A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação Física - 2008/09 Área dos Conhecimentos 10º Ano.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação Física - 2008/09 Área dos Conhecimentos 10º Ano."— Transcrição da apresentação:

1 Educação Física /09 Área dos Conhecimentos 10º Ano

2 Área dos Conhecimentos 1º Período – Análise Sumária nº1 e Ficha formativa nº1. 2º Período – Teste Escrito nº 1. Temas 1 - Classificação das Acts Físicas e Despts.; 2 - Estrutura da sessão /aula; 3 - Capacidades Motoras(pp:34-36) / Controlo do Esforço (pp: 46-48); 4 – Interacção social do desporto-Jogos Olímpicos /Estilos de Vida (pp: 23-25); Modelo FIN.

3 Subsistema dos Desps. Individuais SISTEMA DOS DESPORTOS Directa ( Desps.de Combate) Subsistema dos Desps.Colectivos Invasão -- Expulsão Subsistema dos Desps. de Oposição Individual Indirecta (Desps.de Raquete)

4 Preensão Judo Luta Desportos de Combate Com Instrumento Instrumento Jogo do Pau Português EsgrimaKendo Percussão Mistos Aikido Jiu-Jitsu Sem Instrumento Instrumento Karaté-Do Boxe Tai-Chi-Chuang

5 ACTIVIDADE DE OBSERVAÇÃO E ANÁLISE Sistema de Participação dos alunos sem equipamento / impossibilitados de praticar

6 Ítens de Observação Estrutura da sessão Tempo de actividade / (In)actividade individual e /ou colectivo Feed-backs / correcções individuais e / ou colectivas

7 Área dos Conhecimentos Tema 2 - Estrutura da sessão / aula.

8 Estrutura da sessão I Início Desenvolvimento Final Situações de Aprendizagem: Identificação e descrição, Aos tempos utilizados, Realização de esquema das situações, Objectivos.

9 Estrutura da sessão II Parte Inicial –Informações; Referência à sessão anterior; Conteúdos e objectivos; –Adaptação fisiológica ao esforço: GERAL: Activação cardio-vascular geral e mobilização articular simples, ESPECÍFICA: Adaptação específica às matérias do desenvolvimento... Parte Fundamental ou Desenvolvimento –Abordagem da parte fundamental da sessão; cumprimento dos objectivos de aprendizagem. Parte Final –ESPECÍFICA: Compensação específica à actividade desenvolvida; –GERAL: Estiramento da coluna, oxigenação do sistema nervoso;Balanço da actividade e referência à continuidade nas sessões seguintes.

10 Área dos Conhecimentos Tema 3 - Capacidades Motoras(pp:34-36) / Controlo do Esforço (pp: 46-48);

11 CAPACIDADES MOTORAS, CONDICIONAIS E COORDENATIVAS (rev: 19). 1.- Desenvolvimentoe e crescimento desportivo (DD) Estrutura do DD e estrutura biológica DD equilibrado versus TREINO hiperINTENSIVO (DD); 4. - FAIR-PLAY; 5. - Animação e educação. C. CONDICIONAIS: 1.- Resistência, 2. - Força, 3. - Flexibilidade, 4. - Velocidade. C. COORDENATIVAS: 5. - Coordenação / Destreza.

12 CAPACIDADES MOTORAS CONDICIONAIS Suas Formas 1.- Resistência – Aeróbia e Anaeróbia 2. - Força – Geral e Específica 3. - Flexibilidade - Geral e Específica 4. - Velocidade – Reacção, Execução e Deslocamento

13 SISTEMA MUSCULAR NAS CAPACIDADES MOTORAS CONDICIONAIS 1.- Resistência - capacidade de superar e recuperar da fadiga... Muito esforço muscular, 2. - Força - capacidade de reacção contra uma resistência com base nos processos de inervação e metabolismo muscular, 3. - Flexibilidade - capacidade, baseada na mobilização articular sob controlo do SNC, da extensibilidade e elasticidade muscular para permitir o máximo percurso das articulações Velocidade - capacidade de reacção / execução / deslocamento no menor período de tempo possível.

14 Processos de Controlo do Esforço - I Existe a Zona Alvo de Treino, que pressupõe valores mínimos e máximos p/ melhorar tanto a nível cardíaco, como a nível da condiçao física (pp: 46). Frequência cardíaca máxima (FCM) = Frequência cardíaca de reserva = Frequência cardíaca máxima = –(p/ inds. Destreinados) Frequência cardíaca máxima = –(p/ inds. Treinados) Frequência cardíaca máxima = ZONA ALVO DO TREINO 220 – idade do praticante FCM – FC Repouso 205 – (0,42 x idade) 198 – (0,42 x idade) 210 – (0,65 x idade) (pp: 46, Guedes e Filho, 1995) FCM X 0,60 = FREQUÊNCIA CARDÍACA MÍNIMO FCM X 0,70 = FREQUÊNCIA IDEAL NA ACT. AERÓBIA FCM X 0,85 = FREQUÊNCIA CARDÍACA MÁXIMO (pp: 47, Kravonen e al, 1975)

15 Processos de Controlo do Esforço - II Frequência cardíaca repouso (FCR)= Frequência cardíaca de controlo do esforço (FCE) = Frequência cardíaca de recuperação = Verificação da evolução da Medição diária da FCR em completo repouso. Medição da frequência cardíaca logo após o esforço durante 10 ou 15, depois multiplicado por 4 ou 6. Medição da frequência cardíaca 1 após o esforço durante 10 ou 15 e multiplicado por 4 ou 6; a seguir subtrair-se este valor da FCE, p/ obter o valor da recuperação (FCE-FCRec=Capacidade de recuperação.

