A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Caminhos para a reescrita Núcleo Pedagógico – Língua Portuguesa Diretoria de Ensino da Região de Mogi das Cruzes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Caminhos para a reescrita Núcleo Pedagógico – Língua Portuguesa Diretoria de Ensino da Região de Mogi das Cruzes."— Transcrição da apresentação:

1 Caminhos para a reescrita Núcleo Pedagógico – Língua Portuguesa Diretoria de Ensino da Região de Mogi das Cruzes

2 8h30 Boas-vindas Drop Apresentação do Desenvolvimento dos Trabalhos Caminhos para a reescrita Sala de leitura Reflexões sobre a produção textual e reescrita Formas e meios de interagir com os alunos no processo de reescrita: Grade orientadora Bilhete orientador Reescrita coletiva Silhueta de comentários para revisão (Abas) 10h Intervalo 10h15 Poema Análise de poemas escritos por alunos: características do gênero o que o aluno-poeta já faz e aspectos que demandam maior atenção (fragilidades) proposta de intervenção para produção da reescrita 11h30Apresentação de trabalhos da Sala de Leitura 12hAlmoço 13h30 Artigo de opinião explorando as caracteríticas do gênero avaliação de texto de aluno proposta de intervenção para reescrita 16h30Apresentação de trabalhos da Sala de Leitura

3 Papel da disciplina Língua Portuguesa Promover o letramento Intermediar a relação entre o espaço público e a voz do aluno pela leitura e escrita Centrar-se em projetos de uso da língua Promover a reflexão linguística como caminho da escrita e reescrita

4 A atividade de Reescrever O que dizem os PCNs: O objetivo é que os alunos tenham uma atitude crítica em relação à sua própria produção de textos, o conteúdo a ser ensinado deverá ter procedimentos de revisão [...] A seleção deste tipo de conteúdo já traz em si, um componente didático, pois ensinar a revisar é completamente diferente de ensinar a passar a limpo um texto corrigido pelo professor. (MEC, 1997, p )

5 Ensinar o aluno a revisar O que dizem os PCNs: [...] é algo que depende de se saber articular o necessário (em função do que se pretende) e o possível ( em função do que realmente os alunos conseguem aprender num dado momento). Considerar o conhecimento prévio do aluno é um princípio didático para todo professor que pretende ensinar procedimentos de revisão quando o objetivo é muito mais do que a qualidade da produção – a atitude crítica diante do texto (MEC, 1997, p )

6 Escrever e reescrever, um caminho para o exercício da escrita Escrever não é um dom nem um privilégio inato de gênios, mas um trabalho aturado e orgânico (FIGUEIREDO, 1994, p. 159 apud MENEGOLO,2005, p. 75). O domínio da escrita só se faz pela produção escrita, assim: Motivação pessoal e orientação do professor são fundamentais O aluno precisa escrever para ser lido

7 Gênero Público Alvo: Ensinos Fundamental e Médio Meio de interação - reescrita Poema5º. E 6º. AnosReescrita coletiva Memórias literárias 7º. E 8º. AnosBilhete orientador Crônica 9º. Ano e 1º. Ano- EM. Silhueta de comentários para revisão (Abas) Artigo de Opinião2º. E 3º. Anos-EMGrade orientadora

8 Cadernos virtuais Disponível em: article&catid=12%3Aolimpiada&id=960%3Aolimpi ada-lanca-seu-primeiro-caderno-digital-para- professores&option=com_content&Itemid=14 article&catid=12%3Aolimpiada&id=960%3Aolimpi ada-lanca-seu-primeiro-caderno-digital-para- professores&option=com_content&Itemid=14 ption=com_content&view=category&id=21&la yout=blog&Itemid=28

9 O que nos dizem os textos dos alunos Poetas da escola A distribuição gráfica é adequada? Estamos diante de um poema? Versos (metro) Estrofes Rimas (comuns: toantes e consoantes) Estruturas paralelísticas Diálogo transformador com outras vozes e outros textos

10 Será que o poema do nosso aluno...Penetra surdamente no reino das palavras.? (A procura da poesia – Carlos Drummond de Andrade) Relata, descreve e fica no plano concreto? Não faças versos sobre acontecimentos. Não há criação nem morte perante a poesia. (CDA) Provoca sensações e emoções no seu leitor? Escreve para fazer sentir e pensar além das ações e das paisagens do cotidiano? Não faças poesia com o corpo, esse excelente, completo e confortável corpo, tão infenso à efusão lírica.

11 Será que o poema do nosso aluno...Penetra surdamente no reino das palavras. (A procura da poesia – Carlos Drummond de Andrade) O poema poderia ser um texto dissertativo? O poema parece texto publicitário? Não cantes tua cidade, deixa-a em paz. O canto não é o movimento das máquinas nem o segredo das casas.

12 Como ajudar a ajustar o texto ao gênero? Para que serve a poesia? as palavras valem pelo que sugerem e prometem – e não pelo que explicitam ou podem cumprir –, convém, portanto, que os professores os estimulem a dirigir a escrita para o lúdico, o gratuito e a expressividade (GEBARA, 2011, p. 15)

13 Poema do nadador Jorge de Lima A água é falsa, a água é boa. Nada, nadador! A água é mansa, a água é doida, aqui é fria, ali é morna, a água e fêmea. Nada, nadador! A água sobe, a água desce, a água é mansa, a água é doida. Nada, nadador! A água te lambe, a água te abraça a água te leva, a água te mata. Nada, nadador! Senão, que restara de ti, nadador? Nada, nadador.

