A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Brasil e o G-20 PaísesTEA 2009 (%)Estimativa de Empreended. China18,8169.091.148 Brasil15,318.826.038 Argentina14,73.521.826 Estados Unidos815.410.160.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Brasil e o G-20 PaísesTEA 2009 (%)Estimativa de Empreended. China18,8169.091.148 Brasil15,318.826.038 Argentina14,73.521.826 Estados Unidos815.410.160."— Transcrição da apresentação:

1

2 O Brasil e o G-20 PaísesTEA 2009 (%)Estimativa de Empreended. China18, Brasil15, Argentina14, Estados Unidos Coréia do Sul África do Sul5, Reino Unido5, Arábia Saudita4, França4, Alemanha4, Rússia3, Itália3, Japão3, Fonte: GEM 2009

3 7 milhões de pequenos negócios formais (99% das empresas formais são MPE); 60 milhões de pessoas envolvidas; Empregam 44% da força de trabalho formal; Respondem por 20% do PIB; 500 mil propriedades rurais. Fontes:IBGE / SEBRAE / CAMEX Relevância da MPE no Brasil 10 Milhões de Negócios informais 12 Milhões de empregos sem registro

4 OPORTUNIDADE: O empreendedor percebe, identifica, estuda um vazio de mercado e atua aproveitando seu potencial versus a oportunidade identificada. NECESSIDADE: O empreendedor abre uma empresa sem planejamento e faz retiradas financeiras acima do possível necessárias para sua sobrevivência. OPORTUNIDADE X NECESSIDADE 1,6 x 1 (GEM 2009)

5 Taxa de Mortalidade das Empresas Fonte SEBRAE TAXA DE MORTALIDADE DAS MPEs CATARINENENSES (para 2 anos)24%

6 Estabelecimento de metas Rede de Contados Paixão pelo que faz Busca de oportunidades Formar equipe Gerenciamento Exigir qualidade e eficiência Monitorar resultados Competência Administrativa Competência Política O que é necessário para ser um Empreendedor Público

7 Fazer mais com menos;Cumprir com as promessas do plano de governo; Marcar sua passagem pela administração pública municipal; Tornar-se referência pública local e regional;Apresentar resultados e alcance de metas. Porque ser Empreendedor Público

8 Regulamentar a lei Geral da MPE; Adotar política de incentivos fiscais; Investir em infra-estrutura e serviços públicos; Ampliar o acesso á tecnologia; Apoiar as entidades representativas da sociedade. Instituição do Alvará de Funcionamento Provisório e Consulta Prévia; Implantar equipes de captação de recursos e elaboração de projetos. O QUE FAZER PARA APOIAR OS PEQUENOS NEGÓCIOS ?

9 Autorização para funcionamento do empreendedor individual no âmbito residencial; Benefício fiscal do ISS vinculado à geração de emprego; Licitações exclusivas nas compras até R$ ,00; cotas exclusivas de até 25% nas compras de itens divisíveis; critério de desempate favorável às MPE; Exigência de compras de produtos locais; Apoio às incubadoras; Criação da Sala do Empreendedor. O QUE FAZER PARA APOIAR OS PEQUENOS NEGÓCIOS ?

10

11

12

13

14 DESAFIO DE TRABALHAR COM INDICADORES? INDICADOR FINALISTICO PLANEJADO INDICADOR FINALÍSTICO ALCANÇADO % META ALCANÇADA 25%50%75%100% Aumentar a cobertura de 40% para 60% nas unidades de atenção básica do PSF até dezembro de 2012, sendo 53,3% até dezembro de 2010, e 57% até dezembro de % Diminuir a mortalidade infantil para menos de 10 mortes/1000 nascidos vivos 5 óbitos Diminuir em 35% o numero de internações hospitalares por complicações em doenças crônicas até dezembro de ,61% Diminuir em10% o numero de atendimento na urgência e emergência. (gestantes, hipertensos, diabéticos, saúde do trabalhador, etc) 4% Diminuir o índice CPOD para menos de uma cárie por criança de 12 anos até dezembro de 2010 (Meta da OMS). 1,40% Diminuir em 20% a mortalidade por problemas cardiovasculares. 10,93% EXEMPLO DE INDICADORES FINALÍSTICOS DA SECRETARIA DA SAUDE

