A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONHECENDO AS CARACTERÍSTICAS DOS AVENTUREIROS Profª Lenita Kaufmann Loura Campinas, 22 de junho de 2013 APAC.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONHECENDO AS CARACTERÍSTICAS DOS AVENTUREIROS Profª Lenita Kaufmann Loura Campinas, 22 de junho de 2013 APAC."— Transcrição da apresentação:

1 CONHECENDO AS CARACTERÍSTICAS DOS AVENTUREIROS Profª Lenita Kaufmann Loura Campinas, 22 de junho de 2013 APAC

2 As influências do meio, tanto as do ambiente interno (aspectos biológicos e psicológicos) como as externas (ambiente social), começam a atuar mesmo antes do nascimento e continuam durante toda a vida do ser humano.

3 Trata-se do aspecto quantitativo das proporções do organismo, das mudanças nas dimensões corpóreas, como peso, altura, perímetro cefálico, etc.

4 Trata-se das mudanças qualitativas, como a aquisição e o aperfeiçoamento de capacidades e funções que permitam o aventureiro a realizar coisas novas, com mais habilidades e cada vez mais complexas.

5 É o modo como ocorre a mudança e o crescimento na área física e psicológica do organismo infantil. Junto a essas mudanças existem fatores transmitidos por hereditariedade, que constituem parte do desenvolvimento da criança. Existem as características e tendências que a criança traz ao nascer, sejam físicas ou psicológicas.

6 É a mudança constante do comportamento e da conduta, realizada por meio da experiência e da repetição. Depende de fatores internos e externos, de condições psicológicas e ambientais.

7 Na infância, do nascimento aos 6–7 anos de vida, o aventureiro está desenvolvendo sua vida anímica, o corpo físico, os movimentos corporais, a coordenação motora, principiando sua vida de relações; e ainda o pensar e a força imaginativa e criativa, tudo isso por meio do brincar. O brincar é a forma do aventureiro se expressar, imitando tudo ao seu redor e formando sua linguagem imaginativa da fantasia.

8 Os sistemas neurológico e motor da criança, nessa fase, desenvolvem-se por meio da movimentação corporal, dos relacionamentos sociais, do impulso da criança no sentido de apreender o mundo e de aprender com o mundo. Por isso a importância do cuidado com os diferentes estímulos externos que afetam e formam todos os órgãos internos do aventureiro.

9 Entre o sexto e sétimo ano de vida, o aventureiro encerra uma etapa importantíssima de todas as conquistas que serão o alicerce do aprendizado futuro. O respeito por cada etapa de seu desenvolvimento, sem acelerar, resulta na organização essencial de seu corpo físico, para que este possa apoiar a organização de uma vida independente, ora em desenvolvimento. Essas forças, que estavam em grande atividade no aventureiro durante sua maturidade corporal e social, do nascimento aos 7 anos de idade, são então liberadas para o aprendizado.

10 Vocabulário até palavras. Maior amadurecimento neuromuscular. Faz perguntas sobre tudo que a rodeia. Tem iniciativa. Distingue melhor a realidade da fantasia. Curiosidade sexual mais acentuada. Período de transição entre individualismo e participação em grupos maiores. Mostra algum grau de pensamento abstrato. Aumenta o poder de concentração da atenção. Conhece e usa palavras descritivas e de ação. Maior capacidade de compreender, discutir e enfrentar situações emocionais.

11 Dar tempo para completar as tarefas. Dar oportunidades para usar a iniciativa, deixando-a agir por si mesmo. Encorajar o aventureiro a tomar posse em grupos, mas não forçar. Contar e fazer contar histórias. Evitar chamar atenção, procurar colocar o aventureiro à vontade. Evitar discussões.

