A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial. A língua é um código que permite uma diversidade de usos, onde nós, falantes, adotamos o mais adequado.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial. A língua é um código que permite uma diversidade de usos, onde nós, falantes, adotamos o mais adequado."— Transcrição da apresentação:

1 Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial

2 A língua é um código que permite uma diversidade de usos, onde nós, falantes, adotamos o mais adequado às exigências situacionais da comunicação, a que chamamos de variações lingüísticas. Essas variações são decorrentes de vários fatores, entre os quais destacamos: As variações observadas na utilização da língua, individual ou social, são denominadas de variações lingüísticas.

3 Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial Fatores regionais: presença de variações regionais ou regionalismos. A língua é a mesma, porém verificam-se algumas variações conforme a região em que a mesma está sendo falada. É forma de falar típica de cada região. Podemos perceber que a fala de um gaúcho difere em muitos termos da fala de um nordestino. Fatores culturais ou sociológicos: o nível intelectual dos indivíduos atua diretamente no modo de falar dos mesmos. O mesmo se pode afirmar sobre a formação cultural. Estas variáveis são responsáveis por uma fala mais elaborada, culta ou menos polida. Se observarmos uma conversa entre um professor de literatura e um agricultor poderemos observar a diferença.

4 Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial Fatores contextuais ou variações situacionais: dependendo do ambiente em que nos encontramos modificamos nossa forma de falar. Se o ambiente nos exige mais polidez optamos por utilizar palavras mais elaboradas. Ao contrário, se estamos em um ambiente mais descontraído, como numa conversa entre amigos, nosso modo de falar se torna menos elaborado. Os níveis de fala são gerados por influências geográficas, sociológicas ou contextuais.

5 Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial ATENÇÃO: Na fala das pessoas, encontramos o reflexo desses fatores e isto gera os diferentes níveis de fala (ou de linguagem), que podem ser classificados em: Nível formal (culto): em que são obedecidas as regras prescritas pela gramática normativa. É próprio de discursos acadêmicos e trabalhos científicos. Nível informal (coloquial ou popular): oposto ao formal, não segue estritamente a norma gramatical, apresentando gírias e formas contraídas. É a linguagem familiar ou espontânea, é o que a maioria das pessoas utiliza no cotidiano.

6 A Narrativa e seus Elementos Básicos Nível técnico ou profissional: linguagem específica utilizada por algum grupo como o de mecânicos, controladores de vôos, analistas de sistemas etc. O nível das comunicações empresarias deve ser o da norma culta, pois é o único nível que dá total segurança de entendimento com clareza quando, evidentemente, bem redigido ou falado. É o nível das comunicações oficiais, dos textos jurídicos, dos estudos em geral (NADÓLSKIS, 2003, p.78). Na empresa, dependendo do objetivo haverá uma correspondência adequada à situação.

7 A Comunicação Escrita no Cotidiano da Empresa: Tipos e Modelos de Redação Todo profissional que trabalha necessita, em algum momento, de utilizar-se da comunicação escrita que, segundo PIMENTA, seus principais objetivos são: Obter e fornecer informação; Promover uma ação específica; Promover, manter ou encerrar relacionamentos comerciais.

8 A Comunicação Escrita no Cotidiano da Empresa: Tipos e Modelos de Redação A seguir apresentaremos os veículos da redação administrativa. São eles: Carta: correspondência utilizada para informar aprovação em concurso; tratar de assuntos gerais com variadas instituições; solicitar ou agradecer colaboração; justificar atos ou atitudes; homenagear, censurar, advertir etc. Componentes: cabeçalho; data; destinatário; assunto; vocativo; contexto; fecho; nome, cargo e assinatura (do emitente); anexo (opcional). Circular: correspondência, produzida em várias vias, tratando de interesse amplo e dirigida a muitos destinatários. Cada via deve ser assinada ou autenticada, para ter um caráter original. Seu conteúdo, em geral, é composto por orientações e recomendações. (Componentes - cabeçalho; data; vocativo; contexto; fecho; nome, cargo e assinatura [do emitente])

9 A Comunicação Escrita no Cotidiano da Empresa: Tipos e Modelos de Redação Memorando: correspondência interna para comunicações breves e menos solenes como avisos, consultas etc. (Componentes - cabeçalho; número de ordem; data; vocativo; assunto; contexto; fecho; nome, cargo e assinatura [do emitente]). Relatório: Documento que contém informações, fatos, estatísticas ou recomendações coletadas com o objetivo de melhorar processos ou serviços.(Componentes - título; relatores; introdução: referências: quem requisitou, objetivos etc.; período; procedimento para coleta de dados; corpo do relatório: informações propriamente ditas; conclusões, deliberações [quando for um relatório de reunião] e recomendações) O Tipos de Relatório:O relatório pode ser: individual ou coletivo; simples ou complexo; parcial ou completo; periódico ou eventual; técnico, científico, administrativo, de estágio, de visita, de cursos realizados, de apreciação sobre um tema etc.

10 A Comunicação Escrita no Cotidiano da Empresa: Tipos e Modelos de Redação Requerimento: documento que serve para fazer solicitações a uma autoridade. Também chamado de petição. Componentes: vocativo; contexto; fecho; data; assinatura. Procuração: documento pelo qual uma pessoa confere poderes legais a outra para tratar de negócios ou agir em seu nome. Ofício: comunicação oficial expedida por autoridades da administração ou dirigido a particulares. Notificação: documento através do qual se informa o destinatário, pessoa física ou jurídica, sobre procedimentos a serem tomados pelo interessado ou medidas que serão tomadas pelo remetente. Ata: documento de registro do desenvolvimento de uma reunião, assembléia ou sessão. Deve ser escrita com clareza, resumidamente. Os numerais (datas etc.) devem ser grafados por extenso.

11 A Comunicação Escrita no Cotidiano da Empresa: Tipos e Modelos de Redação Boletim: texto produzido para informação interna ou externa. Em geral, é composta de resultados de pesquisa ou resumo de algum evento importante. Manual: texto didático, para ser utilizado por várias pessoas, que apresenta informações e orientações em linguagem técnica. Jornal, revista: Devem seguir o mesmo formato, linguagem e qualidade técnica dos jornais e revistas em circulação, tratando assuntos de interesse interno e externo. ou correio eletrônico: é um recurso que possibilita a troca de mensagens e arquivos digitais de forma rápida e versátil por meio da Internet. Um dos meios que tem substituído algumas formas tradicionais de comunicação, sendo intensamente usado nas empresas. Para a comunicação interna, o veículo que tem sido mais utilizado são os s.


Carregar ppt "Os Níveis da Fala e a Comunicação Empresarial. A língua é um código que permite uma diversidade de usos, onde nós, falantes, adotamos o mais adequado."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google