A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A EXPERIÊNCIA DA FSP-USP LAURA C. M. FEUERWERKER PROFESSORA ASSOCIADA FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A EXPERIÊNCIA DA FSP-USP LAURA C. M. FEUERWERKER PROFESSORA ASSOCIADA FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP."— Transcrição da apresentação:

1 A EXPERIÊNCIA DA FSP-USP LAURA C. M. FEUERWERKER PROFESSORA ASSOCIADA FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP

2 CONCEITO DE SAÚDE PÚBLICA Campo de saberes e práticas relacionado às dimensões coletivas da saúde, voltado para o processo saúde-doença em seus aspectos determinantes biológicos, históricos, políticos, sociais, econômicos, culturais, demográficos, epidemiológicos e ambientais. Inclui a formulação de políticas e organização de serviços que atendam às necessidades de saúde dos diferentes grupos populacionais, englobando ações de prevenção de doenças ou agravos e de promoção, recuperação e reabilitação da saúde.

3 1.COMPREENDER O PROCESSO DE PRODUÇÃO DOS PRINCIPAIS AGRAVOS À SAÚDE. Desempenhos: Emprega conceitos das diferentes áreas de conhecimento para compreender a gênese e a caracterização dos agravos à saúde e seus diferentes contextos; Identifica os principais agravos à saúde das coletividades; Utiliza informações biológicas, demográficas, epidemiológicas, ambientais e sociais com base em métodos estatísticos, epidemiológicos e de pesquisa social, assim como informações referentes às dimensões simbólicas e sociais da saúde.

4 2. DESENVOLVER, IMPLEMENTAR E GERENCIAR SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE Conhece e maneja os diferentes sistemas de informação demográfica e em saúde; Domina recursos para desenvolver raciocínio lógico, observação, interpretação e análise crítica de dados e informações; Conhece ferramentas computacionais que permitam dialogar com os profissionais que produzem solução de problemas em Sistemas de Informação.

5 3. PROPOR E EFETIVAR AÇÕES DE PROMOÇÃO À SAÚDE, DE PREVENÇÃO, MONITORAMENTO E CONTROLE DE RISCOS AMBIENTAIS, DOENÇAS E AGRAVOS À SAÚDE NO ÂMBITO COLETIVO. Detecta mudanças nos riscos sanitários em seus aspectos sociais, de produtos, serviços e do ambiente que interfiram na saúde humana; Utiliza diversas fontes de informação para analisar as situações de risco sanitário; Identifica e caracteriza a população envolvida; Implementa medidas de prevenção e controle das situações de risco coletivo de doenças e agravos; Executa ações de vigilância epidemiológica e sanitária; Implementa medidas e prevenção e controle das situações de riscos ambientais; Apoia e assessora os processos de regulação ambiental; Planeja e desenvolve ações de promoção à saúde, educação e comunicação social para a saúde levando em conta as referências sócio-culturais dos grupos envolvidos; Colabora na definição de formas de enfrentamento de agravos à saúde por parte dos diferentes grupos populacionais.

6 4. ADMINISTRAR, GERENCIAR, MONITORAR E AVALIAR SISTEMAS, SERVIÇOS E PROGRAMAS DE SAÚDE E DE SAÚDE AMBIENTAL EM DIFERENTES ÂMBITOS. Realiza análise constante do contexto externo, identificando oportunidades e obstáculos para a gestão em saúde e em vigilância sanitária e ambiental; Define estratégias e ações de saúde orientadas à integralidade e adequadas a diferentes espaços, contextos; Define estratégias e ações de gestão do trabalho em saúde; Favorece a interação e o trabalho em equipe e a articulação em rede de diferentes equipamentos de saúde; Promove avaliação constante do processo de trabalho, bem como ações de educação permanente junto às equipes; Gerencia recursos físicos, materiais e financeiros da saúde; Avalia estratégias e ações locais, regionais e nacionais de saúde; Apoia e efetiva processos de regulação no setor saúde.

7 5. FORMULAR E IMPLEMENTAR POLÍTICAS DE SAÚDE Analisa a conjuntura e identifica atores implicados na produção da saúde, reconhecendo interesses e valores antagônicos, complementares ou sinérgicos; Constroi, negocia e desenvolve políticas de saúde coerentes com diferentes contextos e orientadas pelos princípios da universalidade, integralidade e equidade; Utiliza dispositivos para promover a participação e a co-responsabilização dos diferentes atores sociais na formulação e implementação das políticas de saúde; Articula segmentos e atores na perspectiva da intersetorialidade para a promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida dos diferentes grupos populacionais; Monitora e avalia a implementação das políticas de saúde.

