A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MONITORAMENTO SQL SERVER Lílian Simão Oliveira. Ferramentas que auxiliam o monitoramento O SQL Server Management Studio fornece várias ferramentas para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MONITORAMENTO SQL SERVER Lílian Simão Oliveira. Ferramentas que auxiliam o monitoramento O SQL Server Management Studio fornece várias ferramentas para."— Transcrição da apresentação:

1 MONITORAMENTO SQL SERVER Lílian Simão Oliveira

2 Ferramentas que auxiliam o monitoramento O SQL Server Management Studio fornece várias ferramentas para auxiliar o processo de desempenho de aplicação. As consultas e os procedimentos armazenados podem ser desenvolvidos e testados usando o Query Editor integrado, que substitui o SQL Server Query Analyzer. Mais análises podem ser feitas usando o SQL Server Profiler. As recomendações de ajuste de banco de dados são fornecidas por uma terceira ferramenta, o Database Tuning Advisor.

3 Query Editor Fornece uma interface gráfica com o usuário simples para executar consultas SQL e ver os resultados. Oferece, também, uma representação gráfica do showplan, as etapas escolhidas pelo otimizador para a execução das consultas.

4 Query Editor Um administrador pode usar para: Analisar consultas: O query editor pode mostrar um plano de execução gráfico ou textual para qualquer consulta, bem como exibir estatísticas referentes ao tempo e recursos necessários para executar qualquer consulta Formatar consultas SQL Usar modelos para procedimentos armazenados, funções e instruções SQL básicas

5 SQL Profiler É um utilitário gráfico que permite monitorar e registrar atividades de BD do SQL Server. Pode exibir todas as atividades do servidor em tempo real, ou pode criar filtros que focalizam as ações de determinados usuários, aplicações ou tipos de comandos. Pode exibir dados de desempenho indicando o tempo que a consulta levou para ser executada, quanta CPU e E/S foram necessárias e o plano de execução que a consulta usou.

6 SQL Profiler Permite monitorar cada instrução executada como parte de um procedimento armazenado, cada operação de modificação de dados, cada bloqueio adquirido ou liberado, ou cada corrência de um arquivo de B.D. crescendo automaticamente. O SQL Server divide a funcionalidade de rastreamento em 2 componentes: Do cliente – o SQL Profile suporta esse rastreamento Do servidor – a ferramenta de rastreamento SQL

7 SQL Profiler A Figura acima mostra uma sessão do profiler com o banco de dados usado no cluster do asp.net. Ao selecionarmos um item podemos ver também o texto completo, como foi feito para a stored procedure cs_forums_Post. Há colunas adicionais para CPU, Reads, Writes e Duration.

8 Query Analyzer Resultados do Query Analyzer

9 Query Analyzer Após obter a habilidade básica para examinar e extrair profiles de banco de dados, deve-se saber o que acontece a seguir. O próximo passo é examinar as consultas com o Query Analyzer, outra ferramenta útil para qualquer desenvolvedor que trabalha com o SQL Server. Assim como o Profiler é útil para obter as 50,000 visões básicas do sistema, o Query Analyzer é o microscópio para analisar os detalhes. Com o Query Analyzer, podemos executar consultas e stored procedures e obter uma exibição visual do plano de execução do SQL Server.

10 Query Analyzer Da mesma forma que o Profiler, o Query Analyzer é achado na pasta SQL Server no menu All Program. Também, será necessário completar o Connect para o diálogo SQL Server. Uma vez conectado, podemos passar para o nosso banco de dados, digitando o seguinte: use [databasename] A seguir, clicamos no botão play na barra de menu (ou realçamos o texto e pressionamos F5). Qualquer opção executará o SQL realçado. Em Profiler identificamos que a stored procedure cs_Sections_Get está lendo um volume extraordinariamente grande de dados - acima de 11,000 leituras! Podemos copiar o SQL trace do Profiler para o Query Analyzer e veremos então exatamente o que aquela consulta em particular está fazendo.

11 Analisando uma consulta Para rodar a consulta, primeiro colamos o conteúdo em Query Analyzer e a seguir selecionamos Query | Show Execution Plan na barra de ferramentas. Em seguida, realçamos o SQL e pressionamos F5 para executá-lo..

12 Analisando uma consulta Logo abaixo da consulta SQL que foi executada encontramos a grade de resultados que mostra o que foi retornado pela consulta. Neste caso foram retornados dois resultsets. O primeiro é uma lista de Sections (forums) e o segundo é um conjunto de permissões. O Community Server usa um sistema de permissões role-based para controlar o que os usuários podem ou não fazer dentro do sistema. Sempre que uma lista de Sections é recuperada, o sistema também refresca a lista de permissões para as mesmas. No canto inferior direito do Query Analyzer vemos o texto: "5430 rows". Isto indica o número total de linhas retornadas. Neste procedimento, havia uma falha na lógica de permissões que faria o sistema retornar uma lista equivalente à soma do total dos roles multiplicada pelo total de sections. No caso de forums.asp.net, há 29 roles únicos e 181 sections, o que equivale a 5,249 linhas. Somando as 181 linhas retornadas pelo primeiro resultset teremos um total geral de 5,430 linhas retornadas. Obviamente são muitas linhas. Na realidade, usando o Profiler e o Query Analyzer, esta Query particular foi otimizada para retornar menos de 250 registros - reduzindo a duração total para menos de 100 ms. Além de rodar consultas, o Query Analyzer nos permite analisá-las. Verificamos que a exibição do plano de execução foi habilitada antes de executar o SQL. O plano provê um diagrama visual de como SQL Server está executando a consulta, que índices utiliza e outros dados que podem nos ajudar a otimizar índices ou outros dados requeridos pelo SQL Server para aumentar o desempenho das consultas.

13 A Figura ao lado mostra cada consulta executada, o plano de execução, os índices usados, os joins e o volume de dados retornado em cada operação. Até mesmo as setas entre cada item têm significado: a espessura da seta é uma indicação visual de quantos dados foram retornados pela operação; isto é, uma consulta mal ajustada, teria muitas setas grossas, indicando operações que estão retornando provavelmente muitos dados.

14 O Application Center Test, o SQL Server Profiler e o SQL Server Query Analyzer são algumas das ferramentas mais poderosas para fazer o ajuste fino do desempenho de aplicações ASP.NET ou SQL Server. Estas ferramentas não só deveriam fazer parte do "cinto de ferramenta" dos desenvolvedores, como também deveriam ser usadas habitualmente para inspecionar o desempenho global das aplicações. Freqüentemente os desenvolvedores estão preocupados em otimizar rotinas dentro do código, no entanto estariam utilizando melhor seu tempo, dedicando-se a eliminar ou otimizar comunicações cross-process, tais como chamadas a banco de dados. Fonte: br/library/cc aspx

15 SQL Monitor e Performace Monitor Fonte: aula-utilizando-sql-profiler-e-o.html


Carregar ppt "MONITORAMENTO SQL SERVER Lílian Simão Oliveira. Ferramentas que auxiliam o monitoramento O SQL Server Management Studio fornece várias ferramentas para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google