A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Encontro Econômico Brasil – Alemanha 2012 Deutsch – Brasilianische Wirtschaft 2012 03/07/2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Encontro Econômico Brasil – Alemanha 2012 Deutsch – Brasilianische Wirtschaft 2012 03/07/2012."— Transcrição da apresentação:

1 Encontro Econômico Brasil – Alemanha 2012 Deutsch – Brasilianische Wirtschaft /07/2012

2 Sumário ONIP Projetos / Serviços Investimentos no Setor de O&G Brasileiro Projetos e Serviços Programa ONIP de Desenvolvimento de Fornecedores Primeiros Resultados / Oportunidades

3 ONIP 1.

4 Missão CONTRIBUIR PARA O AUMENTO DA COMPETITIVIDADE E SUSTENTABILIDADE DA INDÚSTRIA NACIONAL, PARA MAXIMIZAÇÃO DO CONTEÚDO LOCAL E A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS 4

5 Á REAS DE A TUAÇÃO Árvore estratégica da ONIP O BJETIVOS E STRATÉGICOS Propor ações para a melhoria da política industrial e para o desenvolvimento e competitividade da indústria nacional Desenvolver e disseminar conhecimento setorial e inteligência dos mercados nacional e internacional Promover interações e contribuir para o desenvolvimento de negócios em favor dos fornecedores nacionais M ISSÃO Contribuir para o aumento da competitividade e sustentabilidade da indústria nacional, para a maximização do conteúdo local e a geração de emprego e renda no setor de petróleo e gás Conteúdo LocalTecnologia e Inovação Inteligência Setorial e Informações Cadastrais Internacionalização e Rodadas de Negócios Política Industrial do Setor Relacionamentos Institucionais e Disseminação de Informações Articulação e Cooperação do Setor Análises, Pesquisas e EstudosGestão do Conhecimento Propor ações e articular atores para a remoção de gargalos em fatores de competitividade da indústria nacional Serviços Institucional Conhecimento

6 S ISTEMA N ACIONAL DA I NDÚSTRIA I NDÚSTRIA Membros Integrantes da ONIP ONIP - Organização Nacional da Indústria do Petróleo G OVERNO F EDERAL O PERADORES G OVERNO E STADUAL

7 ONIP Quadro de Associados Petrobras IBP COMPANHIAS DE PETRÓLEO 7 Amerada Hess Petróleo Ltda Anadarko Barra Energia do Brasil Petróleo e Gás Ltda BG do Brasil BHP Billiton BP Brasil Companhia Vale do Rio Doce Ecopetrol Óleo e Gás do Brasil Ltda El Paso Óleo e Gás do Brasil Eni Oil do Brasil Exxonmobil Maersk Oil Brasil Norse Energy do Brasil OGX Petróleo e Gás ONGC Campos Partex Brasil Perenco Petrosynergy Sonangol Pesquisa e Produção Starfish Oil & Gas S.A. Statoilhydro Brasil Total E&P do Brasil Chevron Brasil Petróleo Petrobras - Petróleo Brasileiro Queiroz Galvão Exploração e Produção Repsol Brasil Shell Brasil Petróleo

8 ONIP Quadro de Associados ABCE ABDIB ABEAM ABESPETRO ABIMAQ ABINEE ABITAM ABEMI ABRAPET ASSESPRO FENASEG CNI FIEB FIEMG FIERGS FIESC FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS FIESP FIEPE FINDES FIRJAN IABR SINAVAL 8

9 ONIP Quadro de Associados ABDI ANP BNDES FINEP MDIC Bahia Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul São Paulo Sergipe 9 G OVERNO F EDERAL G OVERNO E STADUAL OUTROS SÓCIOS Sobena Sebrae

10 PROJETOS E SERVIÇOS 2.

11 CadFor O CADFOR- SISTEMA DE CADASTRO DE FORNECEDORES PARA O SETOR DE ÓLEO E GÁS – TEM COMO OBJETIVO AMPLIAR PARA AS EMPRESAS OPERADORAS O CONHECIMENTO SOBRE OS FORNECEDORES NACIONAIS, AUMENTANDO A PARTICIPAÇÃO DA INDÚSTRIA NACIONAL NOS INVESTIMENTOS E EMPREENDIMENTOS. 11