8 FSP/USP – G RADUAÇÃO S AÚDE P ÚBLICA – ESTRUTURA DISCIPLINAR SEGUNDO EIXOS TEMÁTICOS – º Semestre 360 2º Semestre 330 3º Semestre 360 4º Semestre 375 5º Semestre 375 6º Semestre 375 7º Semestre 360 8º Semestre 690 Ecologia Aplicada à Saúde Pública 45h Sociologia Política e Saúde 60h Epidemiologia Descritiva 60h Fundamentos de Saúde Pública 30h Saúde Ambiental e Desenvolvime nto 30h Saúde Humana: Fundamentos biológicos e processos patológicos I - 60h Metodologia de Pesquisa Social em Saúde- I 15h Bioestatística I 75h Informática I 30h Política de Saúde 60h Ecossistemas Naturais e Modificados e Saúde Humana 30h Vigilância em Saúde - 60h Entomologia Aplicada à Saúde Pública - 45h Bioestatística II 60h Informática II 30h Gestão da atenção à saúde - 60h Saúde do Trabalhador 30h Organismos patogênicos de importância em Saúde Pública 60h Saúde e Ciclos de vida - I 45h Comunicação e Processos Educativos em Saúde - 30h Avaliação em Saúde - 45h Epidemiologia das Doenças Infecciosas - 30h Economia e Administração Financeira em Saúde - 45h Gestão Pública e Privada - 60h Regulação na Assistência à Saúde e e Relações Intersetoriais 60h Recurso Água 30h Recurso Solo 30h Recurso Ar 30h Mecanismo de transmissão e patogenia de organismo de importância em saúde pública - 60h Saúde Pública e Bioética 30h Contaminantes e Poluentes Ambientais - 30h Promoção da Saúde - 30h Antropologia da Saúde 45h Estágio Curricular Supervisionado em Saúde Pública Informação Bibliográfica 30h Delineamento de Estudos Epide- miológicos - 45h Sistemas de Informação em Saúde - 30h Epidemiologia das Doenças Crônicas não Transmissíveis 45h Atividades Integradoras I 60h Atividades Integradoras II 60h Atividades Integradoras III 60h Atividades Integradoras IV 60h Atividades Integradoras V 60h Atividades Integradoras VI 60h Metodologia de Pesquisa Social em Saúde - II - 30h Introdução ao Pensamento Científico e sua Complexidade 45h Pensamento Social em Saúde - 30h Teorias e Práticas em Saúde Mental Coletiva - 45h Disciplinas Eletivas - 45h Atividades Integradoras VII 60h Saúde e Ciclos de vida - II 60h Redes de Atenção e Gestão do Cuidado- 45h Disciplinas Eletivas - 45h Imunologia e biologia molecular aplicadas à Saúde Pública - 60h Epidemiologia de campo - 30h Saúde Humana: Fundamentos biológicos e processos patológicos II 60h Interfaces da Comunicação com a Saúde Pública - 45h Gênero, Raça/Etnia e Saúde Pública - 45h II – Ciências Humanas e Sociais I – Ciências da Vida III – Epidemiologia, Estatística e Sistemas de Informação em Saúde IV – Políticas Públicas, Planejamento e Gestão em Saúde V – Meio Ambiente e Saúde Pública Disciplinas Eletivas Introdução à Demografia 45h Laboratório de Uso de Dados Demográficos e Socioeconômicos 45h Uso de fluoretos em Saúde Pública - 30h Saúde e Corpo Problemas ambientais globais e saúde ambiental

9 ATIVIDADES INTEGRADORAS I – Conceito de saúde II – Diagnóstico de saúde III – Sistemas de Informação IV – Vigilância Epidemiológica V – Gestão VI – Saúde Ambiental VII – Vigilância Sanitária

10 ÁREAS PARA ESTÁGIO Gestão: diferentes âmbitos: local, distrital, municipal, regional Vigilância Epidemiológica: municípios e estado; Vigilância Sanitária: municípios e estado; Produção da saúde; NASF, espaços de promoção à saúde; Saúde ambiental: sabesp, cetesb, secretaria do verde Laboratórios em saúde pública.

11 OUTRAS ATIVIDADES Tutoria acadêmico-científica; Iniciação científica; Aprender com pesquisa; Aprender com ensino; PET Projetos de extensão.

12 DINÂMICA DO CURSO Oficinas para construção das competências; Oficinas para construção dos eixos e integração das disciplinas; Oficinas para construção das atividades integradoras; Oficinas para construção dos estágios; Oficinas para diálogo com representantes dos potenciais empregadores.

13 MOVIMENTAÇÃO CONJUNTA COM OS ESTUDANTES Debates sobre temas relevantes da saúde coletiva; Incentivo e ajuda para participação dos estudantes em diferentes espaços; Apoio a iniciativas próprias dos estudantes (contatos, espaços institucionais de representação, centro acadêmico etc)


Carregar ppt "A EXPERIÊNCIA DA FSP-USP LAURA C. M. FEUERWERKER PROFESSORA ASSOCIADA FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA DA USP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google