A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Drogas e juventude: como orientá-los? Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Professor Titular da Faculdade de Medicina.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Drogas e juventude: como orientá-los? Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Professor Titular da Faculdade de Medicina."— Transcrição da apresentação:

1 Drogas e juventude: como orientá-los? Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Professor Titular da Faculdade de Medicina do ABC Professor Associado da Faculdade de Medicina da USP Professor Associado da Faculdade de Medicina da USP

2 Cenário atual 1. Realidade preocupante: drogas fazem parte do mundo. 1. Realidade preocupante: drogas fazem parte do mundo. 2. Álcool: droga legal - a venda é proibida para menores de 18 anos, mas mesmo assim muitos jovens acabam consumindo bebidas alcoólicas. 3. Pais, educadores e profissionais de saúde: têm dúvidas quanto a melhor forma de orientar o jovem.

3 Drogas ilícitas Maconha Anfetamina tipo estimulante Anfetamina tipo estimulanteCocaínaOpióidesHeroína AnfetaminaEcstasy Global (milhões de pessoas) ,824,98,614,315,611,1 Porcentagem da população global (entre anos) 4,8%3,8%0,6%0,2%0,3%0,4%0,3% Cenário geral: drogas no mundo Cenário geral: drogas no mundo Extensão do abuso de drogas nos últimos 12 meses, no mundo, no período de 2005 a 2006 (UNDCP, World Drug Report 2007)

4 Uso de drogas na vida por três segmentos populacionais brasileiros (%) (CEBRID, 2005)

5 Prevalência de uso de drogas na vida, entre estudantes de graduação da USP – campus São Paulo 2001 (Stempliuk e col., 2003)

6 Algumas conseqüências do consumo de álcool e outras drogas entre jovens: Brigas Brigas DSTs/AIDS DSTs/AIDS Gravidez Gravidez Acidentes de trânsito Acidentes de trânsito

7 Bebida e direção 36% dos universitários não bebe quando sai, mas 80% diz que apesar de não dirigir após beber, voltam de festas com amigos que beberam. 36% dos universitários não bebe quando sai, mas 80% diz que apesar de não dirigir após beber, voltam de festas com amigos que beberam. Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, 2007 Vídeo Beber ou Dirigir

8 Bebida e direção Vídeo Beber ou Dirigir

9 A idade de experimentação é crucial Quanto mais cedo o jovem começar a beber ou usar drogas, mais cedo ele poderá ter problemas relacionado ao uso

10 Depressoras Depressoras Estimulantes Estimulantes Perturbadoras Perturbadoras Informações importantes para profissionais que lidam com jovens: Classificação das drogas:

11 Drogas depressoras do SNC Álcool Álcool Benzodiazepínicos e barbitúricos Benzodiazepínicos e barbitúricos Opiáceos Opiáceos Solventes Solventes Lentificam ou diminuem a atividade cerebral, além de propriedade analgésica

12 Drogas estimulantes do SNC Anfetaminas e derivados Anfetaminas e derivados Cocaína/ crack Cocaína/ crack Nicotina Nicotina Cafeína Cafeína Promovem aumento da vigília e atenção, aceleração do pensamento e euforia

13 Drogas perturbadoras do SNC Cannabis Cannabis Mescalina Mescalina MDMA - (Ecstasy) MDMA - (Ecstasy) Anticolinérgicos naturais e sintéticos Anticolinérgicos naturais e sintéticos LSD LSD Ayahuasca ou Santo Daime Ayahuasca ou Santo Daime Produção de quadros de alucinação ou ilusão

14 Uso de Cocaína Uso de Tabaco Exposição a oportunidade de maconha Exposição a oportunidade de cocaína Uso de Maconha Risco Relativo, RR = 2.8 RR = 4.8 RR = 5.0 RR = 19.3 Wagner & Anthony, 2002 O uso de uma droga leva a outras drogas?