12 12 Preço correto; Entrega no momento certo; Produto e serviço na qualidade e tecnologia corretas; Quantidade correta; Fonte correta – inclui jurídico fiscal, SMS, responsabilidade social, etc. Premissas, Motivações e Oportunidades

13 Aferição do Conteúdo Nacional Contratos com Petrobras em andamento P-55 P-60 P-63 P-58P-61RNEST P-59P-62Cascos FPSO replicantes 8 Contratos com outras Companhias Cidade de São Paulo Cidade de Paraty Contratos já fechados P-51, P-52, P-53, P-54, P-55, P-56, P-57 BC-10 Fase 1 – Shell Mexilhão, Cacimbas RPBC, RECAP, REVAP, RLAM, REDUC, REGAP, REPAR e REPLAN Caraguatatuba 13

14 INVESTIMENTOS NO SETOR DE O&G BRASILEIRO 3.

15 Cenários Investimento no setor de O&G no Brasil 15 I NVESTIMENTOS EM O&G I NVESTIMENTOS EM E&P I NVESTIMENTOS P RÉ -S AL Fonte: Petrobras e IBP.

16 A demanda por bens e serviços no setor Offshore será em torno US$ 400 bilhões até 2020 Escala suficiente para desenvolver sólida cadeia produtiva de bens e serviços local 0, ,1 2,3 4, ,3 1,7 6,0 2,7 1, , ,8 5,0 25,1 1,5 7,5 1, , ,3 1,9 5,0 0, ,6 2,1 4,7 Nota: Inclui sondas e unidades produtivas já arrendadas Fonte: Agenda da Competitividade. ONIP (2010). Sísmica Construção de Sondas Exploração e Avaliação Construção de Unidades Produtoras Desenvolvimento da Produção Construção de Petroleiros e Barcos de Apoio G ASTOS E I NVESTIMENTOS NO S ETOR DE E&P O FFSHORE (US$ bi 2009) Investimento consolidado do setor D ISPÊNDIO T OTAL (I NVESTIMENTO E G ASTOS O PERACIONAIS ) I NVESTIMENTO A CUMULADO 3,8 5,3 6,0 4,2 6,8 4,7 9,5 8,7 14,5 5,3 10,1 10,9 5,7 9,4 7,6 6,0 10,2 9,

17 CONTEÚDO LOCAL 4.

18 Cenário Conteúdo Local no E&P 18 R ODADAS DE L ICITAÇÕES Lançamento da Cartilha de CL Ago 2004 Exige Conteúdo Local mínimo Bens de Produção Nacional Serviços prestados no Brasil Conceito de Apuração de Origem Adota a Cartilha de CL Não utiliza Apuração de Origem CL mínimo por famílias de Prod e Ser. Exigências de Conteúdo Local Condições de igualdade de oportunidades para fornecedores nacionais

19 Cenário Conteúdo Local no E&P 314 Blocos em Exploração (144 onshore e 170 offshore) 79 campos em Desenv. Produção (45 onshore e 34 offshore) Requisitos de CL D ESENVOLVIMENTO DE F ORNECEDOR 19 Fonte; ANP – 31/12/2011

20 Exemplo da Linha do Tempo blocos em exploração das Rodadas 2 a campos em DP da Rodada Zero 40 campos em DP das Rodadas 1 a 9 Período para Desenvolvimento de Fornecedores Cadeia de Fornecedores apta para fornecimento Tomada de decisão de Investimento por parte da operadora / / /2018 Fonte: ANP - 31/12/2011.

