A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com."— Transcrição da apresentação:

1 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. Reunião Docentes PBC

2 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. Reunião Docentes PBC

3 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Coordenadora Profa. Dra. Maria Aparecida Fernandez Coordenadora Adjunta Profa. Dra. Maria Raquel Marçal Natali Ano de início Mestrado – 1987 Doutorado Avaliações trienais Conceitos ? Reunião Docentes PBC

4 Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular PBC Reunião Docentes PBC

5 Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular PBC Total de publicações até setembro 2012 = artigos B1 (45,405) 59,7% 65,74% B1 Reunião Docentes PBC

6 Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular PBC Nome do docentePermanenteColaboradorpublicações Pontos informações até setembro/2012alunos Adelar BrachtX 1A1; 1A2; 17B1; 3B2; 5B3; 2B4; 1B M; 2D Ana Luiza de Brito Portela Castro X1B2; 2B41052M; 1D Ana Silvia Lapenta X1B2551M Carlos Moacir Bonato X1B2; 1B3; 1B4; 2B51002M; 2D Celso Vataru NakamuraX 5A1; 5A2;18B1;3B2;2B3;6B4;3B M;3D Ciomar Aparecida Bersani AmadoX 3A1; 1A2; 4B1; 2B2; 4B3; 1B5 9451M; 2D Clairce Luzia Salgueiro PagadigorriaX 1A1; 3B1; 1B2; 1B33551M; 2D Flavio Augusto Vicente Seixas X1A1; 2B2; 1B32101M Cristina Giatti Marques de Souza X2B2, 1B3, 2B4, 2B51953M; 1D Emy Luiza Ishii IwamotoX 1A1;6B1;2B2;1B46250M, 4D Graciete Matioli X1A1;2B1;1B2;1B3;2B54501M Ione Parra Barbosa Tessmann X1B1; 1B3; 1B51203M; 1D Isabel Cristina Martins dos SantosX 1A2; 1B2; 4B4; 2B52604D Jorgete ConstantinX 2B1; 2B2;1B32800M; 2D Jurandir Fernando Comar X1A1; 2B2; 1B22952M Maria Aparecida FernandezX 1A1;2B1;8B2;1B56903M; 2D Maria de Lourdes Lucio FerrareseX 1A2; 5B1; 3B3;4B4;1B5 6651M; Marialba A. Alves de Castro PradoX 3B1; 1B2; 1B42900M; 1D Maria Raquel Marçal NataliX 2A1; 2B1; 6B4;; 2B55101M; 5D Maria Suely PagliariniX 6B2; 5B3; 2B46200M; 1D Nair Seiko YamamotoX 5B1; 1B2; 1B34451M; 1D Nilza Cristina Buttow X2B11402M; 3D Osvaldo Ferrarese FilhoX 1A2; 5B1; 3B3;5B4;1B5 6906D Paulo Cezar de Freitas MathiasX 1A1; 1A2;1B1;1B32954M; 2D Roberto Barbosa BazotteX 3A2; 6B1; 3B2; 1B3; 5B5 9300M; 3D Rosane Marina PeraltaX 1A1; 1A2; 5B1; 2B2; 4B3; 1B4; 2B5 7703M; 2D Wilson Alves do PradoX 1B1; 3B22352M; 1D

7 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. Reunião Docentes PBC

8 PBC Critérios para a avaliação Não adianta chorar !!! o Qualis foi definido no meio do triênio e alguns dos critérios de avaliação serão definidos na próxima reunião do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior (CTC-ES) Cada um dos critérios descritos a seguir deverão ser rigorosamente aceitos e alguns deles ainda não está definido o seu valor As notas de 3 a 5 ficarão de responsabilidade das comissões de avaliação dos PPGs. As notas 6 e 7 serão de responsabilidade do CTC-ES As páginas de avaliação da CBI são livres e devemos acessar. O número de acesso é monitorado e ele indica o quanto a área é envolvida (http://www.capes.gov.br/avaliacao/areas- paginas) – depois acessar Ciências Biológicas Ihttp://www.capes.gov.br/avaliacao/areas- paginas CBI é constituído de 64 PPGs (46 doutorados, 14 mestrados e 3 mestrado profissional) Nota das PPGs: 3% são nota 7; 16% nota 6; 22% nota 5; 28% nota 4 e 31% nota 3 Desse modo 59% estão com nota 3 e 4 e isso preocupa a coordenação do CBI (e a nós também......) Áreas estratégicas CBI: Bioinformática; Interação patógeno-hospedeiro; Biologia do desenvolvimento; ensino de biologia Reunião Docentes PBC

