A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Sistemas de C&T dos Países Desenvolvidos CT-010 Aula 6 Prof. André Tosi Furtado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Sistemas de C&T dos Países Desenvolvidos CT-010 Aula 6 Prof. André Tosi Furtado."— Transcrição da apresentação:

1 Os Sistemas de C&T dos Países Desenvolvidos CT-010 Aula 6 Prof. André Tosi Furtado

2 Estrutura da Aula 1. Estudo Comparativo da Tríade 1. Esforços (RH e P&D) 2. Produção Científica 3. Estrutura do Financiamento e da Execução 4. Produção Tecnológica 2. O Sistema de C&T Americano 3. O Sistema de C&T Europeu 1. Produção Científica 2. Estrutura de Financiamento e Execução 3. Produção Tecnológica 4. Política de Cooperação Científica na Europa

3 Estudo Comparativo da Tríade Introdução Os países da Tríade (EUA, CE e Japão) concentram grande parte das atividades de C&T e de P&D do Mundo, mas vem perdendo espaço. Eram responsáveis por 84,7% dos gastos de P&D do Mundo em 1998 (OST), 76% segundo a Unesco em 2002; em 2005, representam 72,4% (OST) O maior esforço está concentrado nos Estados Unidos: 42,0% da P&D da OCDE e 32,8% do Mundo em 2005 (OST)

4 Dispêndio Interno em P&D nos Grandes Blocos (bilhões de Euros) Fonte: OST, 2008

5 Intensidade de P&D Fonte: OST, 2008

6 Pesquisadores na Tríade (ETI) Os recursos Humanos não estão tão concentrados nos EUA Fonte: OST, 2008

7

8 Produção Científica Recuo relativo dos Estados Unidos Relacionado com a internacionalização da Ciência Europa assume posição de liderança Japão cresce mas equivale a um país europeu grande O impacto científico dos EUA é maior Houve concentração da produção científica na Tríade 77,8% em 1981 para 85,9% em 2000, mas caiu desde então para 70,4% em 2005

9

10 Participação na Produção Científica Mundial (em %) Fonte: OST 2008

11 Estrutura do Financiamento e Execução Há diferenças substanciais entre os três pólos, embora exista um processo de convergência Financiamento No Japão a presença do setor industrial é muito maior, seguido dos EUA e depois EU Em compensação a presença do setor público é maior na Europa O maior peso do setor público relaciona-se, em parte, ao maior peso da pesquisa militar O financiamento público caiu muito na Europa mas voltou a crescer no EUA A participação no PIB indica que o financiamento público Europeu é relativamente menor que nos EUA e no Japão

12 Financiamento do Dispêndio em P&D Fonte: OST 2008

13 Financiamento Público da P&D Militar

14

15 Financiamento Público da P&D

16 Execução da P&D Empresarial Maior peso da pesquisa industrial nos EUA e no Japão Maior intensidade de P&D da indústria desses dois países Entretanto houve um recuo da pesquisa industrial na última década nos EUA e na Europa O financiamento público à pesquisa industrial é mais importante nos EUA e na Europa

17

18

19 Dispêndio Interno Executado pelas Empresas

20 Financiamento da P&D Empresarial

21 Produção Tecnológica O menor esforço europeu em P&D industrial se reflete em menor produção tecnológica relativamente aos EUA e Japão O Japão que cresceu muito, sofreu certo desgaste na década de 90, mas se recuperou na última década Os EUA cresceram bastante na década de 90 mas declinaram na atual década, o que é mais visível nas patentes Européias

22 Depósitos de Patentes na Europa

23 Depósitos de Patentes no EUA

24

25 O Sistema de C&T Americano O Governo Federal teve um papel de destaque na expansão das despesas. A sua participação aumentou de 20% dos gastos em P&D, em 1939, para 65%, em 1962 O Gasto Federal vive uma estagnação crônica desde a década de 60, mas recobrou na atual década Houve uma modificação estrutural no Gasto Federal que beneficiou às Universidades em detrimento das empresas O Gasto militar representa parcela substancial da verba federal (59,6% em 2008)

26 Governo Federal IndustriaUniversidadesOutros ,754,415,41, ,942,522,11, ,225,835,35, ,523,938,51,7 Gastos Federais em P&D (em %) Governo Federal Indústria Outros Total Financiamento Total da P&D (em milhões US$ de 2000) Fonte: NSF, 2008

27 Gasto Americano em P&D Fonte: NSF, 2008

28 Gasto Federal Americano em Defesa Fonte: NSF, 2008

29 P&D na Indústria O Dispêndio de P&D da Indústria cresceu substancialmente nos Estados Unidos nos anos 90, mas se estabilizou desde então A participação do financiamento da própria indústria foi crescente Houve uma retomada da produção tecnológica nos EUA durante a década de 90

