A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

De Maio de 1851 até Janeiro de 1868 As bases políticas da Regeneração (continuação) 1 2012 /05 /02.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "De Maio de 1851 até Janeiro de 1868 As bases políticas da Regeneração (continuação) 1 2012 /05 /02."— Transcrição da apresentação:

1 De Maio de 1851 até Janeiro de 1868 As bases políticas da Regeneração (continuação) /05 /02

2 Reorganização das forças políticas durante a Regeneração 2012 /05 /02 2 Rotativismo – Partido P. Regenerador e Partido P. Histórico Eleições e caciquismo Rotativismo – Partido P. Regenerador e Partido P. Histórico Eleições e caciquismo

3 O FUNCIONAMENTO DO ROTATIVISMO 2012 /05 /02 3

4 Meandros da Política Regeneradora (texto de Júlio Dinis in A Morgadinha dos Canaviais) 2012 /05 /02 4 Enfim chegou. [o correio] O conselheiro principiou por ler uma carta. Henrique rompeu a cinta do primeiro periódico. - Oh! Oh! – disse o conselheiro logo às primeiras linhas que leu – temos crise ministerial. As eleições foram pouco favoráveis ao governo; perderam-se em quase toda a parte. - Assim também se depreende do estilo em que vem escrito este artigo de fundo – disse Henrique

5 Meandros da Política Regeneradora (texto de Júlio Dinis in A Morgadinha dos Canaviais) 2012 /05 / Dizem-me nesta carta que já se fala em que o ministério vai pedir a sua demissão. - Este artigo alude apenas a uma reconstrução do gabinete. O governo – prosseguiu o conselheiro lendo – nem espera pela constituição da câmara e cai por estes dias. - Diz-se que há esta noite conselho de ministros para resolver qual o seu procedimento, visto a índole da futura câmara.

6 Modelo Político da Regeneração 2012 /05 /02 6

7 Funcionamento do Rotativismo entre 1852 e /05 / LEGENDA: Governo com apoio do P. Regenerador Governo com apoio do P. Histórico Governo de Fusão Legislaturas normais de 4 anos Eleições de final de legislatura Eleições Sem eleições Eleições de final de legislatura

8 AS ELEIÇÕES 2012 /05 /02 8

9 Características do sufrágio 2012 /05 /02 9 Sufrágio Censitário Sufrágio Directo Uma assembleia eleita representativa ??? Garantirá … Uma eleição livre ??? Uma eleição livre ??? Garantirá …

10 Relação entre o nº de portadores de nacionalidade portuguesa, residindo no País, e o nº de cidadãos eleitores 2012 /05 /02 10 Nº de cidadãos (Continente e Ilhas) de acordo com o censo de 1864

11 Acção limitadora do caciquismo Voto livre? Condições necessárias 2012 /05 /02 11

12 Caciquismo 2012 /05 /02 12 IMPOR Cacique - indivíduo com influência suficiente para IMPOR o sentido de voto a uma comunidade.

13 UMA PEÇA EM QUATRO ACTOS TEXTO EXTRAÍDO DE A MORGADINHA DOS CANAVIAIS DE JÚLIO DINIS As eleições 2012 /05 /02 13

14 1º Acto – A campanha eleitoral: orientação geral 2012 /05 /02 14 Chegara o prazo para se dar perante a urna a batalha eleitoral. De parte a parte tinham-se posto em campo todos os influentes e em exercício todas as armas. Em algumas freguesias (…) eram os agentes do brasileiro e os da autoridade, fazendo promessas aos caudilhos populares, resgatando penhores, levantando hipotecas, remindo dívidas, empregando afilhados e conquistando assim para o seu partido. (…O Conselheiro e os seus parciais não desprezavam também nenhum destes mesmos meios. (…)

15 1º Acto – A campanha eleitoral: orientação geral 2012 /05 /02 15 Os periódicos do Porto e de Lisboa recebiam os ecos desta batalha. Havia muito que em longas e difusas correspondências os gladiadores dos dois campos se mimoseavam com as mais descabeladas verrinas, assinando-se: O Amigo da Verdade, O Epaminondas, O Vigilante, A Sentinela, o Alerta, etc., e pondo ao soalheiro as máculas da vida privada uns dos outros e todas as bisbilhotices da terra, correspondências que, felizmente para crédito da humanidade, por ninguém mais, além dos interessados e dos que já os conheciam, eram lidas.

16 1º Acto - A campanha eleitoral: o caciquismo 2012 /05 / Pode-me dar duas palavras sr. conselheiro? - Requereu do lado o sr. Joãozinho das Perdizes. - Mil que pretenda – acudiu o conselheiro; e tomando o braço do morgado afastou-se do grupo. - Eu tenho a pedir-lhe um favor – principiou o morgado – Eu, como sabe, interesso-me muito pelo mestre escola do Chão do Pereiro, que quer vir ensinar para aqui. Este negócio está empatado, como sabe. Por isso queria que o sr. escrevesse para Lisboa a este respeito.

17 1º Acto - A campanha eleitoral: o caciquismo 2012 /05 / Pois sim, mas … Não sabe que é Augusto o outro concorrente? - Então que tem isso? Não lhe parece que seria uma injustiça? (…) O rapaz quer isto. - Quer! Quer! … Também o outro quer. Ora essa é fresca. E vamos, sr. Conselheiro, a gente também não há-de estar só a fazer favores, sem os receber quando os pede. Com este já são três. Pedi-lhe para o meu tio abade ser cónego; foi tanto.

18 2012 /05 /02 18 cónego como eu. Pedi-lhe umas caudelarias lá para a freguesia … estou à espera delas… Ora isto não se faz. O senhor sabe que eu lhe tenho vencido as eleições com a gente da minha freguesia que vai para onde eu a levo. Pois agora não sei o que será. A não se decidir este negócio depressa Joãozinho - Então digo-lhe mais: a mim já me falaram. Há alguém que não desgostaria dos votos de que eu disponho, e votar pelos que estão no poleiro não sei se lhe diga que não é pior. 1º Acto - A campanha eleitora: o caciquismo

19 4º Acto – Como se cozinha um resultado 2012 /05 /02 19 ver o brasileiro. Como ele encafuava para a urna as listas que eu tinha trazido no bolso, e com que fogo! E eu a vê-lo enterrar até às orelhas e a fazer-me carrancudo! (…) No fim então é que foram elas, quando principiaram a aparecer as nossas listas às cargas cerradas. O homem enfiou! Cuidei que lhe dava alguma coisa. (…) Agora chia contra o morgado e se o encontra é capaz de o comer …


Carregar ppt "De Maio de 1851 até Janeiro de 1868 As bases políticas da Regeneração (continuação) 1 2012 /05 /02."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google