A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

“PROCESSOS DE PREMIAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO”

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "“PROCESSOS DE PREMIAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO”"— Transcrição da apresentação:

1 “PROCESSOS DE PREMIAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO”
Por Carlos Reis

2 Modelo Burocrático X Modelo de Gestão
“A principal vantagem competitiva entre as organizações nesse início de século está sendo e será cada vez mais a Gestão O conceito de excelência na gestão é simples e claro quando considerado com o devido aprofundamento”. ( Antonio Tadeu Pagliuso) Superintendente – geral da FNQ

3 PREMIAÇÕES Ferramenta de indução à melhoria do desempenho organizacional através do reconhecimento das organizações que demonstram esforços efetivos direcionados ao desenvolvimento do seu modelo de gestão.

4 PREMIAÇÕES PQGF Prêmios Internacionais (Prêmio Malcom Baldridge, Prêmio Deming). Prêmios Nacionais (Prêmio Nacional da Qualidade - PNQ, Prêmio da Qualidade do Serviço Público - PQGF) Prêmios Regionais (PQRio, etc.) Prêmios Setoriais (ABBRAP, Top Empresarial, etc.)

5 Prêmio Malcom Baldridge
Em meados dos anos 80 o Presidente Ronald Reagan dos EUA, começou a se preocupar com o crescimento de algumas empresas japonesas que estavam fazendo frente às empresas americanas. Diante da situação, convidou Malcom Baldridge (secretário de economia) para para analisarem e estudarem o comportamento de empresas de sucesso mundial, consideradas até então como “ilhas de excelência” (Ex. de empresas: Colgate, Gillette, Coca-Cola, Mc Donald´s,...).

6 Prêmio Malcom Baldridge
Após alguns meses de trabalho, concluíram que estas organizações tinham em comum algumas características que as destacavam das demais empresas e determinavam o sucesso empresarial. Estas características foram consideradas como Fundamentos da Excelência para formação de uma cultura de gestão.

7 Os Fundamentos da Excelência em que baseiam os Critérios de Excelência são:
Pensamento sistêmico. Aprendizado organizacional. Cultura da Inovação. Liderança e constância de propósitos. Orientação por Processos e Informação. Visão de futuro. Geração de Valor. Valorização das pessoas. Conhecimento do Cliente e do mercado. Desenvolvimento de Parcerias Responsabilidade social.

8 PQRio Vínculo - Secretaria Estadual de Energia, da Indústria Naval e do Petróleo (SEINPE) e União Brasileira pela Qualidade (UBQ-RJ); Ligado ao Programa Qualidade Rio; Prêmio Regional; Instrumento de 500 pontos - Primeiros Passos para a Excelência/ PNQ; Para Instituições Públicas e Privadas do Estado do Rio de Janeiro; Critérios - Liderança, Estratégias e Planos, Clientes, Sociedade, Informações e Conhecimento, Pessoas, Processos e Resultados (8 critérios).

9 PNQ Vínculo - Fundação para o Prêmio Nacional da Qualidade;
Entidade Privada e sem fins lucrativos fundada por 39 organizações privadas e públicas; Prêmio Nacional; Instrumento de 1000 pontos (Estado da Arte de Gestão); 05 categorias - Grandes Empresas, Médias Empresas, Pequenas e Micro Empresas, Órgãos de Administração Pública Federal/ Estadual e Municipal, Organizações de Direito Privado sem fins lucrativos; Critérios - Liderança, Estratégias e Planos, Clientes, Sociedade, Informações e Conhecimento, Pessoas, Processos e Resultados (8 critérios).

10 Prêmio Nacional da Gestão Pública / PQGF
Vínculo - Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão; Ligado ao Programa da Qualidade no Serviço Público; Prêmio Nacional; Instrumento de 1000 pontos; Específico para Instituições Públicas; Critérios - Liderança, Estratégias e Planos, Cidadãos e Sociedade, Informação, Pessoas, Processos e Resultados (7 critérios).

