A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Grupo 15: Susana Silva Tatiana Peralta Susana PereiraTeresa Queirós Tânia MadeiraTiago Branco Tânia ValenteTiago Brites SO 23 D ESIDRATAÇÃO ( DISTÚRBIO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Grupo 15: Susana Silva Tatiana Peralta Susana PereiraTeresa Queirós Tânia MadeiraTiago Branco Tânia ValenteTiago Brites SO 23 D ESIDRATAÇÃO ( DISTÚRBIO."— Transcrição da apresentação:

1 Grupo 15: Susana Silva Tatiana Peralta Susana PereiraTeresa Queirós Tânia MadeiraTiago Branco Tânia ValenteTiago Brites SO 23 D ESIDRATAÇÃO ( DISTÚRBIO ELECTROLÍTICO )

2 Constituinte fundamental dos seres vivos Organismo humano 70 a 80% H 2 O Distribuição variável entre os tecidos Varia com a idade, sexo e grau de obesidade Compartimentos celulares Intracelular (28 L) Extracelular (14 L) Fluídos Fluído intersticial (11 L) Plasma sanguíneo (3 L)

3

4 Electrólito é toda a substância que, dissociada ou ionizada, origina iões (positivos e negativos). Desta forma torna-se um condutor de electricidade. Importantes na manutenção da homeostase do organismo. É através da manipulação das suas concentrações que as células (especialmente muscular, cardíaca e nervosa) conseguem manter o seu potencial de membrana e propagar impulsos eléctricos (e.g. impulso nervoso, contracção muscular).

5 Absorção e Excreção Hormonas Pele Rim Intestino Rim Glândulas Supra-Renais Fígado Pulmões Hipófise

6 A pele é considerada o maior órgão do corpo humano, representando cerca de 16% do seu peso. Algumas das suas funções relacionam-se com o facto de ser uma barreira contra perdas hídricas e de estar envolvida na termorregulação. Associados à pele existem os anexos cutâneos, nomeadamente glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas. Pele EpidermeDerme

7 Epiderme É a camada mais superficial da pele e é constituída por vários estratos. O mais superficial é o estrato córneo Células mortas com queratina Mesmo mortas as células impedem a perda de água das células que se encontram abaixo delas, devido à queratina que é uma proteína dura que confere impermeabilidade à pele. Ep= epiderme C= estrato corneo da epiderme S= gl sebácea

8 Derme Camada que se encontra abaixo da epiderme. Possui as glândulas sebáceas e as glândulas sudoríparas

9 Derme Glândulas sudoríparas Porção secretora: células segregam cloro, sódio, água Porção excretora: reabsorção de sódio e cloro (aldosterona) Suor é constituído maioritariamente por água, tendo alguns sais dissolvidos

10 As glândulas sebáceas e as glândulas sudoríparas produzem secreções que contribuem para a formação de um manto ácido e gordo que irá revestir a superfície da pele. Este manto tem uma função anti-séptica e impede a passagem da água

11 Função: Manter a concentração destes electrólitos no sangue constantes Regular o volume de líquido corporal (manipulando a excreção dos electrólitos e de água do organismo)

12 O Intestino absorve e segrega água por osmose. Cerca de 9L de água são reabsorvidos por dia. A acção do cólon faz com que apenas sejam eliminados pelas fezes cerca de 100mL de água por dia. Quimo hiposmótico Absorção de água, Quimo hiperosmótico Água segregada A Aldosterona é importante, principalmente no duodeno, para evitar grandes perdas de H 2 O e Na +

13 Sódio [Na + ] é menor dentro da célula do que no quimo. Na + abandona o lúmen por difusão simples Absorção de água Bicarbonato Hidrogeniões passam para o quimo. Hidrogeniões + Bicarbonato formam ácido carbónico Dissociação do ácido carbónico em CO2 ( ar expirado) e H2O ( quimo) Cálcio Absorvido activamente Principalmente no duodeno e com ajuda da Vitamina D

