A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Relevância ou utilidade do que estamos estudando: solicitar aos alunos opiniões sobre o que está “rodando” na internet: o fim do mundo em 2012. Perguntar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Relevância ou utilidade do que estamos estudando: solicitar aos alunos opiniões sobre o que está “rodando” na internet: o fim do mundo em 2012. Perguntar."— Transcrição da apresentação:

1 Relevância ou utilidade do que estamos estudando: solicitar aos alunos opiniões sobre o que está “rodando” na internet: o fim do mundo em Perguntar porque têm tais opiniões. Fazer ligação com o conteúdo da aula. Visão, cosmovisão, opinião, paradigma. Cada um pode ter contato com o mesmo objeto, mas a experiência será diferente, porque somos diferentes. A própria opinião sobre a “utilidade” das aulas está construída na visão de mundo que cada um tem. Objetivo da aula: Três grandes paradigmas Preparar para o agrário Importância de se conhecer sobre o assunto informações periféricas – estimular comportamento cultural do aluno. Ver importância no que não é considerado importante.

2 T.I.C. Vamos usar um instrumento de trabalho, bem conhecido de todos: o cubo mágico. Objeto significa o que é jogado para diante dos olhos. Daí o conceito: objetivo de vida, para a vida... O que se tem diante dos olhos. Se o nosso cubo é um objeto, observem que ele tem muitas faces e dependendo da posição do nosso observador, ele veria uma face, e essa face, com uma cor... Não veria todo o cubo, mas uma face do cubo. A epistemologia nos questionaria: o objeto pode ser visto? Quem vê, vê com que olhos, com que cultura? Qual paradigma está sendo revelado? Mudar de paradigma, romper paradigma implica: reconhecer que a realidade é mais rica do que aparece – várias faces do cubo; ter a coragem de mudar de posição – romper com a área de conforto. Desenvolver um sentimento de humildade e pequenez, o espírito científico: não sabemos tudo e talvez, nunca saberemos tudo. Podemos tentar abrir o espírito (mente) para novos conhecimentos. Estimular a curiosidade – vontade de saber. Isso pode ser aplicado, inclusive nas nossas relações pessoais. Chamar atenção para a importância da equipe. Chamar atenção para a dimensão social do ser humano. Somos seres sociais: nosso ser é um ser aberto ao relacionamento, às relações. Isso implica estar aberto em todas as dimensões, inclusive à dimensão transcendente – ou de fé.

3 Recordando aula anterior
Paradigma: Modelo mental A partir do modo de vida (modus vivendi) Outras teorias... Recordar a aula anterior: todos nós temos um modelo explicativo diante dos olhos. Nos explicamos, explicamos o mundo, explicamos as relações, etc. Vou usar um modelo: o paradigma nasce a partir do nosso modo de vida, do nosso trabalho, das nossas relações... Porém, destaca-se de modo significativo, o nosso modo de trabalhar. Por isso, tenho por base o modo de produção. Porém, tenho que ter presente que essa é uma hipótese, não a verdade. Existem outras formas de pensar, e por isso, existem outras formas de explicar o surgimento e funcionamento dos nossos paradigmas. Curioso, o que deseja saber. Explicar: desembaraçar; ver (entender) – sentir-se senhor de.

4 Importância da quebra do paradigma
Romper com os modelos estabelecidos Romper com a lógica predominante Ser criativo Ser artista Expressão muito usada. É possível quebrar o paradigma? É possível substituí-lo?

5 É possível? A dúvida é um ponto luminoso na nossa escuridão intelectual.

6 Ernesto Gardenal Al perderte yo a ti, tu y Yo hemos perdido Yo porque tu eras lo que Yo más amaba Y tu porque Yo era el que te amaba más Pero de nosotros dos tu pierdes más que Yo Porque Yo podré amar a otras como te amaba a ti Pero a ti no te amaran como te he amado Yo Quando eu perdi você, eu e você perdemos; Eu porque você era o que eu mais amava, E você porque eu era o que lhe mais amava. Porém de nós dois, você perde mais do que eu. Porque eu poderei amar outras, como eu lhe amava, porém, a você, não lhe amarão, como eu lhe amava. Exemplo de poesia. A poesia consegue dizer mais profundamente a realidade, mesmo que seja o espírito humano. É possível romper com isso tudo? A poesia é uma linguagem, um meio, uma estrada para dizermos coisas de um modo poético, profundo... Quem deseja lidar com criatividade, deveria ler mais poesia. Ela revela emoções, transmite sensações, capaz de revelar conhecimentos... A poesia é capaz de estimar a imaginação, desenvolver a criatividade...

