A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Vida, seu maior bem !!! Prof. Ms. Luiz Carlos Freitas MAGNO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Vida, seu maior bem !!! Prof. Ms. Luiz Carlos Freitas MAGNO."— Transcrição da apresentação:

1

2 Vida, seu maior bem !!! Prof. Ms. Luiz Carlos Freitas MAGNO

3 QUALIDADE DE VIDA e PREVENÇÃO AO USO NOCIVO DE DROGAS

4 TEMAS A SEREM DESENVOLVIDOS: AUTO-ESTIMA, AUTO-IMAGEM E VALORES ; CARACTERÍSTICAS DA ADOLESCÊNCIA ASPECTOS BIOPSICOSSOCIAIS; COMO TRABALHAR CONCEITOS; PROJETOS DE PREVENÇÃO: - COMPREENDENDO A PREVENÇÃO; - ACÕES ESPECÍFICAS; - BIBLIOGRAFIAS E SITES.

5 QUALIDADE DE VIDA Conjunto de condições favoráveis que permite ao indivíduo, ao grupo e à comunidade: Manter-se, realizar-se e expandir-se. Ex: Alimentação; saúde; educação; trabalho; segurança; esporte; habitação; meio ambiente; saneamento básico; cultura e participação efetiva no processo social.

6 PREVENIR... O QUE??? O USO INDEVIDO e não, as drogas. Prevenção ao uso indevido de drogas é uma intervenção cujo objetivo é evitar o estabelecimento de uma relação destrutiva de um indivíduo com uma droga, levando-se em consideração as circunstâncias em que ocorre o uso, com que finalidade e qual o tipo de relação que o sujeito mantém com a substância, seja ela lícita ou ilícita.

7 PREVENIR... COMO??? Para uma proposta de prevenção ser bem sucedida é fundamental que as ações sejam orientadas por ideias construtivas. DEVEMOS FOCAR: - A Educação; Qualidade de vida; Valorização da saúde.

8 INFORMAR É SUFICIENTE PARA PREVENIR??? Segundo a OMS uma pessoa BEM INFORMADA tem menor possibilidade de usar drogas. A informação desde que não seja baseada no medo e nem seja repassada de forma alarmista é um dos instrumentos que contribui para a prevenção.

9 COMPREENDENDO A PREVENÇÃO A PREVENÇÃO SUPÕE UMA VISÃO INTEGRAL E HUMANA DA QUESTÃO. PARA SEPARAR ESSES ELEMENTOS E COMBINÁ-LOS EM AÇÕES CONSCIENTES, DEVE-SE PARTIR DE REFLEXÕES ÉTICAS SOBRE OS VALORES HUMANOS, QUE LHES DÃO SENTIDO E AS TORNAM APLICÁVEIS TECNICAMENTE.

10 PREVENÇÃO: AÇÕES ESPECÍFICAS COMO FAZER: 1- CURSOS TÉCNICOS; - SEMINÁRIOS; - MATERIAL DIDÁTICO/PEDAGÓGICO; - AUDIOVISUAIS, DRAMATURGIA; - AULAS EXPOSITIVAS; ETC. 2- FORMAR HÁBITOS DE: - ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL; - CONSUMO DE MEDICAMENTOS SOB - ORIENTAÇÃO MÉDICA; - HIGIENE CORPORAL; - PRÁTICA DE ESPORTES; MUSICAIS - PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES CULTURAIS, CÍVICAS E RECREATIVAS; ETC.

