A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fernanda Mateus Queiroz Schmidt

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fernanda Mateus Queiroz Schmidt"— Transcrição da apresentação:

1 Fernanda Mateus Queiroz Schmidt
RADIODERMATITES Fernanda Mateus Queiroz Schmidt Estomaterapeuta e Mestre em Ciências pela EEUSP – São Paulo Secretária Adjunta da Associação Brasileira de Estomaterapia - SOBEST

2 Radioterapia Utiliza radiação ionizante Terapia loco-regional
RADIODERMATITE Utiliza radiação ionizante Terapia loco-regional DNA das células: impede a divisão celular ou induz apoptose Tipos: Teleterapia, Braquiterapia e Isotopoterapia Imagem: Soares, 2000; Spence e Johnston, 2003; Waldron e O’Sullivan, 2006 Imagem:

3 Imagem: http://www.es.house.wkia.com
Epidemiologia RADIODERMATITE Mais de 60% dos tumores têm indicação de irradiação. 20% da população ocidental receberá radioterapia em algum momento de suas vidas 80 a 90% dos pacientes tratados com teleterapia desenvolvem radiodermatite Imagem: Porock et al., 1999; Guerra et al, 2010; Andrade et al, 2012; Denardi e Matsubara, 2012

4 EFEITOS TóXICOS da radioterapia
RADIODERMATITE Localização do tumor (áreas de dobras, umidade e atrito) Radiossensibilidade Taxa de exposição Volume do tecido irradiado Dose absorvida Forma de exposição Fatores individuais (idade, nutrição, comorbidades etc) Associação com quimioterapia Glean et al, 2001; Porock, 2002; Hoppe, Phillips e Roach 2010; Denardi e Matsubara, 2012

5 TOXICIDADE AGUDA TARDIA
RADIODERMATITE TOXICIDADE AGUDA Durante e até três meses após o término do tratamento. De três meses até anos após o fim do tratamento. TARDIA Colman, 1999; Waldron e O´Sullivan, 2006; National Cancer Institute, 2011

6 RADIODERMATITE RADIODERMATITE Reação da pele aos efeitos da radioterapia; limitada ao campo tratado. Lesões cutâneas decorrentes da destruição de células da camada basal da epiderme e exposição da derme. Dealey, 2008 Porock, 2002 QV: Alteração da autoimagem, baixa autoestima, isolamento social, prolongamento do tempo de tratamento Blecha e Guedes, 2006

7 Radiation therapy oncology group - rtgo
RADIODERMATITE Critérios de graduação da toxicidade causada pelo tratamento radioterápico Toxicidade Grau 1 Grau 2 Grau 3 Grau 4 Aguda Eritema leve Epilação Descamação seca Eritema doloroso Descamação úmida Eritema moderado Descamação úmida confluente Edema importante Ulceração Hemorragia Necrose Crônica Atrofia discreta Alteração leve da pigmentação Perda capilar parcial Atrofia moderada Telangectasia moderada Perda capilar Atrofia acentuada Telangectasia importante Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011

8 Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011
grau 1 RADIODERMATITE Toxicidade Grau 1 Aguda Eritema leve Epilação Descamação seca Crônica Atrofia discreta Alteração leve da pigmentação Perda capilar parcial Fonte: Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011

9 grau 2 PELE Grau 2 Aguda Crônica Eritema doloroso Descamação úmida
RADIODERMATITE PELE Grau 2 Aguda Eritema doloroso Descamação úmida Eritema moderado Crônica Atrofia moderada Telangectasia moderada Perda capilar Fonte: Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011

10 Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011
Grau 3 RADIODERMATITE PELE Grau 3 Aguda Descamação úmida confluente Edema importante Crônica Atrofia acentuada Telangectasia importante Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011 Fonte:

11 Grau 4 PELE Grau 4 Aguda Crônica Ulceração Hemorragia Necrose
RADIODERMATITE PELE Grau 4 Aguda Ulceração Hemorragia Necrose Crônica Fonte: Cox, Stetz e Pajak, 1995; National Cancer Institute, 2011 Fonte:

12 TOXICIDADE: Rdt + Cetuximab
RADIODERMATITE TOXICIDADE: Rdt + Cetuximab

13 Prevenção e Tratamento
RADIODERMATITE Disponibilidade limitada e inconclusiva de evidências Informações inconsistentes Variedade de práticas – experiência profissional Estudos com maior enfoque na prevenção Andrade et al., 2012; Kumar et al, 2010

14 Consulta de Enfermagem
PREVENÇÃO RADIODERMATITE Consulta de Enfermagem Manual Hidratação. Não depilar. Água e sabonete neutro sem perfume; secar suavemente. Não usar produtos à base de álcool. Evitar extremos de calor e frio sobre a pele irradiada. Evitar cosméticos. Evitar piscinas / banheiras de hidromassagem. Healthcare Improvement Scotland, 2010; McQuestion, 2006; INCA, 2008

15

16 PREVENÇÃO Uso de hidratante - aplicação após a sessão – evitar bolus.
RADIODERMATITE Evitar uso de fitas e adesivos. Usar roupas soltas, de algodão e confortáveis. Não coçar ou esfregar a pele irradiada. Evitar exposição ao sol (chapéus, lenços). Manter unhas aparadas e limpas. Uso de hidratante - aplicação após a sessão – evitar bolus. Camomila (creme, compressa com chá) - Aloe vera - AGE – Calêndula - Corticosteróides tópicos - Creme barreira McQuestion, 2006; INCA, 2008 ; Healthcare Improvement Scotland, 2010; Denardi e Matsubara, 2012

