A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sociedade Portuguesa de Inovação A evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento Os impactos no Emprego, Ensino e Formação Workshop de trabalho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sociedade Portuguesa de Inovação A evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento Os impactos no Emprego, Ensino e Formação Workshop de trabalho."— Transcrição da apresentação:

1 Sociedade Portuguesa de Inovação A evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento Os impactos no Emprego, Ensino e Formação Workshop de trabalho Taguspark, 28 de Novembro de 2006

2 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm 1.Apresentação da SPI 2.Apresentação do Estudo 3.Enquadramento - a Economia do Conhecimento 4.Apresentação da Sessão de trabalho AGENDA

3 Sociedade Portuguesa de Inovação

4 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Sociedade Portuguesa de Inovação A SPI é uma empresa que tem como Missão a gestão de projectos que fomentem a Inovação e a Gestão do Conhecimento e promovam a Internacionalização, recorrendo, sempre que conveniente, à criação de parcerias estratégicas.

5 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm 1997 – Início da actividade 1999 – Início do processo de internacionalização, com abertura de escritórios na República Popular da China e nos Estados Unidos da América (Maryland) 2003 – Abertura de um novo escritório nos Estados Unidos da América (Califórnia) 2004 – Abertura de escritório em Lisboa (Tagus Park) 2005 – Adesão à rede de consultoras europeias Euronet Consulting (Bruxelas) 2006 – Abertura de escritório em Coimbra A SPI conta actualmente com 35 colaboradores permanentes sediados em 6 escritórios diferentes Sociedade Portuguesa de Inovação

6 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Posicionamento Organizações Nacionais Organizações Internacionais Unidades do Sistema Cientifico e Tecnológico Empresas Sociedade Portuguesa de Inovação

7 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Com um conhecimento permanentemente actualizado sobre a temática da Inovação, a SPI está apta a intervir em zonas geográficas muito diversificadas, indo ao encontro das necessidades dos seus clientes, em diferentes áreas de intervenção: Sociedade Portuguesa de Inovação Serviços

8 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Consultadoria Apoio à Gestão da Inovação e do Conhecimento Apoio ao Empreendedorismo Apoio à Internacionalização Desenvolvimento de estudos e planos estratégicos Sociedade Portuguesa de Inovação

9 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Concepção, desenvolvimento e realização de acções de Formação, incluindo e-Learning Apoio no processo de Formação, incluindo actividades de Diagnóstico e de Avaliação Concepção e desenvolvimento de materiais didácticos Intervenção em programas comunitários na área da Formação Sociedade Portuguesa de Inovação Formação

10 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Desenvolvimento e coordenação de projectos de I&D Promoção e disseminação de actividades de transferência de tecnologia Criação e promoção de parcerias para a realização de projectos internacionais de I&D Sociedade Portuguesa de Inovação Investigação e Desenvolvimento

11 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm EUA Sociedade Portuguesa de Inovação

12 A evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento Os impactos no Emprego, Ensino e Formação

13 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm O ESTUDO Estudo desenvolvido com o apoio do POEFDS. O POEFDS é uma Intervenção Operacional do QCA III que visa contribuir para a coesão social, para o desenvolvimento dos níveis de competitividade do tecido empresarial e para a dinamização socio-económica do nosso país. ENQUADRAMENTO

14 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Identificação das alterações que se perspectivam para os sectores do Emprego, Ensino e Formação em Portugal, em consequência da evolução do nosso País para uma economia mais baseada no conhecimento. OBJECTIVO GERAL O ESTUDO

15 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Analisar a evolução da Economia do Conhecimento num conjunto de 4 países de referência Analisar os efeitos da Economia do Conhecimento nos sectores do Emprego, Ensino e Formação, nos países de referência Identificar tendências nos sectores do Emprego, Ensino e Formação, em Portugal Estabelecer cenários futuros para a evolução da Economia do Conhecimento em Portugal OBJECTIVOS ESPECÍFICOS O ESTUDO

16 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Elaborar recomendações ao nível dos sectores do Emprego, Ensino e Formação Elaborar recomendações ao nível das políticas ligadas à Economia do Conhecimento Promover a discussão e a divulgação dos resultados, junto dos seus beneficiários directos e indirectos OBJECTIVOS ESPECÍFICOS O ESTUDO