11 Prof. Ms. Luiz Carlos Magno

12 FISCALIZAÇÃO Controle sobre a produção Controle sobre a distribuição SUBSTÂNCIAS: -proscritas -prescrição restrita -prescrição livre Parte da solução Parte do problema

13 Prof. Ms. Luiz Carlos Magno REPRESSÃO Instrumento Jurídico Seu efeito preventivo Ação sobre os efeitos Parte do problema Parte da solução

14 Prof. Ms. Luiz Carlos Magno PREVENÇÃO PRIMÁRIA FAMÍLIA ESCOLA COMUNIDADE

15 Luiz Carlos Magno PREVENÇÃO DIAGNÓSTICO NECESSIDADE PLANEJAMENTO AÇÕES AVALIAÇÃO ACOMPANHAMENTO CAPACITAÇÃO SENSIBILIZAÇÃO

16 Intervenção preventiva considerar: O respeito à cultura da comunidade e do lugar onde ela está inserida; O planejamento das ações; Aproveitamento dos recursos já existentes; Integração da novas atividades ao currículo escolar; Envolvimento gradual da comunidade escolar; Preocupação com a possibilidade da continuação das ações planejadas; Considerar que só a informação não basta Identificação dos fatores de risco e de proteção (SENAD – Secr. Nac. Sobre drogas)

17 Dr. Luiz Carlos Magno Comentários à Nova Lei de drogas nº /2006

18 Dr. Luiz Carlos Magno Art. 33 (traficante eventual) § 2º Induzir, instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de droga: Pena - detenção de 1 (um) a 3 (três) anos, e multa de 100 (cem) a 300 (trezentos) dias-multa. Novatio legis in mellius § 3º Oferecer droga, eventualmente e sem objetivo de lucro, a pessoa de seu relacionamento, para juntos a consumirem: Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 1 (um) ano, e pagamento de 700 (setecentos) a (mil e quinhentos) dias-multa, sem prejuízo das penas previstas no art.28.

19 Dr. Luiz Carlos Magno II - semeia, cultiva ou faz a colheita, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, de plantas que se constituam em matéria-prima para a preparação de drogas; III - utiliza local ou bem de qualquer natureza de que tem a propriedade, posse, administração, guarda ou vigilância, ou consente que outrem dele se utilize, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, para o tráfico ilícito de drogas.

20 Dr. Luiz Carlos Magno ART.33 – (tráfico de drogas) Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, ADQUIRIR, vender, expor à venda, oferecer, TER EM DEPÓSITO, TRANSPORTAR, TRAZER CONSIGO, GUARDAR, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação ou regulamentar: Pena - reclusão de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos e pagamento de 500 (quinhentos) e (mil e quinhentos) dias-multa. Novatio legis in pejus

21 Dr. Luiz Carlos Magno Art. 28 § 3º As penas previstas nos incisos II e III do caput deste artigo serão aplicadas pelo prazo máximo de 5 (cinco) meses. § 4º Em caso de reincidência, as penas previstas nos incisos II e III do caput deste artigo serão aplicadas pelo prazo máximo de 10 (dez) meses. Crime de ação múltipla (constitui crime único) Crime de ação múltipla (constitui crime único) Elemento subjetivo do tipo: consumo próprio) Elemento subjetivo do tipo: consumo próprio) Elemento normativo do tipo: sem autorização ou em desacordo com determinação legal regulamentar Elemento normativo do tipo: sem autorização ou em desacordo com determinação legal regulamentar É crime de perigo abstrato: basta o risco para a saúde pública. É crime de perigo abstrato: basta o risco para a saúde pública. Prescrição (art. 30) 2 anos. Prescrição (art. 30) 2 anos. Ação penal: art. 60 e sgts. Da Lei 9.099/95 JECRIM Ação penal: art. 60 e sgts. Da Lei 9.099/95 JECRIM

22 Dr. Luiz Carlos Magno Dos Crimes e Das Penas ART.28. ( Consumo pessoal) Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, DROGAS sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido as seguintes penas: I - advertência sobre os efeitos das drogas; II - prestação de serviços a comunidade; III - medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

23 Dr. Luiz Carlos Magno Art. 2o Ficam proibidas, em todo o território nacional, as drogas, bem como o plantio, a cultura, a colheita e a exploração de vegetais e substratos dos quais possam ser extraídas ou produzidas drogas, ressalvada a hipótese de autorização legal ou regulamentar, bem como o que estabelece a Convenção de Viena, das Nações Unidas, sobre Substâncias Psicotrópicas, de 1971, a respeito de plantas de uso estritamente ritualístico-religioso. Parágrafo único. Pode a União autorizar o plantio, a cultura e a colheita dos vegetais referidos no caput deste artigo, exclusivamente para fins medicinais ou científicos, em local e prazo predeterminados, mediante fiscalização, respeitadas as ressalvas supramencionadas.

