A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A lavagem das mãos tem como principal objetivo a remoção da maior quantidade de microorganismos, diminuindo desta forma o risco de infecções, e sua eficácia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A lavagem das mãos tem como principal objetivo a remoção da maior quantidade de microorganismos, diminuindo desta forma o risco de infecções, e sua eficácia."— Transcrição da apresentação:

1

2 A lavagem das mãos tem como principal objetivo a remoção da maior quantidade de microorganismos, diminuindo desta forma o risco de infecções, e sua eficácia depende da duração do procedimento e da utilização de técnica correta, podendo não ser removida com a simples lavagem das mãos com sabões e detergentes, o que se faz necessário em áreas críticas, mas usualmente pode ser eliminada pela lavagem com produtos que contenham ingredientes antimicrobianos (anti-sépticos). HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS

3 MICROORGANISMOS DA PELE FLORA TRANSITÓRIA A flora transitória fica localizada na superfície da pele e é formada por microrganismos que adquirimos no contato com o ambiente quer seja animado ou inanimado. Qualquer tipo de microrganismo pode ser encontrado transitoriamente nas mãos, apesar de ser mais comum encontrar bacilos Gram (-) (ex. Escherichia coli e Pseudomonas) e cocos Gram (+) (ex. Staphylococcus) – os agentes bacterianos mais frequentemente causadores de infecção hospitalar. Têm um curto tempo de sobrevivência, um elevado potencial patogênico e são facilmente transmitidos por contato. A lavagem das mãos com sabão simples remove-os com facilidade.

4 MICROORGANISMOS DA PELE

5 FLORA RESIDENTE A flora residente existe normalmente na epiderme onde se multiplica, tendo funções importantes de prevenção da colonização com a flora transitória. Aquela flora é constituída principalmente por bacilos e cocos Gram (+) e anaeróbios. Raramente causa doença a não ser quando introduzida traumaticamente nos tecidos ultrapassando as barreiras naturais, pelo que tem pouco significado nos procedimentos clínicos de rotina. Estes microrganismos não são facilmente removidos pela ação mecânica da lavagem das mãos sendo necessário recorrer à ação química de um anti-séptico associado ou não ao agente de lavagem.

6 LAVAGEM E ANTI-SEPSIA DE MÃOS LAVAGEM COMUM Remoção de sujidade e flora transitória ANTI-SEPSIA Remoção da flora transitória e parte da flora residente.

7 LAVAGEM COMUM Sabonete Líquido comum por segundosANTISSEPSIA - Sabonete Anti-séptico Premisse por segundos - Gel Bac por segundos LAVAGEM E ANTI-SEPSIA DE MÃOS

8 A lavagem das mãos deve ser repetida sempre que necessário, especialmente nas seguintes ocasiões: Antes e Depois de: - Refeições; - Manipulação de alimentos; - Utilizar sanitários; - Qualquer tarefa que exija condições de limpeza; - Colaboração na prestação de cuidados aos doentes. PROCESSO DE LAVAGEM DAS MÃOS

9 Existem dois métodos para a higienização das mãos: Lavagem higiênica das mãos; Fricção higiênica. No primeiro caso o anti-séptico (substâncias aplicadas na pele a fim de reduzir a flora microbiana. Exemplos: chlorhexidine, triclosan) é utilizado com água da torneira conforme figuras: PROCESSO DE LAVAGEM DAS MÃOS

10 LAVAGEM DAS MÃOS SABONETE ANTI-SÉPTICO PREMISSE 1) Palmas com palmas2) Palmas sobre dorso 3) Espaços interdigitais4) Punhos, ora um, ora outro

11 7) Com os dedos juntos friccionar a palma das mãos 5) Polegares em rotação, ora um ora outro 8) Após secar, jogue a papel no lixo sem tocá-lo 6) Costas dos dedos contra palma das mãos LAVAGEM DAS MÃOS SABONETE ANTI-SÉPTICO PREMISSE

12 Para uso do Gel Bac (redução da contagem bacteriana com degermante ou anti-séptico sem água), não se pode utilizar toalhetes. Após a aplicação da solução base alcoólica na palma da mão seca, deve-se friccionar as mãos, percorrendo a técnica a seguir: PROCESSO DE LAVAGEM DAS MÃOS

13 LAVAGEM DAS MÃOS GEL BAC PREMISSE 1) Palmas com palmas2) Palmas sobre dorso 3) Espaços interdigitais4) Punhos, ora um, ora outro

