A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Findamos o ano... Corre dezembro de 2007. Numa rápida retrospectiva, temos que admitir que nunca se produziu tanto em tão pouco tempo: executamos o Projeto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Findamos o ano... Corre dezembro de 2007. Numa rápida retrospectiva, temos que admitir que nunca se produziu tanto em tão pouco tempo: executamos o Projeto."— Transcrição da apresentação:

1

2 Findamos o ano... Corre dezembro de Numa rápida retrospectiva, temos que admitir que nunca se produziu tanto em tão pouco tempo: executamos o Projeto em parceria com a Suécia, descobrimos novas técnicas, fomos brindados com avanços – tudo graças ao trabalho de vários voluntários dedicados. Tudo devidamente registrado neste presente e-book, de quase 500 páginas – resultado de apenas um ano de trabalho! Vitória do esforço conjunto de ambos os Lados. Agora, só temos que torcer para que 2008 seja tão produtivo como foi o ano que se finda. Com carinho e gratidão, Sonia Rinaldi

3 CONTATOS MULTIDIMENSIONAIS Em 2 de dezembro, reunimos muitos voluntários do IPATI – Instituto de Pesquisas Avançadas de Transcomunicação Instrumental – com a finalidade de agradecer à todos (do nosso e do Outro Lado) pelos avanços conquistados, pela parceria de amizade firmada etc. O local escolhido foi o Espaço Universo, gerenciado pela amiga Maria Ignez, coordenadora da nossa Comunidade no Orkut junto com a Nilza, e ainda, responsável pela nossa agenda de workshops. Por ser um dia de festa, decidimos fazer uma gravação aberta, sob o testemunho de todos os presentes, pois em sendo uma confraternização entre os voluntários da Terra e os nossos Amigos do Alem, o jeito era fazer algo em que ambos os Lados pudessem participar livremente. E funcionou, pois ambas as turmas, os daqui e os de Lá, se entrelaçaram nas gravações. Análises cuidadosas apontaram onde estavam as vozes paranormais, que aqui mostramos. Sugerimos que todos procedessem normalmente, bem à vontade, pois de certo, reunião similar estaria ocorrendo no Outro Lado. Como os transáudios ocorreram sobretudo em cima de nossas brincadeiras, vamos aclarar cada caso para o leitor entender. Lembramos que, excepcionalmente, gravamos totalmente fora das condições ideais, o que veio a prejudicar a qualidade de alguns áudios: AUDIO 1: Criei uma brincadeira na qual escrevi alguns bilhetes em papel azul, e inventei que foram enviados pelo Sr.Alemão, para algumas pessoas ali presentes. O objetivo era mesmo causar risadas e descontração. O primeiro bilhetinho foi para a Claudia Moretto, nossa grande companheira, que tanto nos apóia. A Claudinha é um muito divertida e ri muito de tudo. Eis o áudio: : Sonia: -Tem um bilhete do Alemão pra ela.... Claudia: -Não coloca o Sr. Alemão no enrosco que ele não ia escrever... Sonia: -Ele escreveu, tá? Vera: -Ele ditou... e ela escreveu... Sonia: -Obrigada... agora, por favor, abra e leia...! Claudinha rindo: -Eu não vou nem ler!!! Voz paranormal feminina anuncia o que estava escrito no bilhete: -Fui! Claudia gargalhando: -Eu tenho certeza de que ele não falou isso não...! Voz paranormal masculina: -Depende! Ao lado, Claudinha, e o bilhete que o Sr.Alemão enviou a ela...

