A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Escoamento da produção de minério de ferro pelos rios Paraguai/Paraná Vias Navegaveis interiores Alternativa Estratégica para a Competitividade Brasília,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Escoamento da produção de minério de ferro pelos rios Paraguai/Paraná Vias Navegaveis interiores Alternativa Estratégica para a Competitividade Brasília,"— Transcrição da apresentação:

1 1 Escoamento da produção de minério de ferro pelos rios Paraguai/Paraná Vias Navegaveis interiores Alternativa Estratégica para a Competitividade Brasília, 16 de fevereiro de 2005 Auditório do Ministério dos Transportes

2 2 Hoje vamos falar de : Rio Tinto no mundo e as operações no Brasil Estratégia da empresa Operação de minério de ferro em Corumbá – Mineração Corumbaense – MCR e Transbarge Navegacion S/A- TBN Planos de expansão da MCR / TBN, curto e longo prazo Problemas e questões no escoamento da produção pelo rio Paraguai Conclusão

3 3 Uma das maiores empresas de mineração do mundo Há 30 anos operando no Brasil 36, 000 funcionários no mundo 125 Milhões de toneladas de minério de ferro na Austrália, Canadá e Brasil ( em expansão) Lucro de US$ 2,8 bilhões em 2004 Minério de ferro Carvão Cobre Ouro Alumínio Diamantes Titânio Borato Talco

4 4 Rio Tinto no Brasil & Paraguai z Corumba Bolivia BRASIL Rio Paraguay MCR Leases N Ferrovia BR 262 Lake Caceres Porto Gregorio Curvo

5 5 Mineração Corumbaense Reunida S.A – MCR - ferro ISO 9002 e ISO 14001

6 6 5 empurradores (4 shallow draft = 6,5 pés) - ( 02 em construção) 79 barcaças (27 em processo de compra) 1 dique flutuante Transbarge Navegacion S/A (Assunção - Paraguai) ISM – ISO – OHSAS

7 7 A Rio Tinto adota uma conduta responsável e de longo prazo em seus negócios visando um retorno financeiro aos acionistas. Estratégia : Desenvolver grandes depósitos minerais em operações de porte - eficientes e lucrativas Contribuir para o desenvolvimento sustentável das regiões onde opera Respeitar o meio ambiente e minimizar impactos da atividade mineral Contribuir para o desenvolvimento econômico e social das comunidades Proporcionar segurança, saúde e capacitação técnica a seus funcionários

8 8 Estratégia tem sido implementada com sucesso Empresa tem mostrado lucratividade crescente Líder no setor de mineração (GMI) nas discussões sobre a contribuição do setor mineral para o desenvolvimento sustentável Sustentabilidade- Dow Jones DJSI* World & DJSI STOXX Em 2002 a Rio Tinto ficou em 05 lugar em uma pesquisa global visando classificar as melhores práticas nas áreas de responsabilidade corporativa e desnvolvimento sustentável No Brasil apesar das operações serem de tamanho bem menor do que em outros lugares o mesmo padrão de excelência é mantido.

9 9 Operação hoje : Producão de 1,5 Milhões de toneladas em 2004 Transporte de 90% da produção pelo rio Paraguai/Paraná para a exportação Desafios no rio: Limitações no rio da Prata em receber navios grandes 290 m comprimento, 45 m boca Rio Tinto é proprietária em Corumbá de 600 Milhões de toneladas de reserva de minério de ferro de alta qualidade e de exploração competitiva Custos e confiabilidade da transporte no rio Paraguai Operação subdesenvolvida Alto custo e alto risco

10 10 Alto Risco Inibidores de investimento Alto custo Aguas muito baixas Profundidade varia ao longo dos meses e ao longo dos anos

11 11 Rio Tinto está avaliando uma expansão da produção (em estágios) para 15 Milhões de toneladas mas as informações e decisões sobre os possíveis melhoramentos na navegação são chaves neste processo decisório (+) Confiabilidade do transporte ( -) Custos operacionais (+) Regularidade (+) Segurança (-) Ciclo de viagem (- )Combustível (+) Tamanho de comboio O desafio de transportar um produto de baixo valor ( dez vezes menos do que a soja) em longa distância precisa focar em : A empresa está investindo para resolver uma parte destes problemas O(s) Governo( s) precisam também investir, e regulamentar o negócio de modo a diminuir o risco, e atrair mais o investimento privado

12 12 1,0 Milhão de toneladas 2,0 Milhões de toneladas Visão: 4,0 Milhões de toneladas Visão: 15 Milhões de tonaladas Geologia Mina Frota Transbarge Mina- agua,lavador, britador Batimetria / carta eletrônica Expansão da Transbarge Azymuth – em análise Óleo Combustível – em análise Dependente da melhoria da logística no rio 1992 / Expansão e investimentos na Mineração Corumbaense Reunida S.A – MCR e na Transbarge Navegacion S/A Investimentos Estudo do CIH / CAF e regulamentação são chaves na exportação de minério de ferro 2006/ /2009 Investimento estimado para Produzir e escoar 15 Milhões = US$1 Bilhão

13 13 São 12 anos de discussão sem conclusão 1992 – 2004 São três estudos 1990, 1996 e 2004 ( aprovado pelo CIH, falta aprovação Governos), consumindo tempo e recursos escassos São discussões descontinuas, com pontos válidos e construtivos, e outros emocionais e sem base de análise A discussão perde o foco Resultado prático nenhum É preciso que o Brasil dê prioridade para continuidade e a boa conclusão desta discussão Histórico de estudos sem conclusão A Rio Tinto espera estudos de boa qualidade e que sejam conclusivos, definindo em conjunto com os stakeholders do projeto aquilo que pode ser feito para melhorar navegação e contribuir para o desenvolvimento sustentável a região de Corumbá