7 Faltando um Pedaço Djavan Composição: Djavan O amor é um grande laço, um passo pr'uma armadilha Um lobo correndo em círculos pra alimentar a matilha Comparo sua chegada com a fuga de uma ilha: Tanto engorda quanto mata feito desgosto de filha O amor é como um raio galopando em desafio Abre fendas cobre vales, revolta as águas dos rios Quem tentar seguir seu rastro se perderá no caminho Na pureza de um limão ou na solidão do espinho O amor e a agonia cerraram fogo no espaço Brigando horas a fio, o cio vence o cansaço E o coração de quem ama fica faltando um pedaço Que nem a lua minguando, que nem o meu nos seus braços

8 Imaginação: inserida num contexto
Imaginação: inserida num contexto. Espírito criativo: capaz de imaginar: a tecnologia é capaz de fazer acontecer a imaginação.

9 Dois modelos e momentos
Dois modelos e momentos. O trabalhador rural preocupado com sua colheita. O analista de sistemas preocupado com o sistema. Um, dado seu pouco conhecimento científico, faz o que pode (técnica) desejando chegar a uma boa colheita. Para isso, reza para as forças superiores que conduzem a colheita. Por sua vez, o analista possui maior conhecimento científico (tecnologia). Afasta-se do mundo mítico e religioso. Observar a formação do modelo mental a partir do trabalho de ambos.

10 Por outro lado, ainda existem hipóteses: o que trazemos nos nossos genes? Nossos paradigmas são genéticos? Ou, para os que acreditam na reencarnação, trazemos conhecimentos de outras vidas? Ou ainda, somos um somatório conectado?

11 Referencial Convidamos para o nosso curso, o futurista A. Toffler. Ele nos ajudará a entender melhor o que seja paradigma, mais diretamente, como o grande paradigma se forma – o três grandes modos de produção.

12 Três ondas - paradigmas
- agrária - industrial - pós-industrial O modelo como vivemos. Toffler identifica três grandes paradigmas: modo de produção. Sobre eles, se constroem os outros paradigmas.

13 Pós-industrial Agrário Industrial
Chamar atenção: tempo de duração das fases. Chamar atenção: quanto mais tecnologia, mais velocidade nas transformações. Industrial

14 A arquitetura da civilização - Alvin Toffler – (1)
Início: O Universo tem 13,7 bilhões de anos... O Planeta Terra tem 4,5 bilhões de anos... Voltamos no tempo: a origem do universo.

15

16

17 Na década de 1970, quando foi encontrado o fóssil de Lucy, nosso ancestral Australopithecus afarensis, que viveu na África há mais de 3,4 milhões de anos, os pesquisadores descobriram que o cérebro dela não era muito maior do que uma tangerina. Comparado ao da nossa espécie, que tem 3 vezes esse tamanho, o achado confirmou a importância do crescimento do cérebro para o surgimento do pensamento abstrato, traço que fez do Homo sapiens um animal completamente diferente das outras espécies.

18

19

20 O problema é que, apesar de saber que o cérebro teve, sim, um papel fundamental em fazer o homem humano, resta um enigma na história da evolução. Trata-se do mistério da “Revolução do Paleolítico Superior”, uma explosão criativa ocorrida entre e anos atrás que trouxe avanços drásticos na qualidade de artefatos como jóias, armas para a caça, ritos de sepultamento e na arte, como mostram as pinturas em cavernas do período. O período Paleolítico,é a etapa mais antiga da Pré-história, ou seja, a mais antiga da evolução do homem, essa época começou há cerca de dois milhões de anos e terminou há cerca de dez mil anos. Nessa época ocorreu uma importante evolução física no homem, surgiram os primeiros homens modernos, isto é, da espécie Homo sapiens, acompanhada de evolução cultural, que dura até os nossos dias. O período Paleolítico ou Pedra Lascada se dividiu em três etapas: Inferior, Médio e Superior. Seu desenvolvimento está ligado às quatro fases da Era Glacial (períodos muito frios), separadas por intervalo de clima temperado, parecido com o atual, conhecido como era interglacial. Paleolítico é o primeiro e o mais extenso período que conhecemos da história da humanidade.

21 Pithecantropus Erectus
Australopithecus Pithecantropus Erectus Homo Neanderthalis Homo Sapiens

22

23 Como do ponto de vista anatômico o Homo sapiens possuía o mesmo tamanho de cérebro havia anos, por que ele passou nada menos que anos sem desenvolver essas habilidades, com um estilo de vida não muito diferente do dos seus antepassados?

