A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudo ATAR- VIH ADESÃO À TERAPÊUTICA ANTI-RETROVÍRICA EM DOENTES SEROPOSITIVOS PARA O VIH Equipa de Investigação: Prof. Doutor Vasco Maria, Prof.ª Doutora.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudo ATAR- VIH ADESÃO À TERAPÊUTICA ANTI-RETROVÍRICA EM DOENTES SEROPOSITIVOS PARA O VIH Equipa de Investigação: Prof. Doutor Vasco Maria, Prof.ª Doutora."— Transcrição da apresentação:

1 Estudo ATAR- VIH ADESÃO À TERAPÊUTICA ANTI-RETROVÍRICA EM DOENTES SEROPOSITIVOS PARA O VIH Equipa de Investigação: Prof. Doutor Vasco Maria, Prof.ª Doutora Ana Paula Martins, Mestre Dr. Paulo Nicola, Mestre Paulo Nogueira, Dr. Luís Caldeira, Dr.ª Milene Fernandes Instituto de Medicina Preventiva Faculdade de Medicina de Lisboa

2 Objectivos Determinar
Prevalência da não-adesão à terapêutica anti-retrovírica Identificar factores associados Incidência de mudança no regime terapêutico anti-retrovírico Identificar determinantes Tese de Mestrado Elaborar protocolo de estudo e instrumentos de recolha de dados Estudo-piloto no Hospital de Santa Maria  validação da metodologia Milene Fernandes, 2009

3 Estudo-Piloto Adesão à TAR Mudança Terapêutica
Estudo observacional de coorte, com inclusão retrospectiva de doentes que entre 2005 e 2008 tenham tido pelo menos uma dispensa de TAR, prescrita no Hospital de Dia de Infecciologia HSM, e seguimento prospectivo dos doentes sob TAR, durante um período mínimo de 3 meses Análise Retrospectiva Seguimento Prospectivo 3 a 6 meses Adesão à TAR Alunos de Medicina Mudança Terapêutica Milene Fernandes, 2009

4 Critérios de inclusão gerais ao estudo ATAR-VIH
indivíduos seropositivos para o VIH, maiores de 18, seguidos em Hospital de Dia de Infecciologia, sob terapêutica anti-retrovírica (naïve e não-naïve) Para a análise retrospectiva de dados - Pelo menos, uma dispensa entre 1 Jan2005 e 31 Dez2008 - Excluir indivíduos que tenham iniciado a TAR num outro hospital ou que mudem de hospital durante o período em observação Mudança terapêutica - incluídos todos os indivíduos - com, pelo menos, duas consultas registadas no período entre 1 Jan2005 e 31 Dez2009, - sem outros critérios de exclusão. Adesão à terapêutica - critérios de exclusão da análise: 1. programas de toma sob observação directa 2. em estabelecimentos prisionais ou sob o cuidado de instituições sociais; 3. ter mudado de hospital ou iniciado a TAR noutro hospital que não o HSM 4. depender de terceiros para a toma da medicação 5. a morte do participante Para o seguimento prospectivo - Pelo menos uma consulta no primeiro semestre de 2010 – para indivíduos que tenham iniciado TAR antes de 2010 – ou - Pelo menos uma consulta, com prescrição de TAR, no período de recrutamento (de Setembro a Novembro de 2009) - Capacidade de prestar consentimento informado Excluídos os doentes que, no momento de recrutamento: 1. estejam internados 2. recrutados para programas de toma sob observação directa 3. detidos em estabelecimentos prisionais ou sob o cuidado de instituições sociais 4. mudaram de hospital 5. dependam de terceiros para a toma da medicação. São critérios de saída de coorte, a existência dos critérios de exclusão (2) a (6) e morte do participante

