A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A ética e a liderança num mundo em transformação A perspectiva do Tecnodohms.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A ética e a liderança num mundo em transformação A perspectiva do Tecnodohms."— Transcrição da apresentação:

1 A ética e a liderança num mundo em transformação A perspectiva do Tecnodohms

2 Vivemos sob a égide de três revoluções: – Revolução ecológica (pensamento holístico) – Revolução tecnológica (ciência e tecnologia) – Globalização (economia dinâmica em permanente transição)

3 Consequências: - Nova realidade - Sensação de insegurança - Perplexidade

4 Questões: - Como sobreviver? - Como obter sucesso nesse mundo cambiante? - Como ser moderno neste tempo?

5 Os mandamentos da liderança do século XXI 1.Dedicação & foco; 2.Integridade e confiança; 3.Visão – senso de direção/preocupação para o futuro; 4.Visão compartilhada; 5.Criatividade; 6.Comunicação clara e intermitente; 7.O trabalho em grupo e os diferentes; 8.Humildade com respeito; 9.Motivação, proteção & promoção do desempenho superior; 10.Cuidar & se importar genuinamente.

6 Missão A Missão da Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms é a formação de profissionais altamente capacitados, orientados para a prática de um empreendedorismo ético. Como escola profissional que se estabelece a partir do referencial de uma comunidade cristã, a Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms procura impactar positivamente tanto a sociedade ampla quanto as organizações e as comunidades em que seus estudantes e graduados atuam ou em que são membros, afirmando que empresa bem sucedida é a que se compromete com o desenvolvimento sustentado do meio ambiente e atua de forma socialmente responsável.

7 Implicações da Missão Para os Estudantes: A Missão da Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms está endereçada à preparação, tanto de profissionais em exercício, quanto de estudantes focados na busca de sua inserção no mundo do trabalho. Essa característica garante a riqueza da heterogeneidade cultural, educacional e diversidade de experiência prévia dos acadêmicos, complementando-se com estudantes imbuídos de um desejo autêntico de busca de uma educação de qualidade, de crescimento pessoal e de desenvolvimento profissional.

8 Para os Professores: A Missão da Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms requer professores com competência acadêmica e vivência profissional na empresa, aproximando a experiência profissional e o conhecimento teórico. Dada a diversidade do corpo de acadêmicos, constituindo um ambiente que incentiva pontos de vista divergentes, o corpo docente necessita, também, de sensibilidade para o multicultural, com capacidade para acompanhar trajetórias individualizadas de formação.

9 Para o Projeto Pedagógico: A Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms procura realizar sua Missão, incentivando um processo contínuo de aperfeiçoamento dos acadêmicos, baseado numa abordagem pragmática e experimental de aprendizagens sobre si mesmos e sobre a prática profissional. Esse processo se destina a desenvolver as habilidades interpessoais e analíticas necessárias para resolver problemas, tanto os de necessidade imediata (intervenção), quanto os de importância futura (previsão). Nesse processo a ênfase recai sobre a construção de relações interpessoais significativas, mediante oportunidades de aprendizagens em pequenos grupos e na permanente e intensa interação com a empresa e o ambiente profissional real.

10 Visão de Futuro A Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms busca seu reconhecimento como centro de excelência em termos de formação profissional para focos de mercado definidos e caracterizada por relevante integração com a empresa e com outros espaços de atuação no mundo do trabalho, através de um projeto pedagógico diferenciado que prioriza o diálogo insubstituível entre a experiência da academia e a experiência da empresa/trabalho na integralização dos currículos dos Cursos.

11 Finalidades A finalidade precípua da Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms é a formação profissional qualificada em nível superior – tecnologia ou bacharelado –, baseada num radical respeito pela natureza ecológica das relações que se estabelecem entre todos os atores do cenário social. Essa finalidade geral pode ser explicitada como segue: formar profissionais qualificados, mediante a oferta de educação superior, em cursos de graduação e pós-graduação; promover, de forma indissociável, o ensino, a pesquisa e a extensão; fomentar o desenvolvimento científico e tecnológico em áreas estratégicas para o desenvolvimento regional; e atuar em sintonia com as necessidades do setor produtivo regional e com as demandas sociais da comunidade.

12 A Faculdade entende a pessoa como ser criado por Deus, unidade biopsicossocial indivisível, amada e libertada pelo seu Criador. Essa liberdade lhe confere dignidade irrevogável e a coloca diante de decisões éticas fundamentais.

