A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional O que é a osteoporose? Consequências Diagnóstico Fatores de risco Prevenção Segurança e Saúde.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional O que é a osteoporose? Consequências Diagnóstico Fatores de risco Prevenção Segurança e Saúde."— Transcrição da apresentação:

1 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional O que é a osteoporose? Consequências Diagnóstico Fatores de risco Prevenção Segurança e Saúde no Trabalho

2 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional O que é a osteoporose? A osteoporose é uma doença esquelética caracterizada pela diminuição da massa óssea… (DGS, 2008). A osteoporose (OP) é uma doença esquelética caracterizada pela diminuição da massa óssea… (DGS, 2008) e por uma alteração da qualidade microestrutural do osso, o que o fragiliza, aumentando o risco de fracturas. Podendo afetar também o homem, esta condição é mais comum na mulher, sobretudo na mulher idosa (Johnell & Hertzman, 2006).

3 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Um em cada oito homens e uma em cada três mulheres, com mais de 50 anos, são afectados por esta condição. Em Portugal, mais de meio milhão de pessoas têm osteoporose (DGS, 2008). As fraturas, relacionadas com a osteoporose são frequentes nas vértebras dorsais e lombares, bem como no punho e na anca. Estas fraturas ocorrem sobretudo em mulheres após a menopausa e nos idosos de ambos os sexos (DGS, 2011). O que é a osteoporose?

4 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Existem, no nosso país, mais de meio milhão de pessoas com osteoporose (DGS, 2008). Estima-se que na União Europeia a OP seja responsável por cerca de 1700 fraturas/dia (Johnell & Hertzman, 2006). O que é a osteoporose? A osteoporose é responsável pela ocorrência de um elevado número de fraturas ósseas.

5 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Osteoporose – Consequências Em idades avançadas, a par da fragilidade óssea, surge frequentemente deterioração de outros sistemas, como a visão, o equilíbrio, a coordenação e o controlo motor, que constituem fatores de risco de ocorrência de quedas. Estas fraturas, ocorrem sobretudo por queda, tendo como consequência a diminuição da qualidade de vida, conduzindo em muitos casos a morte prematura. A osteoporose pode ainda causar dores de costas e perda de altura da coluna vertebral decorrente de fraturas vertebrais, as quais podem ocorrer sem traumatismo evidente (Kai et al., 2003).

6 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Osteoporose – Diagnóstico A osteodensitometria constitui o método padrão para o diagnóstico e seguimento da evolução dos doentes com osteoporose. A sua prescrição obedece contudo a regras específicas, não sendo por isso um exame universal para utilizar em todas as mulheres após a menopausa (DGS, 2010). Quando clinicamente indicado, este exame pode conduzir ao tratamento da osteoporose, o qual ajuda a reduzir o risco de fraturas (Johnell & Hertzman, 2006). O valor da densidade mineral óssea inferior ao normal é mais significativo quando coexista com outros fatores de risco clínicos, adiante mencionados.

7 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Fatores de risco – Osteoporose / risco de fratura O risco de fratura é aumentado quando à osteoporose se adicionam alguns dos seguintes fatores de risco clínicos: Inatividade física (vida sedentária) Insuficiente peso corporal (IMC<19kg/m2) História de fratura de fragilidade prévia Antecedentes familiares de fratura do fémur (pai ou mãe) Tratamento prolongado com corticoesteróides Consumo elevado de bebidas alcoólicas Artrite reumatóide Tabagismo atual Menopausa prematura Diminuição do equilíbrio e perda de agilidade Deficit visual Propensão para quedas Idade superior a 65 anos A inatividade física constitui um fator de risco para a desmineralização óssea e para a ocorrência de fraturas.

