A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Com bom grado aceitamos a proposta da nossa professora de Ciências Naturais para levar a cabo o desafio sugerido pela Ciência Viva. Para nós foi um repto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Com bom grado aceitamos a proposta da nossa professora de Ciências Naturais para levar a cabo o desafio sugerido pela Ciência Viva. Para nós foi um repto."— Transcrição da apresentação:

1

2 Com bom grado aceitamos a proposta da nossa professora de Ciências Naturais para levar a cabo o desafio sugerido pela Ciência Viva. Para nós foi um repto estimulante e uma boa oportunidade para aprender mais um bocadinho sobre o ambiente que nos rodeia.

3 Nesta breve introdução temos como objectivo mostrar-vos os passos seguidos ao longo deste 1ºdesafio. Primeiro passo: Primeiro passo: Pesquisar informação sobre macroinvertebrados e seleccionar o local onde irá ser feita a recolha do material. Segundo passo: R Segundo passo: Recolher o material para observação. Terceiro passo: Em Terceiro passo: Em laboratório, separar os macroinvertebrados e identificá-los. Quarto passo: Analisar os dados obtidos e retirar as conclusões. Quarto passo: Analisar os dados obtidos e retirar as conclusões.

4 O que dizem os macroinvertebrados da poluição tua zona ? O que dizem os macroinvertebrados da poluição tua zona ? Foi esta a pergunta que nos foi lançada neste desafio, no entanto tínhamos um problema: o que são macroinvertebrados? Que seres vivos são estes que nos permitem ter dados sobre a poluição? Como é que vamos descobrir alguma coisa? E lá fomos nós investigar…

5 Os macroinvertebrados são seres vivos de habitats aquáticos que vivem junto ao substrato (por exemplo, nos sedimentos e detritos), pelo menos durante uma parte do seu ciclo de vida. Este tipo de seres vivos, de pequenas dimensões, ficam retidos numa malha > 200 mm e < 592 mm (Cummins et al., 1978; Slack et al., 1973 in Rosenberg e Resh, 1993 in O seu número é variável mas é, mais ou menos, constante de ano para ano, se os ambientes não sofrerem alterações (Apha et al., 1995 in

6 No entanto, estes seres vivos respondem a mudanças ambientais, tendo a capacidade de se ajustarem, aumentando ou diminuindo o seu número face às mudanças. Assim, existem espécies intolerantes que desaparecem totalmente ou vêem o seu número diminuir, por vezes drasticamente, quando ocorrem mudanças. Segundo Hellawell (1986 in as espécies das familias Platyhelmintha, Coleoptera, Ephemeroptera, Hemiptera, Plecoptera e Trichoptera estão entre as mais sensíveis a mudanças.

7 Por outro lado Hellawell (1986 in afirma que as espécies das famílias Oligochaeta, Hirudinea, Gastropoda e Diptera resistem melhor às mudanças, aumentando, por vezes, em número sendo designadas por diversos autores (Hynes, 1960; Alba-Tercedor e Sánchez-Ortega, 1988 in de espécies tolerantes.

8 Os macroinvertebrados têm um papel muito importante nos rios pois alimentam-se de algas, restos de vegetais de microrganismos, e servem de alimento a alguns insectos aquáticos e a peixes (Serra et al., 2009). Em Portugal podemos encontrar várias famílias de invertebrados, sendo as mais comuns as espécies da família Oligochaeta (Serra et al., 2009), sendo a minhoca a sua representante mais conhecida. Hum… afinal sabemos o que são macroinvertebrados! Agora vamos escolher o local de estudo…

9 Depois de uma longa discussão (saudável) entre todos os membros do nosso grupo, decidimos que devíamos estudar uma pequena ribeira que passa perto da nossa escola. Todos apelidam esta ribeira de rio das Bruxas. Fizemos esta escolha pois num dos nossos passeios pela zona da ribeira verificamos que havia muito lixo nas margens e que a água estava muito turva.

10 A nossa Escola O rio das Bruxas O local da recolha

11

12

13

14 Para retirar conclusões sobre a poluição da nossa área de estudo utilizamos o Índice BMWP, que foi desenvolvido poder fazer o levantamento da qualidade das águas dos rios. Este método baseia-se no princípio que diferentes macroinvertebrados aquáticos têm diferentes tolerâncias às substâncias poluentes. Para obter as conclusões deste trabalho utilizamos a tabela de calculo de familias, fornecidas pela Ciência Viva relativas ao Índice de Qualidade Biológcica da Água BMWP (Alba- Tercedor & Sánchez-Ortega, 1988).

15 Assim de acordo com os nossos resultados e consultando a seguinte tabela. Valor totalQualidade Cor >100Muito boa Azul Boa Verde 36-60Poluída Amarelo 16-35Muito poluída Laranja <16Extremamente poluída Vermelho Tabela de Classes de Qualidade

16 (Segundo o Índice BMWP)

17 Serra, S.; Coimbra, N.; Graça, M. (2009). Invertebrados de água doce – Chave de identificação das principais famílias. Imprensa da Universidade de Coimbra. 44 pp. (Janeiro de 2010)http://www.biorede.pt/page.asp?id=1541 Material fornecido pela Ciência Viva.


Carregar ppt "Com bom grado aceitamos a proposta da nossa professora de Ciências Naturais para levar a cabo o desafio sugerido pela Ciência Viva. Para nós foi um repto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google