A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fruticultura Biodinâmica implantação e condução. Fatores fundamentais para a Implantação do pomar Solo: características físicas ( compactação, profundidade,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fruticultura Biodinâmica implantação e condução. Fatores fundamentais para a Implantação do pomar Solo: características físicas ( compactação, profundidade,"— Transcrição da apresentação:

1 Fruticultura Biodinâmica implantação e condução

2 Fatores fundamentais para a Implantação do pomar Solo: características físicas ( compactação, profundidade, fração de argila e areia, etc) Água: condições de irrigação Situação do terreno: esposição ao sol, declividade Condições climáticas: ver espécies e cultivares de melhor aptidão na região. Quebra- vento, cordões vegetados e sistemas em aléias: criar condições confortáveis paras as plantas buscando uma melhor sanidade vegetal e biodiversidade do sistema. Logística de comercialização: Mercado consumidor, meio de trasnporte, etc

3 Implantação do pomar Preparo da área: baseado nos resultado da análise de solo fazer a remineralização da área atraves de pós de rochas, calcarios, fosfato natural,etc. Se necessário fazer a mecanização do solo ( arado, grade, subsolador, etc) Abertura e adubação das covas: Para permitir um bom desenvolvimento radicular fazer as covas na dimensão de: 60x60x60cm. Adubar a cova com 30 dias de antecedência com: 5 a 10l de composto+ 1 kg de t mamona+200 a 300g de yorim + 500g de cinzas ou 100g de sulfato de potássio. Adubação verde: plantio de adubos verdes antes plantio das frutas e intercalado.

4 Plantio das mudas: O plantio deverá ser feito nas estações primavera/verão, na lua minguante e dia de fruto. Fazer a aplicação de preparado 500 chifre- esterco antes ou logo após a plantio das mudas.

5 Cultivares e espaçamento Pêssego: é uma frutífera de folhas caducas, da família das Rosáceas, originária de clima temperado, necessitando, porém, de um período de frio intenso e constante, já que alterações de temperatura durante a fase de dormência causam-lhe transtorno. Com o desenvolvimento de cultivares com baixa exigência em frio, foi possível o cultivo em regiões subtropicais como no estado de sp.

6 Cultivares- régis, Diamante, Precoce, dourado, aurora 1 e 2, ouromel 3 e 4, coral, premier, flor de prince, Bolão, Marli, etc Obs: No estado de sp há melhor comportamento pelos cultivares lançados pelo IAC- Aurora1, Flordaprince, Dourado1, Ouromel, etc. O espaçamento varia com o tipo de condução do pomar e a variedade

7 Caqui: é uma frutífera de clima subtropicalque apresenta boa produção de frutos. A maior região produtora de caqui é a de Mogi das crezes, no estado de sp. Cultivares: taubaté, rama forte, giombo, fuyu, rubi, etc. Obs:Apesar de o caquizeiro ser uma planta de clima subtropical, apresenta boa capacidade de adaptação em clima temperado e tropical.

8 Citros: Há deferentes variedades e cultivares, que permitem a produção de frutos durante quase todo ano. As espécies mais conhecidas são as de laranjas doces, tangerinas, limões e limas. Laranjas: bahia, baianinha e piralima( precoces)- seleta, barão ( meia estação)- pera, lima e natal( tardias) Tangerinas: Mexerica rio, ponkan e o híbrido murcote. Obs: Limão cravo para porta-enxertos

9 Podas e condução 1- objetivos da poda- Regularizar e distribuir a produção na árvore, de forma que os galhos fiquem bem distribuídos na copa. Dar forma a árvore de acordo ao tipo de condução Reduzir o número de frutos na árvore, para que sejam maiores e de qualidade. Evitar colheitas bianual

10 Manter a planta numa altura que facilite as operações. Promover a renovação de remos frutíferos Facilitar a iluminação, aeração do interior da copa. Evitar a desnudaçãoda parte baixa e o alongamento da planta. Eliminação dos ramos e troncos praguejados e doentes.

11 Condições fundamentais para uma condução bem sucedida: Conhecer os hábitos de frutificação( ramos anuais, ramos anuais e velhos e prolongamento dos ramos) Considerar as condições climáticas Conhecer a fisiologia da planta Ter ferramentas necessárias ( tesoura de poda, serrote, etc)

12 Observações e necessidade de poda A dominância apical do ponteiro afeta a brotação dos ramos laterais. Os ramos posicionados na vertical tendem a desenvolver-se no comprimento, formando o ponteiro, e inibindo o crescimento dos ramos laterais. A poda reduz a longevidade da planta Equivale a uma adubação nitrogenada.

13 Hábitos de frutificação das plantas Plantas que frutificam apenas em ramos anuais: Frutas de clima temperado ( pêssego, figo, nectarina, etc) requerem remoção anual dos ramos que produziram. As frutas tropicais e subtropicais frutificam em ramos novos, porém as plantas emitem novos ramos frutíferos naturalmente, enquanto secam os que já frutificaram, não precisando de poda.

14 Plantas que frutificam em ramos anuais, velhos ou permanentes: frutas temperadas ( amexeira, macieira, marmeleiro, pereira, etc) a remoção dos ramos é feita somente com excesso dos ramos.

15 Plantas que frutificam no pronlongamento dos ramos: frutas como o caqui e a nêspera requerem podas de renovação anual ou bianual. Fazer a eliminação dos ramos que frutificaram, para evitar o alongamento dos ramos.

16 Tipos de gemas: gema vegetativa, gema mista, gema florífera. Tipos de ramos frutíferos: dardos- são ramos frutíferos curtos, 10 cm, que dão frutos de baixa qualidade. Necessita de renovação ( pêssego) Brindilos- ramos frutíferos com no máximo 30 cm, finos e flexíveis, produzem um a dois frutos.( pessegueiro necessita de renovação anual) Ramos antecipados- são ramos bem semelhantes aos brindilos que surgem no pessegueiro após a poda verde. Necessita de renovação atual.

17 Tipos de ramos vegetativos: ramos básicos- pernadas que dão a sustentação da copa, ramos ladrões- ramos verticais e vigorosos, que surgem no período vegetativo Ramos mistos: ramos frutíferos longos, em torno de 50cm, com gemas frutíferas e vegetativas. Nas frutíferas, são os ramos maiores e mais produtivos.

18 Tipos de condução de copa Taça aberta: tronco baixo, saindo de 20 a 30cm, com três a quatro ramos, bem abertos. Necessidade de maior espaçamento Vaso moderno: os ramos saem da altura de 40 a 50 cm, com ângulo de 50 graus. É o sistema mais usado atualmente( altura da planta 2,0 a 2,5m) Líder central: tronco alto,com eixo central que saem ramos abertos. O diâmetro da copa não passa de 1,5m( permite plantios adensados com 1m entre plantas)

19 Principais tipos de podas Formação: realizada no plantio e nos 3 anos seguintes Manutenção: Manter a estrutura da copa Limpeza: retirada de ramos doente e praguejados Frutificação: necessaria no pessegueiro Recuperação: redução dos ramos básicos da planta. Feita para o revigoramento da planta


Carregar ppt "Fruticultura Biodinâmica implantação e condução. Fatores fundamentais para a Implantação do pomar Solo: características físicas ( compactação, profundidade,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google