8 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional A abordagem da osteoporose tem como principal intuito a redução das fraturas a ela associadas. Osteoporose – Prevenção Prevenção: A - Prática regular de exercício físicoPrática regular de exercício físico B - Abstenção ou cessação de fumarAbstenção ou cessação de fumar C - Moderação na ingestão de bebidas alcoólicasModeração na ingestão de bebidas alcoólicas D - Uma alimentação equilibradaUma alimentação equilibrada

9 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional A - A atividade física é vivamente recomendada como primeira medida para a prevenção da osteoporose (Kai et al., 2003). A perda de força, que ocorre nas pessoas sedentárias com a idade, tem como consequência alterações da estabilidade postural, do equilíbrio e do padrão de marcha, com efeito marcado sobre o risco de quedas. Osteoporose – Prevenção

10 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional A atividade física aumenta ainda uma resposta óssea positiva aos estímulos mecânicos, tendo como consequência o aumento da densidade óssea, nomeadamente ao nível da coluna vertebral e da anca, contribuindo igualmente para o aumento da força e da massa muscular. Osteoporose – Prevenção Seja fisicamente ativo Combata a osteoporose

11 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Por outro lado está comprovado que programas de exercício físico que incluam treino de fortalecimento muscular, coordenação e controlo motor, e de equilíbrio, reduzem o risco de queda, aumentando nas pessoas a capacidade de se movimentarem em segurança. Ginástica Danças Caminhadas Bicicleta Etc. A força muscular ajuda a manter os ossos mais fortes. Osteoporose – Prevenção Atividades como caminhadas, ginástica, dança e outras atividades que solicitem o uso moderado de força muscular têm igualmente um efeito benéfico.

12 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional B - Fumar aumenta o risco de fratura após os 50 anos. A incidência da osteoporose e a probabilidade de fratura é maior nos fumadores e aumenta cada vez mais com a idade. Na mulher idosa que fuma, a probabilidade de fratura do colo do fémur aumenta em média 50% (Law & Hackshaw,1997). Parar de fumar é uma medida que resulta no controlo do agravamento de risco de osteoporose e da probabilidade de fratura óssea. Osteoporose – Prevenção

13 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional C – Diversos estudos referem que o consumo de bebidas alcoólicas quando superior a duas doses por dia está associado a maior risco de fratura óssea. Osteoporose – Prevenção Em pessoas com osteoporose, a redução do consumo excessivo de bebidas alcoólicas tem como consequência o aumento da densidade e da resistência óssea.

14 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional D – Uma alimentação variada e equilibrada contribui para a prevenção da osteoporose De uma forma simples, a Roda dos Alimentos transmite as orientações relativas ao tipo de alimentos a consumir, bem como no que respeita à sua variedade e proporção. 1.Comer diariamente alimentos de cada grupo; 2.Respeitar as proporções de cada grupo. Comer maior quantidade de alimentos pertencentes aos grupos de maior dimensão e menor quantidade dos que se encontram mos grupos de menor dimensão; 3.Comer diferentes alimentos dentro de cada grupo, variando diariamente. Osteoporose – Prevenção

15 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Osteoporose – Prevenção Praticar regularmente exercício físico Abster-se ou cessar de fumar Moderar a ingestão de bebidas alcoólicas Ter uma alimentação equilibrada Lembre-se destes princípios:

16 CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional Direcção-Geral da Saúde, Orientação Técnica para a utilização da absorsiometria radiológica de dupla energia. Circular Informativa N.º12/DSCS/DPCD/DSQC. Direcção-Geral da Saúde, Prescrição da Osteodensitometria na Osteoporose do Adulto. Norma da Direção Geral de Saúde N.º001/2010. Direcção-Geral da Saúde, Tratamento Farmacológico da Osteoporose Pós-menopáusica. Norma da Direção Geral de Saúde N.º027/2011. Johnell O, Hertzman P. (2006). What evidence is there for the prevention and screening of osteoporosis? Copenhagen, WHO Regional Office for Europe (Health Evidence Network report; accessed 5 April 2012). Kai, Anderson & Lau (2003). Exercise Interventions: defusing the world´s osteoporosis time bomb. Bulletin of the World Health Organization 2003;81: Law & Hackshaw,1997. A meta­analysis of cigarette smoking, bone mineral density and risk of hip fracture: recognition of a major effect. BMJ 1997;315:841–6 Referências:


Carregar ppt "CMS – DHSO Divisão de Higiene, Segurança e Saúde Ocupacional O que é a osteoporose? Consequências Diagnóstico Fatores de risco Prevenção Segurança e Saúde."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google