9 PBC Critérios para a avaliação Número de alunos/orientador (o orientador será monitorado por CPF) Existe uma portaria que não está sendo cumprida pela maioria das PPGs: PORTARIA CAPES ° 1, DE 4 DE JANEIRO DE 2012 Art. 2º A relação de orientandos/orientador fica condicionada ao limite máximo de 8 (oito) alunos por orientador, considerados todos os cursos em que o docente participa como permanente. Foi apresentado que existem distorções dessa portaria quando a CAPES rastreou por CPF (tem orientador com 70 alunos!!!), e se a CAPES fosse rigorosa muitos PPGs seriam punidos. Será discutida essa questão no CTC. A CBI irá solicitar 12 orientados/CPF ATENÇÃO: o CTC não aceitou que PNPD, PRODOC e Pós-doc sejam considerados orientadores! Será monitorado o número de orientandos. No mínimo 2 alunos/orientador NP/triênio foi proposto e será levado ao CTC (foi solicitado também que 20% possa não atender esse item. Tem que justificar saída para pós-doc ou outros motivos....).. Em média o CBI tem 62% do corpo docente com orientação. É pouco. Por isso será monitorado. No PBC tivemos em 2010: 70 alunos e 25 docentes (2,8); 2011: 86 alunos e 27 docentes (3,18) e em 2012: 92 alunos e 27 docentes (3,40). Nenhum docente sem orientação! Não pode estar com pouco ou muito – isto é, mínimo 2 alunos/orientador NP/triênio no PBC e máximo de 8 em todos os cursos que atua. É bem provável que a proposta da CBI (12) seja acatada no CTC. Pode ser tb que exista alguma área, como humanas, que queira elevar esse numero. Temos que esperar a reunião do CTC e terá um período para correção. Como está no PBC: não temos problemas se tudo está bem depositado no Lattes e se for aprovado 12 orientados/CPF em todos os cursos de atuação do orientador. As PPGs presentes na reunião reclamaram para a CAPES que necessitam acesso à essa plataforma que monitora por CPF, no entanto sabemos que isso é impossível. Reunião Docentes PBC

10 PBC Critérios para a avaliação Número de docentes Permanentes 3. Número de docentes colaboradores Não adiantou choro nem vela Toda PPG tem que respeitar o máximo de 30% de NC em relação ao total de NP. QQ desvio tem que ser devidamente solicitado e explicado. Tipo, um PPG com 20 docentes NP só pode ter 6 docentes no NC PBC tem 18 docentes NP e 9 NC !!!!! (teria que ser 5,4 docentes!) estamos com exatamente 50% de NC Então temos que justificar nesse próximo relatório e vamos rearranjar o NC para o próximo triênio!!! Bolsa Produtividade só vale a do CNPq. Das FAPs não serão consideradas e o ideal é que pelo menos 60% do NP sejam bolsistas Pq/CNPq! Reunião Docentes PBC

11 PBC Critérios para a avaliação Reunião Docentes PBC Dissertações+teses/ docentes NP+NC A média obtida no CBI foi de 2 defesas/docente no triênio e parece ser consenso esse numero no CBI No PBC tivemos até setembro de 2012: 62 defesas/27 docentes= 2,29 defesas/orientador ! UFA!!! Produção discente (artigos participação)/alunos matriculados A média obtida no CBI foi de 1,2 artigos/aluno matriculado/triênio No PBC tivemos até setembro 142 artigos com participação de discente (podia ser repetido e contou mais que uma vez) e tivemos no triênio 248 alunos matriculados – 62 defesas (até setembro) = 186 então: 0,76 artigos/aluno matriculado/triênio Isso quer dizer que mesmo com mais defesas ainda estamos com déficit de alunos/publicação Atenção: a produção discente nesse triênio será avaliada de três maneiras diferentes: - Número de artigos com discentes da PPG (se dois ou mais estão presentes em um único artigo, conta 2 vezes ou mais) - Número de artigos que participam alunos (se dois ou mais publicaram em 1 só artigo, conta 1 vez) - Número de artigos de egressos da PPG (egressos – 5 anos, então teremos que contar de egressos desde 2005 com publicação desde 2010)

