A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Preocupação com a MORTE. PESQUISA no Meimei 50% - Como ocorre a desencarnação? 20% - Tipos de morte. 10% - Para onde vamos? Céu ou Inferno? 5% -

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Preocupação com a MORTE. PESQUISA no Meimei 50% - Como ocorre a desencarnação? 20% - Tipos de morte. 10% - Para onde vamos? Céu ou Inferno? 5% -"— Transcrição da apresentação:

1 A Preocupação com a MORTE

2

3 PESQUISA no Meimei

4 50% - Como ocorre a desencarnação? 20% - Tipos de morte. 10% - Para onde vamos? Céu ou Inferno? 5% - O que é o Umbral? 2% - Como lidar com a perda dos entes queridos?

5 Eu gostaria de ouvir que eu não vou morrer e que o meu lugar no céu está reservado.

6 Deixando a Terra para onde vamos? O que seremos após a morte?

7 Estaremos MELHOR? ou PIOR?

8 Morrer é um processo complexo. Do ponto de vista físico é relativamente fácil. COMPLICADO É DESENCARNAR.

9 DESENCARNADESENCARNA Todos sofrem quando alguém querido alguém querido

10

11 Pensar na vida como algo que termina, acaba ou desaparece, nos coloca como seres sem sentido existir.

12 Finito

13 Independente da maneira como ocorre o desencarne, lidar com esse tipo de separação é muito desgastante.

14 O primeiro passo para conseguirmos falar com tranqüilidade sobre a morte do corpo é tirar o aspecto fúnebre, mórbido, terrível e sobrenatural.

15 Encarar a dor da separação também envolve lidar com os sentimentos de posse e egoísmo.

16 Entre aqueles que se amam, a morte aparece em vão Pode plantar saudade, Mas nunca a separação. (Meimei)

17 O que é possível fazer para aliviar a dor quando o desencarne ocorre? Conhecer e compreender a vida.

18 Falar em desencarne nos remete a pensar na vida. Como temos vivido? Como temos vivido? Como temos sentido? Como temos sentido?

19 Como temos aproveitado nossos potenciais? Como temos aproveitado nossos potenciais? Como nos relacionamos com nossos entes queridos?

20 Para a Doutrina Espírita não há finito em relação ao espírito. O desencarne não é encarado como um fim, mas o recomeço para outra vida.

21 NascimentoMorteRenascimento

22 MORTE é transformação, não fim.

23 O corpo morre, mas o espírito não. Para nós espíritas a dor vem do sentimento de ausência e não da finitude.

24 A individualidade A individualidade da alma antes e da alma antes e depois da morte do depois da morte do corpo físico. corpo físico.

25 O temor da morte é conseqüência do instinto de conservação.

26 A certeza na vida futura não exclui nossas apreensões quanto à passagem desta para a outra vida.

27 Morrer é um processo complexo.

28 Do ponto de vista físico é relativamente fácil. COMPLICADO É DESENCARNAR.

29

30 ESPÍRITO PERISPÍRITO CORPO FÍSICO Modelo de homem apresentado pela Doutrina Espírita

31 ESPÍRITO PERISPÍRITO CORPO FÍSICO

32 ESPÍRITO PERISPÍRITO CORPO FÍSICO

33 A sensação dolorosa da alma, por ocasião da morte está na RAZÃO DIRETA DA SOMA DOS PONTOS DE CONTATO EXISTENTES ENTRE O CORPO E O PERISPÍRITO.

34 ESPÍRITO PERISPÍRITO CORPO FÍSICO

35 PERTURBAÇÃO Torpor que paralisa momentaneamente as faculdades, neutralizando, ao menos em parte, as sensações.

36 ESPÍRITO PERISPÍRITO CORPO FÍSICO

37 A Perturbação pode ser considerada o estado normal no instante da morte e perdurar por tempo indeterminado.

38 A causa principal da maior ou menor facilidade de desprendimento é o ESTADO MORAL DA ALMA.

39 Espíritos muito ligados à matéria MERGULHO NA INCONSCIÊNCIA MERGULHO NA INCONSCIÊNCIA

40 Espíritos medianos MAIOR LUCIDEZ MAIOR LUCIDEZ

41 Espíritos espiritualizados CONSCIÊNCIA MAIS RÁPIDA CONSCIÊNCIA MAIS RÁPIDA

42 Somente de nós depende tornar fácil ou doloroso este desprendimento. tornar fácil ou doloroso este desprendimento.

43 1- O sofrimento que acompanha a morte está subordinado à força adesiva que une o corpo ao perispírito. 1- O sofrimento que acompanha a morte está subordinado à força adesiva que une o corpo ao perispírito. CONCLUSÃO:

44 2- Tudo que puder atenuar essa força e acelerar essa força e acelerar o desprendimento, torna a passagem menos penosa.

45 3- Se o desprendimento se operar sem dificuldade, a alma deixará de experimentar qualquer sentimento desagradável.