11 Prêmios - 2006 Faixa Ouro - PETROBRAS Categoria Especial Saúde
Faixa Prata Administração Direta *Comando da 10ª Região Militar - Exército Brasileiro Categoria Empresas Públicas e Sociedade de Economia Mista *CEF – Superintendência Nacional de Fundo de Garanti *Unidade de Negócios da Bacia de Campos – Petróleo Brasileiro S/A - PETROBRAS Categoria Especial Saúde *HEMORIO - Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti Faixa Bronze Categoria Administração Direta *4º Regimento de Cavalaria Blindado – Regimento Dragões do Rio Grande - Exército Brasileiro

12 PNGF - Faixa bronze - 2006 Categoria Empresas Públicas e
Sociedade de Economia Mista *EMBRAPA *BANCO DO BRASIL S/A – Diretoria de Agronegócios e de Crédito *ELETRONORTE - Superintendência de Engenharia de Operação e Manutenção da Transmissão – COT e a Unidade Regional de Transmissão do Mato Grosso - CMT Categoria Especial Saúde *Laboratório Químico Farmacêutico do Exército *Hospital Geral de Recife Categoria Especial Educação *Colégio Militar de Fortaleza – Exército Brasileiro Categoria Especial Saneamento *Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Penápolis

13 CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA
LIDERANÇA: estabelece os valores e as diretrizes da organização, pratica e vivencia os fundamento, impulsionando a disseminação da cultura da excelência ESTRATÉGIAS E PLANOS: são formuladas para direcionar aa organização e o seu desempenho e desdobradas em Planos de Ação, servindo como referência para a tomada de decisão CLIENTES E SOCIEDADE: identificar, entender e utilizar as necessidades dos clientes e da sociedade, preservando os ecossistemas e contribuindo com o desenvolvimento das comunidades ao redor INFORMAÇÕES E CONHECIMENTO: representam a inteligência da organização, propiciando a análise crítica e a tomada de ações necessárias.

14 CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA
PESSOAS: como a organização do trabalho contribui para atingir as metas de desempenho e consolidar a excelência; como as necessidades de capacitação e desenvolvimento da força de trabalho são identificadas, atendidas e busca melhorar a qualidade de vida das pessoas. PROCESSOS: como a organização gerencia os processos relativos aos produtos, os principais processos de apoio, os relacionados aos fornecedores e a gestão dos recursos financeiros. RESULTADOS: servem para acompanhar o desempenho da organização e suas tendências em relação aos client4es e ao mercado, às finanças, às pessoas, aos fornecedores, após processos relativos ao produto, à sociedade e processos de apoio e organizacionais.

15 Modelo de Excelência - Gestão Pública (PQGF)
2 Estratégias e Planos 5 Pessoas 7 Resultados 1 Liderança 3 Cidadãos e Sociedade 6 Processos 4 Informação

16 Processo de Avaliação Auto Avaliações - Processo do Programa de Qualidade do Serviço Público - Certifica em Nível de Gestão. A empresa apresenta um Relatório de Gestão, descrevendo o trabalho desenvolvido cumprindo aspectos específicos a cada critério; A empresa recebe um relatório externo e elabora planos de melhorias;

17 Projetos de melhoria com base no R.A. a serem implementados.
Retroalimentação do ciclo/processo Projetos de melhoria com base no R.A. a serem implementados. 1.1 Elegibilidade 1.2 Inscrição 1.3 Entrega de Relatório da Instituição NOVO CICLO 4ª Etapa Entrega do Relatório de Avaliação(RA) preparado pelos Examinadores para a Instituição 1ª Etapa PREPARAÇÃO 3ª Etapa RESULTADO 2ª Etapa AVALIAÇÃO 3.1 Decisão dos Juizes sobre as premiadas e da Coordenação quanto ao reconhecimento obtido 3.2 Divulgação das Organizações reconhecidas 3.3 Cerimônia de Premiação 2.1 Análise Crítica Individual do Relatório de Gestão pelos Examinadores 2.2 Consenso de Pontuação 2.3 Visita (conforme a pontuação obtida) 2.4 Consenso do Resultado Final da pontuação

18 VANTAGENS & DESVANTAGENS
Gratuito; Relatório externo da qualidade da gestão; Reconhecimento internacional . É trabalhoso; Abertura é exposição externa (a organização pode participar do Programa sem concorrer ao Prêmio, apenas adotando seus critérios).