21 21 O S ATORES QUE PODEM FAZER DIFERENÇA FRENTE AO CENÁRIO DE O&G E AOS REQUISITOS DE CL ESTÃO JUNTOS NA ONIP

22 S ISTEMA N ACIONAL DA I NDÚSTRIA I NDÚSTRIA Membros Integrantes da ONIP ONIP - Organização Nacional da Indústria do Petróleo G OVERNO F EDERAL O PERADORES G OVERNO E STADUAL

23 Programa ONIP de Desenvolvimento de Fornecedores Primeiros Resultados 5.

24 C RIAR UM AMBIENTE DE COLABORAÇÃO, INTEGRAÇÃO, ALINHAMENTO E SINERGIA ENTRE AS AÇÕES EM ANDAMENTO NA ONIP E NO ÂMBITO DOS ASSOCIADOS Premissas, Motivações e Oportunidades 24

25 25 Premissas, Motivações e Oportunidades Demanda das operadoras por Conteúdo Local Conteúdo Local com foco nos fornecedores dos main contractors – cadeia de suprimento Instrumento para alavancar a formação de clusters regionais Dispor de um processo estruturado para ser utilizado nos programas e projetos de fomento (APEX, ABDI, BNDES, FINEP, MDIC, MME, ANP, SEBRAE, ETC.) Antecipação e compartilhamento de investimentos e riscos no desenvolvimento de fornecedores

26 Recursos x Fases do Programa Exploratório e de Desenvolvimento da Produção + ONIP Exploração $ 3 a 5 anos6m a 1 ano2 a 3 anos Continuar ou não ? Leilão Desenv. Produção R ECURSOS : Órgãos públicos de fomento Operadoras Empresas de serviços Outros Desenvolvimento Fornecedor ONIP 26

27 27 ONIP - Desenvolvimento de Fornecedor Objetivos do Programa Incremento do Conteúdo Local Intensificação da captura de valor no país Construção de projetos concretos para soluções de gargalos de fornecimento

28 28 Inteligência Competitiva Centro de Soluções de Negócios Acompanhamento de Projetos S OLUÇÃO DE F ORNECIMENT O ONIP - Desenvolvimento de Fornecedor Inteligência Competitiva Mapeamento das demandas e ofertas Construção da árvore de itens (sistemas, subsistemas e equipamentos) Priorização dos Sistemas/subsistemas Mapeamento e avaliação de fornecedores do setor e de outros setores Alinhamento das diversas ações em curso D EMANDAS

29 29 Árvore de Sistemas- Subsistemas- Equipamentos

30 30 Inteligência Competitiva Centro de Soluções de Negócios Acompanhamento de Projetos ONIP - Desenvolvimento de Fornecedor Priorização de itens e de fornecimentos com problema Diagnóstico de gargalos Análise das oportunidades de forma conjunta com as partes interessadas Atração de investimentos e/ou parcerias Projetos: Tecnologia (Platec), escala, logística, financiamento, tributário, gestão, RH D EMANDAS S OLUÇÃO DE F ORNECIMENT O

31 Metodologia Platec Detalhamento dos equipamentos não fabricados no Brasil ou com gargalos de fornecimento Identificação dos fabricantes nacionais com tecnologia próxima à almejada Realização de workshops tecnológicos ONIP Operadoras Especialistas do setor Institutos tecnológicos ONIP Associações/ Federações Institutos tecnológicos ONIP Operadoras/MC Empresas Associações/ Federações Institutos tecnológicos Certificadoras Agentes de fomento e Investidores Elaboração dos Projetos de Desenvolvimento de Fornecedores com ênfase em tecnologia aplicada ONIP

32 32 Inteligência Competitiva Centro de Soluções de Negócios Acompanhamento de Projetos S OLUÇÃO DE F ORNECIMENT O ONIP - Desenvolvimento de Fornecedor Acompanhamento de projetos Acompanhamento da execução dos projetos Apoio no plano de negócios para entrada no mercado para MPE Medição do CL Análise do desempenho do processo D EMANDAS