4 AUDIO 2: Numa gravação dias antes, a Claudinha se atrasou para mandar certo recado, e o Sr. Alemão, para brincar com ela, gravou naquele dia: -Ai ! ela está sempre perdida! e rimos muito com isso. Lembrei desse fato para tumultuar mais ainda a situação: Voz paranormal feminina diz: -Eu sei ! Sonia: -Ele falou que você é perdida... Sonia: -Levanta, levanta Claudinha... AUDIO 3: A única que não recebeu Bilhete Azul do Sr. Alemão, foi a Silvinha, nossa especialista em Biometria que tem feito relevantes análises de imagens para o IPATI. Isso porque, a inspiração foi outra: pela manhã, quando fui bolar algo para lhe entregar na reunião à tarde, senti fortemente a presença de um jovem, e o identifiquei como o falecido filho dela, Guilherme. Ele me ditou uma breve mensagem, e até chorei. Assim, entreguei o recado do filho tal e qual, e sem inventar brincadeiras. Gravação: Sonia: -Quando eu fui fazer os bilhetinhos de brincadeira, me veio assim, tão certo, que ela vai ter um diálogo assim, como nós mostramos aqui, com o fihote dela... que está do Outro Lado! Voz feminina paranormal: -Vai ter! Sonia: -Tenho certeza! AUDIO 4: Na seqüência chamei o Silvio, outro grande colaborador, que claro, iria receber um bilhete de brincadeira: Sonia: -Silvio? Por favor, aqui, de pé! Voz paranormal Feminina: -Tô aqui! AUDIO 5: Estando ao lado do Silvio, digo: -Você não ganha revista porque você já ganhou... Silvio: -Eu já ganhei, obrigado... inclusive, é um prazer trabalhar com você! Voz feminina paranormal: -Que bonito! AUDIO 6: A brincadeira com o Silvio estava relacionada à um chouriço que o Cláudio tinha que entregar: O áudio já começa com risadas: Sonia: -Tem que mostrar... Cláudio! Cláudio venha atender o rapaz!... Cláudio brincando: -Silvio, desculpa eu esqueci! Voz Paranormal masculina: Quero ver ele!!! A Silvia, arquiteta, especialista em Biometria Silvio e Sonia

5 AUDIO 7: Num dado momento, alguém novato disse que não sabia quem era o Sr. Narisha, então pedi para a Claudinha explicar: Sonia: -Cráudia! Quem é o Sr. Narisha? Claudinha: -O Sr. Narisha é um coordenador, né... Voz feminina paranormal a corrige: -Não!!! Voz masculina paranormal: -É muito amor... Claudinha: -que cuida da parte de imagem... Achamos interessante definirem o nosso amigo ET como sendo Muito Amor. Na seqüência eu peço a complementação – para que ela informasse que ele é ET: Sonia: -e ele é.... Voz paranormal: -Ele está aqui! Sonia: -... extraterrestre! AUDIO 8: Daí passamos a brincadeira para o Cláudio Brasil, que já nos apóia há uns 7 anos. O bilhete do Alemão (bobagem que eu inventei) dizia do filhinho dele, Brian, recentemente adotado. Com a devida autorização do pai, me pus a contar sobre um caso notável de confirmação de que nossos Amigos Espirituais nos acompanham e sabem de tudo. O que ocorreu semanas antes foi o seguinte: fiz uma gravação de rotina e eis que surge a voz do Sr. Narisha dizendo: -Vejo um menino lindo, que vai para quem o ama! Não vi sentido nenhum nessa frase e nem sabia a quem se referia. Como era de boa a qualidade, mandei para vários amigos, incluindo o Cláudio. Jamais pensei que tivesse ligação com qualquer um deles nem sabia do plano de adoção do casal. Em retorno, o Cláudio nos escreveu um , surpreso, revelando que era para ele, pois naquela semana o tão aguardando filhinho adotivo havia chegado. Lindo. E ele estava naqueles dias preparando uma foto para enviar a todos nós da diretoria do IPATI, quando o Sr. Narisha se antecipou e revelou a novidade. Uma vez esclarecido, voltemos à reunião: Eu inicio tentando lembrar a frase do Sr. Narisha: - Vejo um menino... Um voz infantil paranormal diz: -Veio pegar eu! Continuo dizendo que a mensagem era Pro Cláudio! E a voz infantil me corrige, completando que não era só para o Cláudio (o pai) mas para a mãe também, ou seja, veio em defesa: Voz infantil: -E a mãe! O Cláudio fala, de novo, a frase do Sr. Narisha: -Um menino lindo... Voz infantil: - Persegue! Voz do Sr. Alemão: -Respondeu! Claudio Brasil, Físico e especialis ta em Análises de vozes