16 Esquema de Musculação / Flexibilização

17 Expira quando Senta 1. Abdominais superiores

18 .. 2. Lombares

19 .. 3. Senta e Alcança

20 . 4. Estiramento do braço/ombro 1. Vista de frente 2. Vista de costas

21 5. Flexões/Extensões de Braços. Expira quando sobe

22 . 6.1 Extensão das Pernas 6.2 A Fundo

23 . Expira quando sobe 7. Agachamento

24 Área dos Conhecimentos Tema 4 – Função social do desporto (pp: 55-56) - Jogos Olímpicos /Estilos de Vida (pp: 23-25); Modelo FIN.

25 MODELO FIN AFL-1998

26 MODELO FIN 1 - PRÁTICAS DESPORTIVAS FORMAIS Caracterizado por possuir uma estrutura estável, ordenada em normas e regulamentos; (Pereira da Costa, 1986: 6-9 e Pires, 1988: ) Concerne sobretudo ao desporto federado, nas suas vertentes nacional e internacional AFL-1998

27 MODELO FIN 2 - PRÁTICAS DESPORTIVAS NÃO FORMAIS. Á semelhança das práticas desportivas formais, pressupõe a prática regular duma modalidade específica, inserida num plano de preparação com objectivos, métodos e normas adaptados à realidade desportiva contextual dos praticantes (Pereira da Costa, 1986: 6-9 e Pires, 1988: ) AFL-1998

28 MODELO FIN 3 - PRÁTICAS DESPORTIVAS INFORMAIS - Auto-gestão é a característica dominante; - Torna-se necessária a formação de uma cultura desportiva sólida, para serem mantidos os níveis de segurança. É caracterizado por uma descontinuidade assumida em diferentes graus de utilização (Pereira da Costa, 1986: 6-9 e Pires, 1988: ) AFL-1998

29 Área dos Conhecimentos 2º Período – Teste Escrito nº 1 e Ficha Formativa nº2. 3º Período – Análise Sumária nº2 e Teste Escrito nº 2 Temas 5 – Sistema musculo-esquelético – Principais Grupos Musculares (Voluntários); Aptidão Física(pp:20); Bateria de testes do Fitnessgram /Activitygram (pp:10-19); 6 - Alterações Fisiológicas pela acção da Actividade Física Regular.

30 Área dos Conhecimentos Tema 4 – Sistema musculo-esquelético – Principais Grupos Musculares (Voluntários); Apidão Física; Bateria de testes do Fitnessgram /Activitygram.

31 Sistema Muscular Braços Ombros Torax Abdomen Costas Nádegas Coxas Perna Triceps Biceps Deltoides Trapézios Peitorais Abdominais Reto Oblíquos Lombares Dorsais Glúteos Tensores da fascia Lata Quadricipedes femurais Gémeos Membros Superiores Força Superior Tronco Força Média Membros Inferiores Força Inferior

32 SAÚDE vs - Aptidão Cardiovascular - Composição corporal - Flexibilidade - Força e Resistência muscular Habilidades Desportivas APTIDÃO FÍSICA: Capacidade de realizar níveis de AFD sem evidenciar sinais exagerados de fadiga (PP: 20, cit Mais, 1988) Agilidade Equilíbrio Velocidade Potência, Tempo de reacção e Coordenação.

33 Bateria de Testes / Aptidão Física Fitnessgram

34 Testes do Fitnessgram Factores de avaliação Capacidades motoras Descrição - Corrida da milha, Aptidão aeróbia Resistência Correr uma milha (1609 m) o mais rápido possível, no menor tempo - VaivemRealizar uma distância de 20 metros de acordo com o ritmo imprimido pelo bip respectivo. - Senta e alcança, Aptidão muscular Flexibilidade Alcançar a distância especificada na Zona Saudável da flexb/ p/ os lados dtº e esq. - Flexibilidade de ombros, Tocar as pontas dos dedos de ambas as mãos por trás das costas. - Extensões do tronco, Força e flexibilidade do tronco Força e flexibilidade Elevar a parte superior do tronco 30cm a a partir do solo e manter a posição até se efectuar a medição. - Extensões de braços, Força e resistência da região superior do corpo Força e resistência Completar o > nº possível de extensões de braços, a uma cadência pré-determinada. - AbdominaisForça e resistência abdominal Força e resistência Completar o > nº possível de Abds, até ao máximo de 75, a uma cadência pré-determinada. BATERIA DE TESTES DO FITNESSGRAM

35 Expira quando Senta 1. Abdominais

36 .. 2. Extensões do tronco

37 .. 3. Senta e Alcança

38 . 4. Flexibilidade dos ombros

39 5. Flexões/Extensões de Braços. Expira quando sobe

40 - Aluno em controlo - Deslocação dos alunos - Aluno a realizar o teste Teste do Vaivem – Resistência aeróbia

41 Alterações fisiológicas Exercício Físico Regular (:229) Cardiovasculares < pulso em repouso < pressão sanguínea > vol. Sangue por batimento Respiratórias > vol. Pulmonar > capacidade difusão Metabólicas > desenvol. Muscular > densidade capilar > nº mitocôndrias > ATP aeróbio > mioglobina -- Res O2 Sistémicas < gordura < colesterol < níveis triglicerídeos > força coesão dos ossos, tendões, ligamentos


Carregar ppt "Educação Física - 2008/09 Área dos Conhecimentos 10º Ano."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google