12 PBC Critérios para a avaliação Reunião Docentes PBC Produção discente B1/alunos matriculados no triênio A média obtida no CBI foi de 0,7 artigos B1/aluno matriculado/triênio No PBC tivemos até setembro 71 artigos B1com participação de discente (podia ser repetido e contou mais que uma vez) e tivemos no triênio 248 alunos matriculados – 62 defesas (até setembro) = 186 então: 0,38 artigos B1/aluno matriculado/triênio Mais uma vez isso quer dizer que mesmo com mais artigos ainda estamos com déficit de alunos/publicação B1, e, possivelmente NÃO deveremos chegar na média (deve ser próximo), mesmo que ainda temos publicação para contar e defesas! Em tempo: a média não nos interessa. Temos que ser melhores! Para subir temos que sair da média! % da produção discente (PG) com artigos B1 No CBI ficou que o parâmetro tem em média 58% (mas ainda em dúvida sobre como foi realizado, se com repetição ou não....) Se for o total de alunos matriculados (186) e temos 71 artigos B1 (com repetição): 38% é o nosso número....Isso quer dizer que somente 38% dos nossos alunos publicaram B Produção discente B1/produção discente B1 No CBI ficou que o parâmetro tem em média 1,7 No PBC temos exatamente 71 artigos em cada caso, com média 1,0, o que é menor que o do CBI Ainda temos que levar em consideração a repetição....nada bom. Nossos discentes estão publicando pouco com os docentes no extrato B1

13 PBC Critérios para a avaliação Reunião Docentes PBC Produção discente Global/produção docente global A média obtida no CBI foi de 0,4 artigos No PBC temos 142 artigos discentes (com repetição)/238 artigos produção docente= 0,59 artigos, o que é muito bom se for levado em conta a repetição Produção discente Global/produção docente B1 A média obtida no CBI foi de 0,4 artigos (ficou dúvida nesse valor...) No PBC temos 142 artigos de discentes (com repetição)/108 artigos docentes B1 = 1,31 artigos. De novo, é muito bom se for levado em conta a repetição Produção discente B1/Produção docente B1 Não foi discutido a média da CBI No PBC temos 71 artigos B1 (com repetição)/108 artigos docentes B1 = 0,65 artigos. De novo, é muito bom se for levado em conta a repetição Orientações no triênio – anteriormente discutido Não pode estar com pouco ou muito – isto é, mínimo 2 alunos/orientador NP/triênio no PBC e máximo 8 (ou 12 ou mais depende da aprovação CTC)/CPF

14 PBC Critérios para a avaliação Reunião Docentes PBC Artigos A1+A2 (docentes)/NP A média obtida no CBI foi de 3,2 artigos (por docente quer dizer com repetição) No PBC temos tivemos 30 artigos A1+A2 no NP e mais 3 A1 pelo NC, então: 33/18 = 1,8 !!! Metade......ai.....e se fizer sem repetição, ai outra vez Artigos B1 (docentes)/NP A média obtida pelo CBI foi 6,9 artigos (por docente quer dizer com repetição) No PBC tivemos no NP 78 B A1+A2= 108 artigos. No NC tivemos 3 A1+ 5B1= Total 116 artigos/18= 6,4 artigos ! (ficamos melhores aqui pois nosso forte é B1) % de artigos A1+A2 (docentes)/total publicação Na CBI a média é de 26% No PBC tivemos 33 publicações A1+A2 envolvendo NP+NC em um total de 238 publicações do NP e 36 do NC= 33 de 274= 12% !!! ai......

15 PBC Critérios para a avaliação Reunião Docentes PBC % docentes do NP com mais de 300 pontos Na CBI a média é de 64% (não quer dizer que serve, levou em consideração cursos de nota 3 a 7) No PBC temos, até setembro, 14 docentes com mais 300 pontos (77%) e os outros 4 tem chance reais de chegar, então teremos 100% até 31/12 !!!! UFA! % docentes do NP com mais de 600 pontos (esse índice é o corte dessa avaliação do triênio ) Na CBI a média é de 34% (não quer dizer que serve, levou em consideração cursos de nota 3 a 7) No PBC temos, até setembro, 11 docentes com mais 600 pontos (61,11%) e espero que pelo menos 2 docentes do NP ainda tem chances reais de chegar, então teremos 72,22% (dobro da média!, mas não os 80% que foi a crítica na outra avaliação para 300 pontos e como nessa avaliação o corte será 600 pontos % docentes do NP com mais de 900 pontos (esse índice é o corte da próxima avaliação – ) ai meu Deus..... Na CBI a média é de 22% (não quer dizer que serve, levou em consideração cursos de nota 3 a 7) No PBC temos, até setembro, 4 docentes com mais de 900 pontos (22,22%) e 1 docente com chance de chegar, então teremos 27,77% (estamos só na média.....)

