A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E.B.D. Imbuias 2007 Qualquer estudo dos escritos neotestamentários deve enfatizar a importância do oficio apostólico. Tem que considerar os detalhes dos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E.B.D. Imbuias 2007 Qualquer estudo dos escritos neotestamentários deve enfatizar a importância do oficio apostólico. Tem que considerar os detalhes dos."— Transcrição da apresentação:

1 E.B.D. Imbuias 2007 Qualquer estudo dos escritos neotestamentários deve enfatizar a importância do oficio apostólico. Tem que considerar os detalhes dos vários livros, as datas em que foram escritos e seus autores. Além disso, tal estudo estaria incompleto sem um exame da literatura cristã publicada logo após a era apostólica. Quem escreveu o Novo Testamento ?

2 Os livros apócrifos Definição: os livros que não faziam parte da Bíblia, não canônicos, contestados, texto de origem desconhecida, texto falso ou falsificado no conteúdo ou título. O número dos livros apócrifos é maior que o da Bíblia canônica. Podemos contabilizar 112 deles, 52 em relação ao Antigo Testamento e 60 em relação ao Novo. A tradição conservou outras listas dos livros apócrifos, nas quais constam um número maior ou menor de livros. Destacamos, a seguir, alguns desses escritos segundo suas categorias: 1) Evangelhos: de Maria Madalena, de Tomé, Filipe, Árabe da Infância de Jesus, do Pseudo-Tomé, de Tiago, Morte e Assunção de Maria; Judas. 2) Atos: de Pedro, Tecla e Paulo, Dos doze apóstolos, de Pilatos; 3) Epístolas: de Pilatos a Herodes, de Pilatos a Tibério, dos apóstolos, de Pedro a Filipe, Paulo aos Laodicenses, Terceira epístola aos Coríntios, de Aristeu; 4) Apocalipses: de Tiago; de João, de Estevão, de Pedro, de Elias, de Esdras, de Baruc; de Sofonias; 5) Testamentos: de Abraão, de Isaac, de Jacó, dos 12 Patriarcas, de Moisés, de Salomão, de Jó; 6) Outros: A filha de Pedro, Descida de Cristo aos Infernos, Declaração de José de Arimatéia, Vida de Adão e Eva, Jubileus, 1,2 e 3 Henoque, Salmos de Salomão; Oráculos Sibilinos. Extraído de:

3 Definição: A palavra Kanwn, significava primitivamente vara ou régua, de uma maneira especial era usada para medir algo em linha reta, à semelhança da linha ou régua dos pedreiros e carpinteiros. Passou a significar metaforicamente um padrão. O processo bíblico pelo qual os livros foram escolhidos é então chamado de canonização. Critérios: A APOSTOLICIDADE: O material em consideração pela comunidade eclesiástica deveria ter sido redigido por um dos doze que conviveram com Jesus. O livro deveria ter sido escrito por um apóstolo ou baseado em seu testemunho ocular. A CATOLICIDADE: Este fator envolve a circulação, o uso e a aceitação do livro. Já que não era fácil comprovar a autenticidade apostólica, esta característica auxiliou e muito a confecção do Cânon. Os autores tinham no geral seguidores em sua igreja e comunidade, mas só os livros usados pela igreja inteira vieram a ser incluídos no Cânon. A ORTODOXIA: Esta também era um importante fator na questão da seleção. nos relatos, livros escritos que para serem canonizados deveriam possuir no seu bojo um conteúdo doutrinário cristalino. Nenhum dos escritos que concorriam a uma aceitação canônica poderia contrariar àquela ortodoxia característica das primeiras décadas. INSPIRAÇÃO: A última prova para canonizar era a inspiração. Os livros escolhidos davam evidências de serem divinamente inspirados e autorizados. O Espírito Santo guiou a igreja para que ela discernisse entre a literatura religiosa genuína e a falsa. Houve a necessidade de um certo período de tempo para se concretizar. O Cânon do Novo Testamento

