A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IMPLANTE OSTEOINTEGRADO BAHA INCISÃO LINEAR Joana Pires Eurico de Almeida Clinica ORL Dr. Eurico de Almeida Porto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IMPLANTE OSTEOINTEGRADO BAHA INCISÃO LINEAR Joana Pires Eurico de Almeida Clinica ORL Dr. Eurico de Almeida Porto."— Transcrição da apresentação:

1 IMPLANTE OSTEOINTEGRADO BAHA INCISÃO LINEAR Joana Pires Eurico de Almeida Clinica ORL Dr. Eurico de Almeida Porto

2 BAHA IMPLANTE AUDITIVO OSTEOINTEGRADO Técnica apresentada por Anders Tjellstrom Importante auxílio para os surdos Técnica cirúrgica simples mas com complicações Custo é o grande inconveniente

3 Finalidade da cirurgia: interface perfeito implante-pele Situação semelhante às unhas e gengiva CONSTITUINTES DO SISTEMA BAHA

4 O SISTEMA BAHA Princípio básico: osseointegração Titânio excelente capacidade biocompatível O filme de óxido de titânio na osseointegração Tipos de resposta a implante de biomaterial Condições necessárias à osseointegração

5 COMO FUNCIONA O SISTEMA BAHA 1.O processador capta o som 2.O pilar transfere as vibrações mecânicas do sensor para o implante 3.O implante osseointegrado, transfere essas vibrações ao ouvido interno por via óssea

6 PROCESSADORES BAHA BP 100 BAHA DIVINO BAHA INTENSO BAHA CORDELLE

7 RELAÇÃO SURDEZ-PROCESSADOR

8 INDICAÇÕES CLÍNICAS PARA BAHA 1-Surdez de condução 2-Surdez mista 3-Surdez neurosensorial unilateral

9 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ DE CONDUÇÃO cirurgia timpanoplástica malformações congénitas do ouvido externo cirurgia estapédica mal sucedida agravamento de otorreia pela oclusão situações sindrómicas: Downs, T. Collins

10 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ DE CONDUÇÃO a-b gap superior a 30 dB vantagem significativa em relação a prótese convencional componente neurosensorial suave/moderado

11 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ MISTA infecções crónicas otosclerose coclear presbiacusia ototoxicidade

12 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ MISTA actuação igual à surdez de condução necessidade de menor amplificação a-b gap é o mais importante indicador a-b gap > 30 dB tipo de processador de acordo com a perda

13 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ NEUROSENSORIAL UNILATERAL surdez súbita intervenções cirúrgicas traumatismo Labirintite cirurgia neurinoma acústico

14 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ UNILATERAL surdez total ou quase dum lado audição normal no outro processador no lado surdo manda mensagem por condução óssea para cóclea normal eliminação de efeito sombra

15 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ NEUROSENSORIAL UNILATERAL A importância do teste com modelo As expectativas do doente

16 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ NEUROSENSORIAL UNILATERAL a incidência do som no eixo frontal cefálico percepção da direcção do som diferenças no tempo, intensidade e timbre a via auditiva na binauralidade a importância da binauralidade

17 cortex auditivo corpo geniculado interno coliculo inferior menisco lateral complexo olivar superior Corpo trapezoide nucleos cocleares

18 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ NEUROSENSORIAL UNILATERAL Importância da binauralidade a sensação de intensidade sonora é maior quando o som é captado pelos dois ouvidos melhor compreensão no ruído atitude na década de 80 : perdas +- simétricas com diferenças < 15 dB conceito desactualizado

19 IMPLANTE BAHA CIRURGIA MÉTODOS DE CIRURGIA cirurgia em um tempo – adultos cirurgia em dois tempos – crianças, alguns adultos espessura da cortical >< 3mm, casos especiais

20 IMPLANTE BAHA CIRURGIA CIRURGIA EM UM TEMPO -- anestesia local -preparação de cirurgia mastoideia -localização futura do implante com dummy -incisão cutânea -dermátomo (Osscora) ou bisturi convencional -incisão linear

21 Técnica cirúrgica em um tempo 1º Preparação do local do Implante Tricotomia mm do CAE Marcar incisão linear de mm Área elíptica (40 x 60 mm) de redução do tecido celular subcutâneo