46 A rapidez desse desprendimento está na razão direta do ADIANTAMENTO MORAL DO ESPÍRITO.

47 TIPOS DE MORTE

48 MORTE NATURAL Aquela que ocorre por extinção das forças vitais, velhice ou doença.

49 O desprendimento se opera gradualmente

50 HOMEM MATERIALIZADO – o desprendimento demanda esforços. HOMEM DESMATERIALIZADO – o desprendimento é suave.

51 Aquela em que a vida orgânica em plena força é subitamente aniquilada. MORTE VIOLENTA

52

53 ESPÍRITO PERISPÍRITO CORPO FÍSICO

54 A impressão dos que desencarnam por suicídio é a decepção, a realidade da vida que não se extingue com a morte do corpo físico. MORTE POR SUICÍDIO

55 Há suicidas que experimentam os sofrimentos físicos do momento da sua morte por muitos e muitos anos. Seja do veneno que ingeriu, seja da perfuração do cérebro por uma arma.

56 MORTES COLETIVAS

57 MORTES DE CRIANÇAS

58 Geralmente está associada a problemas cármicos envolvendo pais e a criança. Há desencarnações prematuras que teem caráter missionário.

59 Outros retornam à espiritualidade na infância por falta de recurso de subsistência.

60

61 A morte é a única certeza da vida. Todos morremos um dia. O medo da morte, basicamente, é o medo do desconhecido.

62 Por isso o Espiritismo elimina nossos temores matando a morte, na medida em que demonstra que ela é apenas um retorno à vida espiritual, nossa pátria verdadeira. Richard Simonetti

63 PRECE

64 Uma vez separado o espírito do corpo físico, qual o seu destino?

65 CÉU CÉU INFERNO ou

66 L.E – Haverá no Universo lugares circunscritos para as penas e gozos dos espíritos, segundo seus merecimentos?....As penas e os gozos são inerentes ao grau de perfeição do Espírito Nenhum lugar circunscrito ou fechado existe especialmente destinado para o espírito.

67 O inferno e o paraíso são simples alegorias; por toda parte há Espíritos ditosos e inditosos. Os espíritos de uma mesma ordem se reúnem por simpatia. (L.E. 1012)

68 L.E – Em que sentido se deve entender a palavra céu?... É o espaço Universal onde os Espíritos gozam plenamente de suas faculdades sem os sofrimentos e angústias característicos da inferioridade.

69 L.E – O que se deve entender por purgatório? Dores físicas e morais: o tempo de expiação. Quase sempre, na Terra é que fazeis o vosso purgatório...

70 CÉU, INFERNO ou PURGATÓRIO não são lugares determinados, e sim estado de espírito.

71 físico Uma vez separado o espírito do corpo físico, qual o seu destino? TUDO DEPENDE DA CONDIÇÃO EVOLUTIVA DO ESPÍRITO.

72 Umbral É uma zona obscura onde espíritos desencarnados presos ao egoísmo, orgulho, ódio, paixão, indecisão e aos erros, se agrupam por afinidade de pensamentos. Nosso Lar – (Espírito André Luiz – Cap.12)

73 O Umbral funciona como região destinada ao esgotamento de resíduos mentais. Nosso Lar – (Espírito André Luiz – Cap.12)

74 Espíritos ignorantes, revoltados, desesperados Grande perturbação Querem colher o que não plantaram Companheiros imediatos dos encarnados

75 INFLUÊNCIA RECÍPROCA DOS ATOS E PENSAMENTOS

76 ENCARNADOS e DESENCARNADOS sofrem desequilíbrios psicológicos e espirituais, diante da separação que julgam ser definitiva.

77

78 Cada Espírito permanece no Umbral o tempo que se faça necessário. Nosso Lar – (Espírito André Luiz – Cap.12)

79 É possível que os espíritas venham a sofrer perturbação depois da morte? O título de espírita não muda nosso interior. Emmanuel – Emmanuel – O Consolador O Consolador Espírita

80 Devemos cuidar do CORPO como se ele fosse viver eternamente e do ESPÍRITO como se fosse desencarnar amanhã. Emmanuel

81 Sobre a Terra, tudo é ilusão, tudo passa, tudo se transforma de um instante para outro. O que conta é o que guardamos dentro de nós, tudo mais há de ficar com o corpo, que se desfará em pó. Chico Xavier

82 Devemos aceitar a chegada da chamada morte, assim como o dia aceita a chegada da noite – tendo confiança que, em breve, de novo há de raiar o Sol !.... Chico Xavier

83 Bibliografia: - O Livro dos Espíritos - Evangelho Segundo o Espiritismo - Nosso Lar – André Luiz - Revista Ser Espírita Nº9 - Quem tem medo dos Espíritos - Richard Simonetti


Carregar ppt "A Preocupação com a MORTE. PESQUISA no Meimei 50% - Como ocorre a desencarnação? 20% - Tipos de morte. 10% - Para onde vamos? Céu ou Inferno? 5% -"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google