A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Linha do Tempo: Química A Partir da Revolução Industrial.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Linha do Tempo: Química A Partir da Revolução Industrial."— Transcrição da apresentação:

1 Linha do Tempo: Química A Partir da Revolução Industrial

2 João Paulo, Carhla, Gustavo U., Lucas A., Mariane

3 A Revolução Industrial ocasionou várias transformações na sociedade. Mudaram-se as formas de produção, e, conseqüentemente ouveram descobertas em outros setores, como o químico.

4 Na indústria química, com a descoberta de novos elementos e materiais, ampliaram-se as possibilidades para novos vários setores, como o petroquímico.

5 A indústria química também tornou-se um importante setor de ponta no campo fabril. A obtenção de matérias primas sintéticas a partir dos subprodutos do carvão - nitrogênio e fosfatos. Corantes, fertilizantes, plásticos, explosivos, etc.

6 Introdução à Química Moderna Robert Boyle é considerado por muitos o iniciador da Química Moderna, em meados do século XVII. Suas pesquisas e publicações foram fundamentais para inovações químicas que ocorreriam no século seguinte.

7 No século XVIII, firmou-se realmente o caráter científico da Química. Vários gases foram descobertos e estudados. Lavoisier, com a introdução da balança em seus experimentos, conseguiu pesar os materiais envolvidos antes e depois de uma transformação química, notando então que a massa permanecia constante. Podemos dizer que, nos séculos XVIII e XIX, com os trabalhos de muitos cientistas, surgiu a QUÍMICA MODERNA, que já proporcionava uma explicação lógica para a existência de muitos materiais diferentes e suas possíveis transformações químicas. É importante notar também que a partir dessa época se juntou o trabalho experimental feito em laboratório (trabalho prático) com a correspondente busca das explicações da natureza da matéria e as razões de suas transformações químicas (trabalho teórico).

8 No século XIX ocorreu um desenvolvimento extraordinário na Química, tanto em sua parte prática como na parte teórica. Na prática, foram descobertos vários novos elementos químicos e produzidas muitas novas substâncias químicas. Na teoria, consolidaram-se as idéias de ÁTOMO, principalmente devido aos trabalhos de John Dalton ( ) e de MOLÉCULA, principalmente por Amedeo Avogadro ( ); Dimitri Ivanovitch Mendeleyev ( ) conseguiu ordenar os elementos químicos, de forma racional, em sua TABELA PERIÓDICA. É muito importante notar também que, em decorrência desse "casamento" da prática com a teoria, houve um grande desenvolvimento das técnicas de análise e síntese químicas. A análise química procura responder à pergunta "quais, quantos e como os elementos (átomos) estão reunidos nas substâncias (moléculas)?"; a síntese química procura explicar "como podemos transformar as substâncias de maneira a produzir novas substâncias?".

9 Essa complementação da prática com a teoria e vice-versa continuou e continua se aprofundando até hoje. Por isso tivemos, no século XX, um progresso fabuloso da Química. Com o uso de equipamentos modernos (eletrônicos, computadores, raio laser, etc.), a Química teórica conseguiu determinar as estruturas dos átomos e das moléculas, com precisão cada vez maior. Também a Química experimental evoluiu extraordinariamente; por exemplo, somente entre 1960 e 1969 conseguiu-se sintetizar cerca de 1,2 milhão de novos compostos conhecidos ultrapassa a casa dos 10 milhões. Tudo isso acabou sendo aplicado nas indústrias, resultando numa vasta tecnologia química, com a fabricação de milhares e milhares de novos produtos: plásticos, tecidos, borrachas sintéticas, medicamentos, tintas, corantes, etc.

10 Tabela Periódica A Tabela Periódica passou por várias transformações até chegar ao modelo utilizado atualmente. O precursor na organização dos elementos foi John Dalton, no início do século XIX. Dimitri Ivanovich Mendeleyev foi quem organizou o primeiro modelo de tabela periódica. O uso da tabela periódica facilitou o estudo da química, sendo fundamental tanto para os métodos de ensino atuais, quanto para a área de pesquisas/desenvolvimento de substâncias.

11 Principais elementos descobertos a partir do século XVIII Oxigênio - Carl Wilhelm Scheele em 1771 Cloro - Carl Wilhelm Scheele em 1774 Hidrogênio – Henry Cavendish em 1766 Potássio - Humphry Davy em 1807 Magnésio - Joseph Black em 1755 Alumínio - Friedrich Wöhler em 1827 Nitrogênio - Daniel Rutherford em 1772 Sódio - Sir Humphry Davy em 1807

12 Exemplos de Inovações na Indústia Química a Partir da Revloução Industrial

13 DDT (Pesticida) O DDT (sigla de Dicloro-Difenil-Tricloroetano) é o primeiro pesticida moderno tendo sido largamente usado após a Segunda Guerra Mundial para o combate dos mosquitos causadores da malária e do tifo. O DDT foi sintetizado em 1874, mas apenas em 1939 é que um químico suiço, Paul Muller, descobriu suas propriedades inseticidas. Por esta descoberto, o suiço recebeu o prêmio Nobel de medicina, em 1948.

14 Penicilina (Antibiótico) A Penicilina G é um antibiótico natural derivado de um fungo, o bolor do pão Penicillium chrysogenum (ou P. notatum). Ela foi descoberta em 1928, pelo médico e bacteriologista escocês Alexander Fleming e está disponivel como fármaco desde 1941, sendo o primeiro antibiótico a ser utilizado com sucesso. O nome penicilina é usado também para outros antibióticos relacionados. É usada para tratar infecções bacterianas e infecções.

15 Uréia (Usada na Fabricação de Herbicidas) A uréia foi descoberta por Hilaire Rouelle em Foi o primeiro composto orgânico sintetizado artificialmente em 1828 por Friedrich Woehler, obtido a partir do aquecimento do cianato de amônio (sal inorgânico). As principais aplicações da uréia são: * Na manufatura de plásticos, especificamente da resina uréia-formaldeído. * Devido ao seu alto teor de nitrogênio, a uréia preparada comercialmente é utilizada na fabricação de fertilizantes agrícolas. * Como estabilizador em explosivos de nitrocelulose. * Na alimentação de ruminantes. * Pode ser encontrada em alguns condicionadores de cabelo e loções.

16 Aspirina (Medicamento) Aspirina ou ácido acetilsalicílico é um fármaco do grupo dos antiinflamatórios não-esteróides (AINE) e também um antiplaquetar, utilizado como antiinflamatório, antipirético, analgésico e inibidor da agregação das plaquetas sangüíneas. É o medicamento mais conhecido e consumido em todo o mundo. A casca do salgueiro foi utilizada durante séculos na medicina popular, mas somente em 1763 o reverendo Edmund Stone, redescobriu propriedades antipiréticas da casca do Salgueiro e as descreveu de forma científica. O princípio activo da casca, a salicina ou ácido salicílico foi isolado na sua forma cristalina em 1828 pelo farmacêutico francês Henri Leroux, e Raffaele Piria, químico italiano. Em 1897 a firma farmacêutica alemã Bayer conjugou quimicamente o ácido salicílico com acetato, criando o ácido acetilsalicílico (aspirina), que descobriram ser menos tóxico. A aspirina foi o primeiro fármaco a ser sintetizado na história da farmácia e não recolhido na sua forma final da natureza. Foi a primeira criação da indústria farmacêutica. Foi também o primeiro fármaco vendido em tabletes.


Carregar ppt "Linha do Tempo: Química A Partir da Revolução Industrial."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google