A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEGURANÇA ALIMENTAR A COMPRA DE ALIMENTOS. O alimento deve chegar às mãos do consumidor com garantias de qualidade e segurança. A RESPONSABILIDADE É DE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEGURANÇA ALIMENTAR A COMPRA DE ALIMENTOS. O alimento deve chegar às mãos do consumidor com garantias de qualidade e segurança. A RESPONSABILIDADE É DE."— Transcrição da apresentação:

1 SEGURANÇA ALIMENTAR A COMPRA DE ALIMENTOS

2 O alimento deve chegar às mãos do consumidor com garantias de qualidade e segurança. A RESPONSABILIDADE É DE TODOS E TAMBÉM DO CONSUMIDOR POR ISSO: Deve procurar manter-se informado; Fazer uma escolha criteriosa e selectiva dos alimentos; Obrigar os fornecedores a fornecer produtos de qualidade; Dar especial atenção aos rótulos.

3 A ROTULAGEM A rotulagem dos alimentos foi a primeira indicação obrigatória para o consumidor conhecer o conteúdo dos alimentos pré-embalados e escolhê-los, sabendo o que está a comprar. O consumidor deve dar particular atenção: À lista de ingredientes e aditivos; À data limite de consumo e à data de durabilidade mínima; Às condições especiais de conservação e utilização.

4 OS ADITIVOS ALIMENTARES Um aditivo alimentar é uma substância, com ou sem valor nutritivo, adicionada intencionalmente ao alimento. Tem como função melhorar determinadas características do alimento, tais como a cor, a consistência, o sabor ou a durabilidade. Tem como função melhorar determinadas características do alimento, tais como a cor, a consistência, o sabor ou a durabilidade. OS CÓDIGOS E Em geral, a função principal de cada aditivo pode ser identificada pelo primeiro algarismo de cada código. Cada aditivo tem um código, geralmente composto pela letra E (de Europa), seguida de três algarismos, em vigor em todos os países da União Europeia.

5 OS ADITIVOS ALIMENTARES Corantes ( E1…) substâncias utilizadas para conferir ou restituir cor aos géneros alimentícios, tornando-os mais atractivos; Conservantes (E2…) substâncias que prolongam a durabilidade dos alimentos, protegendo-os contra a deterioração causada por microrganismos;

6 OS ADITIVOS ALIMENTARES Antioxidantes (E3…), substâncias que prolongam a durabilidade dos alimentos, protegendo-os contra a deterioração causada pela oxidação (alterações de cor); Emulsionantes (E4…), substâncias que tornam possível formar ou manter nos alimentos uma mistura homogénea de duas ou mais fases que, por si só, não ligam ( como o óleo e a água); Espessantes (E4…) substâncias que aumentam a viscosidade dos alimentos; Estabilizantes (E4…) substâncias que permitem manter uma mistura homogénea de duas ou mais fases com tendência a separar-se;

7 OS ADITIVOS ALIMENTARES Intensificadores de Sabor (E620 a E635) servem para reforçar ou modificar o gosto dos alimentos. Os mais conhecidos são os glutamatos (E620 a E623) – muito utilizados na cozinha chinesa - que são perigosos e podem ser encontrados nas batatas fritas, pizzas e aperitivos.

8 OS ADITIVOS ALIMENTARES ALIMENTOS QUE CONTÊM MAIS ADITIVOS Bebidas alcoólicas, condimentos, gelados; Produtos de charcutaria, ovos de peixe; Refrigerantes, sobremesas, pastilhas elásticas. Edulcorantes Artificiais (E950 a E960), substitutos do açúcar, utilizados para adoçar os produtos alimentares.

9 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS Para além da informação constante nos rótulos, deve ter-se em consideração, no acto da compra um conjunto de regras: CARNE É aconselhável variar o tipo de carne que se consome; Escolher animais mais pequenos como o perú, o coelho, o frango e o pato que, pelo seu baixo peso, são menos susceptíveis de terem sofrido tratamento para aumento de peso;

10 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS Deve evitar-se consumir as vísceras dos animais, nomeadamente o fígado, uma vez que é a zona onde se acumulam substâncias tóxicas; É preferível comprar carne inteira e picá-la em casa, dado que as máquinas de picar carne utilizadas nos talhos são um meio propício ao desenvolvimento de microrganismos; Se a carne se apresentar muito clara, sem gordura, muito perfeita e encolher depois de cozinhada, isto pode significar que foram administradas hormonas ao animal; O consumo de cerca de 70 a 100 gr por dia, para um adulto, é o suficiente.

11 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS Quando se compra peixe fresco há que ter em atenção que : PEIXE No peixe fresco, a coluna vertebral quebra-se em vez de se despegar; É preferível comprar bivalves ( amêijoa, berbigão…) embalados e com marca de salubridade, não devendo ser apanhados nem comprados em estado selvagem.

12 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS A pele deve ter uma pigmentação viva e brilhante, sem descoloração; Os olhos devem ser salientes, a córnea opaca e a pupila negra brilhante; se os olhos estiverem côncavos, a córnea opaca e a pupila acinzentada, o peixe já não estará nas melhores condições; A membrana que cobre a parede abdominal, no peixe fresco adere totalmente, ao passo que no peixe com menos frescura isso não acontece.