5 Amostragem Seguimento Prospectivo Análise Retrospectiva 2005-2009
3 a 6 meses Serviços Farmacêuticos do HSM lista de todos os doentes que, entre 1 Janeiro 2005 e 31 Dezembro 2008, tiveram, pelo menos, uma dispensa de TAR prescrita no Hospital de Dia de Infecciologia do Hospital de Santa Maria (HSM). amostra aleatória de 260 doentes Recolha de informação para cada doente desde o início da TAR até à última consulta registada, por preenchimento de formulários, a partir dos registos clínicos dos doentes e do registo da farmácia hospitalar. Todos os dados serão reunidos numa base de dados central, com a numeração individual e anonimizada de cada doente  chave de codificação da amostra da análise retrospectiva, todos os que tenham tido pelo menos 2 consultas no 1º semestre de 2010 + doentes naïve convidados a participar, na consulta Verificação de elegibilidade  pelo médico, para todos os doentes que tenham consulta agendada no período de recrutamento (3 meses). O consentimento informado  pedido pelo médico depois do esclarecimento através de um folheto informativo (entregue ao doente antes da consulta). Milene Fernandes, 2009

6 Seguimento Prospectivo Verificação Elegibilidade Análise Retrospectiva
Tabela 1: Processo de recolha de Dados Seguimento Prospectivo Instrumento Preenchido por Verificação Elegibilidade Avaliação Inicial 3 Meses Análise Retrospectiva Formulário de Consulta “Processo Clínico” – retrospectivo Médico assistente* “Dispensa de Medicação” - retrospectivo Farmacêutico* Formulário de Elegibilidade X Questionário caracterização sócio-demográfica Auto-preenchido (com apoio de Médico assistente* se necessário) Questionário de suporte social Illness Perception Questionnaire (IPQ) – v. portuguesa revista Beliefs about Medicine Questionnaire – General and Specific (BMQ)- v. portuguesa Attitudes toward Health Care Providers scale (ATHCP) - adapt. Depression Anxiety Stress Scale (DASS) – v. port. Questionário de Avaliação da Adesão à Terapêutica (AACTG) – base – v. port. Questionário de Avaliação da Adesão à Terapêutica (AACTG) – follow-up – v. port. Formulário de Consulta “Processo Clínico” – base Médico Assistente* Formulário de Consulta “Processo Clínico” – follow-up Formulário de Consulta “Dispensa de Medicação”

7 Variáveis Variáveis dependentes Variáveis independentes
Adesão será avaliada apenas em relação à terapêutica farmacológica, compreendendo 3 aspectos: Aceitação Execução (compliance), avaliada por Consulta dos Registos das Farmácias Hospitalares Questionário em auto-reporte: questionário de adesão AACTG (4 dias anteriores) Persistência  número de dias entre a primeira e última toma, no período em observação. mudança terapêutica  qualquer alteração no regime terapêutico, entre a última consulta e a primeira, no período em observação. padrão de prescrição terapêutica Variáveis independentes sócio-demográficas, relacionadas com a prestação de cuidados de saúde, com a infecção VIH/SIDA, com a terapêutica e com o próprio doente. Milene Fernandes, 2009

8 Cronograma Actividade DEZ 09 JAN 10 FEV 10 MAR 10 ABR 10 MAI 10 JUN 10
JUL 10 AGO 10 SET 10 OUT 10 NOV 10 DEZ 10 0. Revisão do protocolo e instrumentos de recolha de dados 1. Submissão à CNPD e adenda à Comissão Ética do HSM 2. Amostragem e processo de selecção HSM 3. Recolha de dados retrospectiva 4. Recrutamento de participantes 5. Seguimento (3 meses) 6. Análise de dados 7. Publicação de Resultados Milene Fernandes, 2009


Carregar ppt "Estudo ATAR- VIH ADESÃO À TERAPÊUTICA ANTI-RETROVÍRICA EM DOENTES SEROPOSITIVOS PARA O VIH Equipa de Investigação: Prof. Doutor Vasco Maria, Prof.ª Doutora."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google