador; (0,3) -Fontes de poder; (0,3) -Liderança situacional; (0,3) e -A importância do Líder para as organizações. (0,5) Conteúdo: 2,0 Prazo: 1,0 Total: 3,0

30 ORIENTAÇÕES SOBRE O TRABALHO FINAL - O trabalho deverá ter entre 3 e 5 páginas tratando daquele assunto; (-0,5) - Deverá ser fruto de uma pesquisa bibliográfica; - No trabalho deverá constar a bibliografia e fonte de dados; (-0,3 e -0,1) - Poderá ser feito em dupla; - Prazo de entrega: 17 de abril de 2012 (-1,0) - Deverá constituir-se em obra inédita; (-3,0) Dados técnicos: - Fonte Arial 12, espaçamento 1,5, margens esquerda e superior 3cm e direita e inferior 2cm, numeração de página no rodapé e centralizada. - Utilizar capa padronizada conforme modelo do Manual de Trabalho Científico, disponível na plataforma.

31 GESTÃO DE PESSOAS Prof. Marcelo Lisboa Luz


Carregar ppt "GESTÃO DE PESSOAS Prof. Marcelo Lisboa Luz. GESTÃO DE PESSOAS O contexto em que se situa a Gestão de Pessoas é representado pelas organizações e pelas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google