A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

QUALIDADE: CONCEPÇÕES Subjetiva: não sei ao certo o que é qualidade, mas eu a reconheço quando a vejo. Baseada no produto: o produto possui algo, que lhe.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "QUALIDADE: CONCEPÇÕES Subjetiva: não sei ao certo o que é qualidade, mas eu a reconheço quando a vejo. Baseada no produto: o produto possui algo, que lhe."— Transcrição da apresentação:

1 QUALIDADE: CONCEPÇÕES Subjetiva: não sei ao certo o que é qualidade, mas eu a reconheço quando a vejo. Baseada no produto: o produto possui algo, que lhe acrescenta valor, que os produtos similares não possuem. Baseada na perfeição: é fazer a coisa certa na primeira vez.

2 QUALIDADE: CONCEPÇÕES Baseada no valor: o produto possui a maior relação custo-benefício. Baseada na manufatura: é a conformidade às especificações e aos requisitos, além de não haver nenhum defeito. Baseada no cliente: é a adequação ao uso. È a conformidade às exigências do cliente.

3 EVOLUÇÃO - COMPARAÇÃO PRÉ-INDUSTRIAL - Artesão - Fazia todas as tarefas. Escolha/compra M.P.. Processava. Distribuição/venda - Baixa produção - Alto padrão de qualidade INDUSTRIAL - Operário/empregado - Faz tarefas especificas. Suprimentos. Linha de produção. Logística/marketing - Elevada produção - Qualidade aquém

4 EVOLUÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE: ERAS ERA DA INSPEÇÃO - feita nos produtos acabados - enfoque corretivo de inspeção - propósito de separar produtos com defeito - não utilização de métodos científicos ERA DO CONTROLE ESTATISTICO - uso de ferramentas estatísticas de amostragem - controle estatístico do processo - enfoque preventivo - propósito de acompanhar e controlar as variáveis do processo - responsável pela elevação nos padrões de qualidade da indústria - elevou o controle da qualidade ao status de disciplina científica

5 EVOLUÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE: ERAS ERA DA GARANTIA DA QUALIDADE - gestão da qualidade assume papel de relevância na empresa - prevenção e controle da qualidade em todas as áreas e atividades da empresa - uso de sistemas de garantia de qualidade - gerenciamento sistêmico possibilita garantir a qualidade em todas as etapas do ciclo produtivo

6 EVOLUÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE: ERAS ERA DA GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE - era que nos encontramos - dimensão estratégica - qualidade gerenciada de forma pró-ativa - fonte de vantagem competitiva - utilização do processo de planejamento estratégico para a qualidade - uso de conjunto de ações. Programas/treinamento/grupos de melhoria. Ferramentas de análise e melhoria de processos. Qualidade no desenvolvimento do produto - satisfação total do cliente como objetivo

7 EVOLUÇÃO DO CONTROLE DA QUALIDADE: ERAS ERA DA GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Concretiza-se por meio da gestão da qualidade total, que se refere a uma visão de como gerenciar globalmente os negócios com uma visão orientada para a satisfação total do cliente e para a melhoria contínua. É composta por um conjunto integrado de princípios, ferramentas e metodologias que apóiam a melhoria contínua dos produtos, serviços e processos.

8 CQT-CONTROLE DA QUALIDADE TOTAL Os sistemas da qualidade proporcionam os instrumentos necessários para assegurar que os requisitos e atividades especificados sejam acompanhados e verificados de uma maneira planejada, sistemática e documentada. No contexto atual a qualidade não se refere mais à qualidade de um produto ou serviço em particular, mas à qualidade do processo como um todo, abrangendo tudo o que ocorre na empresa.

9 PADRONIZAÇÃO HISTÓRIA (ARTESANATO/REV. INDUSTRIAL) O QUE É? PORQUE É FEITA? (EU/MERCOSUL/NAFTA/ALCA) PARA QUE FINALIDADES? QUEM FAZ?

10 ISO – CARACTERÍSTICAS GERAIS INTERNATIONAL STANDARDIZATION ORGANIZATION ONG – 1947 – GENEBRA/SUIÇA OBJETIVOS: - Promover, no mundo, o desenvolvimento da normalização e atividades relacionadas; - facilitar o intercâmbio internacional de bens e serviços; e, - desenvolver a cooperação nas esferas:. Intelectual. Científica. Tecnológica. De atividade econômica

11 ISO – CARACTERÍSTICAS GERAIS MEMBROS: (cerca de 90 – em 1996) - INMETRO – Inst. Nac. de Metrologia - ANSI – American National Standards Institute - BSI – British Standards Institute - DIN – Deutsches Institut für Normung IMUTABILIDADE - são de caráter imutável - devem ser revistas (pelo menos) a cada 5 anos - no Brasil:. Publicadas inicialmente em Revisões em: 1994 e 2000

12 NORMAS ISO SÉRIE baseadas em normas existentes (BS 5750) - utilizadas por qualquer tipo de empresa - dizem respeito apenas ao sistema de gestão de qualidade de uma empresa - não conferem qualidade extra ao produto. - garantem a apresentação sempre com as mesmas características.