14 Sistema renina-angiotensina-aldosterona Renina Rim Angiotensiogénio Fígado ACE Pulmões Aldosterona Glândulas Supra-Renais Cortisol Glândulas Supra-Renais ADH Hipófise

15 variações de volume Hipervolémia Hipovolémia variações de [electrólitos]

16

17 Principal ião do fluído intersticial Pressão Osmótica O sódio é usado a nível do rim para permitir regular da quantidade de água que é reabsorvida Desidratação Potencial de Acção SNC Hiponatrémia Edema Cerebral H2O

18 Principal ião do fluído intracelular Pressão Osmótica Polarização da Membrana Impulso Nervoso Previne a contracção muscular Arritmias Cardíacas Tetania

19 Segundo Mensageiro Enzimas reguladas pelo Cálcio (e.g. PKC ou PLA 2 ) Interfere nos processos de regulação génica, divisão celular e apoptose Tecido Ósseo Osteoporose Contracção Muscular Impulso Nervoso SNC Confusão / Depressão Tetania Regulação do pH sanguíneo

20 Elemento químico essencial para Actividade de muitas enzimas, entre as quais todas as que usam ou produzem ATP Estrutura dos Ácidos Nucleicos Promove o Relaxamento Muscular Taquicardia Bradicardia Essencial para a fixação de cálcio Calcificação nas cartilagens, articulações e válvulas cardíacas e artérias Osteoporose

21 Diminuição da quantidade de fluídos corporais devido a perdas hidroelectrolíticas. Gravidade variável (reservas corporais, déficit de água e de electrólitos). Causas: Perda de liquidos: sudorese excessiva, vómitos, diarreia… Perda de sangue ou plasma: hemorragia, queimadura Poliúria: defeciência de ADH, tratamento excessivo com diuréticos Sobrecarga de solutos (hiperormolariadade): diabetes, insuficiência renal

22

23 HipertónicaIsotónicaHipotónica Desidratação

24 Caracterizada por Na + sérico menor que 135 mEq/l. Há uma depleção de Na + e H 2 O, porém com uma perda proporcional excessiva de Na + em relação à perda hídrica. Hipotonicidade de líquido extracelularGradiente osmótico Movimentação de água do espaço extracelular para o espaço intracelular Agrava o déficit extracelular sinais e sintomas da desidratação

25 Caracterizada por Na + sérico maior que 145mEq/l. Há uma depleção de Na + e água, porém com uma perda proporcional maior de H 2 O. Gradiente osmótico Maior tonicidade do meio extracelular Desidratação celular Graves sintomas secundários Comprometimento do sistema nervoso central

26 Caracterizada por Na + sérico entre 135 mEq/l e 145 mEq/l. Há uma depleção de Na + e H 2 O, com uma perda proporcional à concentração do fluído extracelular. Não há, portanto, gradiente osmótico entre os compartimentos intra e extracelular.

27 Independentemente da etiologia da desidratação os princípios gerais de tratamento são os mesmos. Deve ter-se em conta o grau de perdas de água (gravidade), o nível de Na + (tipo de desidratação) e a presença de outros distúrbios electrolíticos e metabólicos (equilíbrio ácido-base e os níveis de K +, especialmente) A desidratação leve e moderada pode ser tratada através da via oral (terapia de rehidratação oral, TRO) A via parenteral é utilizada para os casos mais graves, distúrbios electrolíticos severos e para aqueles com vómitos incoercíveis ou com perdas continuadas muitos intensas (>100 ml/kg/h) 3

28 Individuo de 41 anos do sexo masculino, com robusta constituição física. Entrada nas urgências com: Fraqueza muscular; Confusão mental; Sudação abundante; Com cãibras.

