A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CASO CLÍNICO Dr. Antonio Carlos Neves Ferreira Dr. Marco Tulio Villaca Castagna Dr. Frederico Toledo Campo DallOrto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CASO CLÍNICO Dr. Antonio Carlos Neves Ferreira Dr. Marco Tulio Villaca Castagna Dr. Frederico Toledo Campo DallOrto."— Transcrição da apresentação:

1 CASO CLÍNICO Dr. Antonio Carlos Neves Ferreira Dr. Marco Tulio Villaca Castagna Dr. Frederico Toledo Campo DallOrto

2 HISTÓRIA CLÍNICA Paciente portador dos seguintes problemas clínicos: –HAS –Ex-tabagista –Submetido a implante de endoprótese em aorta abdominal há 6 meses.

3 Queixava-se de dispnéia aos esforços iniciado há 1 ano. Realizou teste ergométrico que foi sugestivo de isquemia miocárdica. Iniciou quadro agudo de dor em membro superior esquerdo e face que melhorou com nitrato. ECG inversão de onda T antero-lateral. HISTÓRIA CLÍNICA

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15 Baseado em dados disponíveis o que decidir para este paciente Angioplastia com implante de stent farmacológico mostra-se eficaz principalmente para os pacientes com lesão de tronco + 1 vaso, com menos AVE e menor tempo de internação. CRVM tem menor número de reintervenções principalmente em pacientes com lesão de tronco + 2 ou 3 vasos. Cabe então a decisão ao paciente e seu cardiologista clínico.

16 O que dizem as diretrizes? Angioplastia EletivaSIMIs ACC / AHA IIa Angina classe III + lesão de tronco > 50% + não elegível p CRVM ?????? IIb Risco cirúrgico alto e boa anatomia para intervenção percutânea ?????? ESC IIa TCE (óstio ou corpo) isolado ou + 1 vaso ?????? IIb TCE bifurcação + 1 vaso ?????? IIb TCE + 2 ou 3 vasos, syntax score < 32 ?????? III TCE + 2 ou 3 vasos, syntax score > 33 ??????

17 TCE não protegido Pacientes de alto risco cirúrgico: –Euroscore > 6); Expectativa de vida limitada; Pacientes com IAM ou choque cardiogênico; Pacientes que se recusam a CRVM

18

19

20

21

22

23 Aplicabilidade do IVUS Avaliação de lesões moderadas Avaliação de reestenose intrastent Avaliação do implante do stent

24

25 Diretrizes da SBC IVUS na cardiologia intervencionista RecomendaçãoNível de evidencia Avaliação de lesão moderada (50 a 70%) IIaB Monitorização rotineira de ICP com implante de stents IIaA

26

27

28

29

30

31

32

33 TCE Área do vaso: 22,57 mm² Área mínima do lúmen: 4,90 mm² Estenose: 78 % DA Àrea do vaso: 20,56 mm² Área mínima do lúmen: 2,95 mm² Estenose: 83 %

34

35

36

37

38 TCE Área mínima do lúmen pré: 4,90 mm² Área mínima do lúmen pós: 17,07 mm² DA Área mínima do lúmen pré: 2,95 mm² Área mínima do lúmen pós: 10,34 mm²

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55 TCE não protegido Pacientes de alto risco cirúrgico: –Euroscore > 6); Expectativa de vida limitada; Pacientes com IAM ou choque cardiogênico; Pacientes que se recusam a CRVM

56

57

58

59

60 CONCLUSÃO Menor MACE com DES x stent convencional; Lesões ostiais e de corpo estão associadas a resultados melhores que a lesão de bifurcação de TCE e TLR igual ou menor que a CRVM; Bifurcação do TCE tem menos MACES quando são tratados com 1 stent; Resultado final da ICP tem que ser ótimo, guiado por IVUS Resultados semelhantes CRVM x PTCA se syntax score baixo ou intermediário ( <33).

61

62

63 Poços de Caldas - MG


Carregar ppt "CASO CLÍNICO Dr. Antonio Carlos Neves Ferreira Dr. Marco Tulio Villaca Castagna Dr. Frederico Toledo Campo DallOrto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google