13 NORMAS INDIVIDUAIS DA SÉRIE ISO 9000 A.DIRETRIZES - para seleção e uso das normas – ISO para a implementação de um sistema de gestão de qualidade – ISO Obs. Na ISO 9004 usa-se frases do tipo: O sistema de qualidade deve...

14 NORMAS INDIVIDUAIS DA SÉRIE ISO 9000 B. NORMAS CONTRATUAIS - chamadas assim por se tratarem de modelos para contratos entre fornecedor (a empresa em questão) e cliente - ISO 9001, ISO 9002 e ISO Obs. Estas normas utilizam frases do tipo: O fornecedor deve...

15 CERTIFICAÇÃO AS EMPRESAS SÓ PODEM SER CERTIFICADAS EM RELAÇÃO ÀS NORMAS CONTRATUAIS ISO 9001 ISO 9002 ISO 9003

16 DESCRIÇÃO DAS NORMAS ISO 9001 É UM MODELO DE GARANTIA DA QUALIDADE QUE ENGLOBA AS ÁREAS DE : Projeto/desenvolvimento Produção Instalação Assistência técnica (mais apropriada para processos que envolvem atividades de P&D)

17 DESCRIÇÃO DAS NORMAS ISO 9002 É UM MODELO DE GARANTIA DA QUALIDADE QUE ENGLOBA A PRODUÇÃO E A INSTALAÇÃO (mais apropriada para a maioria das fábricas baseadas em processos de manufatura bem estabelecidos)

18 DESCRIÇÃO DAS NORMAS ISO 9003 É UM MODELO DE GARANTIA DA QUALIDADE EM INSPEÇÃO E ENSAIOS FINAIS (tem valor limitado) Na prática não é mais utilizada... (engloba somente a inspeção e ensaios finais)

19 ELEMENTOS-CRITÉRIOS ISO 9000 RESPONSABILIDADE DA ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DA QUALIDADE ANÁLISE CRÍTICA DE CONTRATOS CONTROLE DE PROJETO CONTROLE DE DOCUMENTOS AQUISIÇÃO PRODUTOS FORNECIDOS PELOS CLIENTES IDENTIFICAÇÃO E RASTREABILIDADE DO PRODUTO CONTROLE DE PROCESSOS INSPEÇÃO E ENSAIOS EQUIPAMENTOS DE INSPEÇÃO, MEDIÇÃO E ENSAIOS SITUAÇÃO DA INSPEÇÃO E ENSAIOS CONTROLE DE PRODUTO-NÃO CONFORME AÇÃO CORRETIVA MANUSEIO, ARMZENAMENTO, EMBALAGEM E EXPEDIÇÃO REGISTROS DA QUALIDADE AUDITORIAS INTERNAS DA QUALIDADE TREINAMENTO ASSISTÊNCIA TÉCNICA TÉCNICAS ESTATÍSTICAS

20 ELEMENTOS-CRITÉRIOS ISO 9000 DIGA O QUE VOCÊ FAZ, FAÇA O QUE VOCÊ DIZ E.. DOCUMENTE TUDO!

21 SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO NÍVEIS NÍVEL I - de abordagem geral - manual da empresa - expõe e define:. Política de gestão da qualidade. Sistema da qualidade. Estrutura organizacional. Responsabilidades NÍVEL II - constituído pelos manuais de procedimentos - listam todos os procedimentos usados - definem responsabilidades (quem deve fazer o que e quando) - abrangem todos os elementos do sistema de qualidade:. Análise de contratos. Aquisição. Controle de processos. Inspeção e ensaios, e, etc...

22 SISTEMA DE DOCUMENTAÇÃO NÍVEIS NÍVEL III - instruções operacionais básicas, que identificam como se deve proceder para o eficaz funcionamento do sistema. - instruções envolvem:. Métodos de inspeção. Cronogramas de trabalho. Especificações/desenhos. Instruções de trabalho, etc... NÍVEL IV - consiste nos registros da qualidade - alguns deles:. Resultados de inspeções. Registros de aferição. Ordens de compra. Lista de fornecedores (estes registros são as evidências de que as instruções – nível III – foram seguidas)

23 TIPOS DE DOCUMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE QUALIDADE 1. DOCUMENTOS DA QUALIDADE - descrevem o processo - como os procedimentos devem ser executados 2. REGISTROS DA QUALIDADE - registram os resultados do processo - evidenciam que a empresa segui ações descritas nos documentos da qualidade