29 Exame Objectivo Pressão arterial: 58/45 mmHg (N: 120/70 mmHg) Bradicardia : 43 bat/mint (N:60-90 bat/mint) Hipotermia: 35,7ºC Respiração acelerada Hematoma na coxa direita ECG: arritmia, redução do intervalo T/U aumento da amplitude da onda U e depressão S-T Soro fisiológico 20 mint. Recuperação

30 Antecedentes pessoais Jogging matinal Em jejum Quando chega a casa vê o carro da amante à porta ficou apavorado e fugiu Durante a fuga bateu com a coxa direita num carro tendo provocado um hematoma Cansado e com tonturas Diarreia durante a noite

31 ???? Desidratação Hipóteses de diagnóstico Insuficiência renal

32 Hematócrito aumentado(69% ; N:45-52%) Hemoglobina(22g/dL; N:14-18g/dL) Presença de corpos cetónicos (1,4mg/L, N:0) Hiperuricémia (7,6 μmol/L; N: 1,6-6,7 μmol/L) Hiperlactémia (2,1mEq/L; N:0,5-1,5mEq/L) Hiponatrémia(127mEq/L; N: mEq/L) Hipocalémia (2,8mEq/L; N:035-4,8mEq/L) pO2 (63 mmHg; N: mmHg) ALT e AST: 4,3 g/dL (N:3,5-5,0g/dL) Creatininémia: 80 μmol/L (N:35-105μmol/L ) Exames complementares

33 Desidratação 6h de perfusão com soro fisiológico Consultar nefrologista futuramente … Diagnóstico Resolver imbróglio com amante

34

35 ART não tomou pequeno-almoço: aporte baixo de K+ Sudorese excessiva durante a corrida matinal, num dia de grande calor: perda aumentada de K + Diarreia durante a noite perda aumentada de K + e perda extrarrenal de Na+ (hiponatremia)

36 Hematoma retenção de líquido total desidratação Acidose Metabólica Alcalose Respiratória Diminuição da relação entre o K + extra e intracelular Hiperventilação ( PCO2) Diarreia [Lactato] e [Corpos Cetónicos] elevada

37 O que leva à fraqueza muscular? Deficiência de ATP; Incapacidade de propagação do estímulo nervoso através da membrana celular; Acumulação de ácido láctico. 2. Explique a razão para cada um dos sintomas de ART (fraqueza muscular, confusão mental, diminuição da pressão arterial, hipotermia, respiração acelerada, modificações electrocardiograma?

38 Desidratação : reservas de água reservas de sais minerais (Na+ e K+) Hiponatrémia (127 mEq/L, N: mEq/L) Hipocalémia ( 2,8 mEq/L, N: 3,5-4,8 mEq/L ) K+ catião mais abundante no meio intracelular Na+ catião mais abundante no meio extracelular Diarreia Distúrbios em múltiplos órgãos e sistemas; Alterações na polarização das membranas que afectam a função dos tecidos neuronal e muscular. Fraqueza muscular e confusão mental

39 V olume de sangue circulante (desidratação) Débito cardíaco (a quantidade de sangue que o coração envia para a rede vascular) Efeito secundário: Hipotensão

40 Prática de exercício físico Aumento sudorese [epinefrina] [norepinefrina] Estimulação das glândulas sudoriparas por nervos colinérgicos simpáticos Perda de calor quando a água é removida do organismo - reabsorção Na + e Cl - Respiração Incapacidade de controlo temperatura HIPOTERMIA Desidratação Mediado pela ALDOSTERONA!!!

41 abrandamento da actividade enzimática; vasoconstrição periférica; ineficiência das vias metabólicas de oxigénio (redução de 6% no consumo de oxigénio para cada diminuição de 1ºC); inicialmente pode existir taquipneia mas à medida que a hipotermia se torna mais pronunciada ocorre depressão do centro respiratório com redução da ventilação alveolar e consequentemente da PO2; a diminuição da perfusão tecidular e do aporte de oxigénio leva ao sofrimento celular e pode progredir para uma falência multiorgânica.

42 Acidose metabólica Causas: acidose láctica cetoacidose diarreia (perda de bicarbonato) Diminui Compensação Respiratória Hiperventilação

43 O electrocardiograma mostrou sinais de arritmia, redução do intervalo T/U aumento de amplitude da onda U e depressão S-T. Alterações eletrocardiográficas da hipocalemia. Hipocalémia leva a um atraso na repolarização ventricular. Achatamento do segmento ST Redução na amplitude da onda T A Aumento da amplitude da onda U (representando a repolarização das fibras de Purkinje).