17

18 mulheres com câncer de mama 15 artigos / 2000-2010
RADIODERMATITE Analisar as evidências acerca de produtos tópicos para prevenção de radiodermatite mulheres com câncer de mama 15 artigos / Calêndula, Corticosteroides e Xclair: efeito protetor significante Necessidade de mais pesquisas

19 tratamento RADIODERMATITE Radiodermatites leves: a prevenção e o tratamento andam juntos. Radiodermatites graus 3 e 4: tratamento tópico de ampla escolha e depende da avaliação criteriosa das características da lesão. McQuestion, 2011; Denardi e Matsubara, 2012

20 OBJETIVOS DO TRATAMENTO
RADIODERMATITE Manter a integridade e a limpeza da pele; Promover o conforto e a redução da dor; Garantir a proteção contra trauma e manejo da infecção; Promover ambiente úmido para a cicatrização da ferida; Controle do sangramento, exsudato e odor. McQuestion M. Evidence-based skin care management in radiation therapy: clinical update. Seminars in Oncology Nursing, Orlando, 27(2):1-17; 2011.

21 tratamento Avaliar a necessidade de interrupção do tratamento.
RADIODERMATITE Avaliar a necessidade de interrupção do tratamento. Evitar fixação de fitas na área irradiada e rodiziá-las de local se necessárias. Remover a cobertura antes da irradiação. Se ferida neoplásica na área de radiodermatite, não aplicar substâncias que promovam angiogênese.

22 “Preparo do leito da ferida”
RADIODERMATITE TIME “Preparo do leito da ferida” T = Tissue,nonviable or deficient – Tecido inviável ou deficiente I = Infection / Inflammation – Infecção ou inflamação M = Moisture Imbalance – Desequilíbrio da umidade E Edge of wound non-advancing or undermined – Margem da ferida não avança ou espaço morto = EWMA, 2004

23 Coberturas e produtos: tratamento tópico
RADIODERMATITE Coberturas e produtos: tratamento tópico ALGINATO DE CÁLCIO ESPUMAS SILICONE PAPAÍNA HIDROGÉIS … HIDROCOLÓIDE-PLACA COLÁGENO ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS PHMB CURATIVOS COM PRATA (Ag) CURATIVOS COM IODO

24 RADIODERMATITE O olhar dO PACIENTE... “Aparentemente a gente não está diferente de outra pessoa, mas quando a gente se olha no espelho e vê aquela pintura toda... Aí a gente vê assim: puxa, eu estou diferente dos outros!” (Janete, 44 anos).

25 RADIODERMATITE O olhar dO PACIENTE... “[...] está tudo queimado, já que eu tenho a pele seca, agora, guria, está tudo torrado. Está é preto. Eu estou ficando negra daqui pra baixo (aponta para a barriga)” (Anita, 70 anos). “[...] quando eu comecei a fazer a radioterapia, o pessoal dizia: ah, porque tu vai ver só, que isso queima e faz ferida. Eu disse: eu vou fazer, nem todos os corpos são iguais!” (Luiz Carlos, 80 anos). Muniz e Zago, 2008

26 Referências Bibliográficas
Colmam F T. Princípios de enfermagem em radioterapia. IN: Salvajoli JV, Souhami L, Faria SL. Radioterapia em oncologia. São Paulo: Medsi; Cox JD, Stetz J, Pajak TF. Toxicity criteria of the Radiation Therapy Oncology Group (RTGO) and the European Organization for Research and Treatment of Cancer (EORTC). Int J Radiat Oncol Biol Phys 1995; 31(5): European Wound Management Association (EWMA). Position Document: Wound bed preparation in practice. London: MEP Ltd, Disponível em: Heggie S, Bryant GP, Tripcony L, Keller J, Rose P, Glendenning M, Heath J. A Phase III study on the efficacy of topical aloe vera gel on irradiated breast tissue. Cancer Nurs Dec;25(6): Hoppe RT, Phillips TL, Roach M. Leibel and Philips Textbook of Radiation Oncology. 3ed. Elsevier, 2010. Matsubara MGS, Villela DL, Hashimoto SY, Reis HCS, Saconato RA, Denardi UA, Badeira RC, Bazza VCC. Feridas e estomas em oncologia: uma abordagem interdisciplinar. 1ed. São Paulo: Lemar, 2012.

27 Referências Bibliográficas
Muniz RM, Zago MMF. A experiencia da radioterapia oncológica para os pacientes: um remédio veneno. Rev Latino-am Enfermagem 2008 novembro-dezembro; 16(6). National Cancer Institute – NCI. Acute Radiation Morbidity Scoring Criteria. 2011a. RTOG / EORTC (Radiation Therapy Oncology Group / European Organization for Research and Treatment of Cancer). Disponível em: Patzelt-Wenczler R, Ponce-Poschl E. Proof of efficacy of Kamillosan(R) cream in atopic eczema. Eur J Med Res. 5(4):171-75, 2000. Pommier P, Gomez F, Sunyach MP, D`Hombres A, Carrie C, Montbarbon X. Phase III randomized trial of Calendula officinalis compared with trolamine for the prevention of acute dermatitis during irradiation for breast cancer. J of Cl Oncology 2004;22: Porock D. Factors influencing the severity of radiaton skin and oral mucosal reactions: development of a conceptual framework. Eur Cancer Care 2002;11(1):33-43. Shukla PN, Gairola M, Mohanti BK, Rath GK. Prophylactic beclomethasone spray to the skin during postoperative radiotherapy of carcinoma breast: a prospective randomized study. Indian J Cancer Oct-Dec;43(4):180-4. World Union of Wound Healing Societies (WUWHS). Wound Infection in Clinical Practice – An International Consensus. The International Wound Journal. 2008: 5(3). Disponível em:

28 Obrigada!


Carregar ppt "Fernanda Mateus Queiroz Schmidt"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google