14 7) Com os dedos juntos friccionar a palma das mãos 5) Polegares em rotação, ora um ora outro 6) Costas dos dedos contra palma das mãos LAVAGEM DAS MÃOS GEL BAC PREMISSE

15 ANTI-SEPSIA DAS MÃOS Lavagem com Sabonete Anti-séptico Premisse Aplicação de álcool com emoliente Ação na presença de sujidadeNão há remoção de debris Boa eficáciaEficácia excelente Visualização do processoAção sobre micro-bactérias Duração 1 a 2 min.Duração – 18 a 30 seg. Disponibilidade/localização das pias Menor exigência de dispositivos/localização Interrupção das atividades

16 TIPOS DE ANTI-SÉPTICOS Álcool etílico a 70% em gel – GEL BAC ATIVIDADE: é um bactericida de potência intermediária, ativo frente a GRAM (+) e GRAM (-), atividade moderada frente a Tuberculoses e outras micro bactérias. Sua ação é variável frente a fungos e vírus. É ativo frente a fungos e vírus. É ativo frente ao vírus HIV e Citomegalovírus. É inativo frente a esporos. TEMPO DE AÇÃO: Imediata, sem efeito residual. INDICAÇÃO: Antes e após o contato com pacientes. Não necessita enxágüe. TOXICAÇÃO: Baixa, pois o Gel Bac Premisse contém em sua formulação emolientes que amenizam o ressecamento de pele causado pelo álcool.

17 TIPOS DE ANTI-SÉPTICOS Clorhexidina ATIVIDADE: É um bactericidade de potência intermediária ativo frente a GRAM (+) e GRAM (-). É ativo frente a vírus HIV, medianamente ativo frente a Proteus. Pseudomas, tuberculose. É inativo frente a Esporos, mas inibe o crescimento dos mesmos. TEMPO DE AÇÃO: 20 segundos após o uso, com efeito residual de 4 a 6 horas. INDICAÇÃO: Centro cirúrgico, áreas críticas e semi-críticas. Banho pré-operatório. Lavar mãos e ante-braços por, no mínimo, 3 minutos. TOXIDADE: baixa pois o Sabonete Clorhexidina Premisse contém em sua formulação emolientes que amenizam os efeitos da escamação da pele.

18 TIPOS DE ANTI-SÉPTICOS Triclosan 0,5% ATIVIDADE: É um bactericidade de potência intermediária ativo frente a GRAM (+). É inativo frente a fungos. Não é indicado em centros cirúrgicos. TEMPO DE AÇÃO: É imediata, com efeito residual de 4 a 6 horas. INDICAÇÃO: Indústrias alimentícias. Sua formulação é rica em detergentes e emolientes que garante um excelente poder de limpeza que, associado ao EDTA, potencializa o seu poder de limpeza. TOXIDADE: Baixo, devido a sua composição.

19 TIPOS DE ANTI-SÉPTICOS Sabonete Neutro Premisse ATIVIDADE: Não possui atividade bacteriana. Tem grande poder de limpeza na assepsia das mãos e do corpo todo. Ajuda na preparação da assepsia do profissional de saúde e área alimentícia. TEMPO DE AÇÃO: Não tem ação residual. INDICAÇÃO: Para todas as áreas. TOXIDADE: Baixa. O Sabonete Premisse Neutro hidrata e deixa a pele macia e sedosa.

20 TIPOS DE ANTI-SÉPTICOS Loção Anti-Séptica Hidratante com Clorhexidina ATIVIDADE: Possui atividade bacterostática. Tem grande poder de umectação, deixando a pele macia e sedosa. Desenvolvido especialmente para profissionais da área de saúde onde a freqüência de lavagem das mãos é muito grande. A loção ajuda na recomposição dos tecidos. TEMPO DE AÇÃO: Ação residual de 2 horas. INDICAÇÃO: Para todas as áreas. TOXIDADE: Baixo. Rico em emolientes.

21 OBSERVAÇÃO Usar papel toalha não reciclado nas áreas-críticas e semi-críticas para enxugamento das mãos. A clorhexidina só deve ser utilizada em caso de pacientes ou funcionários alérgicos ao iodo; Não usar álcool a 70% após uso de clorhexidina ou PVP-I por este inativar a ação residual dos mesmos; O uso de PVP-I é contra indicado em recém–natos devido absorção transcutânea de iodo, podendo acarretar o hipotireoidismo.


Carregar ppt "A lavagem das mãos tem como principal objetivo a remoção da maior quantidade de microorganismos, diminuindo desta forma o risco de infecções, e sua eficácia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google