33 PRIMEIROS RESULTADOS 6.

34 34 Experiência Plataforma Navipeças 1876 Equipamentos mapeados 622 Analisados em 6 workshops 63 Projetos Identificados 48 Projetos potenciais Workshops Tecnológicos: WST 1 - Eletrônica de Navegação e Sistemas de Governo WST 2 - Propulsão e Geração de Energia WST 3 - Superestrutura, Acomodações, Acessórios de Casco e Convés WST 4 - Bombas, Válvulas, Tubulações, Comunicação e Equipamentos de Fundeio e Atracação WST 5 - Automação, Controle, Utilidades, Segurança e Salvatagem WST 6 - Segurança da Navegação/Operações e Meio Ambiente

35 Exemplos de Projetos Tecnológicos Identificados 35 1 Purificadores de Óleo Lubrificante Empresa Centrifugar - Rio de Janeiro Levamos para a Nor-Shipping 2011 (Noruega) para comparação de tecnologia com seus concorrentes Ganhou o Edital FINEP – Pré-Sal Projeto em andamento com a COPPE UFRJ e RBNA RJ 2 Purificadores de Óleo Pesado Empresa Centrifugar - Rio de Janeiro Levamos para a Nor-Shipping 2011 (Noruega) para comparação de tecnologia com seus concorrentes Ganhou o Edital FINEP – Pré-Sal Projeto em andamento com a COPPE UFRJ e RBNA RJ

36 Exemplos de Projetos Tecnológicos Identificados 36 3 Software de Navegação Eletrônica Empresa Cash Computadores - Rio de Janeiro Levamos para a Nor-Shipping 2011 (Noruega) para comparação de tecnologia com seus concorrentes Produto em desenvolvimento ao longo dos últimos 10 anos Em uso pela Praticagem de diversos portos do Brasil, Transpetro e Marinha do Brasil

37 FPSO Tema: Instrumentação e Automação do Topside Data: 24 e 25/04/2012 Local: CIESP – Campinas Itens Analisados: 78 Palestrantes: ONIP, FINEP, IPT/CNAVAL, RBNA GE ENERGY - OIL & GAS DEVICE ALTUS 37

38 FPSO Tema: Instrumentação e Automação do Topside Participantes: 70 Projetos Identificados: 30 Medidores de vazão (computadores de vazão) Medidores de nível por microondas Softwares de controle de ajuste tipo PID Projetos potenciais: 13 38

39 Bens e Serviços para: FPSO Sondas de Perfuração Marítimas Barcos de Apoio e Reparo Naval 39

40 Bens e Serviços para: Infraestrutura submarina e marítima Exploração e Produção Terrestres (onshore) 40

41 O P ROGRAMA DE D ESENVOLVIMENTO DE F ORNECEDORES INSTALA UM PROCESSO COM FOCO EM CL, ALINHA E DÁ SINERGIA PARA AS AÇÕES EM CURSO PELAS VÁRIAS PARTES INTERESSADAS, É DE NATUREZA COLABORATIVA, COMPARTILHA RISCOS E RESULTADOS, OFERECE PROJETOS CONCRETOS E PERMITE A PARTICIPAÇÃO DOS DEMANDANTES ATRAVÉS DE UM MODELO FLEXÍVEL DE ADESÃO. 41 Conclusão O P ROGRAMA DE D ESENVOLVIMENTO DE F ORNECEDORES INSTALA UM PROCESSO COM FOCO EM CL, ALINHA E DÁ SINERGIA PARA AS AÇÕES EM CURSO PELAS VÁRIAS PARTES INTERESSADAS, É DE NATUREZA COLABORATIVA, COMPARTILHA RISCOS E RESULTADOS, OFERECE PROJETOS CONCRETOS E PERMITE A PARTICIPAÇÃO DOS DEMANDANTES ATRAVÉS DE UM MODELO FLEXÍVEL DE ADESÃO.

42 Conclusões Processo neutro de desenvolvimento de fornecedor com foco em CL - não vinculado a uma empresa Alinhamento e sinergia das ações em curso Oportunidades para o desenvolvimento de parcerias e alianças estratégicas Compartilhamento de riscos e resultados Projetos concretos Flexibilidade de participação 42

43


Carregar ppt "Encontro Econômico Brasil – Alemanha 2012 Deutsch – Brasilianische Wirtschaft 2012 03/07/2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google