12 Aumento da coordenação dos pequenos músculos, apresenta maior habilidade manual. Demonstra maior habilidade em distinguir fatos de ficção. Direito da propriedade bem definido. Está desenvolvendo pensamento lógico. Maior habilidade em exprimir suas ideias, em definir seus problemas. Maior capacidade em aceitar críticas e em avaliar a si própria. Tem interesse em pertencer a grupo. Apresenta independência em relação à família.

13 Oferecer trabalhos manuais e brinquedos / brincadeiras mais elaboradas. Proporcionar leituras selecionadas de acordo com as preferências e capacidades. Deve cuidar de objetos pessoais e do grupo. Orientar em generalizações, após várias evidências terem se apresentado. Estabelecer clima que permita o aventureiro concordar e discordar. Orientar na apreciação do valor do outro, assim como no da própria aventureiro. Estimular a aprendizagem de práticas sociais.

14 Amar muito os aventureiros; Ser organizado – tenha todos os materiais e ferramentas arrumadas com antecedência; Escolha projetos/atividades; Tenha paciência; Seja flexível. Cada Aventureiro é um Pacote de potencial

15 Tom de voz. Linguagem corporal. Esteja disposto a abraçá-lo e não amassá-lo. Proximidade. Toque. Gesto. Olhar. Conheça o aventureiro.

16 Não seja ingênuo. Tempos difíceis vêm por aí.À medida que o fim se aproxima, os homens vão se tornando egocêntricos, loucos por dinheiro, fanfarrões, arrogantes, profanos, sem respeito para com os pais, cruéis, grosseiros...Fique longe deles!

17 Na infância, o espírito é facilmente impressionado e amoldado, e é então que os meninos e meninas devem ser ensinados a amar e honrar a Deus. Orientação da Criança,486 O espírito dos pequeninos pode ser ensinado a se voltar para Jesus, como a flor volve para o Sol as pétalas que se entreabrem. Orientação da Criança,487

18 Quando você toma a mão de uma criança, você está pegando o coração do pai. G.R.Nash

19 13 Ainda que eu falasse com sinceridade, clareza, entusiasmo, com amor de cristo, paciência, autoridade, bondade, como criança, carinho, segurança, delicadeza, com voz suave, simples, como deve se comportar,objetivo e sem parcialidade, sabedoria e não tivesse AMOR, seria como metal que soa ou como o címbalo que retine.

20 2 E ainda que eu tenha o dom de prender a atenção das crianças, cantar, brincar, amar, falar, animar, expressar, interagir, paciência, ser alegre e conhecesse a família, situação de cada criança, conhecimento mais amplo, psicologia infantil, conhecer mais a Deus e, ainda que tivesse (qualidades) bom humor, senso de missão, gostar de criança, brincar com as crianças, ser amável, respeitoso, amiga, ouvinte, organizado e não tivesse AMOR, nada seria.

21 3 E ainda que sacrificasse meu tempo, família, esforço, horas de lazer, nada, dinheiro, viagens, passeios, sacrificio de si próprio e tivesse(recursos) dinheiro, Topic, estrutura do clube, uma van para os passeios, manutenção das crianças, projetor, som, sala de aulas, ajudar financeira as famílias, material necessário, ajuda para aventuris,perfeição, e não tivesse AMOR, nada disso me aproveitaria.

22 13 Agora, pois, permanecem a FÉ, a ESPERANÇA e o AMOR, estes três; porém o maior destes é o AMOR. O Senhor deseja que chame a atenção do Seu povo para o capítulo 13 de I Coríntios. Lede este capítulo cada dia, e dele obtereis consolo e fortaleza. Aprendei dele o valor que Deus põe no amor santificado, nascido no céu, e permiti que a lição que ensina chegue até os vossos corações. Aprendei que o amor semelhante ao de Cristo nasce no céu, e que sem ele não têm valor todas as outras qualidades. Reniew and Heral, 21 de julho de 1904


Carregar ppt "CONHECENDO AS CARACTERÍSTICAS DOS AVENTUREIROS Profª Lenita Kaufmann Loura Campinas, 22 de junho de 2013 APAC."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google