A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E O SEU EFEITO SOBRE A INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E O SEU EFEITO SOBRE A INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS"— Transcrição da apresentação:

1

2 E O SEU EFEITO SOBRE A INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
Capítulos: I Para entender a China II - Política industrial e o setor de máquinas e equipamentos III - O segmento de máquinas-ferramenta IV - Análise do comércio de máquinas e equipamentos na China VI - Conclusões

3 I - Para entender a China
Capítulo I: O que quisemos mostrar A motivação do governo chinês para conduzir as reformas Por que a população aceita o modelo adotado A coerência entre políticas adotadas, profundidade e velocidade das reformas Os resultados das reformas Os maiores problemas: superprodução, desemprego e desigualdades A saída: manter a agressividade comercial

4 I - Para entender a China
A motivação do governo em conduzir as reformas Até 2025 a economia chinesa terá de gerar entre 400 e 700 milhões de novos empregos Risco de descontrole e caos social B. A aceitação do modelo pela população Os anos de Mao - de 1949 a 1976 Trauma do país com as mudanças radicais da política “o grande salto à frente”, que causou a morte por fome de mais de 30 milhões de pessoas Lógica confunciana – hierarquia e família

5 I - Para entender a China
As reformas pós-Mao A partir de de 1978, reformas motivadas por: falta de êxito das políticas maoístas descontentamento social com o desemprego, inflação e a corrupção Era pós-maoísta cria pacto entre governo e população. Os chineses aceitam as interferências do Estado, mesmo com o desrespeito aos direitos individuais As reformas passaram a ser implantadas de maneira gradual: “Tateando as pedras enquanto se cruza o rio”

6 I - Para entender a China
O modelo de desenvolvimento adotado para conduzir as reformas “Gansos voando em formação”, adotado pela Ásia, espelhando-se em Cingapura Desafio: reformar as instituições do país e o sistema econômico

7 I - Para entender a China
C. Coerência entre as políticas, profundidade e velocidade das reformas: No setor empresarial Na legislação No serviço público Incentivos ao investimento estrangeiro direto (IED) Política tecnológica Investimentos em infra-estrutura Entrada na OMC Políticas educacionais Política industrial – Capítulo II

8 I - Para entender a China
D. Resultados das reformas Positivos Transformaram o sistema chinês em uma economia de mercado Reduziram a pobreza absoluta: aumentaram a renda média da população geraram crescimento econômico médio de 9,5 % ao ano, nas duas últimas décadas Integraram a indústria à cadeia de suprimentos mundial Negativos Geraram sérias distorções na economia e na sociedade Esses erros deverão ser corrigidos, gradualmente, nas próximas décadas, e dependem das forças políticas vigentes

9 I - Para entender a China

10 I - Para entender a China
E. Problemas: desemprego e desigualdades Superprodução, guerras de preços e excesso de capacidade instalada em algumas indústrias Desemprego de três origens: disfarçado demissões de estatais migração A Previdência cobre apenas 14% da população

11 I - Para entender a China
E. Desemprego e desigualdades Os desníveis salariais entre empresas e regiões são enormes Falta de mobilidade de mão-de-obra Apesar das desigualdades, as vantagens da China no campo do trabalho permanecerão por décadas

12 I - Para entender a China
E. Desemprego e desigualdades Os jovens que trabalham nas indústrias estão satisfeitos com as atuais condições sócio-econômicas Muitos trabalhadores e camponeses não se beneficiaram do crescimento da China A má distribuição de renda retarda o seu crescimento

13 I - Para entender a China
Para que o crescimento se sustente, será necessário: Estimular a demanda agregada com investimentos governamentais Melhorar o desempenho das estatais Prosseguir com as reformas institucionais Continuar gerando empregos via exportações agressivas

14 I - Para entender a China
Perspectivas de impacto sobre a economia brasileira

15 II - Política industrial e o setor de máquinas e equipamentos
Capítulo II: O que quisemos mostrar A importância da aplicação continuada e consistente de uma política industrial As políticas para máquinas e equipamentos Os resultados da política industrial Os resultados sobre o setor de M&E

