A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Marcos Garrafa (Ms/SETREM ) Luis C. Federizi (PhD/UFRGS) Adalberto Lovato (Ms/SETREM), Cristiano R. Herpich (Téc. Agrop./SETREM) TÍTULO DO TRABALHO Objetivo:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Marcos Garrafa (Ms/SETREM ) Luis C. Federizi (PhD/UFRGS) Adalberto Lovato (Ms/SETREM), Cristiano R. Herpich (Téc. Agrop./SETREM) TÍTULO DO TRABALHO Objetivo:"— Transcrição da apresentação:

1 Marcos Garrafa (Ms/SETREM ) Luis C. Federizi (PhD/UFRGS) Adalberto Lovato (Ms/SETREM), Cristiano R. Herpich (Téc. Agrop./SETREM) TÍTULO DO TRABALHO Objetivo: Avaliar o desempenho de 18 cultivares recomendados de aveia branca quanto ao rendimento e qualidade de grãos, características agronômicas e o efeito da aplicação de fungicida sobre estas características. Resultados: No tratamento com fungicida (média de kg.ha -1 ) não ocorreu diferença significativa de rendimento de grãos entre os cultivares avaliados. No tratamento sem fungicida (média de kg.ha -1 ) destacou-se o cultivar URS Taura (4.176 kg.ha -1 ), diferindo-se significativamente apenas dos cultivares UPF 16, UPFA 20 e UPF 18. Com fungicida (média de 39,75 kg.hL -1 ) não ocorreu diferença significativa quanto ao PH. Nesse mesmo quesito, no tratamento sem fungicida (média 37,46 kg,hL -1 ), destacou-se o cultivar UPFA 22 (42,55 kg.hL -1 ), sem diferenciar-se significativamente, no entanto, dos cultivares URS Taura, UPFA Gaudéria, IAC 7, UFRGS 19, URS 21, URS 22, URS Tarimba, Barbarasul, URS Guapa e Brisasul. Quanto a estatura de plantas, no tratamento com fungicida (média 99,9 cm), apresentaram resultado inferior os cultivares URS Taura, Albasul e URS 22 e superior os cultivares UPF 18 e UPF 15. No tratamento sem fungicida (média 96,8 cm), tiveram resultado inferior os cultivares URS 22, Albasul e Barbarasul e resultado superior os cultivares UPF 18, UPF 15 e IAC 7. Referente ao ciclo da emergência à maturação, no tratamento com fungicida (média 123 dias) apresentaram resultado superior os genótipos UPF 15, UPF 18, Barbarasul e Brisasul; e, inferior, os cultivares IAC 7, URS 22, URS Taura, UPFA 22, URS 21 e URS Tarimba. No tratamento sem fungicida (média 121 dias) resultado superior ocorreu em Brisasul, Barbarasul, UPF 18 e UPF 15; e, inferior, em IAC 7, UPFA 22, URS 22, URS Tarimba e URS 21. Acamamento superior no tratamento com fungicida (média 10,8 %) ocorreu nos cultivares UPFA Gaudéria, UPF 15, UPF 18 e IAC 7, sendo inferior esse quesito em URS 22 e URS Taura. Sem fungicida (média 26,7 %), acamaram de forma significativamente superior os genótipos UPFA 20, UPF 15 e UPFA Gaudéria. Relativo à severidade de ferrugem da folha no tratamento com fungicida na fase de florescimento (média 0,11 %) não houve diferença significativa entre os cultivares No tratamento sem fungicida (média 10,3 %), apresentaram resultado superior os genótipos URS 22, UPFA 20, UFRGS 14 e UFRGS19 e, inferior, os cultivares cultivares URS 21 e URS Guapa. Na avaliação de severidade de manchas foliares na folha bandeira na fase de grão leitoso, no tratamento com fungicida (média 2,2 %) foi possível notar desempenho superior nos cultivares UPF 15, UPF 16, UPF 18, UFRGS 19, Albasul e IAC 7. No tratamento sem fungicida (média 4,2 %), desempenho superior ocorreu nos cultivares UPF 18 e IAC 7 e inferior no URS Tarimba. Resposta positiva à incidência de VNAC no tratamento com fungicida (média 14,1 %) foi notada nos cultivares UPFA 20 (4 %), UFRGS 14 (4 %), URS Taura (7 %) e Brisasul (7 %) e negativa nos cultivares FAPA 4 (22 %), UPFA 22 (23 %) e Albasul (25 %). No tratamento sem fungicida (média 18,2 %) o melhor desempenho nesse quesito ficou com os cultivares URS 22 (7 %), UFRGS 14 (10 %) e Barbarasul (10 %) e o pior desempenho foi apresentado pelos cultivares Brisasul (32 %), FAPA 4 (30 %) e URS Guapa (27 %). Maior peso de mil grãos no tratamento com fungicida (média 32,9 g) ocorreu nos cultivares UPFA 20 (38,3 g), UPF 16 (38,2 g), UPF 15 (37,9 g) e UFRGS 14 (37,6 g), apresentando resultado inferior os cultivares FAPA 4 (23,8 g), Barbarasul (26,9 g) e Albasul (27,7 g). Mesma análise no tratamento sem fungicida (média 30,8 g) apresentou os cultivares UPFA Gaudéria (38,7 g) e UFRGS 14 (37,5 g) com resultado superior e Albasul (26,5 g) e FAPA 4 (24,0 g), inferior. No tratamento com fungicida (média 75 %) os cultivares FAPA 4 e IAC 7 apresentaram resultado inferior quando analisado o percentual de grãos com mais de 2 mm de espessura. Esse quesito no tratamento sem fungicida (média 70 %) teve os mesmos cultivares com resultado inferior e os cultivares URS Guapa, UPFA Gaudéria, URS Taura e UFRGS 14 com resultado superior. Conclusão: A aplicação de fungicida provocou aumento significativo no rendimento de grãos dos cultivares Albasul, UPF 15, UPF 16, UPFA 20 e UPF 18. Esse trato cultural gerou significativo aumento de PH nos cultivares Albasul, UPFA 20 e UPF 18. Metodologia: Delineamento experimental de blocos ao acaso com parcelas subdivididas, sendo a parcela principal com e sem aplicação de fungicida e as sub-parcelas os cultivares, com 3 repetições. Dimensão das parcelas: 5 linhas de 5 metros de comprimento, espaçadas entre si por 0,20 metros, sendo colhidos 4 metros centrais das três linhas internas, totalizando área útil de 2,4 m 2. Parcelas com fungicida: duas aplicações de tebuconazole (Folicur, 750 mL.ha -1 ), em 03/09 e 26/09. Todas as parcelas: controle de pulgões, com aplicação de metamidofós (Stron, 1,0 L/ha -1 ) em 23/07 e 05/08 e imidacloprid + betacyflutrina (Connect, 250 mL.ha-1) em 19/08. Semeadura: convencional, após soja, em 15/06, utilizando 300 sementes aptas por metro quadrado e adubação de 250 kg.ha -1 da fórmula , no sulco. Adubação de cobertura: 40 kg.ha -1 de nitrogênio (uréia), no início do perfilhamento (20/07). Resultados relativos ao rendimento e peso do hectolitro foram submetidos à análise de variância e as médias dos tratamentos comparadas pelo teste de Tuckey ao nível de 5 % de significância (Tabela 1). Nos demais quesitos (Tabelas 2 e 3) os cultivares foram comparados com a média mais um desvio padrão (superior – S) e a média menos um desvio padrão (inferior – I). Tabela 1 – Rendimento de grãos não desaristados (RG) e peso do hectolitro (PH) do Ensaio Brasileiro de Cultivares de Aveia com e sem fungicida, Três de Maio, RS, RG (kg.ha -1 ) PH (hL.ha -1 ) Cultivares Com fungicida Sem fungicida Com fungicida Sem fungicida Albasul A a B abc A 39,14 a B 32,93 efg URS Taura A a A a A 42,43 a A 42,43 ab UPFA 22 A a A abc A 40,32 a A 42,55 a URS Tarimba A a A abc A 40,47 a A 38,84 abcde UPF 15 A a B abc A 38,19 a A 33,39 defg URS Guapa A a A abc A 39,08 a A 37,75 abcdef UFRGS 19 A a A abc A 41,95 a A 40,88 abc UPF 16 A a B bc A 39,69 a A 35,67 cdefg Barbarasul A a A abc A 41,17 a A 38,80 abcde URS 22 A a A abc A 40,32 a A 39,20 abcde URS 21 A a A ab A 41,05 a A 39,49 abcd Brisasul A a A abc A 39,10 a A 37,10 abcdefg UPFA 20 A a B c A 37,23 a B 32,23 fg FAPA 4 A a A abc A 37,95 a A 34,86 cdefg UPFA Gaudéria A a A a A 39,12 a A 40,60 abc IAC 7 A a A abc A 40,06 a A 40,17 abc UPF 18 A a B c A 37,94 a B 31,11 g UFRGS 14 A a A abc A 37,75 a A 36,25 bcdefg Média ,75 37,46 C. V. (%) Fungicida 11,40 16,84 4,18 9,31 Médias seguidas da mesma letra, maiúscula na linha e minúscula na coluna, não diferem entre si pelo teste de Tuckey, ao nível de 5 % de significância.


Carregar ppt "Marcos Garrafa (Ms/SETREM ) Luis C. Federizi (PhD/UFRGS) Adalberto Lovato (Ms/SETREM), Cristiano R. Herpich (Téc. Agrop./SETREM) TÍTULO DO TRABALHO Objetivo:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google