13 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS Deve incluir-se na alimentação arroz, massas, pão e outros cereais. Se a alimentação for rica em cereais, não é necessário consumir cereais de pequenos almoço; Devem evitar-se os cereais de pequeno almoço que tenham na sua composição mel ou açúcar, pois, para além de serem uma fonte calórica desnecessária, os alimentos açucarados em excesso prejudicam a saúde.

14 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS O leite e o iogurte são importantes fontes de cálcio. É importante ter em atenção que existem à venda muitos produtos que se assemelham a iogurtes e que na verdade não o são, como é o caso das sobremesas lácteas; Os iogurtes têm de ter no rótulo a indicação iogurte. Devem ser preferidos os produtos simples e, se necessário, juntar fruta em casa.

15 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS FRUTAS E LEGUMES A fruta da época e da região tem menos necessidade de transporte e conservação, devendo ser preferidas pelos consumidores. As culturas em estufa são tratadas com nitratos que, além de contaminar os solos, contaminam os próprios alimentos; A fruta e os legumes têm sido os alimentos para cuja necessidade de consumo a Organização Mundial de Saúde mais tem alertado, aconselhando cinco doses diárias.

16 CRITÉRIOS DE COMPRA DOS ALIMENTOS Não comprar produtos que estejam expostos ao sol ou armazenados em locais demasiado húmidos; Rejeitar as embalagens abauladas, amolgadas, furadas ou com derrames de conteúdo, ferrugem ou manchas invulgares; Ao abrir a lata, verificar se o alimento apresenta cheiro, aspecto e sabor normais; Conservar as embalagens fechadas em lugar fresco e seco. PRODUTOS ENLATADOS

17 CONSERVAÇÃO D0S ALIMENTOS A refrigeração é um método de conservação dos alimentos que utiliza temperaturas iguais ou inferiores a 4ºC e permite retardar o processo de degradação dos alimentos. A temperatura dentro do frigorifico não é uniforme. Existem zonas mais frias do que outras e, por isso, mais adequadas a uns alimentos do que a outros.

18 CONSERVAÇÃO D0S ALIMENTOS Cuidados a ter: Colocar os alimentos em caixas fechadas e estanques ou envolvidos em película; Manter sempre bem fechadas as embalagens das conservas já utilizadas; Conservar durante pouco tempo e consumir os mais rapidamente possível as sobras de comida; Conservar os ovos na porta do frigorífico e fora da embalagem de cartão; Ler atentamente os manuais de instrução do frigorífico para conhecer o tempo de conservação dos alimentos.

19 CONSERVAÇÃO DOS ALIMENTOS A congelação dos alimentos frescos ou cozinhados permite a sua conservação durante um período de tempo mais longo. A congelação dos alimentos é um método de conservação pelo frio que utiliza temperaturas iguais ou inferiores a -18ºC e permite a interrupção completa do crescimento dos microrganismos, mas não os elimina. Cuidados a ter: Congelar só alimentos frescos e de boa qualidade; Dividir os alimentos nas doses em que vão ser utilizados; Congelar em caixas estanques; Escrever na embalagem o conteúdo e a data de congelação; Usar pouco sal na confecção dos alimentos, porque atrasa a congelação.

20 PREPARAÇÃO DOS ALIMENTOS Utensílios e superfícies de cozinha devem ser lavados com água quente e sabão: Depois de preparar cada tipo de alimento; Os materiais mais aconselhados são o aço inoxidável, o vidro e o pirex; Deve-se evitar o uso de loiça de barro e as tábuas de madeira; O caixote do lixo deve ser limpo e desinfectado com bastante regularidade e, de preferência, deve ter um sistema de abertura que não exija utilizar as mãos.

21 PREPARAÇÃO DOS ALIMENTOS Para evitar a contaminação cruzada entre alimentos crus, normalmente muito contaminados, e alimentos cozinhados, todos os utensílios que tenham estado em contacto com os alimentos crus devem ser bem lavados antes de serem utilizados nos cozinhados.

22 PREPARAÇÃO DOS ALIMENTOS Como evitar a contaminação dos alimentos Manter sempre a cozinha e os utensílios limpos; Lavar sempre as mãos depois de ir à casa de banho sempre que tocar em alimentos; Conservar bem os alimentos no frigorifico e no congelador; Separar os alimentos crus dos alimentos cozinhados; Separar os alimentos de origem animal dos de origem vegetal; Cozinhar bem os alimentos, deixando-os bem passados; Consumir imediatamente os alimentos cozinhados; Conservar os alimentos cozinhados de forma adequada; Manter os animais domésticos fora da cozinha.

23 A CONFECÇÃO DOS ALIMENTOS Os alimentos devem ser cozinhados e reaquecidos a temperaturas elevadas durante tempo suficiente, para que os microrganismos patogénicos sejam eliminados. COZINHADOS Assegurar que os alimentos durante a confecção atinjam temperaturas no seu interior entre 70º C a 80ºC, ou superiores ; REAQUECIDOS Submeter os molhos, caldos e sopas a fervura e as sobras a temperaturas superiores a 80º C.


Carregar ppt "SEGURANÇA ALIMENTAR A COMPRA DE ALIMENTOS. O alimento deve chegar às mãos do consumidor com garantias de qualidade e segurança. A RESPONSABILIDADE É DE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google