19 Pontuações IME: 30%; INT: 378 PONTOS; INMETRO: 456 PONTOS;
(considerou muito rigorosa a avaliacão) Delegacia Regional de Trabalho: < 50%; PS. A avaliação é sigilosa.

20 Acreditação Acreditação é um processo de avaliação externa no qual uma entidade não-governamental avalia instituições para determinar se as mesmas atendem a um conjunto de requisitos pré-estabelecidos. Esses requisitos ou padrões são afirmações contidas em um manual relativa ao grau de expectativa a qualidade do serviço prestado.

21 Organização Nacional de Acreditação / ONA
A ONA é a entidade líder e controladora das instituições executoras (Acreditadoras Credenciadas), entre elas o CBA (RJ). Possui também um sistema próprio de avaliação em 3 níveis (conformidade, conformidade parcial e não conformidade) com Manual baseado em padrões que envolvem um processo de visitas e reuniões setoriais, tendo um grande enfoque predial e de infra- estrutura.

22 Consórcio Brasileiro de Acreditação / JCI
O CBA é constituído pela Academia Nacional de Medicina, Colégio Brasileiro de Cirurgiões, a Fundação Cesgranrio e UERJ; O objetivo da cooperação entre a JCI e o CBA é oferecer acreditação conjunta, com a emissão de um único certificado, evidenciando que a instituição satisfaz os padrões internacionais CBA/JCI, adaptáveis às necessidades locais.

23 Funções do Manual do CBA/JCI
Funções voltadas para ao pacientes; Funções voltadas para a organização;

24 Funções com foco no paciente
Acesso e Continuidade do Cuidado - ACC Direitos do Paciente e Familiares – DPF Avaliação do Paciente – AP Cuidado ao Paciente – CP Educação de Pacientes e Familiares – EPF

25 Funções com foco na organização
Melhoria do Desempenho organizacional - MD Prevenção e Controle de Infecções – PCI Governo, Direção e Liderança - GDL Gestão do Ambiente– GA Educação e Qualificação dos Profissionais EQP Gerenciamento de Informação – GI

26 Aspectos Importantes As funções são desdobradas em padrões que se baseiam em princípios de gerenciamento e melhoria da qualidade ; Os padrões “nucleares” devem ser atingidos por todas as instituições que buscam acreditação. O hospital não precisa ser 100% em tudo, embora existam itens que ele deve estar em conformidade obrigatoriamente;

27 Aspectos Importantes Os padrões são revistos e publicados no mínimo a cada dois anos; As equipes de avaliadores são compostas de médicos, enfermeiros, e administradores. A visita é focada na Assistência Hospitalar; A acreditação é válida por três anos.

28 Etapas da Processo de Avaliação/ Acreditações
Renovação Inscrição; Auto Avaliação 4a. Etapa Certificação 1a. Etapa Programação e Preparação 3a. Etapa Resultado 2a. Etapa Avaliação Local Escolha da data; Agenda; Visita. Relatório Oficial

29 Considerações finais Toda avaliação é sigilosa e espontânea;
Todas as etapas do processo levam em média 1,5 ano; O CBA não diz como melhorar (não faz consultoria) mas apenas o que melhorar; A Acreditação é cobrada;

30 Dificuldades Resistência a mudança – o novo e o desconhecido assustam;
Obter maior comprometimento das pessoas x tempo; Mudar a cultura interna; O processo de melhoria não é imediatista requer constância; Manter canais de comunicação adequados; Manutenção do Processo.

31 Diferenças entre certificação e acreditação.
Pode ser específica a uma parte da empresa; Foco na área industrial; 2 níveis: conforme ou não conforme Acreditação Avalia a empresa como um todo; Foco em serviços; 3 níveis: conformidade parcial;

32 Sites e e-mails para Consultas
/


Carregar ppt "“PROCESSOS DE PREMIAÇÃO, CERTIFICAÇÃO E ACREDITAÇÃO”"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google