A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto: Programa de Ajuda Humanitaria em Catástrofes Naturais e Antrópicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto: Programa de Ajuda Humanitaria em Catástrofes Naturais e Antrópicas."— Transcrição da apresentação:

1

2 Projeto: Programa de Ajuda Humanitaria em Catástrofes Naturais e Antrópicas

3 GRESA Grupo de Respostas a Emergências Sanitarias e Ambientais Apresentação

4 O objetivo básico do Programa de Ajuda Humanitária para Catástrofes Naturais e Antrópicas é dar assistência à populações atingidas por alguns tipos de catástrofes naturais tais como: Terremotos, furacões, ciclones, inundações, assoreamentos, deslizamentos de terra, sêcas, grandes incêndios, etc... e/ou pelas catástrofes antrópicas: Derramamentos de petróleo, químicos, materiais radiotivos e sensíveis, etc... com o apoio Sanitário-Ambiental de nosso Grupo de Respostas a Emergências Sanitárias e Ambientais – GRESA.

5

6 O que é o GRESA ? GRESA é um corpo ecumênico interdisciplinar integrado por profissionais médicos e paramédicos especializados em Emergências Sanitárias e Catástrofes para dar assistência à saúde da população afetada. Também o integram: engenheiros, geólogos, ecólogos, etc. que buscam remediar ou, pelo menos, minimizar os danos causados no ambiente em cada catástrofe.

7 Também serão proporcionados os elementos materiais, os suportes operacionais e assessoramentos técnicos à populações envolvidas, pretendendo-se abreviar o tempo de remediação do ambiente. Com a colaboração profissional e a ajuda material, pretende-se solucionar ou, pelo menos minimizar, os efeitos que ocorrem durante e depois de cada catástrofe, especialmente aqueles que podem ocorrer no período que denominamos: DIA SEGUINTE

8 Para a efetivação operacional, além da base Alpha na Argentina, o GRESA disponibilizará outras 39 bases no exterior, tanto continentais como insulares. Essas bases serão de quatro categorias: Base Alfa, Base Beta, Base 1 e Base 2. Embora a disposição das bases Beta 1 e 2 seja limitada, são projetadas para dar pronta resposta às demandas de suporte e atuarão como sentinelas, diminuindo as distâncias do socorro essencial necessário nos primeros momentos das catástrofes, até que chegue o equipamento pesado proveniente do GRESA - Base Alfa.

9 Organograma do GRESA – Bases Operacionais Bases Alfa (1) Bases Alfa (1) Logística Bases Beta (12) Bases Beta (12) Bases 1 (18) Bases 1 (18) Bases 2 (9) Bases 2 (9) Operações Conselho Executivo GRESA

10 Coordenadores e Patrocinadores A coordenação do Programa de Ajuda Humanitaria em Catástrofes Naturais e Antrópicas será feita pelo Multimedios Ambiente Ecológico - MAE. O MAE necessitará de toda colaboração possível, assim como do patrocínio das instituições e órgãos oficiais, nacionais e internacionais, empresas comerciais, ONGs, pessoas físicas e jurídicas para a realização dos seus objetivos, como por exemplo:

11 - O Ministério das Relações Exteriores, de Comércio Internacional e da Cultura da República Argentina será o órgão encarregado de coordenar, por meio de suas Embaixadas e Consulados, com a conivência dos países em que estarão atuando (entre outras atividades) - A Federação Internacional da Cruz Vermelha e da Meia Lua Vermelha darão o alarme das catástrofes e realizarão a Coordenação, juntamente com suas filiais locais em cada país, para a recepção do GRESA com todo o equipamento e suprimentos para fazer frente às Catástrofes Naturais e/ou Antrópicas, onde vidas humanas estarão em perigo e/ou comprometido ou ameaçado o ambiente.

12 - A Força Aérea Argentina - FAA, assim como outras Forças Aéreas locais onde existam bases do GRESA, terá bases operacionais para que o pessoal consignado ao Programa possa fazer a coordenação, pilotagem, manutenção, segurança e hangar das aeronaves que serão alocadas (aviões, carregadores e helicópteros).

13 - A Marinha Argentina - ARA, igualmente aos distintos órgãos Marítimos em países onde está o GRESA, terá bases marítimas ou fluviais em suas operações, para que o seu pessoal competente destacado para essa área assuma a coordenação, pilotagem, manutenção, segurança e atraque da frota marítima a ser incluída no Programa (barcos hospitalares e helicópteros sanitarios) - A Prefeitura Naval Argentina - PNA, atuará para que o seu pessoal especializado no controle marítimo e fluvial de derramamentos de petroleo, químicos, materiais radiativos e sensíveis, entre outros, possam colaborar na intervenção de eventuais sinistros.

14

15 Embora o socorro internacional reaja de forma rápida e solidaria ante qualquer tipo de catástrofe, em especial aquelas que afetam drásticamente os países pobres ou em desenvolvimento, o que se pretende através do GRESA e com ajuda não tradicional, é chegar ao local atingido dentro de 24 horas ou, no máximo em 48 horas, depois de ocorrido o desastre.

