A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 MINIST É RIO DO DESENVOLVIMENTO, INDUSTRIA E COM.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 MINIST É RIO DO DESENVOLVIMENTO, INDUSTRIA E COM."— Transcrição da apresentação:

1 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 MINIST É RIO DO DESENVOLVIMENTO, INDUSTRIA E COM É RCIO EXTERIOR / SECRETARIA DE COM É RCIO EXTERIOR MDIC/ SECEX

2 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 O QUE É UMA EXPORTAÇÃO É a saída de bens, produtos e serviços alem das fronteiras do pais de origem. Esta operação pode envolver pagamento, ou não. Ex:vendas de produtos; doações.

3 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Vantagens : para a empresa produto melhorado produtividade ampliação de mercado redução custos financeiros incentivos fiscais e creditícios..... para o País crescimento pela geração de divisas melhoria no nível de emprego desenvolvimento regional.....

4 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS NA EXPORTAÇÃO Ó rgãos Intervenientes Conceitos

5 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Ó rgãos Gestores nas Exporta ç ões SRF (www.receita.fazenda.gov.br) Banco Central do Brasil (www.bcb.gov.br) DECEX (www.mdic.gov.br)

6 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 O DESPACHO ADUANEIRO É PROCESSADO NO SISCOMEX I.N. SRF 28/1994 DESPACHO ADUANEIRO DE EXPORTAÇÃO Art.1º A mercadoria nacional ou nacionalizada destinada ao exterior, a título definitivo ou não, fica sujeita a despacho de exportação. § 1º Sujeita-se, ainda, a despacho de exportação a mercadoria que, importada a título não definitivo, deva ser objeto de reexportação, ou seja, de retorno ao exterior. § 2º Entende-se por despacho aduaneiro de exportação, o procedimento fiscal mediante o qual se processa o desembaraço aduaneiro de mercadoria destinada ao exterior, conforme disposto nesta Instrução Normativa. Art. 2º O despacho de exportação será processado através do Sistema Integrado de Comércio Exterior - SISCOMEX. § 1º O despacho somente poderá ter início após o registro de exportação - RE, no SISCOMEX, e dentro do prazo de validade desse registro

7 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Modalidades de habilitação: I - ordinária, para pessoa jurídica que atue habitualmente no comércio exterior. II - simplificada, para: a)pessoa física, inclusive a qualificada como produtor rural, artesão, artista ou assemelhado; b) pessoa jurídica: que atue no comércio exterior em valor de pequena monta;

8 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 considera-se produtor rural a pessoa física que explore atividade rural, individualmente ou sob a forma de parceria, arrendamento ou condomínio, comprovada documentalmente valor de pequena monta, a realização de operações de comércio exterior com cobertura cambial, em cada período consecutivo de seis meses, até os seguintes limites: I - trezentos mil dólares norte-americanos ou o equivalente em outra moeda para as exportações FOB ("Free on Board");

9 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 DESPACHO ADUANEIRO DE EXPORTAÇÃO IN SRF 28 de 27/4/94 com alterações. Será processado através do SISCOMEX; Somente terá início após o registro de exportação –RE, no Siscomex; Dentro do prazo de validade desse registro. Nas exportações via CORREIOS, eles são responsáveis pela RE e pelo Despacho Aduaneiro

10 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 SISCOMEX (Sistema integrado de Comércio Exterior) é um sistema informatizado responsável por integrar as atividades de registro, acompanhamento e controle das operações de comércio exterior, através de um fluxo único e computadorizado de informações (Banco Central, Receita Federal e SECEX/DECEX).

11 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Operações no SISCOMEX Exportador após habilitação ou representante; Bancos e corretoras que intermediam as operações cambiais desde que autorizadas pelo exportador; Os órgãos da administração direta e indireta que atuam como anuentes no comércio exterior, em situações previstas na legislação;

12 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Órgãos Anuentes Produtos sujeitos a aprovação prévia dos Anuentes Importa ç ão (www.desenvolvimento.gov.br/arquivos/dwnl_ xlswww.desenvolvimento.gov.br/arquivos/dwnl_ xls Exporta ç ão

13 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 RELAÇÃO DE ANUENTES

14 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 NCMDESCRIÇÃO EXCEÇ ÕES TRATA MENTO OBS ORGÃO DE STA QU E DESCRIÇÃO DO DESTAQUE ANIMAIS VIVOS NCM MAPA NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ NCM/DESTA QUE IBAMA001 EXCETO ANIMAIS DOMESTICOS, CONFORME PORTARIA IBAMA 93/ CARNES E MIUDEZAS, COMES NCM MAPA NCM/DESTA QUE DECEX001OPERACAO CURSADA EM MOEDA NACIONAL ANUENCIA NA IMPORTAÇÃO linhas