16 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. Reunião Docentes PBC

17 - 300 revistas sem publicação foram retiradas (atenção para a revista Brasileira de Farmacognosia – foi penalizada e foi excluída do Qualis durante três anos) - Fator de impacto – revista sem FI não entrou na lista - Foram analisadas mais de revistas - Revistas novas foram divididas em NOVAS e novas para a área (em torno de 50 revistas novas serão adicionadas) -Serão analisadas mais 400 revistas até o final do ano -O PBC enviou mais 16 revistas essa semana....(veja proximo slide!) - Para o triênio o B1 tem projeção para 2,78 ! (Ai meu Deus….acho que só ele mesmo…foi a grita geral na reunião, não é só nossa não... Reunião Docentes PBC PBC

18 Reunião Docentes PBC PBC 12 revistas que estão classificadas em extratos inferiores no CBI ISSN Acta Crystallographica. Section D, Biological Crystallography. No CBI está C. O JCR 2011 é deveria ser A1 ISSN ANTONIE VAN LEEUWENHOEK INTERNATIONAL JOURNAL OF GENERAL AND MOLECULAR MICROBIOLOGY No CBI está B2. O JCR 2011 é 2,091 deveria ser B1 no CBI ISSN Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine (Print) No CBI está B1. O JCR 2011 é 4,774, deveria ser A1 ISSN Experimental Parasitology No CBI está B2. O JCR 2011 é 2,122, deveria ser B1 ISSN Journal of Agronomy and Crop Science (1986). No CBI está B2. O JCR 2011 é 2,433, deveria ser B1 ISSN Journal of Biomedical Science (Basel) No CBI está B2. O JCR 2011 é 2,386), deveria ser B1 ISSN Journal of Pharmacy and Pharmacology No CBI está B2. O JCR 2011 é 2,175, deveria ser B1 ISSN Microbes and Infection. No CBI está B1. O JCR 2011 é 3,101, deveria ser A2 ISSN Molecules (Basel. Online) No CBI está B2. O JCR 2011 é 2.386), deveria ser B1 ISSN Phytomedicine (Stuttgart). No CBI está B1. O JCR 2011 é 3,268, deveria ser A2 ISSN X - Toxicology and Applied Pharmacology No CBI está C. O JCR 2011 é 4,0447, deveria ser A1 ISSN Pesticide Biochemistry and Physiology No CBI está B3. O JCR 2011 é 1.713, deveria ser B2 4 revistas que não estão classificadas na CBI ISSN Journal of Neuroendocrinology (Print). Não tem na CBI, mas deve ser A2, pois o JCR 2011 é 3,138 ISSN Endocrine Research Não tem na CBI, mas deve ser B4, pois JCR 2011 é 0,969 ISSN X - Express Polymer Letters 1,769 deve ser não tem Qualis CBI Não tem na CBI, mas deve ser B2, pois o JCR 2011 é 1,769 ISSN Natural Product Reports (Print). Não tem na CBI, mas deve ser A1, pois o JCR 2011 é 9,79

19 Qualis A1 = ~ 2,5xMd (FI>ou=4,3) A2 = ~ 1,8xMd (FI>ou= 3,1 e < 4,29 B1 = ~1x à 1,77x Md (FI>ou= 2,0 e< 3,09) Memórias do Instituto Oswaldo cruz B2 = 70% Md à Md (FI>ou= 1,6 e < 1,99) + GMB; GMR; Braz. J. Med.Biol. Res. B3 = 35 a 69% Md (FI>ou= 1,1e < 1,59) (trava....só cinco publicações por docente) B4 = ou= 0,51e < 1,09) B5 = < 0,5 C = Produção não adequada Revistas Scielo serão classificadas de acordo com o seu fator de impacto Revistas sem fator de impacto serão classificadas como C PBC Reunião Docentes PBC O melhor é sempre tentar escolher uma revista já inserida na CBI e com Qualis B1

20 PBC Reunião Docentes PBC Livros e capítulos de livros Livros e capítulos de livros é menos que 1% da produção da CBI e será utilizado critérios já estabelecidos anteriormente:

21 PBC Reunião Docentes PBC Patentes (solicitadas e concedidas)

22 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. Reunião Docentes PBC

23 PBC Internacionalização - Editais PDSE Ensino de Biologia - Associar ao nosso curso de inverno? Pontos a serem discutidos na reunião

24 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. Reunião Docentes PBC

25 PBC METAS apresentadas em 2011 Meta 1 - Aumentar o número de publicações nos estratos A1 e A2 Meta 2 – Reestruturar o corpo docente Ações -Reestruturação de resoluções/mestrado; -Internacionalização –projetos PDSE e Ciência sem fronteiras -Novas disciplinas eletivas -I Curso de Inverno do PBC em Julho Foi solicitado a atualização do nome da área Ações - absorção de pesquisadores e/ou jovens doutores contratados na IES nas linhas de pesquisa associadas às do PBC (primeira absorção no primeiro semestre 2011); -Para isso temos que readequar o quadro ! Temos que ter no máximo somente 30% de colaboradores !!! Reunião Docentes PBC Em parte.....

