A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curso de Pedagogia – disciplina: Didática Aplicada às Ciências da Natureza - Profª Lucia Helena Amim Ciências no Ensino Fundamental e na Educação Infantil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curso de Pedagogia – disciplina: Didática Aplicada às Ciências da Natureza - Profª Lucia Helena Amim Ciências no Ensino Fundamental e na Educação Infantil."— Transcrição da apresentação:

1 Curso de Pedagogia – disciplina: Didática Aplicada às Ciências da Natureza - Profª Lucia Helena Amim Ciências no Ensino Fundamental e na Educação Infantil – Aula 9

2 Histórico do ensino de Ciências O ensino das Ciências tem sido praticado de acordo com diferentes propostas educacionais. Muitas praticadas na mera transmissão de informações. Tem como recurso exclusivo o livro didático. A partir de 1971, com a Lei 5692, a disciplina Ciências passou a ter caráter obrigatório.

3 A qualidade do curso era definida pela quantidade de conteúdos trabalhados. O principal recurso de estudo e avaliação era o questionário. As atividades práticas passaram a representar importante elemento para a compreensão ativa de conceitos. A preocupação de desenvolver atividades práticas começou a ter presença marcante nos projetos de ensino e nos cursos de formação de professores. Histórico do ensino de Ciências

4 O objetivo fundamental do ensino de Ciências Naturais passou a se dar condições para o aluno vivenciar o que se denominava método científico, ou seja, a partir de observações, levantar hipóteses, testá-las, refutá-las e abandoná-las quando fosse o caso, trabalhando de forma a redescobrir conhecimentos. Histórico do ensino de Ciências

5 Atualmente, o ensino de Ciências ainda é trabalhado em muitas salas de aula não levando em conta sequer o progresso relativo que essa proposta representou. Histórico do ensino de Ciências

6 Durante a década de 80, no entanto, pesquisas sobre o ensino de Ciências Naturais revelaram o que muitos professores já tinham percebido: que a experimentação, sem uma atitude investigativa mais ampla, não garante a aprendizagem dos conhecimentos científicos. Histórico do ensino de Ciências

7 As diferentes propostas reconhecem hoje, que os mais variados valores humanos não são alheios ao aprendizado científico e que a Ciência deve ser apreendida em suas relações com a Tecnologia e com as demais questões sociais e ambientais. Histórico do ensino de Ciências

8 Propostas Oficiais Para o Ensino de Ciências No campo do ensino de Ciências Naturais, há propostas como: Alfabetização científica; Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). Que visam promover a formação de alunos críticos e conscientes de sua atuação enquanto cidadãos.

9 Propostas Alternativas Para o Ensino de Ciências Apesar da importância, o ensino de Ciências Naturais tem sido conduzido de maneira desinteressante. Primeiro deve haver uma seleção criteriosa de conteúdos Deve-se utilizar métodos ativos: observações, experimentações, jogos, textos para que os alunos se interessem pelo conteúdo e superem a abordagem fragmentada, buscando a interdisciplinaridade.

10 Sobre o currículo deve-se levar em conta: 1- conhecimento científico, mas também o desenvolvimento cognitivo, 2- as experiências, 3- a faixa etária, 4- a identidade cultural e social do aluno, 5- escolher temas flexíveis que comportem curiosidades e dúvidas do aluno, 6- organizar atividades interessantes.

11 O professor deve: informar, apontar relações, questionar a classe, trazer exemplos, organizar trabalhos com vários materiais. Procedimentos: observação, experimentação, elaboração de hipóteses e suposições, debates, estabelecimentos de relações entre fatos ou fenômenos, leitura e elaboração de textos informativos, confecção de modelos desenhos e tabelas.

12 Etapas de uma aula prática em ciências e critérios para selecionar as atividades práticas

13 O ensino de Ciências O ensino de ciências, deve contribuir para: o domínio das técnicas de leitura e escrita; permitir o aprendizado dos conceitos básicos das ciências e da aplicação dos princípios aprendidos a situações práticas; possibilitar a compreensão das relações entre a ciência e a sociedade; apropriação dos conhecimentos científicos e tecnológicos; garantir a transmissão e a sistematização dos saberes e da cultura regional e local.

14 O modelo tradicional de ensino: Trata o conhecimento como um conjunto de informações que são simplesmente passadas dos professores para os alunos. Os alunos fazem papel de ouvintes. Os conhecimentos passados são apenas memorizados por um curto período de tempo.