15

16 MONITORAMENTO DA GESTÃO PROGRAMAS E PROJETOS ESTRATÉGICOS ConcluídosEm dia Em atraso 8,11%54,05%37,84%

17 Reflexos na Economia Municipal Geração de emprego /renda e melhor distribuição da renda; Crescimento das receitas tributárias; Atração de investimentos e maior diversidade produtiva; Maior visibilidade e notoriedade para as realizações municipais; Maior circulação da moeda. Empreendedorismo público

18 Realizado de 2 em 2 anos, o Prêmio SEBRAE Prefeito Empreendedor é concedido a prefeitos e administradores regionais do Distrito Federal que tenham implantado projetos, com resultados mensuráveis, de estímulo ao surgimento e ao desenvolvimento de micro e pequenas empresas (MPEs). Objetivo: Reconhecer a capacidade administrativa dos gestores que elaboraram os melhores projetos e implantaram ações em favor do desenvolvimento de micro e pequenas empresas em seus municípios. PREMIO SEBRAE PREFEITO EMPREENDEDOR

19 1. Planejar e estruturar o desenvolvimento sustentável do município;2. Enfrentar a burocracia;3. Reduzir a informalidade;4. Criar ou melhorar a política tributária para os pequenos negócios; 5. Priorizar empresas e empresas de pequeno porte (ME e EPP) nas compras governamentais; AÇÕES RECONHECIDAS:

20 6. Investir no acesso a inovação e tecnologia;7. Apoiar a cooperação e o associativismo;8. Facilitar o acesso ao crédito e aos serviços financeiros;9. Promover a educação empreendedora e profissionalizante; 10. Aprovar e implantar a Lei Geral Municipal das microempresas e empresas de pequeno porte (MPE e MEI). AÇÕES RECONHECIDAS:

21 2009/ 2010 Joinville – vencedor e destaque implantação da lei geral e tema médios e grandes municípios Caçador - destaque educação empreendedora e inovação Schroeder – destaque formalização de empreendimentos Rio do Sul – destaque desburocratização Presidente Getúlio – destaque compras governamentais 2011/ 2012 Em andamento – em SC inscrições até 12 de dezembro de 2011 com resultado até março de 2012 PREMIO SEBRAE PREFEITO EMPREENDEDOR VENCEDORES EM SC

22 PEMIO SEBRAE PREFEITO EMPREENDEDOR

23 PEMIO SEBRAE PREFEITO EMPREENDEDOR

24 COMO PARTICIPAR: Inscrição gratuitas, pelo site ate dia 12 de dezembro de 2011www.prefeitoempreendedor.sebrae.com.br Além do preenchimento do formulário eletrônico (site) deverão ser entregues Nas Coordenadorias do SEBRAE/SC ou enviar pelo correio: formulário de inscrição e assinado pelo Prefeito, 02 declarações de terceiros (anexo 2 – Regulamento) Opcionais: material ilustrativo (folder, folheto, publicação, vídeos e outros) fotos das ações do projeto (CD com boa resolução), identificar os nomes de cada ação nas fotos. PEMIO SEBRAE PREFEITO EMPREENDEDOR

25 SEBRAE/SC – Avenida Rio Branco 611, centro, Florianópolis/sc Katia Regina Rausch – Obrigada pela atenção! Cristiano Pedrolli de Ramos - 47 –

26 Conceitos de Empreendedorismo McClelland: Indivíduo movido por realização Fernando Dolabela: Alguém que sonha e busca transformar o seu sonho em realidade

27 SC: número de MPE e MEI Fonte: (SEBRAE/NA – Receita Federal em novembro 2011)www.mpedata.com.br Número de MEI Número de MEI Número de MPE Número de MPE Critério pelo Faturamento (Adesão ao Simples)


Carregar ppt "O Brasil e o G-20 PaísesTEA 2009 (%)Estimativa de Empreended. China18,8169.091.148 Brasil15,318.826.038 Argentina14,73.521.826 Estados Unidos815.410.160."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google