16 II - Política industrial e o setor de máquinas e equipamentos
Política industrial na China Coerente com o modelo de desenvolvimento Excesso de capacidade produtiva Distribuição regional altamente desigual da indústria Continua, desde 1989, com ajustes graduais Prioriza de forma consistente e coerente Crescimento dos setores voltados às exportações Resolução de problemas de infra-estrutura Produção de insumos básicos

17 II - Política industrial e o setor de máquinas e equipamentos
Objetivos Promover as exportações Aumentar o seu valor agregado Estimular melhorias tecnológicas Instrumentos Auxílios financeiros do governo central Incentivos fiscais Taxas de juros preferenciais Proteção comercial à indústria nascente

18 O setor de Máquinas e Equipamentos na China hoje:
12 principais setores 120 mil empresas e instituições de pesquisa 20 milhões de empregados Estatais correspondem a 69,8 % do total, com 70,8% dos ativos e lucros de 41,5% do total da indústria Crescimento de 32% ao ano em 2002 e 2003 – e, em média, 15% desde 1998

19 O setor de Máquinas e Equipamentos na China hoje:
Considerando os 38 segmentos ABIMAQ: Chineses atuam em 11 com maior ênfase 13,4 mil empresas + instituições de pesquisa 3,2 milhões de empregados Receitas de US$58 bi (2003), exportações US$ 36,8 bi das quais US$270 milhões para o Brasil e importações US$ 53,7 bi das quais US$225 do Brasil em 2005.

20 IV – Análise do comércio de máquinas e equipamentos com a China
Capítulo IV: O que quisemos mostrar As ameaças para alguns segmentos brasileiros As oportunidades claras para alguns segmentos As oportunidades que necessitam ser desenvolvidas a partir de um esforço conjunto com o governo brasileiro

21 IV – Análise do comércio de ferramentas e moldes com a China

22 IV – Análise do comércio de ferramentas e moldes com a China

23 V – Conclusões: enfrentado o desafio
Resultados das reformas Objetivo - “gansos voando em formação” - está sendo atingido: Os investimentos em tecnologia contribuem para melhorar a estrutura das exportações Aumento da participação da China nos mercados internacionais e no conteúdo tecnológico das exportações chinesas Integração da produção ao comércio intra-industrial na região da Ásia Oriental - mercado mais importante para a China

24 V – Conclusões: enfrentado o desafio

25 V – Conclusões: enfrentado o desafio
O Brasil X China A desvantagem competitiva do Brasil em relação à China não se restringe aos custos de mão-de-obra A nossa grande desvantagem está na falta de pragmatismo e na lentidão com que o Brasil promove as reformas

26 V – Conclusões: enfrentado o desafio
Os resultados da política industrial Bem sucedida: eficiência alocativa entre os setores Sem êxito: esforços para restringir o excesso de produção em determinadas áreas e melhorar a produtividade nos anos 80 Política de comércio exterior favoreceu as indústrias de alta tecnologia e contribui para reduzir o desemprego

27 V – Conclusões: enfrentado o desafio
Os resultados das políticas para o setor de máquinas e equipamentos O negócio de máquinas tornou-se o maior setor industrial da China O setor de máquinas e equipamentos é, hoje: Uma das principais atividades para a indústria manufatureira Um dos pilares das exportações

28 V – Conclusões: enfrentado o desafio
Modelo de desenvolvimento coerente e consistente por mais de 20 anos estimulou o crescimento Pressões internas por emprego e renda manterão política agressiva de exportações Oportunidades estão nas áreas priorizadas pela política industrial

29 V – Conclusões: enfrentado o desafio
O grande desafio tanto para o Brasil quanto para a China: Reduzir a pobreza Promover o crescimento Melhorar a distribuição de riquezas Diminuir as desigualdades

30 Expediente Elaboração do estudo: Patrícia Marrone Colaboração
Levantamento de dados: Equipe da Abimaq: Curt Muller e Diego Bonaldo Coelho e Maria Cristina Zanella e Leonardo Gaggini Edição e projeto editorial: Equipe da Meios: Joel Santos Guimarães, Claudia Marques e Daniel Lopes Equipe da WN&P: Monserrat Padilla, Tereza Anunziata e Fabiana Dourado Marketing da Abimaq: Regiane Pastoriza e Ricardo Malerba


Carregar ppt "E O SEU EFEITO SOBRE A INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google