15 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Total de 25 páginas Os anuentes possuem acessos diretos aos pedidos de exportação, caso haja qualquer retenção o exportador deverá consultar por telefone

16 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 REGISTRO DE EXPORTAÇÃO Preenchida pelo exportador ou seu preposto que precisará de procuração, Prazo de validade para embarque 60 dias de seu registro Permite prorrogação Pode ser alterada, exceto no período de procedimento do despacho aduaneiro

17 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

18 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

19 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

20 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

21 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

22 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 FASE CAMBIAL Decreto Lei 857/69 estabelece a obrigatoriedade de utilização do REAL Exceção atinge casos de importação e exportação Pagamentos ao/recebimentos do exterior devem ser efetuados, como regra geral, por meio de transferência bancária... O banco deve comunicar ao beneficiário do recebimento de OP proveniente do exterior no prazo de ate 3 dias de sua ocorrência

23 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Contrato de Câmbio Instrumento específico firmado entre o vendedor e o comprador de moeda estrangeira, cobrindo as características das operações de cambio, e as condições sob as quase se realizam, cujos dados são registrados no Sistema de Informações do BCB; Exige intermediação de instituições autorizadas a operar no mercado de câmbio pelo BACEN.

24 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 ADIANTAMENTO DE CONTRATOS DE CAMBIO ADIANTAMENTO DE CAMBIAIS ENTREGUES Prazos para liquidação dos contratos de cambio: Prévia ao embarque – ate 360 dias Posterior ao embarque – até o ultimo dia do 12 mês

25 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Em conta gráfica Contrato de cambio não inclui o valor da comissão do agente; Fatura comercial e saque incluem o valor da comissão do agente. A remeter Contrato de cambio, fatura e saque incluem o valor da comissão de agente; Necessita de fechamento de cambio de remessa financeira; Possibilidade de remeter o valor correspondente em outra moeda desde que utilize a taxa de compra do dia útil anterior para paridade da moeda. Deduzido da fatura comercial O valor da fatura comercial inclui a comissão do agente; O valor do contrato de cambio e o saque não incluem a comissão do agente. COMISSÃO DE AGENTE

26 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Cláusulas contratuais, de uso corrente no comércio internacional, que procuram definir até aonde vão as obrigações e direitos do exportador e importador, no tocante às responsabilidades por perdas e danos que possam sofrer as mercadorias transacionadas. Incoterms International Commercial Terms

27 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Sigla: 3 (três) letras maiúsculas Facilitador do comércio: 13 cláusulas padronizadas Uso não obrigatório, porém, se utilizado, vincula exportador e importador Também denominados Cláusulas de Preços Incoterms

28 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 INCOTERMS EXW CFR FAS CIF CPT CIP FOB FCA DAF DES DEQ DDU DDP PARTIDA TRANSPORTE PRINCIPAL NÃO PAGO TRANSPORTE PRINCIPAL PAGO CHEGADA

29 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 CUIDADOS PARA O CALCULO DO PREÇO CONFERIR SE O PRODUTO OFERTADO E ACEITO PELO CLIENTE PODE SER ATENDIDO COM O PREÇO, APLICANDO AS NORMAS TÉCNICAS E DE EMBALAGEM ANALISAR A QUANTIDADE DE PRODUTO QUE SE EMBALA EM UM PALETE (1,00 X 1,20 m), OU EM OUTRA EMBALAGEM CALCULAR A QUANTIDADE DE PRODUTO QUE SE APLICA EM UM CONTAINER DE 20 PES FORNECER AS QUANTIDADES PARA A AREA DE VENDAS EM FORMA DE UMA FATURA PROFORMA, COM A DENOMINAÇÃO INDICADA EM COMUM ACORDO COM O CLIENTE.