14 Canção do Exílio Gonçalves Dias Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá. Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores. Em cismar, sozinho, à noite, Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Minha terra tem primores, Que tais não encontro eu cá; Em cismar –sozinho, à noite– Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá. Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Sem que disfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu'inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá.

15 O que sugerir? Correção coletiva ou reescrita coletiva Ler o poema, nesse caminho, pode ajudar a melhorar metro e rima Investir no jogo de palavras Brincar com sons, ritmos, metro, imagens Trabalho de escolher o que dizer e como dizer Fazer poesia é lavor de joalheiro, dizia Bilac Rever as formas dos diferentes gêneros poéticos (cordel, quadra popular) até ampliar um pouco Observar figuras: comparação, metáfora, personificação Rever e substituir clichês, frases prontas, imagens desgastadas.

16 assim polêmica mas porém todavia assimpolêmica mas porém todavia assim polêmica mas porém todavia assim polêmica mas porém todavia polêmica mas porém todavia assim polêmica mas polêmica mas porém todavia Artigo de opinião polêmica mas porém todavia assim polêmica mas porém todavia assimpolêmica mas porém todavia assimpolêmica mas porém todavia

17 O que nos dizem os textos dos alunos Pontos de vista O que nossos alunos provavelmente já sabem: Posicionar-se diante de temas de natureza social Que o artigo de opinião é um gênero adequado para veicular posições, pontos de vista

18 O que pode ser melhorado Condições de produção A organização como protesto e denúncia Regras do jogo argumentativo Enunciar claramente a questão polêmica Explicitar as várias facetas de uma polêmica Tomar posição ao selecionar uma delas Basear-se em argumentos consistentes Analisar e rebater argumentos opostos

19 A dimensão escrita do discurso Discurso escrito: – Impossibilidade de resposta imediata do interlocutor – Exige mecanismos complexos de expressão, seja em relação ao vocabulário, seja em relação à sintaxe – Implica um funcionamento monologizado (Bakhtin) ou monogestionado (Scheneuwly) (MORI, Cristiane C. Palestra: Dimensões da reescrita: discursiva, textual e linguítica)

20 Dimensões da revisão Dimensão Discursiva Dimensão Textual Dimensão Linguística

21 Sugestão de modelo de intermediação de reescrita: grade de correção ou grade orientadora Os alunos podem conhecer a grade antes da escrita do artigo de opinião; Pode ajudá-los a conhecer as espectativas do leitor e servir de guia para a produção textual; Orientar a correção do texto pelo próprio aluno ou pelos demais.

22 Sugestão de modelo de intermediação de reescrita: silhueta de comentários para revisão (Abas) As abas permitem que o professor faça observações ao lado do texto, preservando-o; Possibilita que o aluno faça as correções propostas sem precisar copiar integralmente o texto a cada etapa do processo de reescrita; O trabalho de copiar e repetir a operação desestimula o aluno; As abas funcionariam como um texto no word.

23 Apresentação do trabalho final Data de entrega: 25/10/2013 PPT, vídeo e/ou fotos podem ser utilizados para a apresentação de plano de aula, ou situação de aprendizagem, ou sequência didática, ou roteiro de projeto. A apresentação deverá conter: - sequência das atividades realizadas com os alunos, para que chegassem à produção escrita de de algum gênero textual; - sequência das atividades de revisão e reescrita realizadas com os alunos, após a escrita do texto, conforme a demanda do plano elaborado pelo professor; - amostras de textos, de pelo menos um aluno, em ppt e/ou cópia xerográfica, conforme segue: a) produção inicial; b) produção após o desenvolvimento da sequência de atividades; c) produção após o desenvolvimento da sequência de atividades de revisão e reescrita; d) breve relato do professor com reflexões sobre a prática, com apresentação da metodologia e embasamento teórico utilizados. - Cronometrar a apresentação para no máximo 10 (dez) minutos. Observar: produção escrita de algum gênero textual.

24 Referências MENEGOLO, Elisabeth D. C. W.; MENEGOLO, Leandro W. O significado da reescrita de textos na escola: a (re) construção do sujeito-autor. Ciencia e Cognição. Vol. 4, 31 março Disponível em: Acesso em: 20/09/2013.http://www.cienciasecognicao.org/pdf/m34424.pdf Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º. e 4º. Ciclos do Ensino Fundamental. Língua Portuguesa: 5ª. a 8ª. Séries. Brasília: MEC/SEF, MORI, Cristiane C. Palestra: Dimensões da reescrita: discursiva, textual e linguítica. Material de palestra ministrada em 01 jul Fundação Itaú Social/CENPEC. RANGEL, Egon O. (Org). Olimpíadas de Língua Portuguesa. Escrevendo o futuro: o que nos dizem o texto dos alunos?. São Paulo:Cenpec/Fundação Itaú Social, 2011 SIMÕES, Luciene J.; FARIAS, Bruna S. Conversa vai, escrita vem. Na ponta do lápis. Olimpíadas da Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. São Paulo, SP: Ministério da Educação/Fundação Itaú Social, ano IX, número 21, abr 2013.


Carregar ppt "Caminhos para a reescrita Núcleo Pedagógico – Língua Portuguesa Diretoria de Ensino da Região de Mogi das Cruzes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google