44 As arritmias cardíacas estão entre as complicações mais graves induzidas pela hipocalémia. Maior risco se associada ao uso de diuréticos, à liberação de epinefrina induzida pelo stress e à hipomagnesiémia. K+ Permeabilidade da membrana celular a K+ Período refractário da célula Atraso na repolarização da membrana Maior predisposição a arritmias

45 Análise BQ anormal Explicação Hematócrito Se houve diminuição da agua, diminui o volume d sangue e aumenta o Hematocrito Hemoglobina Na desidratação baixa o volume plasmático mantendo-se o volume globular Corpos cetónicos Jejum; Exercicio fisico intenso HiperuricémiaJejum Exercicio fisico intenso Obtenção de energia

46 Análise BQ anormal Explicação Hiperlactémia[O2]- fermentação láctica ->produção de energia HiponatrémiaPerda de sódio associada à diarreia(perdas gastrointestinais) HipocalémiaQuando há excesso de H+ no plasma, a maior parte é tamponada no compartimento intracelular. Então, o H+ entra nas células através do trocador Na+/H+. Logo, [Na+] intra vai diminuir. Para compensar esta diminuição a bomba Na+/K+ tranporta o Na+ para o interior da célula e o K+ para o exterior, diminuido-se [k+] intra HIPOCALÉMIA. pO2 V sanguineo- débito cardíaco diminuido- aporte oxigénio Hiperventilação

47 Creatinina Indicador da função renal Lesão renal (Disfunção renal) Capacidade de reabsorção de água e certos solutos Perda de água pela urina (Desidratação) Alteração da eficácia de eliminação de metabolitos Acumulação de produtos residuais Creatininémia

48 ART Valores normais de Creatininémia Desidratação sem causa renal Sem lesão renal ALT e AST Indicador de lesão celular

49 Depende Pequeno-Almoço Tipo de diarreia Severidade da diarreia

50 Sistema renina-angiotensina-aldosterona 6. Esperaria que ART apresentasse algumas modificações hormonais? Quais e porquê?

51 Urina diluída Urina concentrada Ajuste da permeabilidade dos túbulos colectores Aquaporina A aquoporina é um canal proteico sintetizada nos tubos colectores e armazenadas endossomas. A fusão dos endossomas com a membrana é estimulada pela hormona antidiurética (ADH) ou vassopressina.

52 Quando os osmoreceptores do hipotálamo detectam elevadas concentrações de solutos no sangue (desidratação) O ajuste da reabsorção do Na + é independente. É regulado pela aldosterona. Reabsorção de água Reabsorção de Na + Aldosterona

53 Aldosterona também é libertada quando Pressão arterial Rim secreta retinina Actua sobre Angiotensina Aldosterona Débito cardíaco ADH Sede Vasocronstrição

54 Sistema renina-angiotensina-aldosterona

55 As soluções de cloreto de sódio ou soluções salinas cuja concentração é de 0,9% são isotónicas e vulgarmente designadas por soro fisiológico; Geralmente, 2 a 3 litros de cloreto de sódio perfundidos nas situações de depleção grave. São administradas a 50 a 100ml/kg no período de 4 a 6horas; A administração demasiado rápida do soro pode provocar edema cerebral, entre outras complicações. O soro é, também, administrado lentamente, gota-a-gota, de modo a que qualquer eventual reacção adversa possa ser observada.

56 8. Por que foi recomendado a ART que fizesse uma visita ao nefrologista? Desidratação Fluxo Sanguíneo < Pressão Sanguínea Alteração da Filtração Glomerular Acumulação de Produtos do Metaboismo Nefrologista - Médico especializado no diagnóstico e tratamento de doenças do sistema urinário.

57 pdf o.pdf

58 F I M


Carregar ppt "Grupo 15: Susana Silva Tatiana Peralta Susana PereiraTeresa Queirós Tânia MadeiraTiago Branco Tânia ValenteTiago Brites SO 23 D ESIDRATAÇÃO ( DISTÚRBIO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google