4 Os apologistas e teólogos dos séculos II e III Nome/ Datas Cargo/ Ministério Obras Principais Fatos Destacados Justino, o mártir (c.100 – 165) Apologista fundador duma escola filosófica cristã em Roma 1ª Apologia (c. 152) 2ª Apologia (c. 153) Diálogo com Trifon Martirizado em Roma Jesus é o logos spermatikos (dá ao homem a capacidade de aprender a verdade) / toda verdade vem de Deus Cristianismo é a verdadeira filosofia O Filho é divino, mas subordinado ao Pai Irineu de Lião (c.130 – 195) Bispo de Lião [na Gália] ( ) A Demonstração da fé apostólica A refutação da falsa Gnose (contra as Heresias) (180 – 185) Discípulo de Policarpo de Esmirna A doutrina cristã verdadeira vem do depósito apostólico: as Escrituras, a tradição apostólica e a sucessão apostólica (os líderes escolhidos e instruídos pelos apóstolos) [contra o gnosticismo] O propósito da encarnação de Cristo: divinizar a humanidade por meio da obra de recapitulação e restauração (Jesus é o novo Adão para refazer tudo perfeito em que Adão errou) Clemente de Alexandria (c ) Professor/ chefe da escola catequética de Alexandria Exortação aos Pagãos O Pedagogo As Seleções (Stromata) Fundador da teologia especulativa A filosofia serve a teologia como instrumento para entender melhor a fé e como arma contra os ataques dos inimigos Tertuliano (c. 160 –c. 220) Apologista Teólogo de Cartago [na África] Prescrição contra os Hereges Contra Praxeas (c.213) Apologia (c.197) Contra Marcião (207/8) Muitos escritos dogmático-polêmicos e prático-ascéticos Tornou-se montanista (legalista / ascético) criou o vocabulário da fórmula trinitariana (Trindade, uma substância e três [pessoas]) e da fórmula cristológica (duas substâncias ou naturezas em uma pessoa) [Contra Praxeas] Só aos apóstolos e às suas igrejas pertencem as Escrituras e a fé cristã (contra os gnósticos)[Prescrição contra os Hereges] Há pecados irremissíveis pela igreja (contra o bispo de Roma)

5 Nome/ Datas Cargo/ Ministério Obras Principais Fatos Destacados Orígenes (c.185 – 253) Professor / chefe da escola catequética de: Alexandria ( ) Cesaréia ( ) Dos primeiros princípios ( ) Os Hexapla Contra Celso 291 comentários sobre todos os livros da Bíblia 1. Escreveu a 1ª teologia sistemática cristã (Dos Primeiros Princípios) 2. Compilou o 1° texto crítico do Antigo Testamento (Os Hexapla) 3. Dedicação ao estudo e à exegese (alegoria) das Escrituras 4. Torturado na perseguição de Décio e morto pouco tempo depois 5. No 2° concílio de Constantinopla (553) houve 15 anátemas contra alguns ensinos de Orígenes (pré-existência das almas e a criação dos corpos como castigo; restauração final de todos, incluindo Satanás) Cipriano (c. 200/10-258) Bispo de Cartago [na África] (248/49 – 258) A Unidade da Igreja Católica (251) Tratado sobre os Lapsos (251) Muitas cartas Martirizado na perseguição de Valeriano Não há salvação fora da igreja;Não pode ter Deus por Pai quem não tem a Igreja por mãe O bispo e a igreja estão tão ligados que quem não está com seu bispo não está na igreja (Epist. 66,8); os bispos ligados com o bispo de Roma mantém a unidade da Igreja verdadeira (contra Novaciano) O batismo dos hereges não vale porque estão fora da Igreja, a primazia de Roma não é de jurisdição sobre outros bispos (Epist. 71,3) [contra Estêvão, bispo de Roma] Os apologistas e teólogos dos séculos II e III (cont.) Terri Williams, Cronologia da História Eclesiástica

6 Quem escreveu o Novo Testamento? Os Pais da Igreja Papias d.C. Buscou conhecer as tradições dos apóstolos a partir das pessoas que haviam convivido com eles. Escreveu uma obra de 5 livros que se perderam, citações dele se encontram na História Eclesiástica de Eusébio, aprox. 300 d.C. Justino – 165 d.C. Escreveu vários livros antes do martírio, 7 permanecem até hoje. Escritos Gerais dos pais da igreja Epístola de Barnabé - escrita antes de 150 AD. Ensino dos Apóstolos – d.C. (conhecido como Didaquê) O Pastor de Hermas - entre 142 e 155 d.C. O Evangelho da Verdade – aprox. 140 d.C. Há uma lista valiosa dos livros do Novo Testamento, do ano 170 d. C., chamada Cânon Muratoriano. Infelizmente parte dela foi destruída. Essas testemunhas da Antiguidade nos contam muito a respeito da formação do Novo Testamento. Entretanto, a tarefa do estudante da Bíblia é aliar o testemunho cristão antigo às evidências internas que o Novo Testamento apresenta sobre as pessoas que o escreveram e compilaram. Portanto, passemos a analisar os documentos que compõem o Novo Testamento, combinando suas evidências internas com o testemunho dos pais da igreja.