13 Como estabelecimento de ensino, busca o desenvolvimento do senso crítico, da criatividade e da integridade da pessoa, na dimensão de sua vocação para servir. Encontra na comunidade sua motivação para definir seu projeto pedagógico e busca seus fundamentos educativos nos dados das ciências do comportamento, nas ciências sociais e na Graça de Deus, que relativiza todo saber humano.

14 A instituição entende que seu papel não se restringe à formação profissional, apenas, apesar de esse ser o foco central de sua razão de ser: seu papel é compreendido numa perspectiva mais ampla que inclui a responsabilidade pelo jovem afastado de seu ambiente doméstico – o aluno do interior que chega à Capital para estudar –, pelo adolescente em processo de estabelecimento de seu âmbito de liberdade e responsabilidade, e, enfim, pela pessoa em permanente interrogação por seu sentido e por seu lugar no mundo.

15 A Faculdade de Tecnologia Pastor Dohms prioriza, na seleção de seus cursos, as áreas que tenham relevância para o incremento da qualidade de vida, para a racionalização no uso dos recursos naturais, na preservação e enriquecimento do patrimônio cultural e histórico da comunidade e que tenham impacto ético ou estético sobre o cotidiano das pessoas.

16 Políticas de Ensino A lógica que preside a educação profissional é a da mobilização do aluno para a construção das competências necessárias para o exercício da atividade laboral. Este processo implica um aprender a aprender e um aprender a fazer.

17 As informações – o domínio dos conteúdos conceituais – adquirem sentido na formação profissional, na medida em que são incorporadas às competências desenvolvidas e adquirem sentido no fazer prático. Assim sendo, não interessa, meramente, cumprir um currículo entendido como um rol de disciplinas a serem cursadas segundo determinada seqüência, mas levar à radicalidade o conceito de currículo como conjunto de experiências de vida (curriculum vitae).

18 É parte central de toda profissão a auto-imagem do profissional: como me compreendo, enquanto profissional desse ou daquele setor? Como percebo meu papel no contexto em que a profissão é exercida? Qual e quanta responsabilidade me cabe, como parte de um conjunto maior de profissionais – inclusive de outras áreas – na consecução dos objetivos empresariais?

19 O desenvolvimento dessa consciência profissional durante o processo de formação somente é possível através de um modelo educacional que estabeleça uma importante vinculação entre o ambiente escolar e o ambiente empresarial. Somente desse modo, o processo de formação pode fugir da convencional mediocridade da simulação, para mergulhar no cotidiano concreto da empresa, buscando elementos para o desenvolvimento de competências através da busca de solução para problemas reais.

20 As diretrizes pedagógicas que orientam os cursos são: ênfase nos processos e conteúdos que desenvolvam o pensamento crítico e a assimilação de estruturas teóricas que permitam aprofundar a compreensão conceitual, preferencialmente à extensão de informações; a integração entre a atividade acadêmica e a prática profissional, mediante opções curriculares que facilitem a simultânea atuação do estudante em ambos os ambientes; destaque ao desenvolvimento de elementos de liderança, com enfoque humanístico e social, baseado no princípio da heterogeneidade e de respeito às características humanas e às necessidades do indivíduo, a partir de uma fundamentação axiológica; desenvolvimento de projetos (institucionais, de sala de aula ou comunitários) que integrem a docência, a investigação e a extensão, como critérios de construção do currículo; a permanente atualização e sintonia com os avanços científicos e tecnológicos que presidem a atividade empresarial; a integração e o diálogo entre as distintas áreas e campos do conhecimento (interdisciplinaridade), especialmente entre os conhecimentos científicos e os saberes humanísticos, filosóficos, éticos e estéticos; a apropriação e interpretação crítica dos meios e tecnologias de comunicação e informação; a adoção da auto-avaliação, complementando a hetero-avaliação, como elemento fundamental para a formação de um futuro profissional em busca permanente de atualização e aperfeiçoamento; e a continuidade entre a formação inicial e os processos de especialização, atualização e aperfeiçoamento permanentes.

21 Em seu projeto de formação, o estudante é o centro do diálogo entre a instituição de ensino e a empresa/mundo do trabalho, espaços que convivem e se completam.

22 Perfil do egresso A definição de tal perfil dos cursos visa a formar um profissional diferenciado em relação ao que tradicionalmente se tem feito no país, implicando uma verdadeira inovação – e não simples renovação – da formação superior. Assim o perfil do egresso se caracteriza por: sua capacidade crítica e criativa, referida a conceitos nitidamente enunciados e princípios éticos fundamentados; sua capacidade de participar de processos de mudança social, em direção a uma cidadania comprometida com a pluralidade, a democracia, a solidariedade e a liberdade; uma formação fundamentada em conhecimentos e processos de alta qualidade educativa, segundo um currículo em contínua atualização; uma preparação abrangente para o desempenho profissional qualificado; sua capacidade de auto-avaliação, tanto do trabalho acadêmico, quanto do desempenho profissional; sua disponibilidade para a permanente atualização e aperfeiçoamento, tanto em ambiente formal, quanto informal.