30 Federal 47,929,524,08,69,3 Indústria 52,170,576,091,490,7 Fontes de Financiamento da P&D Industrial (em %) EUA48,652,455,154,751,9 Estrangeiros53,448,644,945,348,9 Patentes Registradas nos EUA (em %) Fonte: NSF, 2008

31 Transformações em Curso no Sistema de C&T Americano Alguns atribuem um papel muito importante à intensificação da relação Universidade-Indústria Bay-Dole Act e boom das patentes acadêmicas (mecanismo linear) Houve um crescimento das ligações entre produção tecnológica e científica medidas através da citações de patentes A pesquisa acadêmica é financiada em grande medida pelo Governo (61,2% Federal; 5,3% Industria em 2006) As fontes de financiamento externas aumentaram muito de importância (3,4% em 1980 para 11,3% em 1995 e 17,1% em 2004); importância do setor farmacêutico (24,7% em 2004)

32

33 Sistema de C&T Europeu Pólo mais frágil da Tríade Comparação Alemanha – França – Reino Unido 60% dos gastos de P&D da EU-27 em ,4% dos pesquisadores da EU-27 em 2005

34 Características dos Sistemas Nacionais Reino Unido tem estrutura nacional menos desenvolvida A França tem um sistema público muito forte (CEA, CNES, CNET, IFP) voltados para setores estratégicos Alemanha tem sistema forte em pesquisa básica (Sociedades Max Plank) e uma rede densa de institutos tecnológicos O Reino Unido não quis participar de grande parte dos programas europeus

35 Gastos de P&D (M. Euros) (2005) Intensidade de P&D (2005) Pesquisadores ETI (2005) França , Alemanha , Reino Unido , EU , Fonte: OST, 2008 Indicadores de Esforços dos Principais Países da UE

36 Evolução do Gasto em P&D e Participação na UE Fonte: NSF, 2008

37 Produção Científica

38 Produção Científica e Índice de Impacto em 2006, e Respectiva Evolução (2001 a 2006) Fonte: OST, 2008

39 Estrutura de Financiamento Financiamento Público é maior na França e no RU. No entanto, esse financiamento caiu bastante na Alemanha. Está relacionado ao maior gasto militar nesses dois países. Na França os Grandes Programas Governamentais tem uma maior importância Financiamento de origem industrial é maior na Alemanha Financiamento externo da P&D industrial é mais importante no RU

40 Gasto em P&D em 2005 por Fonte de Financiamento

41 Execução da P&D por Setor

42 Financiamento Público aos Gastos de P&D em Defesa

43 Produção Tecnológica Produção de patentes da Alemanha está muito acima de FR e RU Há um declínio relativo dos 3 países na última década, mas que é menor no caso da Alemanha Setores mais fortes são: química, farmacêutica e máquinas

44 Parte dos Pedidos de Patentes - EPO

45 Participação nas Patentes Concedidas -USPTO

46 Política de Cooperação Européia Constatação do Atraso Europeu em C&T conduziu esses países a unirem esforços, em 2 níveis: Grandes Instalações-Equipamentos Política de P&D Européia

47 Grandes Instalações - Programas O CERN (Centro Europeu de Pesquisas Nucleares) criado em 1953 : acelerador de partículas para competir na Big Science com EUA e URSS. Constitui-se em grande sucesso de cooperação científica (16 países, técnicos e científicos) ESA (European Space Agency) é outro sucesso da cooperação européia. Criada como Esro em 1962, se desenvolveu verdadeiramente nos anos 70. Conta com a colaboração de 13 Países Europeus. O Lançador Ariane é um grande sucesso O Programa Airbus (cooperação entre a França, Alemanha, RU e Espanha) constitui outro grande sucesso europeu na luta contra a hegemonia americana. A Airbus suplantou em vendas de aeronaves a Boeing. Programa Eureka foi criado pela EU na esteira do VLSI Japonês em 1985 para aumentar a competitividade no campo da eletrônica (pesquisa pre-competitiva entre grandes grupos industriais)

48 Política da CE em P&D Em 1974, o conselho europeu decide lançar programas de pesquisa em energia e informática. Cria-se o programa ESPRIT (pré-competitiva) nos 80 Em 1983, é lançado o primeiro programa-quadro europeu. Torna-se importante item do orçamento (4%) Permitem constituir uma agenda comum de pesquisa. Devem respeitar 3 princípios: Livre-concorrência Subsidiaridade (complemento ao gasto nacional) Coesão Os Europeus vieram diversificando suas ações: intercâmbio de pesquisadores

49

50 Síntese da Política Européia O sistema europeu representa 12,7% (1998) do financiamento público civil da UE 5,6% se dirigem aos programas quadros; essa participação caiu para 4,3% em 2005; apóia-se em contribuição quase compulsória 7,7% se orientam para as grandes instalações e ações setoriais para a competitividade. Essa inserção é de geometria variável e é feita no caso a caso.

51


Carregar ppt "Os Sistemas de C&T dos Países Desenvolvidos CT-010 Aula 6 Prof. André Tosi Furtado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google