17 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Decisores políticosTerão acesso a informação comparativa de outros países e a recomendações que fundamentem as suas opções futuras em relação a políticas ligadas à Economia do Conhecimento, com influência nos sectores do Emprego, Ensino e Formação. Entidades públicas e privadas ligadas ao Emprego Instituições de Ensino e de Formação Terão acesso a informação que favorece a compreensão do seu papel e a recomendações em relação ao seu posicionamento futuro, actividades a desenvolver e modelos de organização e gestão. Terão acesso a informação que favorece a compreensão do seu papel e a recomendações em relação ao seu posicionamento futuro, actividades a desenvolver, modelos de organização e gestão, modelos pedagógicos e áreas científicas e tecnológicas a privilegiar DESTINATÁRIOS O ESTUDO

18 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Etapa 1 - Caracterização geral dos efeitos da Economia do Conhecimento no Emprego, Ensino e Formação, em países de referência Etapa 2 - Identificação de tendências de evolução das realidades ligadas à Economia do Conhecimento, em Portugal Etapa 3 - Identificação de tendências no Emprego, Ensino e Formação, em Portugal, face aos cenários de evolução da Economia do Conhecimento Etapa 4 - Formulação de recomendações ao nível dos sectores do Emprego, Ensino e Formação e de políticas ligadas à Economia do Conhecimento para Portugal METODOLOGIA DE TRABALHO O ESTUDO

19 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Etapa 5 - Elaboração do Relatório Final Etapa 6 - Divulgação do Relatório Final e disseminação dos resultados do Estudo Etapa 7 - Gestão e avaliação do projecto METODOLOGIA DE TRABALHO O ESTUDO

20 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Selecção Recolha de informação estatística Análise bibliográfica Realização de entrevistas Países de Referência Estados Unidos, Holanda, Áustria e Finândia METODOLOGIA DE TRABALHO O ESTUDO

21 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Recolha de informação estatística Análise bibliográfica Realização de entrevistas Aplicação de questionário a empresas Aplicação de questionário a instituições de ensino Realização de workshop de trabalho Portugal METODOLOGIA DE TRABALHO O ESTUDO

22 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Análise da trajectória de Países de Referência Reflexão Estratégica Análise de situação actual e tendências em Portugal Definição de possíveis cenários Definição de recomendações METODOLOGIA DE TRABALHO O ESTUDO

23 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A ECONOMIA DO CONHECIMENTO (Knowledge Economy)

24 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Nos últimos 200 anos, a economia neo- clássica reconhecia apenas 2 factores de produção: Trabalho e Capital S=S(K, L) S – Função da produção clássica K – Capital L – Labour A ECONOMIA DO CONHECIMENTO A ECONOMIA NEO-CLÁSSICA

25 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Adicionalmente, a evolução tecnológica no século XX transformou o modo de criar riqueza, que antes era feita à custa da dotação de factores físicos e que agora é baseada no conhecimento (knowledge-based). Tecnologia e conhecimento são agora os factores de produção chave. A Economia do Conhecimento OS NOVOS FACTORES DE PRODUÇÃO

26 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm O valor de companhias high- tech, como as de biotecnologia ou de software, não está nos seus activos físicos, como são medidas pela contabilidade, mas nos seus activos intangíveis, tais como patentes e conhecimento. A Economia do Conhecimento OS NOVOS FACTORES DE PRODUÇÃO (Cont.)

27 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Globalização: mercados e produtos são mais globais (menos locais); Também os recursos de produção se estão a globalizar e por isso muitas empresas fazem o outsourcing de produção e de desenvolvimento de software para novas localizações, tais como China e India; A Economia do Conhecimento OS DRIVERS DA MUDANÇA

28 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Informação / Intensidade do conhecimento: produção e eficiência depende da informação e do know-how. Cerca de 70% dos trabalhadores nas economias desenvolvidas trabalham em informação, usando mais o cérebro do que as mãos. A Economia do Conhecimento OS DRIVERS DA MUDANÇA (Cont.)

29 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Networking e Conectividade: Novos meios como a internet estão a reduzir as distâncias e a tornar o nosso mundo numa aldeia global. A Economia do Conhecimento OS DRIVERS DA MUDANÇA (Cont.) Bens e serviços podem ser desenvolvidos, comprados, vendidos e em muitos casos entregues através de redes electrónicas

30 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A Economia do Conhecimento A NOVA FUNÇÃO DE PRODUÇÃO S=S(K, L, KN) S – Função da produção clássica K – Capital L – Labour KN – Knowledge (Capital Intelectual)