15 Teoria do desenvolvimento cognitivo de Jean Piaget Ensinar (ou, em um sentido mais amplo, educar) significa, provocar o desequilíbrio no organismo (mente) da criança para que ela, procurando o reequilíbrio, se reestruture cognitivamente e aprenda. O ensino deve ser acompanhado de ações e demonstrações e, sempre que possível, deve dar aos alunos a oportunidade de agir (trabalho prático).

16 O laboratório no ensino de Ciências As atividades práticas não devem se limitar a nomeações e manipulações de vidrarias e reagentes, sendo fundamental que se garanta o espaço de reflexão, desenvolvimento e construção de ideias, ao lado de conhecimentos de procedimentos e atitudes.

17 O laboratório no ensino de Ciências Ao redigir um roteiro de aula prática, todas as instruções devem ser muito precisas e explícitas, de modo que cada grupo de alunos possa trabalhar seguindo seu próprio ritmo, sem solicitar constantemente a presença do professor.

18 O laboratório no ensino de Ciências Para a realização de práticas de laboratório, não são necessários aparelhos e equipamentos caros e sofisticados. Na falta deles, é possível, que o professor realize adaptações nas suas aulas práticas a partir do material existente e, ainda, utilize materiais de baixo custo e de fácil acesso.

19 Atividades práticas Realização de atividades laboratoriais é decisiva na aprendizagem do saber como fazer normalmente denominado conhecimento procedimental. As atividades práticas permitem, simultaneamente exercitar estas competências intelectuais e avaliar a efetividade da sua aprendizagem.

20 Atividades práticas É através da prática que o conhecimento procedimental se desenvolve e corrige. O trabalho de laboratório não apenas transmite fatos e conceitos científicos, mas a construção e o desenvolvimento de competências tais como: observar, classificar, prever, medir, inferir, interpretar e comunicar.

21 Artigo para leitura e análise: A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental: ações que favorecem a sua aprendizagem. (Em anexo na plataforma)

22 Curso de Pedagogia – disciplina: Interação do mundo natural: Ciências da natureza I - Profª Lucia Helena Amim Aula-10 A utilização de modelos na assimilação dos conceitos de ciências

23 Os modelos do ensino de Ciências Aulas expositivas -Ainda são pouco frequentes no ensino fundamental -Vários motivos podem justificar essa falta: a) Espaço físico b) Falta de recursos c) Tempo insuficiente d) Professor mal preparado

24 O uso de modelos Modelos são as principais ferramentas usadas pelos cientistas para produzir conhecimento e um dos principais produtos da ciência. Gilbert & Boulter (1994) definem modelo como uma representação de uma ideia, um objeto, um evento, um processo ou um sistema; os modelos constituem uma parte fundamental das narrativas de educação em Ciências

25 Modelos Os modelos de ensino mais comuns são: analogias, desenhos, maquetes (concreto), esquemas, simulações, entre outras. Analogia - objeto analógico pode ser comparado com o objeto real

26 Funcional: quando o objeto analógico pode ser comparado ao objeto real no seu funcionamento. Modelos

27 Conceitual ou congelada: quando os termos já são utilizados há anos, não trazendo nenhuma surpresa ao leitor. Modelos

28 Antrópica: quando a frase transmite uma ideia de racionalidade, egocentrismo, atribuindo aos objetos ou fenômenos características dos seres humanos. Modelos Anticorpos=soldados

29 Zootrópica: quando a frase transmite uma ideia de morfologia ou comportamento, atribuindo aos animais. Exemplo: Na medula a substância cinzenta ocupa o centro do órgão, compondo uma figura semelhante a uma borboleta de asas abertas. Modelos

30 Fitotrópica: quando a frase transmite uma ideia de morfologia ou comportamento, atribuindo aos vegetais. Exemplo: O conjunto formado por brônquios e bronquíolos também é conhecido como árvore respiratória, pois se ramifica assim como os ramos de uma árvore. Modelos

31 Desenhos Quando elaboramos desenhos pictóricos, estamos acessando nossos modelos mentais por meio de seus análogos.

32 Maquetes A percepção dos espaços é tátil. O homem tem a necessidade de tocar nos objetos para melhor apreendê- los. A visão responde por 75% da percepção humana. Os outros 25% decorrem de outros estímulos sensoriais como o olfato, a memória e o tato.

33 A maquete de estudo é uma espécie de croquis tridimensional que pode ser realizada rapidamente com materiais de ocasião como papelão, cola, arame, sabão em pedra entre outros. Maquetes

34


Carregar ppt "Curso de Pedagogia – disciplina: Didática Aplicada às Ciências da Natureza - Profª Lucia Helena Amim Ciências no Ensino Fundamental e na Educação Infantil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google