7 Quem escreveu o Novo Testamento? Tabela das Ep í stolas Paulinas Viagens Ep í stolas Primeira viagem mission á ria (apenas na Á sia Menor) Nenhuma ep í stola Segunda viagem mission á ria (atrav é s da Á sia Menor e Gr é cia; 2 anos em Corinto) 1 Tessalonicenses 2 Tessalonicenses Terceira viagem mission á ria (mesmo territ ó rio da segunda; 3 anos em É feso) Romanos 1 Cor í ntios 2 Cor í ntios G á latas (nesta é poca ou antes) Prisão na Palestina por 2 anos Nenhuma ep í stola Primeira prisão em Roma Por 2 anos Ep í stola de Prisão Ef é sios Filipenses Colossenses Filemon Per í odo de liberdade Viagem para Troas e Espanha (?) 1 Tim ó teo Tito Hebreus (?) Segunda prisão em Roma e mart í rio 2 Tim ó teo Os escritos de Paulo – pág. 61 Os escritos de Paulo – pág. 61

8 O evangelho de Lucas O evangelho de Lucas Escrito por Lucas orientado por Paulo, mesmo autor de Atos. Tanto Inácio como Policarpo fizeram uso de Lucas e de Atos. O Cânon Muratoriano e os escritos de Irineu (170 d.C.) afirmam que Lucas escreveu um evangelho em associação com Paulo. A epístola aos Hebreus A epístola aos Hebreus Era conhecida e utilizada desde os dias de Clemente 95 d.C.) Principal dúvida sobre a autoria Paulina (?). A tradição diz que sim em Clemente de Alexandria (200 d.C.); Orígines (250 d.C.) Papiro Chester Beatty (200 d.C.) inclui o livro de Hebreus entre Romanos e Corintios. O evangelho de Mateus O evangelho de Mateus Este evangelho tem as evidência externas mais antiga. Foi usado por Clemente, Inácio, Policarpo e outros. Papias afirma que Mateus foi escrito em aramaico e depois traduzido para o grego. Escreveu diretamente para os judeus, que era maioria na igreja primitiva. Quem escreveu o Novo Testamento?

9 O evangelho de Marcos O evangelho de Marcos De acordo com o testemunho de Papias, Marcos escreveu o segundo evangelho como auxiliar de Pedro, em Roma. Justino Mártir usou o livro. Irineu e Clemente de Alexandria concordavam com a autoria de Marcos. Marcos destinava-se aos gentios, provavelmente aos romanos a quem Pedro pregou. Os escritos Joaninos Os escritos Joaninos Constituem a maior parte do restante do N.T. O discípulo amado mudou-se para Éfeso e lá viveu até idade bem avançada. Irineu conta que João viveu até os dias de Trajano ( d.C.). Clemente de Roma e Inácio citam o evangelho de João, Policarbo de 1 João, Papias 1 João e Apocalipse. O Cânon Muratoriano cita o evangelho de João, o Apocalipse e duas epístolas – 2 e 3 João. Em 1957 foi descoberto o papiro Bodmer II (200 d.C.), ele contém a maio parte do evangelho de João. Pedro, Tiago e Judas Pedro, Tiago e Judas Clemente mencionou Tiago, Policarpo fez alusão a 1 e 2 Pedro e Papias falou a respeito de 1 Pedro. O Cânon Muratoriano menciona a epístola de Judas. Tertuliano assegura que Judas foi escrita por um apóstolo. Não sabemos as datas em que essas epístolas menores foram escritas. Clemente mencionou Tiago, Policarpo fez alusão a 1 e 2 Pedro e Papias falou a respeito de 1 Pedro. O Cânon Muratoriano menciona a epístola de Judas. Tertuliano assegura que Judas foi escrita por um apóstolo. Não sabemos as datas em que essas epístolas menores foram escritas. Quem escreveu o Novo Testamento?


Carregar ppt "E.B.D. Imbuias 2007 Qualquer estudo dos escritos neotestamentários deve enfatizar a importância do oficio apostólico. Tem que considerar os detalhes dos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google