24 Luiz Carlos Magno Teoria Triangular Problemas de Personalidade PRÉ-DISPOSIÇÃO: genético-hereditária RELACIONAMENTO DIRETO SOCIAL FAMÍLIA AUSENTE PROTETORA RELIGIÃO LEGAIS Problemas Sociais DROGAS

25 Luiz Carlos Magno

26 Prof. Ms. Luiz Carlos Magno

27 Vulnerabilidade segundo a idade Pais grande Amigos grande Amigos pequena Pais Pequena (Emily Gardield)

28 Código Civil Brasileiro Art – Compete aos pais, quanto à pessoa dos filhos menores: I- Dirigir-lhes a criação e educação. II- Tê-los em sua companhia e guarda. Luiz Carlos Magno

29 Constituição Federal do Brasil Art. 229 – Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade. Luiz Carlos Magno

30 Fatores de risco na prevenção Baixa autoestima Conflitos: sexuais, fobias, insegurança, rejeição, discriminação racial, social Paranoia da estética Família: encobre, protege, defende, pagas as contas dele. o dependente não procurará ajuda enquanto suas necessidades forem supridas. (NAR-ANON) Luiz Carlos Magno

31 Fatores do próprio indivíduo De proteção Habilidades sociais Cooperação Habilidades para resolver problema Vínculos positivos com pessoas, instituições, valores Autonomia Autoestima desenvolvida De risco Insegurança Insatisfação com a vida Sintomas depressivos Curiosidade Busca do prazer

32 Fatores escolares De proteção Bom desempenho escolar Boa inserção e adaptação no ambiente escolar; Ligações fortes com a escola Vínculos afetivos com professores e colegas Descoberta de possibilidades (talentos) pessoais Prazer em aprender. De risco Baixo desempenho escolar Falta de regras claras Baixas expectativas em relação às crianças Falta de vínculos com as pessoas ou com a aprendizagem

33 Fatores familiares De proteção Pais que acompanham as atividades dos filhos Estabelecimento de regras de conduta claras Envolvimento afetivo com a vida dos filhos Respeito aos ritos familiares Estabelecimento claro da hierarquia familiar De risco Pais fazem uso abusivo de drogas Pais sofrem doenças mentais Pais excessivamente autoritários ou muito exigentes Famílias que mantêm uma cultura adtiva.

34 Aos pais e professores Ensinar os jovens a arte de pensar Desenvolver a consciência crítica Estabelecer metas e sonhos Pensar antes de agir Encoraje atitudes positivas do usuário conhece-te a ti mesmo (Sócrates) Ninguém é responsável pela dependência de drogas de outra pessoa ou pela sua recuperação ( NAR-ANON) Luiz Carlos Magno

35 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Primeiro Princípio: "Ninguém dá o que não tem". Pais vazios, filhos frágeis. Escrevia um jovem encarcerado a seus pais: Porque vocês foram fracos no bem, eu fui forte no mal. Pais despreparados, filhos desorientados.

36 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Segundo princípio: Os pais também são gente. Isso quer dizer que os pais não são onipotentes; pelo contrário, devem aceitar suas imperfeições e devem perdoar a si próprios, sem perder sua autoridade, nem desanimar por causa dos problemas.

37 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Terceiro princípio: Os recursos dos pais são limitados. Na verdade, os pais precisam ser ajudados com apreço, reconhecimento e atenção dos filhos, pois sofrem limitações econômicas, emocionais, éticas, religiosas.

38 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Quarto princípio: Pais e filhos não são iguais. Aos pais cabe a obrigação de intervir, de estabelecer normas, de cobrar. Não podem abdicar de sua missão nem de sua autoridade. Os filhos devem respeito aos pais, inclusive porque o quarto que ocupam é dos pais.