24 IMPLANTAÇÃO/ CERTIFICAÇÃO VANTAGENS - aumento da credibilidade frente ao mercado consumidor - aumentar a competitividade do produto ao serviço no mercado. - evitar e prevenir a ocorrência de deficiências - evitar riscos comerciais:. Reivindicações de garantia. Responsabilidades pelo produto RAZÕES 1. Conscientização da alta administração - por livre e espontânea vontade 2. Razões contratuais - por livre e espontânea pressão 3. Competitividade - ou nos enquadramos ou quebramos 4. Modismo - temos que dançar o que está tocando

25 ETAPAS PARA IMPLANTAÇÃO/CERTIFICAÇÃO/AUDITORIA Definição da política da qualidade Seleção do modelo de norma Análise do sistema da qualidade (se existente) Determinação das mudanças necessárias à adaptação às exigências das normas ISO 9000 Treinamento e conscientização dos funcionários envolvidos Desenvolvimento e implementação de todos os procedimentos necessários ao sistema da qualidade. Pré-auditoria para avaliar se o sistema da qualidade implantado está de acordo com os padrões especificados pelas normas Eliminação das eventuais não-conformidades Auditoria final e certificação

26 IMPLANTAÇÃO/CERTIFICAÇÃO OBSERVAÇÕES Uso inadequado de documentação do sistema Uso exagerado na quantidade de documentação – burocratização Zelo pela manutenção da certificação Processo de implementação depende do tamanho da empresa Auxílio de consultoria de órgãos certificadores Consultoria diferente de órgão certificador

27 AUDITORIAS-CARACTERISTICAS Autorizadas pela administração superior Avaliações de práticas reais/evidentes comparadas com requisitos estabelecidos Ter métodos e objetivos específicos Ser programadas com antecedência Serem realizadas com prévio conhecimento e na presença das pessoas cujo trabalho será auditado Realizadas com pessoal experiente, treinado e independente da área auditada Examinar os resultados e recomendações e acompanhá-los para verificar o cumprimento das ações corretivas Não ter propósito punitivo. Ser corretiva e de aprimoramento.

28 AUDITORIAS TIPO/FINALIDADE/EMPRESA QUANTO AO TIPO - auditoria de adequação. Avaliar a documentação do sistema. Comparar com os padrões da ISO - auditoria de conformidade. Auditor evidencia de que o auditado trabalha de acordo com as instruções documentadas QUANTO A FINALIDADE - auditoria do sistema, enfatiza:. Os aspectos de documentação. A organização do sistema da qualidade - auditoria de processo. Avalia a execução* de:.um processo.um serviço * projeto/fabricação/construção/montagem -auditoria de produto, enfatiza:. A reinspeção do produto pronto. A análise de registros dos resultados dos:. Ensaios/testes/inspeção

29 AUDITORIAS TIPO/FINALIDADE/EMPRESA QUANTO ÀS EMPRESAS AUDITADAS - auditoria interna. Realizada sob responsabilidade da própria empresa. Auditores independentes da área auditada. Vantagem: os envolvidos ficam a vontade - auditoria externa. Realizada sob responsabilidade de empresa independente.vantagem: experiência dos auditores. Avalia se empresa está apta a receber a certificação

30 ATITUDES DO ÓRGÃO CERTIFICADOR PARA COM EMPRESAS NÃO CONFORMES NÃO-CONFORMIDADES RAZOÁVEIS - determina-se prazo para uma nova auditoria NÃO-CONFORMIDADES GRAVES - risco de perder o certificado. - periodicidade das avaliações: 6 em 6 meses - Objetivo das auditorias:. Verificar se a empresa continua atendendo aos requisitos estabelecidos e verificados em auditorias anteriores.

31 ISO BENEFÍCIOS ABERTURA DE NOVOS MERCADOS MAIOR CONFORMIDADE E ATENDIMENTO ÀS EXIGÊNCIAS DOS CLIENTES MENORES CUSTOS DE AVALIAÇÃO E CONTROLE MELHOR USO DE RECURSOS EXISTENTES AUMENTO DE LUCRATIVIDADE MAIOR INTEGRAÇÃO ENTRE OS SETORES DA EMPRESA MELHORES CONDIÇÕES PARA ACOMPANHAR E CONTROLAR OS PROCESSOS DIMINUIÇÃO DOS CUSTOS DE REMANUFATURA


Carregar ppt "QUALIDADE: CONCEPÇÕES Subjetiva: não sei ao certo o que é qualidade, mas eu a reconheço quando a vejo. Baseada no produto: o produto possui algo, que lhe."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google