A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Retorno a um itinerário: recapitulação.. É preciso que eu possa considerar a cena à qual são convidadas a comparecer as recordações do passado para que.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Retorno a um itinerário: recapitulação.. É preciso que eu possa considerar a cena à qual são convidadas a comparecer as recordações do passado para que."— Transcrição da apresentação:

1 Retorno a um itinerário: recapitulação.

2 É preciso que eu possa considerar a cena à qual são convidadas a comparecer as recordações do passado para que me sinta autorizado a considerar sua inteira sucessão como minha, como minha posse...

3 Para retornar ao passado, há que esquecer-se do presente como nos estados de posse...

4 Para reencontrar o presente, há que suspender os vínculos com o passado e o futuro, como nos jogos de inversão de papéis...

5 Para abraçar o futuro, há que esquecer o passado em um gesto de inauguração, de começo, de recomeço, como nos ritos de iniciação. Paul Ricoeur, A memória, a história, o esquecimento.

6

7 Minhas asas estão prontas para o vôo, Se pudesse, eu retrocederia Pois eu seria menos feliz Se permanecesse imerso no tempo vivo. Gerard Scholem, Saudação do Anjo

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25 Oh!, homens malvados, Em nome de Deus, pelo que há de mais sagrado, Digam-me por que mataram Meu filho? (trecho de canção popular do dialeto da região de Opole, Polônia).

26

27

28

29

30

31

32 Não esquecerei jamais esse silêncio noturno que me roubou para sempre a vontade de viver. Elie Wiesel, Noite

33

34

35

36

37

38

39

40 O desmoronamento apaga a vida, as construções, mas também está na origem das ruínas - e das cicatrizes. A arte da memória, assim como a literatura de testemunho, é uma arte da leitura de cicatrizes Márcio Seligmann-Silva, História, memória, literatura: o testemunho na era das catástrofes.

41

42

43

44

45

46 Não esquecerei jamais essa fumaça.... Não esquecerei jamais as chamas que consumiram para sempre a minha Fé. Elie Wiesel, Noite.

47

48

49

50

51

52

53

54

55 Que dor tão aguda os acomete, capaz de arrancar tamanhos gritos?. Dante Alighieri, A Divina Comédia, O Inferno, Canto III

56

57

58

59

60

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87 A memória só existe ao lado do esquecimento: um completa e alimenta o outro, um é o fundo sobre o qual o outro se inscreve. Márcio Seligmann-Silva, História, memória, literatura: o testemunho na era das catástrofes.

88

89

90

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101 O anjo da história deve ter esse aspecto. Seu rosto está dirigido para o passado. Onde nós vemos uma cadeia de acontecimentos, ele vê uma catástrofe única, que acumula incansavelmente ruína sobre ruína e as dispersa a nossos pés. Ele gostaria de deter-se para acordar os mortos e juntar os fragmentos. Mas uma tempestade sopra do paraíso e prende-se em suas asas com tanta força que ele não pode mais fechá-las. Essa tempestade o impele irresistivelmente para o futuro, ao qual ele vira as costas, enquanto o amontoado de ruínas cresce até o céu. Essa tempestade é o que chamamos progresso. Walter Benjamin, Sobre o conceito da história, Tese 9.

102 Imagens: Anselm Kiefer Associated Press Biblioteca Luis Angel Arango - Colombia Clarin – Buenos Aires Czeslaw Kaesmaczyk David Friedman Deutsche Welle

103 Doris Salcedo Folha de São Paulo Francis Bacon Fritz Köelle Henri Cartier-Bresson Mariam Ruzamki Mémorial de la Shoah - Paris

104 Paul Klee Peter Eisenman Stephan Köhler Wikipédia Wlodzimierz Siwierski Wladiyslaw Siwek

105 Textos: Dante Alighieri Elie Wiesel Gerard Scholem Harald Weinrich Paul Ricoeur Márcio Seligmann-Silva Walter Benjamin

106 Música: Henryk Górecki Symphony no. 3 III Lento – cantabile semplice London Sinfonietta David Zinmann, conductor Dawn Upshaw, soprano

107 Pesquisa de imagens e textos, roteiro, edição e direção: Lucia Santiago Mário Santiago

108 Apresentação elaborada para o encerramento dos seminários sobre o livro A memória, a história, o esquecimento, de Paul Ricoeur, realizados no âmbito da disciplina Seminário de teoria da literatura – Melancolia e alteridade: formas da memória cultural na crítica cultural latino-americana contemporânea, ministrada pela Professora Graciela Ravetti - Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários, da Faculdade de Letras da UFMG, no primeiro semestre de Belo Horizonte, 13 de junho de 2005.


Carregar ppt "Retorno a um itinerário: recapitulação.. É preciso que eu possa considerar a cena à qual são convidadas a comparecer as recordações do passado para que."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google