15 Não uso Uso experimental Uso esporádico Uso freqüente Uso pesado Abuso Dependência Uso, Abuso e Dependência

16 Padrões de consumo de drogas Usuário problema Usuário social Usuário dependente Problema + problema - dependência - problema - dependência + problema + dependência Dependência

17 Tabaco, 1 em 3 Heroína, 1 em 4-5 Cocaína, 1 em 6 Estimulantes que não a cocaína, 1 em 9 Maconha, 1 em 9-11 Ansiolíticos, sedativos, & hipnóticos, 1 em 11 Analgésicos opióides, 1 em 11 Alucinógenos, 1 em 20 Inalantes, 1 em 20 Estimativa da fração de usuários de drogas que se tornam dependentes Estimativas Epidemiológicas para os Estados Unidos, Crack, 1 em 5 (??) Álcool, 1 em 7-8 (Adaptado de Anthony et al., 1994)

18 Por que algumas pessoas tornam- se dependentes e outras não? Vulnerabilidade

19 Herança familiar Herança familiar Psicopatologia Psicopatologia Cultura (religião) Cultura (religião) Ambiente familiar Ambiente familiar Pressão de grupo Pressão de grupo Acesso Acesso Etiologia da Dependência Multifatorial

20 O que fazer? Profissionais devem apostar na prevenção Prevenção primária Prevenção secundária Prevenção terciária

21 Estratégias para viabilizar programas efetivos de prevenção 1. Atingir múltiplos sistemas 2. Iniciar as intervenções cedo na vida 3. Conhecer a realidade sobre as drogas 4. Fortalecer os jovens 5. Promover fatores protetores

22 Estratégia 1 Atingir Múltiplos Sistemas Envolver toda a comunidade: alunos, professores, pais, imprensa, funcionários e representantes comunitários. Envolver toda a comunidade: alunos, professores, pais, imprensa, funcionários e representantes comunitários. Educação apenas não resolve. Educação apenas não resolve. Importância das normas claras. Importância das normas claras. Importância dos modelos (posturas e atitudes): pais, professores, chefes, amigos, entre outros. Importância dos modelos (posturas e atitudes): pais, professores, chefes, amigos, entre outros.

23 Estratégia 2 Iniciar as intervenções cedo na vida Idade do primeiro uso de álcool e tabaco entre estudantes brasileiros do ensino fundamental e médio: cerca de 12 anos. Idade do primeiro uso de álcool e tabaco entre estudantes brasileiros do ensino fundamental e médio: cerca de 12 anos. Idade do primeiro uso de maconha: cerca de 13 anos Idade do primeiro uso de maconha: cerca de 13 anos Idade do primeiro uso de cocaína: cerca de 14 anos Idade do primeiro uso de cocaína: cerca de 14 anos

24 Estratégia 3 Conhecer a realidade sobre as drogas Quebra dos mitos Quebra dos mitos Efeitos e conseqüências de curto e longo prazo Efeitos e conseqüências de curto e longo prazo

25 Alguns mitos dos pais O problema começou quando descobri que meu filho estava usando drogas O problema começou quando descobri que meu filho estava usando drogas Isto nunca vai acontecer com meu filho Isto nunca vai acontecer com meu filho A culpa é das más companhias A culpa é das más companhias Se houver algum problema de drogas na escola, ela que resolva; eu não tenho nada com isso Se houver algum problema de drogas na escola, ela que resolva; eu não tenho nada com isso Já cansei de dizer ao meu filho... Já cansei de dizer ao meu filho...

26 Estratégia 4 Fortalecer os jovens Desenvolver autonomia, responsabilidade, auto-estima e funcionamento adequado em grupos. Desenvolver autonomia, responsabilidade, auto-estima e funcionamento adequado em grupos. Aprender a compartilhar idéias, atividades e o respeito ao outro. Aprender a compartilhar idéias, atividades e o respeito ao outro. Importância dos esportes, teatro, dança, entre outros. Importância dos esportes, teatro, dança, entre outros.

27 Estratégia 5 Promover nos jovens os fatores protetores Um relacionamento afetivo e acolhedor com pelo menos uma outra pessoa. Um relacionamento afetivo e acolhedor com pelo menos uma outra pessoa. Expectativas positivas de si mesmo. Expectativas positivas de si mesmo. Promoção de festas sem álcool, sistema de tutores, entre outros. Promoção de festas sem álcool, sistema de tutores, entre outros.

28 Material de apoio Livreto e DVD Como falar sobre uso de álcool com seus filhos Livreto e DVD Como falar sobre uso de álcool com seus filhos

29

30 O exemplo não é a melhor forma de ensinar algo a alguém: é a única

31 Onde encontrar informações sobre álcool e drogas? CISA: OBID: GREA: Álcool e Drogas sem Distorção:aed.one2one.com.br/alcooledrogasaed.one2one.com.br/alcooledrogas CEBRID: ABRAMD: ABEAD: UNIAD:


Carregar ppt "Drogas e juventude: como orientá-los? Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Prof. Dr. Arthur Guerra de Andrade Professor Titular da Faculdade de Medicina."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google