39 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Sexto princípio: O comportamento dos pais afeta os filhos, e o comportamento dos filhos afeta os pais. O jeito de ser pai e mãe, o testemunho de vida dos pais, os gestos mais que as palavras afetam os filhos. Por outro lado, os acontecimentos da vida dos filhos, sua conduta, suas crises afetam os pais como uma caixa de ressonância. Os pais precisam de ajuda.

40 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Décimo primeiro princípio: A necessidade da disciplina. Sem disciplina, os filhos crescem inseguros e tornam-se onipotentes. Os pais acabam sendo reféns de seus filhos. É preciso estabelecer limites, educar a vontade. Não esconder a verdade.

41 PRINCÍPIOS DO "AMOR EXIGENTE" Décimo segundo princípio: Amar é saber ser firme, saber dizer não. Os pais não devem ceder aos sentimentos e emoções. Não colocar pano quente sobre os erros dos filhos. Muito menos justificar seus erros, não se abalar com as chantagens. O sofrimento é redentor. O amor é exigente. Dom Orlando Brandes Joinville - SC

42 Bíblia Sagrada alguns conselhos úteis. Vós filhos: sede obedientes a vossos pais no Senhor; porque isso é justo (v.1) Honra teu pai e tua mãe: para que te vá bem e vivas muitos anos sobre a terra; (v.3) Vós Pais: não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor...(v.4) (Efésios: 6:1-4)

43 Drogas e álcool na Escola Valorização da vida Ambiente saudável Maior segurança

44 Voce já é um campeão Já obteve uma grande vitória no universo dos concursos: O concurso da vida

45 Importância do planejamento na vida Visão sem ação é só sonho... (Joel Baker) Não basta ter a intenção ou estar motivado. 1. Estabelecer metas; 2. Traçar um plano; padre Adeli, queria voar com balões...

46 Visão sem ação é só sonho; ação sem visão é um passatempo; visão e ação juntas podem mudar o mundo ( Joel Baker)

47 Vida, seu maior bem Uma das maiores necessidades do ser humano é de ter significado para a vida (Victor Fkankl – a busca de sentido para a vida.)

48 Pirâmide de Maslow

49 O homem foi criado por Deus e sua alma não encontrará descanso, enquanto não se voltar para Deus. (Santo Agostinho) REFLEXÃO: Luiz Carlos Magno

50

51 Drogas: Visão Histórica a.C. Ópio: (Morfina, Heroína, Codeína) a.C. Maconha : (haxixe, skank) a.C. Álcool 500 a.C. Coca: (crack, merla) d.C. Tabaco: charuto, cachimbo, narguilé, cigarro, rapé Barbitúricos; anfetaminas Maconha, L.S.D, ansiolíticos Cocaína,sintéticas,solventes Luiz Carlos Magno

52 Droga: É toda substância ou produto que administrado ao organismo vivo, produz, artificialmente modificações em uma ou mais funções. (O.M.S.) Luiz Carlos Magno

53 Psicotrópicos São substâncias que têm tropismo; atração e afinidade pela mente. Agem, principalmente sobre o SNC(Sistema Nervoso Central), particularmente sobre o cérebro. São chamadas: Psico-ativas = Alteram o comportamento Conduzem a atos anti-sociais (José Elias Murad) Luiz Carlos Magno

54 Desejo de consumir a droga Efeitos Diretos Positivos Da droga no cérebro (circuito de recompensa) Ingestão da droga Efeitos indiretos da droga Efeitos indesejáveis da droga Luiz Carlos Magno

55 Aspectos Bio-Psico-sociais Curiosidade Prazer imediato Novidade / Perigo: Não se importam com riscos Pressão do grupo: Aceitação Insegurança quanto a sexualidade. Baixa tolerância às frustrações Imediatismo = não passar vontade Banalização do uso. Ociosidade: falta de projetos Anomia: Ausência de regras e valores Luiz Carlos Magno