31 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A Economia do Conhecimento A IMPORTÂNCIA DA INOVAÇÃO Com a crescente mobilidade da informação e a existência de oferta de trabalho abundante na economia global, o conhecimento e expertise podem ser transportados instantâneamente pelo mundo, e qualquer vantagem competitiva criada por uma empresa pode ser eliminada por um concorrente (competitive improver) do dia para a noite. Uma empresa não pode repousar em vantagens competitivas estáticas que são sempre transitórias

32 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A Economia do Conhecimento A IMPORTÂNCIA DA INOVAÇÃO (Cont.) ENTÃO, A única vantagem competitiva que uma empresa pode disfrutar sustentadamente é o seu processo de inovação. A inovação é o processo mais avançado de concorrência porque é a busca constante de novos processos e produtos. Um novo produto ou um novo processo é facilmente replicável pela concorrência, mas um sistema de inovação numa organização é difícil de replicar.

33 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A Economia do Conhecimento A IMPORTÂNCIA DA INOVAÇÃO (Cont.) O produto ou o processo copiam-se, mas o ecossistema que gera um fluxo constante de inovações, não se replica.

34 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A Economia do Conhecimento AS CARACTERÍSTICAS DA ECONOMIA DO CONHECIMENTO A economia do conhecimento difere da economia tradicional em vários aspectos, nomeadamente: Não é uma economia de escassez (o que acontece com os activos físicos) mas de abundância, pois a informação e o conhecimento podem ser partilhados, sem se assistir à clássica competição pela partilha dos recursos escassos; Reduz-se a importância do efeito localização através do uso de organizações e mercados virtuais.

35 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm A Economia do Conhecimento AS CARACTERÍSTICAS DO TRABALHADOR DO CONHECIMENTO – Knowledge Worker Qualificado, com permanente actualização ao longo da vida; Adaptável, com mobilidade funcional, flexibilidade mental e autonomia para aceitar diferentes formas de pensar e contextos; Móvel, com disponibilidade para trabalhar em diferentes áreas geográficas.

36 Sociedade Portuguesa de Inovação Sessão de Trabalho

37 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Períodos de discussão temática SESSÂO DE TRABALHO : análise da situação actual e tendências recentes em Portugal : análise prospectiva, definição de possíveis cenários e recomendações : passos seguintes e conclusão dos trabalhos.

38 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Muito obrigado pela atenção! SESSÂO DE TRABALHO

39 Sociedade Portuguesa de Inovação A evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento Os impactos no Emprego, Ensino e Formação Workshop de trabalho Taguspark, 28 de Novembro de 2006

40 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Períodos de discussão temática SESSÂO DE TRABALHO : análise da situação actual e tendências recentes em Portugal : análise prospectiva, definição de possíveis cenários e recomendações : passos seguintes e conclusão dos trabalhos.

41 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Partindo do pressuposto de que Portugal tem vindo a evoluir para uma Economia mais baseada no Conhecimento, apresente a sua opinião acerca das principais tendências existentes e dos eventuais impactos que se têm feito sentir. Situação actual - Questões Fundamentais SESSÂO DE TRABALHO

42 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Apresente a sua opinião acerca da forma como Portugal se posiciona numa Economia baseada no Conhecimento, nomeadamente nas áreas que contribuem mais negativamente para esse posicionamento. Faça o mesmo, enumerando as áreas onde existem maiores oportunidades que poderão contribuir para a melhoria dessa posição. Situação actual - Questões Fundamentais SESSÂO DE TRABALHO

43 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Apresente a sua opinião sobre como se caracterizará, em termos genéricos, a economia portuguesa em Sectores relevantes e áreas de especialização Sectores que desapareceram Sectores reconvertidos Estrutura de emprego Perfil dos empregados / desempregados (sexo, idade, qualificação, competências, etc.),.... Análise prospectiva - Possíveis cenários SESSÂO DE TRABALHO

44 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Na sua opinião, que recomendações poderiam ser feitas sobre o diferente papel a desempenhar pelos diferentes actores para que Portugal evolua rapidamente para uma Economia do Conhecimento? 1.Nível Individual (trabalhador) 2.Nível Micro (empresa) 3.Nível Macro (instituições e políticas públicas) a)Instituições públicas relacionadas com o emprego b)Instituições de ensino secundário c)Instituições de ensino superior d)... Recomendações SESSÂO DE TRABALHO

45 A Evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento, os Impactos no Emprego, Ensino e Formação 1,6/1,6 cm Muito obrigado pela participação!


Carregar ppt "Sociedade Portuguesa de Inovação A evolução de Portugal para uma Economia do Conhecimento Os impactos no Emprego, Ensino e Formação Workshop de trabalho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google