A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------"— Transcrição da apresentação:

1

2 Concepção Psicanalítica de Temas Psiquiátricos Psicanálise de Crianças 14 de Julho 2007 Rio de Janeiro Dra. Débora Regina Unikowski Psicóloga pela Université René Descartes Paris V - Sorbonne Psicanalista de adultos, adolescentes e crianças; Membro Associado e docente da Associação Psicanalítica Rio 3; Filiada a International Psychoanalitical Association, Fepal e ABP

3 Freud Pequeno Hans Tratamento indireto Herminevon Hugh-Helmuth Hermine von Hugh-Helmuth Brincar induzido Comunicação Inconsciente Sem interpretação BREVE HISTÓRICO I

4 Melanie Klein Brincar / Associações Fantasias Transferência Interpretação Anna Freud Ego em evolução Sem Transferência Super ego não estruturado BREVE HISTÓRICO II

5 Coleta de dados clínicos Modelos teóricos de referência Reflexão crítica Busca do sentido e não da causa PSICOPATOLOGIA PSICANALÍTICA (Jean-Louis Lang- Introduction à la Psychopathologie Infantile)

6 Melhor alternativa Tentativa de elaboração do conflito possibilitando a demanda FAMÍLIA ESCOLA MÉDICO PAIS CRIANÇA SINTOMA

7 SINTOMA E DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL Aspectos normais e patológicos Distúrbio e etapa do desenvolvimento A gênese do sintoma não é fundamentalmente diferente da gênese das condutas normais

8 DESENVOLVIMENTO PSICOSSEXUAL Fase Oral Fase Anal Fase Fálica Latência

9 Primeiro Semestre de Vida Os primeiros 3 meses: Amamentação; Sono; De 4 a 6 meses; Início da consciência de si; Importância do pai. Momentos Decisivos no Desenvolvimento

10 Segundo Semestre Desmame; Dentição; Desenvolvimento psicomotor; Distúrbios do sono; Distúrbios da alimentação; Fenômenos pré-fóbicos : Angústia do 8° mês – Medo do estranho Medo do escuro. Não surgimento de sintoma pode ser sinal de alarme Momentos Decisivos no Desenvolvimento

11 A criança de 1 a 3 anos A marcha; A linguagem; O controle dos esfíncteres; A chegada de um irmão; Pesadelos e terror noturno; Medo de grandes animais; Idade do protesto – Fase do NÃO: Oposição alimentar; Oposição ao dormir; Agressividade como forma de expressão. Momentos Decisivos no Desenvolvimento

12 A criança de 3 a 5 anos Ingresso na pré-escola; Identificação com seu sexo; Elaboração do Complexo de Édipo; Desadaptação escolar e fobia escolar. Momentos Decisivos no Desenvolvimento

13 A Criança O NOSSO PACIENTE Permite chegar perto do seu sofrimento Exposição / Labilidade Dependência do adulto Mais cedo a procura maiores as transformações

14 Século XXI Intensidade de estímulos Aflição vira ação Menos imaginação Inibição do brincar de Faz-de-conta Valorização do Competitividade Introspecção, conversa, leitura desvalorizados RITMO DE VIDA FRENÉTICO

15 Pouco tempo e espaço para questões psicológicas DISPONIBILIDADE DOS PAIS Fazer/Ter Ser/ Estar

16 PAIS AMBIVALENTES: Querem e Não Querem Narcisismo Ferido Amnésia Infantil – FREUD Fobia da Vida Psíquica – Florence GUIGNARD

17 PAIS Fantasias Anti-tratamento A criança não entende muita coisa, por que conversar? Certamente ao crescer, suas dificuldades desaparecerão; Infância tempo mágico, sem problemas, nem sofrimentos, paraíso para onde todo mundo gostaria de retornar; Como poderá mudar brincando com um psicanalista?

18 O analista junto com o paciente: Identificar a angústia Dar significado Levando em conta o funcionamento mental Modo de relacionamento da dupla Não acolhimento angustia se transforma em ação ou ao contrário inibição Tratamento Psicanalítico

19 Enquadre Físico e Mental Duração Liberdade Sigilo Limites Caixa SETTING

20 Rapidez e dinamismo Processo constante Disponibilidade do analista Modulação da ansiedade Mínimo de interferência Comunicação CARACTERÍSTICAS DO SETTING

21 COMUNICAÇÃO NA SESSÃO PERSONAGENS Diálogo Desenho Jogo Brincadeira Brotam como necessidade do texto relacional de exprimir emoções e afetos

22 Espaço de Comunicação Contratransferência Interpretação Fantasias Funcionamento Mental Transferência Mudanças FUNCIONAMENTO DO SETTING

23 FUNÇÃO DO ANALISTA Continente; Revêrie – Atenção flutuante, atitude receptiva; Decodificar, Significar e Nomear angústias; Assinalar - Campo e Referencial Externo.

24 VINHETA CLÍNICA

25 MUDANÇAS NA LATÊNCIA Menos Repressão Sexual Maior Estimulação e Excitação Mistura Pais e Filhos Pouca Privacidade com Corpo Excitação/ Curiosidade Relação Sexual dos Pais Puberdade e Adolescência Precoce Percepção das Dificuldades Demanda Desejo de Mudar Re-organização das Experiências Emocionais

26 O que vem mudando na abordagem técnica: Setting Divã Inclusão dos Pais Linguagem Brincadeiras criativas Acolhimento de brinquedos individualizados PSICANÁLISE DE CRIANÇAS NO SÉCULO XXI

27 BIBLIOGRAFIA FERRO, A. (1995)A técnica na psicanálise infantil. A criança e o analista: da relação ao campo emocional, Imago, Rio de Janeiro, FREUD, S (1909) Análise de uma fobia em um menino de 5 anos. GUIGNARD, F. (1996) O Infantil ao Vivo: Reflexões sobre a situação analítica. Imago Editora, Rio de Janeiro, KLEIN, M. (1932) A Psicanálise de Crianças. Imago Editora, Rio de Janeiro, MELTZER, D. (1967)Introdução. In: O Processo Psicanalítico – Da criança ao adulto. Imago Editora, Rio de Janeiro, UNIKOWSKI, D.R.(2003) Incluindo os Pais: Sobre o início do processo em psicanálise de crianças. Trabalho apresentado no XIX Congresso Brasileiro de Psicanálise, Recife, Outubro ______________ (2006) Mudanças na abordagem técnica em análise de crianças no século XXI. Trabalho apresentado no I Encontro de Psicanálise de Crianças e Adolescentes do Rio de Janeiro, Setembro ______________ (2007)Desafios da psicanálise de crianças na atualidade: Como se apresenta o Período de Latência no século XXI. Anais do XXI Congresso Brasileiro de Psicanálise, Porto Alegre, Maio 2007.


Carregar ppt "---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google