23 Competências a serem desenvolvidas capacitação para participar de processos de mudança social; vivência, em seu próprio processo formativo, dos elementos que concretos da atividade empresarial; aquisição do referencial teórico e das metodologia e tecnologias aplicáveis à atividade profissional; e capacidade de auto-avaliação, tanto do trabalho acadêmico, quanto do desempenho profissional.

24 Seleção de conteúdos ênfase nos processos e conteúdos que desenvolvam o pensamento crítico e a assimilação de estruturas teóricas que permitam aprofundar a compreensão conceitual, preferencialmente à extensão de informações; contextualização do saber acadêmico, mediante a integração dos elementos do cotidiano da empresa e da a atividade profissional nos projetos acadêmicos; e a valorização da imaginação criativa, ao lado do rigor científico, no tratamento dos temas de estudo.

25 Princípios metodológicos pedagogia da alternância como concepção básica (idéia-conceito) da estruturação dos cursos; construção de competências como meta da atividade acadêmica; pesquisa como princípio didático, inserida no contexto de atuação do futuro profissional e nas relações que essa atuação estabelece com o contexto empresarial e social mais amplo; e interdisciplinaridade, mediante a integração entre as distintas áreas e campos do conhecimento, com ênfase para a articulação entre teoria e prática.

26 Das Vantagens do Sistema Dual Ao concluir seus estudos pelo Sistema Dual, o egresso: se torna um profissional polivalente e flexível, de acordo com o novo perfil exigido pelo mercado de trabalho; adquire uma sólida formação prática, além da fundamentação teórica qualificada; atinge a condição de plena e efetiva inserção no mundo da empresa; se torna um profissional qualificado, formado de acordo com a cultura e o jeito de ser da empresa a que está vinculado; se torna um profissional diferenciado, preparado para enfrentar o dia-a-dia, em função de suas vivências da realidade da empresa em confronto com a formação teórica da sala de aula; agrega valor a sua empresa a curto prazo, o que o transformará em um colaborador extremamente importante e valorizado em seu espaço de atuação.

27 A Faculdade oferta, atualmente, cinco Cursos Superiores de Tecnologia: –Logística; –Gestão em Segurança Privada; –Sistemas para Internet; –Redes de Computadores; –Gestão Comercial, com ênfase em Representação Comercial.

28 Previsão de novos cursos: 1 – Gestão Desportiva e Lazer, em 2012; 2 – Segurança da Informação, em 2012; 3 – Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em 2013; 4 – Processos Metalúrgicos (ênfase em União de Materiais – solda), em 2012; 5 – Gestão de Recursos Humanos – 2014; e 6 – Sistemas Elétricos (ênfase em geração de energias alternativas) – 2013.

29 Pós-graduação (Lato Sensu) A pós-graduação lato sensu acontece como decorrência natural de investimento que a instituição faz no seu programa de cursos de graduação, que apontam para áreas que podem ou merecem ser desenvolvidas e aprofundadas de acordo com as demandas levantadas em pesquisas específicas para tal fim. De momento a instituição vislumbra oportunidades e desafios em direção a oferta de cursos lato sensu nas áreas a seguir discriminadas: - Gestão da Qualidade; - Gestão de Projetos; - União de Materiais (soldagem); - Gestão do Meio Ambiente.

30 Pós-graduação stricto sensu A primeira proposta de pós-graduação stricto sensu deverá contemplar uma área que possa ser alimentada pelas diferentes vertentes que compõem os programas existentes na instituição. Tudo isso leva a instituição a vislumbrar na área de sistemas de segurança uma contribuição possível na formação de profissionais altamente demandados nos próximos tempos pela sociedade.

31 O Programa de Avaliação Institucional – PAI abrange as seguintes categorias: Avaliação da infra-estrutura; Auto-avaliação do Corpo Docente; Avaliação docente, pelo Corpo Discente; Avaliação do desempenho acadêmico, administrativo e de pesquisa; Avaliação dos serviços não acadêmicos prestados à Comunidade; Avaliação dos Projetos Pedagógicos dos Cursos; Avaliação do Plano de Metas; Avaliação Externa.


Carregar ppt "A ética e a liderança num mundo em transformação A perspectiva do Tecnodohms."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google