26 PositivosNegativos Aspectos do PBC Corpo docente: 3 dos 9 do NC poderão integrar o NP no próximo triênio, que passará para 21 docentes entre 27 e 30% de 21 é 6,3 Corpo docente: docentes do NC deverão ser ajustados Renovação anual/trienal de credenciamento? Corpo discente: de alta qualidade / Prova entrada e disciplinas obrigatórias rigorosas Corpo discente: poucos estão disponíveis para projetos PDSE/convênios internacionais ou CSF Ações Corpo docente: 6 docentes do NC não estão produzindo de modo contínuo e bem Corpo discente: grupos de discussão sobre o assunto e esclarecimentos Produção: vem crescendo em qualidade Produção: tempo para a produção de qualidade....dificuldades de aquisição material de consumo Produção: retirada da obrigação de publicação no mestrado..gestão para que nosso sistema de compras seja separado do centralizado da IES (impossivel...) Visibilidade do PBC: em alta, temos estudantes de várias regiões do país no exame de entrada Visibilidade do PBC: ainda tem a fama de curso difícil de entrada e de saída.... Visibilidade do PBC: cursos de inverno com apoio de CAPES e FA tem dado visibilidade aos diferentes grupos do curso PBC

27 PositivosNegativos Aspectos do PBC Ações Atividades de apoio: o único secretário conhece a rotina Atividades de apoio: alguns programas mais jovens em outras áreas recebem pessoal de apoio em maior número Atividades de apoio: solicitação formal e ações para que elas sejam respeitadas (parece sempre impossível....) Disciplinas: aumento e diversidade significativa do número de disciplinas Disciplinas: não são conhecidas qualquer aspectos negativos associados à oferta de disciplinas Disciplinas: envio de s e ações para modernizar a página do programa com as novas informações PBC: programa respeitado pela qualidade e aproximadamente 90 a 95% de seus egressos estão contratados em IES públicas e com carreiras universitárias PBC: programa respeitado mas tem fama de difícil e por isso os alunos preferem cursos sem prova de entrada ou disciplinas menos rígidas PBC: prova de entrada de doutorado para os não egressos do PBC foi uma decisão acertada Como atrair mais alunos? PBC

28 METAS PARA O PROXIMO TRIÊNIO DO PBC Corpo docente: relação NP/NC de ~70%; Corpo discente: elevar de modo significativo a saída para estágios no exterior; Produção: acompanhar trimestralmente a produção e discutir as ações necessárias para a qualidade; Visibilidade: implantar a nova página e utilizar o facebook como elemento de informações e discussão; Atividades de apoio: obter a aprovação de nossa solicitação de 2010 pelo Conselho interdepartamental para que possamos ter o apoio administrativo necessário; Disciplinas: implantar calendário oficial de oferta das disciplinas? PBC: divulgar os dados relativos aos egressos mostrando assim que o programa rigoroso e respeitado tem mantido qualidade de seus alunos PBC e ensino: Curso de inverno e curso para professores do ensino médio? PBC

29 COMO CADA UM PODE CONTRIBUIR NESSE CENÁRIO ? PBC

30 Eu sei que não é fácil PBC

31 Realize cooperação !!!! Entre os grupos nacionais e internacionais Solicite a vinda de um pesquisador para palestra em nosso Programa para iniciar discussão de interação Embora a vinda de um pesquisador internacional seja difícil através de nossos recursos financeiros pode ser obtido através de editais específicos Um pesquisador internacional seria para mais atividades, como ministrar uma disciplina ou parte dela A disciplina DBC Atualização em Biologia Celular, Bioquímica e Biologia Molecular Estrutural e Funcional (30 hs 2C) foi idealizada para isso.

32 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com o corpo docente do PBC 1. Reunião Anual – planilha do PBC 2. Reunião Anual – critérios para a avaliação Qualis e JCR 2011, classificação livros/capítulos de livros e de patentes (solicitadas e concedidas) 4. Prioridades da CAPES – internacionalização e educação básica (ações no ensino médio) 5. Metas para o próximo triênio ( ) 6. Assuntos gerais. (aceito sugestões.....) Reunião Docentes PBC

33 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião Docentes PBC Mas nada de stress

34 PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião Docentes PBC Ao trabalho


Carregar ppt "PBC Universidade Estadual de Maringá - UEM Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas área de concentração Biologia Celular e Molecular Reunião com."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google