22 Técnica cirúrgica Em um tempo 2º Realização da Incisão Realização com auxílio do bisturi de incisão até ao periosseo 3º Remoção do periosteo com o raspador ao redor da zona de colocação do Implante

23 Técnica cirúrgica em um tempo 4º Redução do tecido celular subcutâneo Remoção de 60 mm2 Remover mais em caso de pele espessa Não deve haver recrescimento tecidular

24 Técnica Cirúrgica 5º Brocar com broca guia 3+4 mm Entrada em células mastoideias, seio sigmoide e dura máter

25 IMPLANTE BAHA CIRURGIA CIRURGIA EM UM TEMPO --Broca de 3-4mm 2000 rpm --Irrigação copiosa --Problemas ocasionais neste passo --Dilatação (countersink) 3-4mm 2000rpm

26 Técnica Cirúrgica 6º Brocar com Broca de dilatação A brocagem é passo fundamental para a osteointegração bem sucedida!

27 Técnica Cirúrgica 7º Colocação do Implante O Implante (camada de óxido) só pode entrar em contacto com o Pilar. Segundo passo fundamental para osteointegração bem sucedida

28 Técnica Cirúrgica 8º Colocação do Implante

29 IMPLANTE BAHA CIRURGIA CIRURGIA EM UM TEMPO Introdução do implante Broca a baixa velocidade Ncm Introdução do implante-pilar sem irrigação Introdução sem forçar Sutura da pele Extrusão do pilar Capa de cicatrização. Cuidados p.o.

30 Técnica Cirúrgica 9º Encerramento e Sutura

31 Técnica Cirúrgica 9º Encerramento e Sutura

32 Técnica Cirúrgica 9º Encerramento e Sutura

33 Técnica Cirúrgica 10º Colocação da capa de cicatrização

34 Técnica Cirúrgica 10º Colocação da capa de cicatrização pressão elevada - diminuição da irrigação pouca pressão – perda da conexão com o osso

35 Técnica Cirúrgica 9º Colocação de penso apropriado

36 IMPLANTE BAHA CIRURGIA Cirurgia em dois tempos Primeiro tempo : introdução de implante protegido não preparação do t.c.s.c. Espessura óssea inferior a 3mm esperar 6 meses Espessura óssea igual a 3mm esperar 3 a 6 meses Segundo tempo : colocação de pilar e sensor

37 Complicações Major Extrusão do Implante Reacções cutâneas: tecido granulação e/ ou infecção Abcesso Necrose cutânea Minor Reacções cutâneas: ligeiro rubor ; ruborização e humidade tecidular Deiscência de ferida cirúrgica Dor Quisto inclusão epidérmico

38 Conclusões A satisfação dos doentes com BAHA depende: Melhoria auditiva Período de osteointegração tão curto quanto indicado Ausência de complicações cutâneas Este tipo de técnica promove > % de Implantes sem complicações Major porque proporciona uma melhor irrigação tecidular e minimiza a mobilidade da pele em relação com o Pilar Reduz o nº de complicações, a necessidade de intervenções pós-op., o desconforto e os custos.

39 INDICAÇÕES CLINICAS PARA BAHA SURDEZ NEUROSENSORIAL UNILATERAL atitude actual com surdo unilateral implante Baha diminui efeito sombra implante Baha promove localização espacial

40 IMPLANTE OSSEOINTEGRADO BAHA IMPLANTE BILATERAL Restaura audição binaural (Nijmegen) Melhora a localização da fonte sonora (Goteborg) Melhora a discriminação da fala no silêncio Melhora a discriminação da fala no ruído (Birmingham)

41 IMPLANTE BAHA CIRURGIA CIRURGIA EM UM TEMPO -- Preparação da pele --Remoção alargada de t.c.s.c. --Preparação do periósseo --Tecidos moles sob a pele complicação! --Secção do periósseo --Criação da cavidade para o implante


Carregar ppt "IMPLANTE OSTEOINTEGRADO BAHA INCISÃO LINEAR Joana Pires Eurico de Almeida Clinica ORL Dr. Eurico de Almeida Porto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google