A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 TCC1 Professora Michelle Luz AULA 2. 2 Introdução Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento evolução.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 TCC1 Professora Michelle Luz AULA 2. 2 Introdução Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento evolução."— Transcrição da apresentação:

1 1 TCC1 Professora Michelle Luz AULA 2

2 2 Introdução Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento evolução evolução Cursos superiores Cursos superiores ingresso mercado de trabalho ingresso mercado de trabalho demandas do governo e da sociedade demandas do governo e da sociedade

3 3 Introdução Evolução Evolução agências de fomento agências de fomento institutos institutos fundações fundações empresas empresas PESQUISA

4 4 Conhecimento Científico Ciência Descobertas ocasionais Pesquisas metódicas 1ª etapa Etapas posteriores

5 5 Conhecimento Científico Elementos de uma época Elementos de uma época mutável mutável fixo fixo Elementos efêmeros e transitórios da ciência Elementos efêmeros e transitórios da ciência hipóteses e teorias hipóteses e teorias conservação do interesse histórico conservação do interesse histórico Estabelecido definitivamente

6 6 Conhecimento Científico O homem não age diretamente sobre as coisas O homem não age diretamente sobre as coisas H Ações IntermediárioInstrumentos CIÊNCIA Investigação Científica

7 7 Conhecimento Científico Trabalho científico Trabalho científico leis naturais leis naturais teorias teorias conceitos conceitos atividades cognoscitivas atividades cognoscitivas Nem sempre entram na constituição da ciência / processos metodológicos. DEVEM ser seguidas para o alcance de resultados científicos

8 8 Conhecimento Científico Nossas possibilidades de conhecimento são muito e até, tragicamente, pequenas. Sabemos pouquíssimo e, aquilo que sabemos, sabemo-lo muitas vezes superficialmente, sem grande certeza. A maior parte de nosso conhecimento somente é provável. Existem certezas absolutas, incondicionais, mas essas são raras. (BOCHENSKY, 1961)

9 9 O que é Conhecer? Apropriação física => modificação de um órgão corporal do sujeito CONHECIMENTO SENSÍVEL

10 10 O que é Conhecer? Apropriação NÃO-física => conceitos, verdades, princípios e leis CONHECIMENTO INTELECTUAL

11 11 Níveis do Conhecimento Teológico Filosófico Científico Empírico

12 Teológico Teológico atitudes diante do mistério atitudes diante do mistério conhecimento revelado por alguém conhecimento revelado por alguém atitude de fé atitude de fé conhecimento teológico aceito pela fé teológica conhecimento teológico aceito pela fé teológica livros sagrados avaliados pela crítica histórica livros sagrados avaliados pela crítica histórica Aceitação racional Aceitação racional 12 Níveis do Conhecimento

13 Filosófico Filosófico realidades imperceptíveis aos sentidos realidades imperceptíveis aos sentidos ultrapassam a experiência / experimentação ultrapassam a experiência / experimentação questionamento da experiência questionamento da experiência interrogar, contínuo questionar interrogar, contínuo questionar não é algo feito, acabado não é algo feito, acabado estímulo à busca do desvelamento do mistério estímulo à busca do desvelamento do mistério 13 Níveis do Conhecimento

14 Empírico Empírico aquisição pela própria pessoa aquisição pela própria pessoa meio ambiente meio ambiente meio social meio social ametódico e assistemático ametódico e assistemático Não operacionalização de técnicas e métodos para a construção Não operacionalização de técnicas e métodos para a construção 14 Níveis do Conhecimento

15 Científico Científico não apenas o objeto, mas estrutura, organização não apenas o objeto, mas estrutura, organização O conhecimento só se dá de maneira absoluta quando sabemos qual foi a causa que produziu o fenômeno e sua causa, porque não pode ser de outro modo; é o saber por meio da demonstração. (ARISTÓTELES apud LAHR, 1958) 15 Níveis do Conhecimento

16 Para fazer ciência é preciso imbuir-se do espírito científico 16 A Postura Científica

17 Consciência crítica Consciência crítica separar o principal do secundário separar o principal do secundário julgar, discutir, distinguir, discernir julgar, discutir, distinguir, discernir aceitação do que é suscetível de prova aceitação do que é suscetível de prova NÃO é negativa NÃO é negativa Rompimento com posições subjetivas Rompimento com posições subjetivas 17 A Postura Científica

18 Objetividade Objetividade condição básica condição básica não é o que se pensa, mas o que é não é o que se pensa, mas o que é impessoalidade impessoalidade INTERESSE: problema + solução INTERESSE: problema + solução Repetir a mesma experiência obtendo-se os mesmos resultados Repetir a mesma experiência obtendo-se os mesmos resultados 18 A Postura Científica

19 19 A Postura Científica Pesquisador Experiências próprias Formulação do problema / hipóteses Dados Informações PESQUISA

20 Financiadora de Estudos e Projetos Financiadora de Estudos e Projetos promoção do desenvolvimento econômico e social promoção do desenvolvimento econômico e social fomento público à Ciência, tecnologia e inovação fomento público à Ciência, tecnologia e inovação empresas, universidades e institutos empresas, universidades e institutos 20 Incentivo à Pesquisa

21 21 Incentivo à Pesquisa

22 22 Incentivo à Pesquisa

23 Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Gerais fundação do Governo Estadual fundação do Governo Estadual Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior fomentar a pesquisa e inovação científica e tecnológica para desenvolvimento do Estado fomentar a pesquisa e inovação científica e tecnológica para desenvolvimento do Estado 23 Incentivo à Pesquisa

24 24 Incentivo à Pesquisa

25 25 Incentivo à Pesquisa

26 Análise e Otimização da soldagem de revestimento de chapas de aço ABNT 1020 com utilização de arame tubular inoxidável austenitico Análise dos parâmetros que influenciam a obtenção do valor da flexibilidade por opções reais no setor elétrico Análise de regressão e simulação na avaliação de tempos e custos em processos de usinagem pesada Investigação sobre a utilização de Programas de Qualidade (GESPÚBLICA) nas Universidades Federais de Ensino Superior Aprendizagem organizacional e acidentes de trabalho: um estudo de caso em uma empresa metalúrgica do Vale do Paraíba-SP 26 Pesquisa na Engenharia de Produção

27 Modelo de gestão de suprimentos de insumos produtivos indiretos baseado na engenharia integrada cliente-fornecedor Medição de desempenho da cadeia de suprimentos: um estudo de caso de uma empresa fornecedora do setor elétrico Aplicação de programação não-linear como ferramenta de auxílio à tomada de decisão na gestão de um clube de investimento Análise do Earned Value como ferramenta de controle de programas aeronáuticos: estudo de caso na Embraer Análise da melhoria da qualidade no nível operacional para empresas industriais manufatureiras 27 Pesquisa na Engenharia de Produção


Carregar ppt "1 TCC1 Professora Michelle Luz AULA 2. 2 Introdução Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento Universidade, pesquisa e acesso ao conhecimento evolução."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google