A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudos sobre O Capital Livro I: O processo de produção do capital Parte Terceira VII. A taxa da mais-valia 1.O grau de exploração da força de trabalho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudos sobre O Capital Livro I: O processo de produção do capital Parte Terceira VII. A taxa da mais-valia 1.O grau de exploração da força de trabalho."— Transcrição da apresentação:

1 Estudos sobre O Capital Livro I: O processo de produção do capital Parte Terceira VII. A taxa da mais-valia 1.O grau de exploração da força de trabalho 2.O valor do produto expresso em partes proporcionais do produto 3.A última hora de Senior 4.O produto excedente SALVADOR 2013

2 O grau de exploração da força de trabalho Decomposição do capital C Soma em dinheiro c (capital constante) gasta com os meios de produção v (capital variável) Despendida com a força de trabalho Fórmula original C = c + v

3 Fim do processo de produção Surge a mercadoria, com o valor = (c + v) + m (a mais-valia) c v m Exemplo (410 reais + 90 reais) + 90 reais O capital original C converte-se em C, sendo que 500 reais transforma-se em 590 reais. A diferença entre ambos = mais-valia (m)

4 OBSERVAÇÃO Por capital constante antecipado para a produção de valor compreendemos, portanto, apenas o valor dos meios de produção, sempre quando o contrário não se evidencie no contexto (MARX, 2000, p.250) C = c + v + m

5 Constatação O valor novo realmente gerado no processo é, portanto, diferente do valor do produto dele saído; esse valor não é como aparece a primeira vista, (c + v) + m ou 410 reais + 90 reais + 90 reais, mas v + m ou 90 reais + 90 reais (magnitude absoluta da mais-valia criada), não é 590 reais, mas 180 (MARX, 2003, p.50).

6 Magnitude relativa – Determinada pela relação entre a mais-valia e o capital variável, expressando-se pela fórmula m v No exemplo anterior é 90 =100%. 90 Esse aumento relativo do valor do capital variável a essa magnitude relativa da mais valia, Marx chamou de Taxa de Mais-Valia

7 DIVISÃO DA JORNADA DE TRABALHO Tempo de trabalho necessário – Parte do dia de trabalho na qual sucede essa reprodução (dos meios de subsistência). Tempo de trabalho excedente – Período do processo de trabalho, que o trabalhador opera além dos limites do trabalho necessário e que não representa para ele nenhum valor.

8 EXPRESSÃO DA TAXA DE MAIS-VALIA Taxa de mais-valia = trabalho excedente trabalho necessário É a expressão precisa do grau de exploração da força de trabalho pelo capital ou do trabalhador pelo capitalista A taxa de mais-valia não é sinônimo da taxa de lucro

9 Método de calcular a taxa de mais-valia Valor global do produto (C) e dele deduzimos o valor do capital constante, valor que nele aparece. O valor remanescente é o único valor realmente gerado no processo de produção da mercadoria (MARX, 2003, p. 255)

10 O valor do produto expresso em partes proporcionais do produto Marx volta ao exemplo em que demostrou como o capitalista converte dinheiro em capital 12 horas de trabalho equivalem a 20 quilos de fio valendo 30 reais. Grau de exploração 100% 30 reais = 24 reais + ( 3 reais + 3 reais) c v m

11 Nessa parte do texto, Marx irá decompor o produto apresentando o valor (anterior e novo) proporcional da suas partes No exemplo, somente 2/10 do valor representa, de fato, valor novo ou seja trabalho de fiação corporificado. Através desse exemplo Marx demonstra porque apenas o dispêndio da força de trabalho gera valor novo.

12 A última hora de Senior Nessa parte Marx faz alusão ao economista inglês Nassau W. Senior que foi convocado pelos industriais de Manchester e o elegeram a lutar contra a Lei Fabril (Factory act) e contra as campanha pela jornada de 10 horas. Em uma passagem de Senior citada por Marx, o economista inglês vai buscar demonstrar a impossibilidade da redução da última hora da jornada de trabalho, pois é nela que para ele está contida o lucro líquido da fábrica.

13 Marx refuta essa afirmação e demonstra que não haverá a redução de lucro líquido apontada por Senior e refazendo os cálculos o trabalhador gastará no futuro 1 ½ hora menos para reproduzir ou ressarcir o valor do capital desembolsado (262). Não se alterando as demais circunstâncias no exemplo citado cairá a mais-valia de 5 ¾ horas para 4 ¾ de hora, o que proporciona uma elevada taxa de mais-valia de 82,61%

14 O produto excedente Marx chama de produto excedente à parte do produto que representa a mais-valia. Para ele, determina-se a taxa da mais-valia não através da relação que existe entre a mais-valia e o capital global, mas pela que existe entre ela e o capital variável. Desse modo, a dimensão do produto excedente é determinada pela relação existente entre ele e a parte do produto que representa o trabalho necessário.

15 Para concluir A magnitude absoluta do tempo de trabalho é constituída pela soma do trabalho necessário e do trabalho excedente, ou seja, do tempo em que o trabalhador reproduz o valor de sua força de trabalho e do tempo em que produz a mais-valia (MARX, 2003, p.266)


Carregar ppt "Estudos sobre O Capital Livro I: O processo de produção do capital Parte Terceira VII. A taxa da mais-valia 1.O grau de exploração da força de trabalho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google