24 Uma das principais hipóteses levantadas é a de que, nesse momento, alguma mudança sutil (talvez em nosso cérebro) teria feito com que a linguagem humana atingisse o nível de sofisticação que distanciou o Homo sapiens dos outros animais. “Uma vez desenvolvido o pensamento simbólico, nós passamos a viver não apenas no mundo natural mas também no mundo reconstruído por nossa própria mente”, diz o biólogo evolutivo Ian Tattersall, do Museu Americano de História Natural. Desde então, como naquele corte de cena do filme 2001, uma Odisséia no Espaço, em que a imagem de um hominídeo levantando um osso ao céu dá lugar à cena de uma estação espacial, ninguém mais segurou a nossa espécie. (2)

25 Pirâmides do Egito É a mais velha, porém a única que resta das Sete Maravilhas da Antigüidade. É a Grande Pirâmide de Gizé. Grande parte do revestimento já se perdeu;mas a estrutura da pirâmide é ainda hoje tão sólida quanto no momento da construção, que foi há mais de 4500 anos AC (?).

26 Stonehenge Dois arqueólogos britânicos, Tim Darvill e Geoff Wainwright, fizeram estudos de radiocarbono das pedras gigantes do Stonehenge e chegaram à conclusão de que foi erguido por volta de 2300 AC, para ser um centro de cura, segundo a BBC. 

27 Abraão AC– (?)

28 Agricultura Há cerca de doze mil anos, durante a Pré-história, no período do neolítico ou período da pedra polida, alguns indivíduos de povos caçadores-coletores notaram que alguns grãos que eram coletados da natureza para a sua alimentação poderiam ser enterrados, isto é, "semeados" a fim de produzir novas plantas iguais às que os originaram.

29 Essa prática permitiu o aumento da oferta de alimento dessas pessoas, as plantas começaram a ser cultivadas muito próximas uma das outras. Isso porque elas podiam produzir frutos, que eram facilmente colhidos quando maturassem, o que permitia uma maior produtividade das plantas cultivadas em relação ao seu habitat natural.

30 Logo, as freqüentes e perigosas buscas à procura de alimentos eram evitadas. Com o tempo, foram selecionados entre os grãos selvagens aqueles que possuíam as características que mais interessavam aos primeiros agricultores, tais como tamanho, produtividade, sabor etc. Assim surgiu o cultivo das primeiras plantas domesticadas, entre as quais se inclui o trigo e a cevada. (W)

31 Primeira onda Paradigma agrário
No tempo: aC até 1700 dC (?) A população pode ser dividida em duas categorias: - primitiva – povos caçadores-coletores - civilizada – povos que trabalham o solo

32 Todas as civilizações agrícolas tinham como base a “terra”
Todas as civilizações agrícolas tinham como base a “terra”. Ela era a “base” da economia, da vida, da cultura, da estrutura da família e da política.

33 Prevalecia a divisão simples de trabalho divisão da sociedade: sacerdotes, nobres, guerreiros, escravos, etc. O poder era autoritário. O nascimento determinava a posição da pessoa na vida. A economia era descentralizada: cada comunidade produzia a maioria de todas as suas necessidades.

34

35 Universo rural Fazer com que os alunos percebam a construção desse modelo.

36 Que saudade imensa do campo e do mato
Do manso regato que corta as campinas Aos domingos ia passear de canoa Nas lindas lagoas de águas cristalinas Que doce lembrança daquelas festanças Onde tinha danças e lindas meninas Eu vivo hoje em dia sem ter alegria O mundo judia, mas também ensina Estou contrariado, mas não derrotado Eu sou bem guiado pelas mãos divinas Pra minha mãezinha já telegrafei Que já me cansei de tanto sofrer Nesta madrugada estarei de partida Pra terra querida que me viu nascer Já ouço sonhando o galo cantando O inhambu piando no escurecer A lua prateada clareando a estrada A relva molhada no escurecer Eu preciso ir pra ver tudo ali Foi lá que nasci, lá quero morrer SAUDADE DE MINHA TERRA (Chitãozinho & Xororó) De que me adianta viver na cidade Se a felicidade não me acompanhar Adeus, paulistinha do meu coração Lá pro meu sertão eu quero voltar Ver a madrugada, quando a passarada Fazendo alvorada, começa a cantar Com satisfação, arreio o burrão Cortando estradão saio a galopar E vou escutando o galo berrando O sabiá cantando no jequitibá Por Nossa Senhora, meu sertão querido Vivo arrependido por ter te deixado Esta nova vida aqui na cidade De tanta saudade, eu tenho chorado Aqui tem alguém, diz que me quer bem Mas não me convém, eu tenho pensado Eu digo com pena, mas esta morena Não sabe o sistema que eu fui criado Tô aqui cantando, de longe escutando Alguém está chorando com o rádio ligado

37 A terceira onda (2)http://super.abril.com.br/revista/240a/materia_especial_ shtml?pagina=1

38 Até a próxima aula! Próxima aula: descrever um pouco o universo rural.


Carregar ppt "Relevância ou utilidade do que estamos estudando: solicitar aos alunos opiniões sobre o que está “rodando” na internet: o fim do mundo em 2012. Perguntar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google