30 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 CALCULO DO PREÇO NO CD APRENDENDO A EXPORTAR RECEBIDO, UTILIZE O ÍCONE SIMULADOR PREÇO DE EXPORTAÇÃO. UTILIZE A MODALIDADE DE VENDA, CONSIDERANDO ATÉ QUE PONTO DO PERCURSO ENTRE A FABRICA E A ENTREGA PARA O COMPRADOR SERÁ COBERTO PELO EXPORTADOR INCLUA DESPESAS FINANCEIRAS NA FALTA DO CD USE O ENDEREÇO:

31 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

32 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

33 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

34 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 CLASSIFICAÇÃO DE MERCADORIAS NCM

35 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Nomenclatura Comum do Mercosul – NCM TARIFA EXTERNA COMUM (TEC) Sistema Harmonizado – SH, Códigos de 8 dígitos (no Brasil ),6 dígitos SH + 2 dígitos Mercosul

36 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

37 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE Legumes de vagem, secos, em grão, mesmo pelados ou partidos Feijões Feijão Comum (Phaseolus vulgares) Preto Para Semeadura Outros NCM SH (NCM = SH + 2 ou mais dígitos Mercosul)

38 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 FERRAMENTAS DE APOIO SÃO FERRAMENTAS DE ACESSO GRATUITO, ALGUMAS ATRAVÉS DA INTERNET. PARA FACILITAR A INSERÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE NO MERCADO INTERNACIONAL.

39 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 VITRINE DO EXPORTADOR 20 mil empresas exportadoras cadastradas20 mil empresas exportadoras cadastradas Cadastro gratuitoCadastro gratuito Divulgação de Empresas Exportadoras do Brasil no exteriorDivulgação de Empresas Exportadoras do Brasil no exterior Permite contato com potenciais importadores estrangeirosPermite contato com potenciais importadores estrangeiros Versões em português, inglês, francês, espanhol e japonês.Versões em português, inglês, francês, espanhol e japonês.

40 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

41 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

42 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

43 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

44 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

45 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

46 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

47 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

48 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

49 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

50 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

51 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

52 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

53 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

54 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

55 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

56 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

57 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

58 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

59 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

60 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

61 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

62 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 PROGRAMA CULTURA EXPORTADORA É parte integrante do Plano Plurianual Visa aumento da base exportadora AÇÕES: Projeto Redeagentes Encomex Aprendendo a Exportar 1ª Exportação

63 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Projeto Redeagentes Cursos e Treinamentos Realizados a partir do ano 2000 Mais de 780 treinamentos e cursos Mais de participantes Mais de 240 municípios PROGRAMA CULTURA EXPORTADORA

64 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

65 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Cursos para Multiplicadores Formadores Agentes Pos-graduação Cursos para Empresários Curso básico Treinamento EPP

66 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

67 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

68 CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

69 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Aprendendo a Exportar Software de aprendizado interativo Desenvolvido para os empresários de Pequeno e Médio Porte; Possibilidade aos usuários de obter diferentes níveis de conhecimento; Possui simuladores de Preço de exportação e do Siscomex.

70 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010

71 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Estados beneficiados com a 1 ª Exporta ç ão Em articula ç ão PE, PR, SC, AM, SP Em opera ç ão GO, ES, RN, RJ, MG

72 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE Apoio às Exportações SISCOMEX Aprendendo a Exportar AliceWeb Radar Balança Comercial Calendário Dúvidas? Redeagentes Vitrine do Exportador ENCOMEX Busca

73 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Visa prestar assistência tecnológica às micros e pequenas empresas que queiram exportar ou que desejam melhorar seu desempenho no mercado externo Aporte de recursos destinado à adequação de produtos e processos produtivos: a) Melhoria da qualidade e do processo produtivo; b) Redução de custos; c) Atendimento às normas técnicas; d) Superação de barreiras técnicas; e) Design; e f) Embalagens. Propicia o estudo de viabilidade técnica e adequação tecnológica PROGEX - MCT

74 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Acordos comerciais OMC: Organização Mundial do Comércio ALADI - Associação Latina-Americana de Integração MERCOSUL – Mercado Comum do Sul ALCA – Area de Livre Comercio das Americas SGP - Sistema Geral de Preferências SGPC – Sistema Geral de Preferências Comerciais

75 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 EXEMPLO DE MARGEM DE PREFERÊNCIA NCM: DESCRIÇÃO: Móveis de Madeira, do tipo utilizado em cozinha PAIS: Chile SITE : Aladi – ALIQUOTA: 25% de 6% = 1,5%

76 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Incentivos Fiscais nas Exportações Visa eliminar impostos nos custos e permitir uma competição internacional de preços para o produto

77 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 IPI: Imunidade (CF, art. 153, § 3 º, inciso III) (filosofia - não exportar impostos) ICMS:Imunidade (CF, art. 155, inciso X, al í nea a ) Cofins e PIS/PASEP – Isen ç ão (MP ) Imunidade e isenções tributárias nas exportações

