A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Encontro para o Desenvolvimento Sócio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Encontro para o Desenvolvimento Sócio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel."— Transcrição da apresentação:

1 Encontro para o Desenvolvimento Sócio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel

2 Mecanismo Convênio com as prefeituras para produção de mudas, onde os municípios entram com estrutura do viveiro e mão-de-obra e a Cesbra com os insumos (sacolas, adubo, esterco, sementes). Convênio com as prefeituras para produção de mudas, onde os municípios entram com estrutura do viveiro e mão-de-obra e a Cesbra com os insumos (sacolas, adubo, esterco, sementes). Treinamento e capacitação dos técnicos das prefeituras envolvidas no convênio. Reuniões realizadas em todos os municípios que demonstraram interesse, onde foram convidados os produtores rurais para palestras informativas sobre a cultura, questões técnicas e cadastro e inscrição dos produtores rurais interessados no plantio. Treinamento e capacitação dos técnicos das prefeituras envolvidas no convênio. Reuniões realizadas em todos os municípios que demonstraram interesse, onde foram convidados os produtores rurais para palestras informativas sobre a cultura, questões técnicas e cadastro e inscrição dos produtores rurais interessados no plantio. Assinatura de contrato com o agricultor cadastrado, garantindo a assistência técnica gratuita pela empresa e principalmente a garantia da compra dos grãos por um período mínimo de oito anos; Assinatura de contrato com o agricultor cadastrado, garantindo a assistência técnica gratuita pela empresa e principalmente a garantia da compra dos grãos por um período mínimo de oito anos;

3 Entrega gratuita das mudas aos produtores cadastrados, para plantio, sendo que cada prefeitura responsabilizou-se, além da produção das mudas, pelo transporte das mudas dos viveiros até as propriedades rurais quando necessário; e aos produtores coube o preparo das covas, adubação (03 Kg de cama de frango ou 10 Kg de esterco de curral; 300 gramas de adubo e 200 gramas de calcário calcítico, por cova) e o plantio; Entrega gratuita das mudas aos produtores cadastrados, para plantio, sendo que cada prefeitura responsabilizou-se, além da produção das mudas, pelo transporte das mudas dos viveiros até as propriedades rurais quando necessário; e aos produtores coube o preparo das covas, adubação (03 Kg de cama de frango ou 10 Kg de esterco de curral; 300 gramas de adubo e 200 gramas de calcário calcítico, por cova) e o plantio; Durante todas as fases, desde o cadastro até o plantio, a empresa se responsabiliza pelas visitas técnicas com vistoria das áreas plantadas, buscando verificar as condições de desenvolvimento da cultura, orientando os produtores quanto aos tratos culturais e poda, bem como concluir o cadastramento das propriedades com confecção de mapa de acesso com croqui de localização e georeferenciamento de cada uma delas; Durante todas as fases, desde o cadastro até o plantio, a empresa se responsabiliza pelas visitas técnicas com vistoria das áreas plantadas, buscando verificar as condições de desenvolvimento da cultura, orientando os produtores quanto aos tratos culturais e poda, bem como concluir o cadastramento das propriedades com confecção de mapa de acesso com croqui de localização e georeferenciamento de cada uma delas; Serão realizados e terão continuidade semestralmente, treinamentos dos produtores parceiros, com ênfase nos tratos culturais, pragas e doenças e seu controle, práticas de podas e colheita, com realização de palestras, dias-de-campo e cursos; Serão realizados e terão continuidade semestralmente, treinamentos dos produtores parceiros, com ênfase nos tratos culturais, pragas e doenças e seu controle, práticas de podas e colheita, com realização de palestras, dias-de-campo e cursos;

4 Reunião com os produtores de cada município, para avaliação do desenvolvimento da cultura e discussão do processo de colheita e compra da produção; Reunião com os produtores de cada município, para avaliação do desenvolvimento da cultura e discussão do processo de colheita e compra da produção; Avaliação da primeira florada da cultura, em cada um dos municípios, com acompanhamento da frutificação e maturação dos frutos, com treinamento dos técnicos e produtores quanto aos processos da colheita; Avaliação da primeira florada da cultura, em cada um dos municípios, com acompanhamento da frutificação e maturação dos frutos, com treinamento dos técnicos e produtores quanto aos processos da colheita; Acompanhamento da colheita, com orientação quanto ao ponto de maturação e secagem dos grãos na umidade correta para produção de óleo vegetal; Acompanhamento da colheita, com orientação quanto ao ponto de maturação e secagem dos grãos na umidade correta para produção de óleo vegetal; Reunião com os produtores definindo o processo de compra e transporte dos grãos dos municípios até a Cesbra, sendo que cada município terá um ponto de convergência de entrega da produção e a Cesbra responsabiliza-se pelo transporte dos municípios até a fábrica. Reunião com os produtores definindo o processo de compra e transporte dos grãos dos municípios até a Cesbra, sendo que cada município terá um ponto de convergência de entrega da produção e a Cesbra responsabiliza-se pelo transporte dos municípios até a fábrica.

5 Encontro para o Desenvolvimento Sócio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel Coeficientes Técnicos

6 Encontro para o Desenvolvimento S ó cio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel Receitas estimadas por hectare plantado: ANOProdutividade (Kg/ha)Receita Annual (R$/ha) , , , , , , , , , ,91 Total:13919,45

7 Encontro para o Desenvolvimento S ó cio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel ANO Ara ç ão GradagemCalagem Aduba ç ãoPlanta ç ão Defensivos Despesa Anual 122,50 0,0054,280,0015,00114,28 20,00 108,560,0030,00138,56 30,00 271,680,0060,00331,68 40,00 347,740,00120,00467,74 50,00 347,740,00120,00467,74 60,00 347,740,00120,00467,74 70,00 347,740,00120,00467,74 80,00 347,740,00120,00467,74 90,00 347,740,00120,00467,74 100,00 347,740,00120,00467,74 Despesas estimadas por hectare sem calagem:

8 Encontro para o Desenvolvimento S ó cio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel Fluxo de Caixa por Ano sem Calagem: Í tens Receita120,07299,93900,071799,91 Despesa114,28138,56331,68467,74 Bruto5,79161,37568,391332,17 Acumulado5,79167,16555,551887,723219,89

9 Encontro para o Desenvolvimento S ó cio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel Despesas estimadas por hectare com calagem: ANO Ara ç ão GradagemCalagem Aduba ç ãoPlanta ç ão Defensivos Despesa Anual 122,50 180,0054,280,0015,00294,28 20,00 108,560,0030,00138,56 30,00 271,680,0060,00331,68 40,00 347,740,00120,00467,74 50,00 347,740,00120,00467,74 60,00 347,740,00120,00467,74 70,00 347,740,00120,00467,74 80,00 347,740,00120,00467,74 90,00 347,740,00120,00467,74 100,00 347,740,00120,00467,74

10 Encontro para o Desenvolvimento S ó cio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel Fluxo de Caixa por Ano com Calagem: Í tens Receita120,07299,93900,071799,91 Despesa114,28138,56331,68467,74 Bruto-174,21161,37568,391332,17 Acumulado-174,21-12,84555,551887,723219,89


Carregar ppt "Encontro para o Desenvolvimento Sócio-Econômico do Sul Fluminense Pinhão-manso / Biodiesel."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google