A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O FIM DA ESCRAVIDÃO. Permanência da mão de obra escrava XVI-XIX 5.000.000 de africanos trazidos Maior entrada 1ª metade do XIX Ribeirão Preto e Araraquara.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O FIM DA ESCRAVIDÃO. Permanência da mão de obra escrava XVI-XIX 5.000.000 de africanos trazidos Maior entrada 1ª metade do XIX Ribeirão Preto e Araraquara."— Transcrição da apresentação:

1 O FIM DA ESCRAVIDÃO

2 Permanência da mão de obra escrava XVI-XIX de africanos trazidos Maior entrada 1ª metade do XIX Ribeirão Preto e Araraquara 235% a mais entre Café intenso As maiores colheitas do Império

3

4 PRESSÃO INGLESA 1833 Até o XVIII Negócio lucrativo Fim da escravidão nos domínios britânicos Maior oponente da escravidão Revolução industrial Dinheiro de escravo gasto em outras atividades Sul da África Ingleses perdem mão de obra para a escravidão Antilhas açúcar mais caro com assalariados

5 LEI EUSÉBIO DE QUEIRÓZ Bill Aberdeen Apreensão de navios negreiros (1845) 600 navios apreendidos (muitos brasileiros) Lei Eusébio de Queiróz Fim do tráfico de escravos (1850) Tráfico interno ou interprovincial Deslocamento de capitais Modernização do Brasil

6 Pós-guerra do Paraguai ( ) Pós-guerra do Paraguai ( ) Milhares libertos Resistência das elites Medo de revolta de escravos Abrir caminho à liberdade por força de lei poderia gerar nos escravos a ideia de um direito, o que conduziria o país à guerra entre as raças

7 1871 – Lei Rio Branco (Lei do Ventro Livre) Nascidos a partir desta data Até 8 anos com as mães Ou indenização do estado ou trabalhar com o senhor até 21 anos Poucos saíram Década de 1880 Força abolicionista Associações Jornais Propaganda

8 ENEM 2011 Que aspecto histórico da escravidão no Brasil do sec. XIX pode ser identificado a partir da analise do vestuário do casal retratado acima? a) O uso de trajes simples indica a rápida incorporação dos ex-escravos ao mundo do trabalho urbano. b) A presença de acessórios como chapéu e sombrinha aponta para a manutenção de elementos culturais de origem africana. c) O uso de sapatos e um importante elemento de diferenciação social entre negros libertos ou em melhores condições na ordem escravocrata. d) A utilização do paletó e do vestido demonstra a tentativa de assimilação de um estilo europeu como forma de distinção em relação aos brasileiros. e) A adoção de roupas próprias para o trabalho domestico tinha como finalidade demarcar as fronteiras da exclusão social naquele contexto. Foto de Militao, São Paulo, ALENCASTRO, L. F. (org.). Historia da vida privada no Brasil. Império a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Cia. das Letras, 1997.

9 UNESP – 2012 A tabela contém dados extraídos de A formação do capitalismo dependente no Brasil, 1977, de Ladislau Dowbor, que se referem ao preço médio de um escravo (sexo masculino) no Vale do Paraíba. Ano Preço (mil réis) Indique a alternativa, que pode ser confirmada pelos dados apresentados na tabela. (A) A comercialização interna de escravos permitiu que os preços se mantivessem altos na primeira metade do século XIX. (B) A Lei do Ventre Livre, de 1871, foi a principal responsável pela diminuição no número de escravos e pela redução dos preços. (C) A grande imigração, a partir de 1870, aumentou o uso de mão de obra escrava e provocou redução nos preços. (D) A proibição do tráfico de escravos, em 1850, provocou sensível aumento nos preços, pois limitou drasticamente o ingresso de africanos. (E) A aplicação da tarifa Alves Branco, em 1844, aumentou os impostos de importação, dificultou o tráfico de escravos e provocou elevação nos preços.

10 Joaquim Nabuco Ferrenho abolicionista Fugas em massa 1884 CE Fim da escravidão 1885 – Lei Saraiva-Cotegipe (Lei dos Sexagenários)

11 LEI ÁUREA Câmara Fim da escravidão 1888 Princesa Isabel Consequências SP Imigrantes RJ Maiores oportunidades A opção pelo trabalhador imigrante, nas áreas regionais mais dinâmicas, resultaram em uma profunda desigualdade social da população negra. Fruto em parte do preconceito, essa desigualdade acabou por reforçar o próprio preconceito contra o negro, considerado inferior, perigoso, vadio e propenso ao crime.

12 ENEM 2011 A lei , de 9 de janeiro de 2003, inclui no currículo dos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares, a obrigatoriedade do ensino sobre Historia e Cultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo programático incluirá o estudo da Historia da África e dos africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e politica pertinentes a Historia do Brasil, além de instituir, no calendário escolar, o dia 20 de novembro como data comemorativa do Dia da Consciência Negra. Disponível em: Acesso em: 27 jul 2010 (adaptado).http://www.planalto.gov.br A referida lei representa um avanço não só para a educação nacional, mas também para a sociedade brasileira, porque a) legitima o ensino das ciências humanas nas escolas. b) divulga conhecimentos para a população afro-brasileira. c) reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e sua cultura. d) garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso a educação. e) impulsiona o reconhecimento da pluralidade etnicoracial do pais.

13 UNICAMP 2014 Como os abolicionistas americanos previram, os problemas da escravidão não cessariam com a abolição. O racismo continuaria a acorrentar a população negra às esferas mais baixas da sociedade dos Estados Unidos. Mas se tivessem tido a oportunidade de fazer uma viagem pelo Brasil de seus sonhos – o país imaginado por tanto tempo como o lugar sem racismo – eles teriam concluído que entre o inferno e o paraíso não há uma tão grande distância afinal. (Adaptado de Célia M. M. Azevedo, Abolicionismo: Estados Unidos e Brasil, uma história comparada (século XIX). São Paulo: Annablume, 2003, p. 205.) Sobre o tema, é correto afirmar que: a)A experiência da escravidão aproxima a história dos Estados Unidos e do Brasil, mas a questão do racismo tornou-se uma pauta política apenas nos EUA da atualidade. b) A imagem de inferno e paraíso na questão racial também é adequada às divisões entre o sul e o norte dos EUA, pois a questão racial impactou apenas uma parte daquele país. c) Os abolicionistas norte-americanos tinham uma visão idealizada do Brasil, pois não identificavam o racismo como um problema em nosso país. d) A abolição foi uma etapa da equiparação de direitos nas sociedades norte-americana e brasileira, pois os direitos civis foram assegurados, em ambos os países, no final do século XIX.


Carregar ppt "O FIM DA ESCRAVIDÃO. Permanência da mão de obra escrava XVI-XIX 5.000.000 de africanos trazidos Maior entrada 1ª metade do XIX Ribeirão Preto e Araraquara."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google