78 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Procedimentos nas Exportações de PE Obter inscrição no Cadastro de Contribuintes do Estado de Pernambuco (Cacepe)- art64 §3 do RICMS/PE; Anexar Comprovante de Exportação solicitado a Receita Federal, emitido pelo Siscomex; Na exportação direta a NF conterá que esta amparada pela não-incidencia de ICMS –art 7°,II,b do RICMS/PE

79 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Exportador emitirá NF, modelo 1 ou 1-A, sem destaque do ICMS,alem dos requisitos obrigatórios conterá Em Informações Complementares a expressão não incidência do ICMS conforme art. 7,II,b,do RICMS/PE ; natureza da operação exportação direta CFOP :7.###(consultar a tabela)

80 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 A legislação estadual preve também isenção e procedimento para: Exportação indireta (cuja comprovação depende de anexar o Memorando de Exportação emitido pelo exportador) Manutenção do crédito de ICMS relativo as aquisições: Mercadoria que integram ou são consumidas no processo de produção de mercadorias industrializadas, inclusive semi-elaboradas destinadas ao exterior, e outras. Ver art 47 XXIII do RICMS/PE; Remessa para Formação de Lotes para Posterior Exportação (90 dias)

81 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Operação de exportação em Pernambuco. Dec. Est. PE /07, 05/11/07 estabelece: XVI -...: a) por ocasião da exportação da mercadoria, o estabelecimento exportador deverá emitir Nota Fiscal em nome do adquirente, situado no exterior, fazendo constar do documento:

82 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE no campo natureza da operação: "Operação de exportação direta"; 2. no campo do CFOP: o código ou 7.102, conforme o caso; 3. no campo "Informações Complementares": 3.1. o número do Registro de Exportação - RE do Siscomex - Sistema Integrado do Comércio Exterior; 3.2. demais obrigações definidas na legislação;

83 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 b) por ocasião do transporte, o estabelecimento exportador deverá emitir Nota Fiscal em nome da empresa situada em país diverso daquele do adquirente, fazendo constar do documento: 1. no campo natureza da operação: "Remessa por conta e ordem"; 2. no campo do CFOP: o código Outras Saídas de Mercadorias Não-Especificadas; 3. no campo "Informações Complementares": 3.1. o número do Registro de Exportação - RE do Siscomex - Sistema Integrado do Comércio Exterior, bem como o número, a série e a data da Nota Fiscal citada na alínea "a"; 3.2. demais obrigações definidas na legislação; c) uma cópia da Nota Fiscal prevista na alínea "a" deverá acompanhar o trânsito da mercadoria até a transposição da fronteira do território nacional.

84 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE => COMÉRCIO EXTERIOR

85 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 CUIDADOS ADICIONAIS Certificações Consultar os sites dos principais mercados (http://exporthelp.europa.eu/display.cfm?page=intro/intr o_ComoExportarParaAEuropa.html&docType=main&lang uageId=PT)http://exporthelp.europa.eu/display.cfm?page=intro/intr o_ComoExportarParaAEuropa.html&docType=main&lang uageId=PT

86 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 O Export Help Desk da União Européia foi lançado em 2006 com a finalidade fornecer às PME de outros países uma Plataforma Informativa baseada no Sistema de Tarifas Harmonizadas para facilitar o desenvolvimento das relações comerciais com os Países da União Européia UE Export Help Desk O Export Help Desk da União Européia foi lançado em 2006 com a finalidade fornecer às PME de outros países uma Plataforma Informativa baseada no Sistema de Tarifas Harmonizadas para facilitar o desenvolvimento das relações comerciais com os Países da União Européia. Para facilitar o uso, cada empresa pode baixar do site um GUIA EXPLICATIVO em portuguêswww.export-help.cec.eu.int

87 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 Mercados Europeus com maior potencial de crescimento das exportações: - Agronegocio : Polônia, Hungria, Rep. Tcheca, Romênia, Malta, Reino Unido e Países Nórdicos. - Maquinaria industrial e produtos tecnológicos : Polônia, Hungria, Eslovênia, Paises Bálticos. - Móveis e outros equipamentos para casa : Polônia. Paises Nórdicos, Rep. Tcheca, Hungria, Malta. - Produtos naturais, orgânicos e biológicos : Alemanha, França, Itália, Países Nórdicos, Holanda. - Produtos químicos e farmacêuticos : Itália, Reino Unido, Alemanha, Espanha.

88 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 O B R I G A D O Telefone: (61)


Carregar ppt "Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior CURSO BASICO DE EXPORTAÇÃO – RECIFE/PE 2010 MINIST É RIO DO DESENVOLVIMENTO, INDUSTRIA E COM."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google