16 Elementos ofertados às populações afetadas: - Barracas - Alojamento para evacuados (1 por familia ±10 pessoas) - Colchões individuais e almofadas infláveis - Cobertores adequados ao local e estação climática - Lençóis, fronhas e travesseiros antialérgicos - Utensílios de higiene pessoal descartáveis - Duchas pessoais com depósito, bomba e aquecedor de água - Banheiros químicos.

17 Elementos para os Centros Assistenciais de Emergencia: - Equipamentos médicos para emergências sanitarias - Hospitais móveis: UCO, centros cirúrgicos emergenciais, UTIs, etc. - Barracas sanitarias para alojamento de pacientes (30/40 pessoas) - Macas p/ pacientes convalescentes com colchão Inflável e almofada - Cobertores adequados ao local e época estacional - Jogos de lençóis e fronhas antialérgicas descartáveis - Medicamentos, vacinas, desinfetantes, soros, etc. - Descartáveis: seringas, gases, algodão, agulhas, guias, bisturís, etc. - Duchas pessoais com depósito, bomba e aquecedor de água - Banheiros químicos.

18 Elementos para os Centros de Refugiados: - Cozinhas de campanha com equipamentos periféricos - Caixas de alimentos pré-cozidos, fortificados e desidratados - Utensílios de cozinha para elaboração e distribuição de alimentos - Plantas portáteis potabilizadoras de agua - Plantas portáteis envasadoras de água em pacotes - Motores geradores de energia eléctrica - Sistemas de iluminação geral e individuais para barracas - Equipamentos de manutenção de câmara fria (medicamentos e alimentos) - Depósitos descartáveis para armazenamento de residuos patogênicos - Depósitos descartáveis para armazenamento de residuos fecais - Recipientes com fechamento hermético para cadáveres (Bodybag)

19 A equipe GRESA está preparada para responder a emergências médicas: cirúrgicas, clínicas, psicológicas, epidemiológicas, etc., e também ambientais: saneamento, remediação, descontaminação ambiental, etc… de forma imediata, dependendo únicamente, do tempo de concesssão das autorizações para sobrevôo em cada país, especialmente do país afetado, e da reação normal para cada mobilização deste gênero.

20 O pessoal do GRESA dependerá do MAE, em termos contratuais, e será diretamente coordenado pelo seu Conselho Executivo nos lugares das catástrofes; se colocará completamente à disposição e às ordens das autoridades nacionais locais e da Federação Internacional da Cruz Vermelha e da Meia Lua Vermelha para poder atuar de forma conjunta e coordenada e, dessa forma, aproveitar todos os recursos disponíveis de maneira eficiente.

21 A equipe especializada em remediação ambiental atuará assim que tiver as autorizações pertinentes para começar suas tarefas, de forma que os danos produzidos ao ambiente possam ser evitados ou minimizados. O equipamento operacional necessário viajará juntamente com o pessoal do GRESA nos aviões que lhes serão atribuídos, quais serão operados por pessoal designado pelo Comando da FAA e das diferentes Forças Aéreas onde existam bases do GRESA.

22

23 Com o Programa de Ajuda Humanitaria em Catástrofes Naturais e Antrópicas e com a atuação de sua equipe GRESA, intenciona-se dar possíveis soluções a alguns dos grandes problemas que acontecem e que a cada dia aumentam tanto em frequência e intensidade, como as consequências das mudanças climáticas e telúricas (da terra), assim como pela intensa atividade antrópica, especialmente pelos assentamentos humanos indevidos em zonas potencialmente vulneráveis, hoje irreversíveis.

24 Quando nos referimos ao DIA SEGUINTE, o fazemos pensando em minimizar eventuais contaminações e infestações produzidas pela devastação da região, assim como a perda dos serviços essenciais: Gás, água potável, esgotos, dutos fluviais, comunicações, eletricidade, estradas, vias navegáveis, infraestrutura aeroportuaria e portuaria, etc…

25 As necessidades fisiológicas e a falta de higiene da população, em conjunto com uma quantidade de corpos inertes de pessoas e animais mortos, podem trazer um colapso ainda maior a qualquer região afetada do Globo, aumentando, assim, o caos e a devastação. Os efeitos psicológicos gerados nos individuos, produto do trauma da situação, fazem com que suas baixas defesas imunológicas diminuam ainda mais e seus organismos fiquem propensos a contrair qualquer enfermidade, em especial aquelas contraídas por via oral (consumo de água não potável) ou infecto contagiosas por inúmeros vetores ou pelos corpos em decomposição.

26 Acreditamos que não existem esforços e investimentos suficientes que se possam fazer que não sejam justificáveis para com os objetivos da Ajuda Humanitária em Catástrofes Naturais e Antrópicas em todos os setores sociais…através da difusão, do compromisso, da perseverança e do envolvimento total com a Cultura da Paz e da Solidariedade.

27 Fundación Multimedios Ambiente Ecológico – MAE Fim da Apresentação Traduzido por Edu Olavo Junior Designer, Pesquisador e Especialista Ambiental Curitiba, Parana, Brasil


Carregar ppt "Projeto: Programa de Ajuda Humanitaria em Catástrofes Naturais e Antrópicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google