14 14 Uma Hidrovia não dragada é viavel? Ponto de partida dos estudos sempre baseado na necessidade absoluta de melhorias na Hidrovia. Estudo (preliminar) de navegabilidade Rio Paraguai (Corumbá – Confluencia) Entender melhor a necessidade de melhorias (dragagem entre outras) Mesmo que melhorias não sejam absolutamente necessarias, quais seriam os beneficios com incremento e os impactos (preliminares) no meio-ambiente de melhorias. Recomendações preliminares para um programa de melhorias na Hidrovia sustentável (custo, meio-ambiente, socio-economico). Resultados poderiam alimentar estudos futuros do CIH Technologia fluvial A aplicação de technologias novas (propulsão azimutal, bow truster etc.) aumentam manobrabilidade e permitem comboios maiores com um melhor aproveitamento do rio, tanto no seu estado atual/natural como melhorado. Sistema de Informações Falta de informações confiaveis, atualizadas e precisas reduzem o aproveitamento da Hidrovia na seu estado atual ( ex- volume carregado por viagem) Necessidade de uma infra-estrutura para um sistema de coleta, procesamento e distribuição de informações da bacia hidrografica. Informações poderiam servir outros fins (meio-ambiente etc.) ou mesmo fazer parte de uma gerenciamento integrado da Bacia do Rio Paraguai- Paraná. Hidrovia é Internacional: integração e trabalho em conjunto entre os paises necessario.

15 15 (+) Segurança da navegação (-)Tempo de viagem (-) Custo/consumo combustível (+)Tamanho de comboios Empresa investiu em 2004 em batimetria, carta eletrônica e estuda propulsão azimutal Óleo combustível (em análise) Legislação existente limita os comboios em 290 por 50 m entre Corumbá e Assunção Necessidades de regulamentação e/ou investimentos Desafios da Rio Tinto A Rio Tinto espera que comboios com dimensões maiores do que 290 x 50 m sejam autorizados a navegar depois de comprovado para as autoridades reguladoras que se pode fazer isso com segurança e sem comprometer o meio ambiente A regulamentação sobre o tamanho dos comboios no Brasil onera em pelo menos 25 % o custo de transporte das exportações minério de ferro de Corumbá

16 16 Estudo de Comboios Maiores Objetivo Determinar a maior comboio possível no Rio Paraguai, no trecho Porto Gregório Curvo (Brasil) –Assunção (Paraguai), com a qual seja possível navegar com segurança. Conclusões estudo IPT Comboios com 20 barcaças (formação 5 x 4) podem trafegar com segurança no trecho Porto Gregório Curvo a Assunção com empurradores convencionais existentes; Em águas altas, os empurradores atuais apresentam condições de empurrar comboios de 25 chatas sem um sistema de propulsão do comboio na proa. Uma análise mais aprofundada, onde se possa, inclusive, contar com testes de comboios com 25 chatas com e sem bow thruster, é indispensável para uma conclusão definitiva. Empurradores novos, com potências maiores que as potências dos empurradores atuais, dotados ou não de propulsores azimutais, e usados em conjunto com bow thruster, poderão, em condições adequadas de nível d´água, empurrar um conjunto de 30 barcaças Avaliação futura se uma possível adoção de propulsores azimutais nos empurradores poderá dispensar a utilização do sistema auxiliar de manobras bow thruster. Conclusões Marinha Brasileira Um empurrador com a capacidade de maquinas (bollard pull) e equipamentos de navegação do R/E Janet, no regime de águas que o Rio Paraguai se encontrava no período das duas viagens experimentais com 20 barcaças (régua Ladário 4.15m e 1.78m), tem condições de conduzir 20 (vinte) barcaças carregadas levando em conta algumas recomendações.

17 17 Desenvolvimento Sustentável do Rio Paraguai no Brasil Desenvolvimento sustentável não se consegue através a negação de melhorias. É necessário resolver o impasse e dar continuidade ao processo Se é necessário fazer um EIA/RIMA, então Governo faça o tem que ser feito Se não é necessario fazer um EIA/RIMA o que é necessario? Esta indefinição pode condenar o projeto de expansão Licença ambiental no caminho critico para o desenvolvimento de MCR Uma expansão para 4 Mt/a (previsto fim 2006) só viável com uma licença ambiental para um uso otimizado do Porto Gregorio Curvo. Uma expansão para 15Mt/a requer a expansão do porto atual ou o desenvolvimento de um porto novo

18 18 Conclusões: Rio Tinto vem expandindo e estudando outras expansões que são fundamentalmente dependentes de infra estrutura O tamanho de comboios aprovado no Brasil não atende ao exportador de minério de ferro e a empresa não vê dificuldade em provar que comboios maiores podem ser também seguros e sem impacto ao meio ambiente Muitas descontinuidades e perda de foco nas discussões sobre os melhoramentos possíveis na navegação no rio Paraguai. É preciso concluir bem o processo dos estudos do CIH achando a solução que contribua para o desenvolvimento sustentável da região servida pelos rios Paraguai / Paraná A Rio Tinto está também estudando a necessidade de melhorias no Rio Paraguai (jusante de Corumbá) para seu projeto de escoar 15Mt/a pelo Rio Paraguai. Agenda positiva para o Governo : 1)Engajar na discussão de tamanho de comboios 2)Resolver impasse sobre licenças ambientais portos e melhorias do rio Paraguai 3) Definir o que pode ser feito com o estudo do CAF

19 19 FIM

20 20 Vendas triplicaram nos últimos 10 anos Gráfico de crescimento de vendas


Carregar ppt "1 Escoamento da produção de minério de ferro pelos rios Paraguai/Paraná Vias Navegaveis interiores Alternativa Estratégica para a Competitividade Brasília,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google