6 O surpreendente deste caso é que, não tínhamos nenhuma criança por perto, e o Brian, que estava no colo, estava há uns 8 metros de distância do microfone. Pior: ele tem 1 ano e 6 meses, portanto, ainda não fala! Então... de quem era aquela voz infantil falando em primeira pessoa? Contato entre vivos? Sabemos que isso é uma possibilidade, através até de um dos pioneiros da TCI, Gyorge Magiary, nos anos 70. Seria o caso? Não importa, a voz infantil está registrada e um dia saberemos mais sobre tudo isso. Na seqüência o Cláudio detalhou para os presentes, como, literalmente, perseguiu para localizar e ficar com esse menino. Por ter sido citado pelo Sr. Narisha, supomos, tratar-se de uma criança muito especial. AUDIO 9: Parece que esse dia foi dia das ocorrências incomuns. Num momento em que a Claudinha estava rindo, surge um latido de cachorro – só que não tínhamos nenhum cachorro por perto. No latido ocorre uma modulação, e portanto a voz é rouca, e diz: -Tá em casa! AUDIO 10: Percebemos que ocorreu muita intromissão dos comunicantes, como se estivessem o tempo todo participando conosco. Eis um desses trechos, cheios de interferência deles: Logo no início desse áudio uma voz infantil diz: feminina pergunta: -Olá, sou daqui! Mas tão logo diga Olá sou... uma voz feminina vem por cima e pergunta: -Quem está falando? (ambos os contatos se sobrepõem). Uma outra voz feminina diz então, como se estivesse procurando acompanhar tudo e não perder nada da nossa reunião: -Não perco! Outra voz feminina pergunta: -Alguma novidade?! Nota-se que essa conversa ocorre entre eles, do Outro Lado. E ainda outra voz feminina se gaba: -Eu gravo à bessa! AUDIO 11: No final da gravação, me despeço, emocionada, sentindo como se uma sintonia forte havia se estreitado nesse momento, e digo: Sonia: -(agradeço pelo carinho dos Amigos...) e naquilo que for possível para nós... Voz feminina paranormal: -Também sorrindo! Sonia: -...conta com a gente! AUDIO 12: De novo a voz infantil participa, mas de forma particular, ela começa a falar, eu me despeço e ela termina a palavra (gravou!): Voz infantil: -Gra... Sonia: -Um beijo! Voz infantil: -...vou! Brian, Mencionad o pelos espíritos Antes de ser adotado

7 AUDIO 13: Já íamos encerrar a gravação quando pergunto se alguém queria perguntar alguma coisa para os Comunicantes, que aproveitasse aquele momento, ou dizer alguma coisa. Digo: Sonia: -Se alguém quiser perguntar alguma coisa, aproveita... Voz paranormal: -É a lindinha! Mines: -Eu quero! Uma clara e limpa voz de bebê, diz: -Ai !!!! Em verdade a nossa grande amiga e colaboradora Maria Ignez tomou a palavra para me agradecer... o que me deixou muito emocionada. A reunião seguiu com o lanche, e muito entrosamento entre os amigos voluntários, que com a importante ajuda e apoio, tem tornado possível atendermos os objetivos de nossos Maiores. DE OUTRAS DIMENSÕES? Neste e-book já abordamos em detalhes a questão do acesso de diferentes seres, através da Transcomunicação. A pesquisa da Velocidade ainda engatinha, tudo o quanto sabemos é que, aplicando velocidades aceleradas sobre áudios comuns, acessamos patamares de outros Amigos Espirituais. Mas, quem são? De onde falam? Porque falam lentamente em relação à nós? Nos vigiam concomitantemente com os amigos espirituais normais, porque? Com que finalidade? E porque falam conosco? Essas são algumas das dúvidas que vamos somando na medida em que mergulhamos mais e mais no fenômeno das Transcomunicações. Respostas? Nenhuma. Cogitações? Algumas. Fatos que comprovam? Inúmeros. O FATO: Nas gravações que o Leitor ouvirá a seguir temos uma velocidade alterada em 4 vezes o normal. Ou seja, estando uma gravação hiper acelerada assim, o lógico é não se entendesse nada do que estava ali gravado. E de fato, aquele conteúdo prévio desaparece, mas, dá lugar à frases normais, ou seja, quem quer que esteja transmitindo esses contatos, são seres que vivem a uma velocidade, neste caso, quatro vezes menor do que a nossa. Porque menor? Porque tivemos que acelerar quatro vezes para poderem se comunicar conosco! Eis algumas gravações: Maria Ignez é uma das mais antigas colaboradoras: agenda nossos workshops, gerencia a nossa Comunidade no Orkut e cede o Espaço para reuniões..