56 Não vos engane, as más CONVERSAÇÕES, CORROMPEM CORROMPEM os bons costumes. (I Cor. 15:33) Pense nisso! Jovens: Jovens: Não vos engane, as más CONVERSAÇÕES, CORROMPEM CORROMPEM os bons costumes. (I Cor. 15:33) Pense nisso! Jovens:

57 Tabagismo (Cigarros, Charutos e Cachimbos) Nome Científico: Nicotina Tabacum substâncias químicas Aditivos aromáticos. Alcatrão, Co2, Arsênio, Fenol, Piridina, Benzopireno A maior Causa de Doença Evitável e Morte Prematura – (O. M. S.)

58

59 Iniciação ao vício 60% antes dos 14 anos 19% entre dez e 12 anos MÁ INFLUÊNCIA 75% têm pais fumantes 12% já fumaram maconha 32% cigarros comuns 26% narguilés Fonte: Folha de São Paulo de

60 Luiz Carlos Magno Tabagismo Se Grávida: Deslocamento da placenta, aborto prematuro, peso e tamanho inferior, morte súbita infantil. Na criança: prejuízos mentais, problemas respiratórios. Transmissão pelo aleitamento,(Fumante Passivo), lábio leporino, estrabismo. Crianças em Ambiente Tabágico: 5 a 10 vezes mais, risco de contrair doenças respiratórias.

61

62

63

64

65

66 Maconha COMUM = 3% T.H.C SINSEMILA = 7,5% HAXIXE = de 3,6 – 28% SKANK = até 35% ÓLEO OU RESINA = 16% MACONHA + ÁLCOOL aumenta efeito hilariante Interfere na capacidade de dirigir; processo de infantilização. Princípio Ativo: delta-9=Tetrahidrocanabinol

67 ECSTASY

68

69

70

71

72

73 +

74

75 2. FLUNITRAZEPAN ROHYPNOL - benzodiazepínico; Hipnótico, anestésico - (uso veterinário) mistura com álcool, pode levar ao estado de coma; Relaxante muscular, reduz estado de alerta; Golpe do boa noite Cinderela.

76

77

78

79

80 Luiz Carlos Magno

81

82

83

84 Perda do Controle Curiosidade Pressão de Grupo Uso mais Freqüente Dependência Perda da Capacidade de optar pelo não uso Uso Habitual Perda da vontade Pressão de Grupos Curiosidade Uso Esporádico Iniciativa Problema de Recuperação

85 Bíblia Sagrada alguns conselhos úteis. Vós filhos: sede obedientes a vossos pais no Senhor; porque isso é justo (v.1) Honra teu pai e tua mãe: para que te vá bem e vivas muitos anos sobre a terra; (Efésios: 6:1-4) Há caminhos que ao homem parecem certos, mas podem acabar levando à morte (Provérbios: 14, v. 12)

86 Filosofia de um campeão ! A vida é algo que Deus nos dá. Em muitos casos, cabe-nos mostrar a Deus que entendemos que a vida e a saúde devem ser consideradas como uma dádiva. E é nossa responsabilidade preservar tal dádiva. (Ayrton Senna da Silva, 1960 – 1994)

87 Bíblia Sagrada Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho não se desviará dele. (Prov. de Salomão 22:6) Luiz Carlos Magno

88 Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância (Jesus Cristo)

89 Viver! E não ter a vergonha De ser feliz Cantar e cantar e cantar A beleza de ser Um eterno aprendiz Ah meu Deus! Eu sei, eu sei Que a vida devia ser Bem melhor e será Mas isso não impede Que eu repita É bonita, é bonita E é bonita Música: Viver e não ter a vergonha de ser feliz Compositor: Gonzaginha

90 Grato pela presença. Que Deus,o Grande Arquiteto do Universo, os abençoe. Lembre-se: Quem se ama, não usa drogas.


Carregar ppt "Vida, seu maior bem !!! Prof. Ms. Luiz Carlos Freitas MAGNO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google