8 1 – Voz Paranormal: Telefone. 2 – Voz Paranormal: Eu tô aqui perto! Com certeza essa voz previa que teríamos muitas dúvidas quanto à sua localização geograficamente. Mas quando diz que está perto resta saber qual o sentido disso. Supomos até que nesses momentos estivéssemos unos, integrados. Embora não fisicamente. 3 – Voz Paranormal: E é simpática. Importante observar que estão nos vendo e ouvindo, tanto quanto os amigos espirituais que emitem em Velocidade Zero (ou seja, igual à nossa). 4 – Voz Paranormal: Tando ali... ela está no céu. Curiosamente, parecem saber muito da vida de cada um ali. Nesse momento se referem que eu estar entre os amigos, me faz estar feliz. 5 – Voz Paranormal: Pela Sônia... ele está esperando. Nitidamente nos conhecem, sabem nossos nomes e estão nos vendo. De onde? Seria uma outra Estação Transmissora de alguma diferente dimensão? 6– Voz Paranormal: Vem ver. olá olá... Alguns trechos sugerem que estão nos vendo, e conversando entre eles. 7 – Voz Paranormal: É minha filha. 8 – Voz Paranormal: Atrasou. Veio aqui. Essa voz feminina tem tanto conhecimento de que estamos acelerados em relação ao seu mundo, que confirma que como eu atrasei o áudio, pude então detecta-los. 9 – Voz Paranormal: Vai ver que contacta. Aqui demonstram clareza de saber que podem ser contactados. 10 – Voz Paranormal: Acabou e me ligou! Parece manifestar alegria de ser contatados, pois de fato, raramente vasculhamos outros planos dimensionais pela velocidade. 11 – Voz Paranormal: Saiu cedo. Não temos noção do ponto do tempo aqui na Terra quando tal frase acima foi dita, mas possivelmente, refere-se ao Cláudio que por estar com o filhinho bebê, teve que se retirar mais cedo. 12 – Voz Paranormal: Em paz... Isabel. Não fazemos idéia de quem possa ser - talvez parente de algum presente. 13 – Voz Paranormal: Olha aqui. 14 – Voz Paranormal: Tão escutando. Corre que aqui é lá. Esse transcontato talvez revele um enunciado que a Física do futuro irá descobrir. Quando diz aqui é lá talvez isso seja mais real do que imaginamos, e estamos todos em planos que interagem, se permeiam e se mesclem.

9 15– Voz Paranormal: Nosso pra você. Possivelmente refere-se à Contatos deles para nós. 16– Voz Paranormal: A você minha amiga, pra frente, Sônia. Curiosamente, a contato final desse patamar de Comunicantes coincidiu com as palmas que ocorreram em nosso espaço, e aqui se vê o quanto estava acelerada. EM HIPER-MEGA VELOCIDADE: Embora tenhamos tão pouco tempo até para ouvir as gravações em velocidade normais, decidi aplicar uma velocidade absurda, de dezesseis vezes. Tudo que foi gravado na reunião ficou parecido com um zumbido de pernilongo. Ainda assim, para nossa surpresa, seres que vivem nessa velocidade, ou que sabem transmitir a essa velocidade, nos contactaram. A voz feminina deixa um alerta: Voz Paranormal: É contato. Não duvide! Depois disso, quem duvidaria? ALBUM Cada amigo trouxe algo e o lanche acabou imperdível.

10 Nilza, coordena nosso Orku, faz a divulgação e Marketing. Sob a regra da descontração, alguns amigos voluntários do IPATI Outra vista de amigos. Vários amigos rpesentes eram do grupo coordenado pela Claudia. No centro, Bete, médica e colaboradora desse grupo. E assim terminou o dia, a reunião, esse e-book... e o ano de 2007 !!!


Carregar ppt "Findamos o ano... Corre dezembro de 2007. Numa rápida retrospectiva, temos que admitir que nunca se produziu tanto em tão pouco tempo: executamos o Projeto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google